Daisy Jones and The Six: Uma História de Amor e Música

Daisy Jones and The Six: Uma História de Amor e Música Taylor Jenkins Reid




Resenhas - Daisy Jones and the Six


314 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


youngisbell 07/08/2020

O início foi muito muito bom, demorei a me acostumar com a escrita e adorei isso

Porém no meio do livro começou a resolver de uma forma irresponsável e de uma forma mal colocada que me deixou agoniada.
comentários(0)comente



Camille 05/08/2020

eletrizante
daisy jones foi uma experiência completamente diferente de os sete maridos de evelyn hugo. durante a maior parte do livro, não consegui me conectar com os personagens. a personalidade do billy me irritou mais de uma vez, assim como a da daisy. foi só nas últimas 100 páginas que eu me apeguei neles e em tudo que tava acontecendo. isso não quer dizer que eu passei a gostar deles.
o livro é eletrizante. cada sentimento é palpável, sabe? uma das coisas que eu mais gosto da escrita da taylor é como ela me faz acreditar em tudo o que eu to lendo. eu tinha vontade de pesquisar na internet sobre as músicas, as fotos, as revistas, cada coisa que eles produziram. é tudo muito real, cruel.
definitivamente é um livro incrível. acho que o meu maior problema foi não ter me identificado com nenhum personagem. ou eu tava muito ocupada sentindo raiva ou indiferente com o que acontecia com a pessoa.
é isto só precisava colocar pra fora.

e ela fez um trabalho IMPECÁVEL escrevendo as letras das músicas. genial sério. fez toda a diferença e eu mal posso esperar pra ouvir elas na adaptação.
comentários(0)comente



bellaamarals 05/08/2020

Daisy Jones and The Six - Taylor Jenkins Reid

E a decepção do ano vai para...

Não odiei este livro, com toda a certeza. Mas de tanto ouvir falarem bem dele, após amar doi livros da Taylor, não posso deixar de citar que este foi um pouco decepcionante. Criei mil expectativas e, no fim, não é o tipo de livro que eu colocaria na minha lista de favoritos da vida.

Gostei muito da forma de escrita, sendo esta como em uma entrevista. Isto foi uma coisa que me cativou na escrita de Taylor; cada livro tem seu toque especial e completamente diferente dos outros. Fico feliz de não ter lido Daisy Jones and The Six antes de Evelyn Hugo e Amor(es) Verdadeiro(s), pois com certeza - me conheço e sei que sou chata com isso kkk - não teria tanta vontade de ler os outros.

Ainda assim, tiveram quotes ótimos durante a leitura e a parte em que descobrimos quem é a entrevistadora de fato foram excepcionais. Ainda quero comprar o livro físico para, então, fazer minhas marcações.

Referente à história, li um comentário aqui no skoob enquanto lia o livro que dizia que o livro deveria se chamar Daisy Jones and Billy Dunne e não poderia concordar mais. O resto da banda fica nos bastidores enquanto os dois são as grandes estrelas e concordo com a forma que sentiam que estavam de escanteio o tempo todo. Isso me fez refletir muito, pois tendo a ser desse jeito também (principalmente no que se refere ao meu tcc). Vou trabalhar MUITO essa questão em mim para não me transformar nisso hahaha.

Entendo todo o buzz do livro, a adaptação e o reconhecimento. A leitura apenas não fluiu pra mim tanto quanto para outras pessoas e tá tudo bem com isso.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



bianasib 04/08/2020

Sem rumo
Estou impactada e sem palavras para a montanha russa de emoções que vivenciei aqui.
comentários(0)comente



maria fernanda 04/08/2020

UAU!!!!!!!
Estou sem palavras para esse livro... Estava bastante animada para começar essa história e felizmente valeu a pena. Temos personagens incríveis e complexos, que senti até raiva em vários momentos. Uma verdadeira confusão de amor e ódio, rs. Só tive um pouco de decepção porque já havia visto resenhas sobre um romance de tirar o fôlego e realmente os personagens têm uma química incrível, mas não era desse jeito que imaginei a história deles. É um livro que realmente vale a pena ler e recomendo.
comentários(0)comente



Victor 02/08/2020

Rock 'n' Roll Baby
Músicas que me remetem a leitura:

Rock 'n' Roll Star - Oasis
Music to my eyes - Lady Gaga, Bradley Cooper
Rock N Roll - Avril Lavigne ( definitivamente a música de Daisy )
Married With Children - Oasis

Início essa resenha exaltando a genialidade de Taylor Jenkins em escolher o formato de entrevista para contar a história, foi algo diferente de tudo que eu já tinha lido, o que possibilitou ver as situações por vários pontos de vista, e construir uma narrativa mais detalhada.

Os personagens são muito bem trabalhados devido ao formato da narrativa, que possibilita que cada um tenha seu espaço na história para desenvolver e expressar seus pensamentos.

A junção de uma narrativa diferenciada com personagens interessantes e bem trabalhados resulta em um questionamento que vários leitores assim como eu tiveram, como pode isso não ter sido real ? Sério mesmo que eles não existiram ?

Daisy jones e The Six cumpre de forma eficaz o papel de transportar o leitor para uma época caótica e problemática vista da ótica atual, porém extremamente interessante.
comentários(0)comente



Amanda Challyne 01/08/2020

Me apaixonei pela escrita da Taylor em Evelyn Hugo e decidi que quero ler tudo que essa mulher escrever. Daisy Jones não ficou atrás, que livro perfeito. Acabei o livro com vontade de procurar a banda no google e ouvir o álbum deles.
comentários(0)comente



Amanda Bento 01/08/2020

Livros sobre nusica sempre têm meu coração
Esse livro foi como ver um documentário de uma banda dos anos 70, impossível de ouvir sem uma playlist boa tocando ao fundo. Sou fã dessa autora e cada vez mais completamente apaixonada nos personagens que cria.
comentários(0)comente



Ari 01/08/2020

Que livro delicioso!! Para quem AMA a atmosfera de Los Angeles na era de ouro do rock setentista, isso aqui é um prato cheio.
comentários(0)comente



Chaiana 01/08/2020

Apaixonante
Que trabalho profissional. Que livro brilhante! Nunca li algo assim, a autora criou tudo desde a história até composições de músicas. Material pronto para um filme ou seriado!
Amei tudo, menos a capa kkk Que deveria ter sido a capa do cd do álbum "Aurora".
comentários(0)comente



Babs 01/08/2020

Muito bom!!
"É isso o que todo mundo quer da arte, não? Ver alguém expor os sentimentos que existem dentro de nós. Arrancar um pedaço do seu coração e mostrar pra você. É como ser apresentado a uma nova faceta sua."

Nunca tinha lido um livro em formato de entrevista antes, demorei um pouco para me acostumar no início e confundia bastante os entrevistadores. Mas depois que engatei na leitura, achei muito dinâmica essa forma de escrita. Mesmo que pareça superficial, a autora conseguiu dar uma profundidade muito grande em diversos assuntos que ela traz à tona no livro. Assuntos muito importantes como o amor, relacionamento abusivo, amizade, vício em drogas, filhos, aborto, ciúmes e muitas outras coisas. Os personagens são apaixonantes e únicos, repletos de defeitos, que os torna muito humanos.
A autora escreve muito bem sobre todos os assuntos que comentei, e na parte do relacionamento abusivo foi uma das que mais me tocaram, pois passei por isso e me identifiquei muito com a personagem que também passou, e as falas dela sobre (inclusive uma delas eu pensei exatamente igual). Esse é um assunto muito importante de ser abordado em todos os lugares, pois nunca ninguém se imagina passando por isso, e quando passa não percebe que está passando.

"Eu lembro de ter pensado: Se o amor for isso, acho que não quero amar."

"Queria que alguém tivesse me dito que amor não significa tortura. Porque pensava que o amor era uma coisa que rasgava você por dentro, deixava seu coração partido e apertado da pior maneira possível. Achava que o amor fosse lágrimas, sangue, explosões. Não sabia que era uma coisa que deixava a gente se sentindo mais leve, e não mais pesado. Não sabia que era para ser uma coisa que tornava tudo mais fácil. Eu pensava que o amor fosse guerra.
Não sabia que deveria ser… Não sabia que era uma forma de encontrar a paz"

Foi muito divertido também o quanto destoava uma fala de um personagem da outra, com a autora nos mostrando o quanto nossa memória engana. Dei umas boas risadas em alguns trechos. As músicas são muito boas, me deram muita vontade de escutá-las, e aprendi várias coisas sobre música e a cena do rock dos anos 70.
Chorei em várias partes, e grifei muitas outras. O livro serviu muito bem pra mim no momento, que queria muito me distrair da realidade. Pois quando pegava pra ler o livro, rapidamente conseguia me concentrar nele. Pouquíssimas partes me entediaram.
No geral, um livro muito bom e muito rápido de se ler por conta de ser curtinho e muito bem escrito. Ótimo pra te fazer pensar sobre a vida, e algumas passagens vou levar comigo em meu coração.
clara 01/08/2020minha estante
a ansiedade q eu to p ler esse livro mds


Babs 01/08/2020minha estante
amg leiaaaa, mt bom




Pat 31/07/2020

Que história, meus amigos!!! A cada página lida o sentimento de "puta merda pq essa banda não existe" só aumentava. Apesar de eu ter demorado a terminar, a leitura é muito boa, do nada você percebe que leu metade do livro! Me envolvi bastante na história e não vejo a hora de ver adaptado! Sério. Impossível não se apaixonar por cada um dos personagens.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Vânia 28/07/2020

Uma banda que poderia ser real
Terminei Daisy Jones & The Six um pouco triste por não poder ouvir as músicas dessa banda.

Taylor Jenkins Reid retrata a tragetória de uma garota talentosa e uma banda de rock nos anos 1970, como eles conseguiram se tornar lendas do rock and roll e como tudo acabou.

O livro é tão bom que consegui imergir completamente na história, as vezes parecia que estava nos bastidores da banda na década de 1970.
A narrativa em forma de entrevista foi um ponto positivo, pois os narradores são os próprios personagens e eles são tão bem construídos que parecem ser reais (aiai, como queria que fossem reais).
A escrita é tão bem feita que você consegue entender os sentimentos que cada personagem está passando. Eles são completamente humanos, cada um com suas qualidades e principalmente seus defeitos.
Torci muito pelo sucesso da banda e várias vezes durante a leitura, fiquei me perguntando "como tudo isso não foi real?", "Cadê o CD dessa banda?", "Preciso muito ouvir essas músicas!".
Pois é assim que você vai se sentir lendo esse livro, você vai se apaixonar por Daisy e pela banda. Vai ler toda a história deles e vai continuar se questionando "como tudo isso não aconteceu de verdade?"
Daisy Jones & The Six foi meu terceiro contato com Taylor Jenkins Reid e posso afirmar sem dúvida alguma que é uma das minhas autoras favoritas!!
Raquel 31/07/2020minha estante
Só fico me perguntando: Por que não é real?


Vânia 31/07/2020minha estante
Eu tbm kkkkk Queria muito que fosse real!!


Raquel 31/07/2020minha estante
O mais gostoso desse livro é essa narrativa estilo documentário que nos faz acreditar que eles existiram mesmo. E a curiosidade em ouvir as músicas? Nossa! Deveria virar filme.


Vânia 31/07/2020minha estante
Exatamente!! Parece muito real com cada personagem contando a sua versão da história. A música é a única parte que me deixa triste porque queria muito ouvir o disco deles. O livro é incrível.




314 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |