A Dama Mais Desejada

A Dama Mais Desejada Julia Quinn
Eloisa James
Connie Brockway




Resenhas - A dama mais desejada


16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Laura 08/05/2019

Para começo de conversa eu não entendi esse sub títulos, 3 autoras e um heroína. Por que para mim, foram 3 historias escritas por 3 autoras (da para perceber nitidamente a diferença na escrita de uma para outra) e em cada historia a um casal e portanto uma heroína.
Deixando de lado este pequeno detalhe... São 3 historias curtinhas, todas interligadas, que se passam no mesmo ambiente, quase que ao mesmo tempo, e bem básicas, mocinho escolhe mocinha, a contratempos e momentos quentes e "pimba", terminam juntos, mas apesar dos clichês eu gostei, foi legal e principalmente divertido, nas ultimas cenas eu ri bastante. Leva 3 estrelas, porque apesar de ter gostado ele não tem nada demais se comparado a outros livros da mesma categoria, romances de época.
Fabi 08/05/2019minha estante
Estou bemmm no comecinho. Mas percebi já q ñ é focado apenas em um casal. Uma pena =/


LUA 08/05/2019minha estante
Tive a mesma impressão. Concordo exatamente com o que você disse, aliás, o próximo " Até os mares serem desertos" é pelo menos mais engraçado.


Jaqueline.Matsuda 09/05/2019minha estante
Gostei.... Leve e gostoso de ler.... São estórias curtas que se entrelaçam....


Flávia 02/06/2019minha estante
Falou tudo!! A diferença é que não gostei do livro


Adri 12/06/2019minha estante
Boa tarde!!
Alguém já sabe o titulo dos próximos livros??


Adri 12/06/2019minha estante
Boa tarde!!
Alguém já sabe o titulo dos próximos livros??


mylena.suarez 16/06/2019minha estante
O subtitulo é Três autoras,uma história....porque são três contos interligados montando a mesma história... eu gostei bastante, Laura... O próximo livro é A Dama mais Apaixonada, respondendo a Adri.




Gabi Maki 12/05/2019

É uma pitada do mesmo de sempre?
A resposta é sim! Admito que eu esperava bem mais desse livro!

Acompanho a editora Arqueiro nas redes sociais e quando me deparei com o livro escrito por três autoras de sucesso, pensei: esse vai ser dos bons! Prepare o chá Milady, que lá vem um romance daqueles! [Adoro ler livros acompanhados de chá ou café].

Entretanto, achei muito fraquinho. Uma história clichê envolvendo homens em busca de esposa, jovens sendo apresentadas, uma doida casamenteira e dramas do passado. Reúne tudo em uma propriedade por uns dias e pronto, temos um romance!

Confesso, que em alguns momentos, eu
já não sabia quem era quem, meu pai! Parece que jogaram 30 nomes só para nos confundir. Alguns personagens foram desnecessários...
[Eu quase parei tudo pra fazer um fluxograma - Brinks, estou exagerando mesmo]

Só que, realmente, era algo como:
"Pera aí...quem é esse ser agora? Ahh tá. É o conde ou lord tal!" E olha que eu
estou acostumada a ler romances de época!

Resumindo:
É visível a estrutura da escrita das autoras em diversas partes. Temos romantismo, pequenas partes cômicas e dramáticas, um tom erótico e acabou! Eu senti falta de algo mais Tchan, até porque estamos com 3 autoras excelentes juntas...talvez, eu tenha criado muita expectativad :(

E aí? Alguém pensou a mesma coisa ou só eu enlouqueci querendo algo mais?
@diariodeleitura 28/05/2019minha estante
Super concordo! Com 3 nomes de peso eu esperava beeeem mais. Até os dois primeiros casais tava ok, o 3º achei bem fraquinho...
O livro é gostosinho para passar o tempo mas nada mais do que isso.


Neide 31/05/2019minha estante
Concordo! Apesar de gostar das autoras não consegui terminar a última história...abandonei. Mais do mesmo...


Cris 10/06/2019minha estante
"eu já não sabia quem era quem, meu pai!" [2]
Eu ri quando li isto! rs
E realmente, a história ficou muito confusa com o exagero de personagens. Já li outros livros escritos a duas, três, quatro e mesmo a cinco mãos, e sei que é muito difícil fazer um enredo se desenrolar satisfatoriamente com tantas mentes criando ao mesmo tempo. Principalmente para se encaixar as histórias de maneira que satisfaça a todos os autores, mas infelizmente este ficou confuso.
Acredito que os editores preferiram manter todos os personagens e "dramas" criados por cada autora, mas isto criou uma história repetitiva, com falta de foco principal, muitos personagens principais sob um mesmo cenário e momento e um final claramente previsível.
Dava para melhorar. Pensei em um monte de reviravoltas para cada capítulo que lia, esperando que não prosseguisse pelo caminho, que eu já sabia, que era o final (previsível). Mas nada de uma mudançazinha.
Foi um "mais do mesmo" triplo.
É uma pena!




Jenn 31/05/2019

Fofinho, porém corrido
Estava com saudade dos romances de época e resolvi pegar esse pra ler.
Mas ao invés de parecer 1 livro, pareceu três romances curtinhos. Ou um livro de contos.
Como sempre... gostei mais da parte da Julia Quinn.
Nenhum personagem foi extremamente cativante.

Uma coisa que me incomodo é relacionamento que beira o abusivo, E nas últimas duas histórias vemos isso. O que me fez tirar uma estrela.
Xofanna 31/05/2019minha estante
tava animada pra comprar esse livro, mas com essa de relacionamento abusivo... o que acontece? (pode dar spoiler dessa parte)


bruna.mendes 31/05/2019minha estante
Tô doida pra lê ele, espero muito gosta!!




spoiler visualizar
mylena.suarez 16/06/2019minha estante
achei não...tive certeza hehehehe...o valete era a paixão




Fabi 10/05/2019

UM LIVRO. TRÊS HISTÓRIAS
''E Neill não a queria apenas por um beijo, ou por uma hora de beijos em uma tarde, ou por uma noite, ou por uma semana ou mesmo um ano. Ele a queria para sempre.''

Ultimamente, os livros da Julia Quinn, não estão em agradando e por isso, peguei este para ler, mas sem muitas expectativas de que fosse me agradar. Devido a alguns contratempos, não pude ler muito. É horrível quando você não tem tempo para continuar a leitura, pois isso muitas vezes, faz com que percamos o interesse.
Estava com mais da metade do livro sem ler e decidi que no dia que tivesse tempo, o leria de uma vez, para que não corresse o risco de que minha leitura novamente fosse interrompida. Que boa coisa eu fiz!
Hugh Dunne, o conde de Briarly diz a sua irmã, que chegou o momento de arrumar uma esposa. Carolyn, sua irmã, logo planeja uma lista com candidatas, que ela julga que darão certo como esposa do conde. Gwendolyn Passmore, Katherine Peyton e lady Georgina Sorrell. As três, são diferentes uma da outra. Gwen, é muito tímida e prefere mais observar as pessoas, do que falar em público. Já Kate, é o completo oposto dela. A jovem fala o que pensa, e luta pelo que quer. Já Georgina, é viúva e amiga de Carolyn. Não deseja mais se casar e nega estar no páreo para ser esposa do conde.
Claro que na residência da irmã de Hugh, tem outros convidados. E é assim, que todas as garotas encontrarão seu final feliz. A primeira que se verá sorrindo à toa, será a tímida Gwen. Ela é quieta ao extremo, mas com Alec, se sente confortável para conversar e mostrar quem ela é de verdade. Gostei desse casal desde o começo!
O segundo romance, será de Kate com o capitão Neill Oakes. Ela gosta dele desde muito nova e são vizinhos há anos. A mocinha é valente e o mocinho, apaixonado por ela. Neill lutou por Kate e ela nem faz noção disso. Este foi meu casal favorito.
Por último, teremos Georgina e adivinhem com quem? Lógico que será com Hugh. Desde o começo, eu sabia que eles iam ficar juntos. A autora deixa a história deles para o final e não sei para que tanta enrolação. Sei que ela tinha que dar um final feliz para as outras candidatas antes, mas para mim, devia ter resolvido a história deles já no começo. Esse foi um casal muito sem graça. Eles também se conhecem desde que eram pequenos, mas o conde nunca reparou nela. Nunca a enxergou de fato.
Hugh é obcecado por cavalos e Georgina, sempre foi para ele como uma segunda irmã. Daí de repente, quando se vê sem outras candidatas a serem sua esposa, ele repara nela? Vê na viúva a companheira de sua vida? Não consegui acreditar nesse amor repentino não. Georgina, não foi uma personagem de destaque no decorrer do livro. A autora devia ter criado outra personagem para ser par romântico de Hugh. =/
Gostei bastante da Carolyn, pois ela foi meio que um Cupido na vida dos casais. Ela com suas brincadeiras, sempre aproximava o casal da história.
O livro foi me conquistando aos poucos e foi uma bela surpresa para mim. Por serem três histórias, pensei que não fosse me agradar. Contudo, gostei muito e termino recomendando a quem tiver interesse. ;)

''O amor era o melhor presente de todos.''
Talita 10/05/2019minha estante
Minha próxima leitura




Flávia 02/06/2019

Quanta bobagem
Começou bem me empolguei até 50%, depois ficou repetitivo, maçante e meloso demais. Não recomendo
comentários(0)comente



Beca Folgueira @capadurabooks 05/06/2019

Resenha: A Dama mais Desejada | Julia Quinn, Eloisa James, Connie Brockway | @editoraarqueiro

Hugh Dunne o Conde de Briarly após um reflexão a cerca da própria vida, decide se casar para ter herdeiros, mas como não entende nada das frivolidades femininas ele pede a sua irmã Carolyn para fazer uma lista de possíveis candidatas. A verdade é que ele so deseja ficar em seus estábulos e treinar os seus puro-sangue.
⠀⠀
Gwendolyn Passmore é a sensação da temporada, a própria representação humana da Deusa Vênus, porém o que ela mais deseja é passar desapercebida. Katherine Peyton é uma linda jovem de cabelos louros, tão sensata e objetiva que faz a maioria dos homens parecerem tolos. Georgina Sorrel é uma jovem viúva que se fechou para o amor após a morte do marido, contudo tem uma beleza tão estonteante que se vê cercada de cavalheiros.
⠀⠀
Durante as festividades na casa de Carolyn, as jovens damas se aflorarão para o amor, mas a cada novo casal formado é menos uma futura esposa para o Conde de Briarly.

💬 Que leitura deliciosa, esse trio de autoras promete. O livro é divido em três contos para cada dama, e cada um escrito por uma autora diferente, mas não existe pontas soltas entre eles pois todos se conectam e se você não olhar para o nome no rodapé talvez nem perceba, o que achei incrível. Minha dama favorita foi de longe Katherine, ela é tão obstinada e o modo como encara os traquejos sociais é ultrajante e divertido, e qual dama saberia mais sobre os sistemas de irrigação de uma fazenda do que o próprio dono. A Dama mais Desejada ou nesse caso as damas, encantarão qualquer amante de romances de época, afinal mesmo no campo o clima londrino é ótimo para novos e antigos romances.

Resenha por: @laryinwonderland

site: https://www.instagram.com/capadurabooks/
comentários(0)comente



Regiane Moreira 19/05/2019

Diferente e atraente...
Diferente e atraente...
Uma festa, três casais, e ritmos diferentes de escrita.
Diferente e muito gostoso. Engraçado, sensual e atraente.
Vale a pena. Li em um piscar de olhos... muito bom mesmo.
Recomendo.

e-book: https://amzn.to/2LWOyGD

site: https://meupitacoliterario.blogspot.com/
comentários(0)comente



Cris 10/06/2019

Um livro com enredo e final previsíveis, os quais se percebe com a leitura de apenas 20 ou 30 páginas. Li até o fim por pura teimosia.
Não valeu o esforço!

Nota: 0,5.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Book.Obsession 04/06/2019

A dama mais desejada é o primeiro volume da duologia escrita em parceria por Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway. Divididos em capítulos escritos pelas três autoras em conjunto, também acompanhamos capítulos escritos separadamente.

Confesso que a primeira parte que foi escrita pela Julia Quinn sobre o casal Gwen e Alec me deixou muito encantada e li bem rapidinho. O que menos me identifiquei foi o casal conduzido por Connie Brockway. Neil e Katherine, em alguns diálogos ficou corrido e superficial. E fechando com maestria temos Eloisa James e seus personagens selvagens e envolventes.

Por termos três histórias dentro do mesmo cenário achei a ambientação diferente e muito agradável, a narrativa é leve, um pouco acelerada, mas ainda assim capaz de entreter o leitor. Carregado de diálogos engraçados, personagens apaixonados e atraentes. A dama mais desejada tem os elementos necessários que irá agradar os leitores de romance de época.

resenha completa no blog.

site: https://www.bookobsessionblog.com/2019/06/resenha-dama-mais-desejada-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Carolina Durães 20/05/2019

"A Dama mais Desejada" é o primeiro livro de uma duologia escrita por três autoras extraordinárias: Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway. A premissa é simples: Hugh Dunne, o conde de Briarly, precisa de uma esposa. Ele está com 28 anos de idade e após passar por uma situação traumática que o deixou em coma por uma semana, se deu conta de que não possui herdeiros e de que as terras da sua família serão deixadas para um primo incapaz. Então, Hugh marcha até a casa do marquês de Finchley e pede para sua irmã mais nova, Carolyn (e esposa do marquês) que organize uma lista de pretendentes aceitáveis. Afinal de contas, Hugh tem coisas mais importantes a fazer, como treinar os seus cavalos.

Então, Carolyn (apesar de rir do irmão na cara dele diante do absurdo que ele propõe) decide ajudá-lo e convida jovens pretendentes e alguns cavalheiros para passar uma temporada em sua propriedade. Dessa forma, será mais fácil para Hugh avaliar as pretendentes e quem sabe, conseguir uma esposa. Que a temporada comece!

A primeira candidata é Gwendolyn Passmore, a sensação da temporada londrina. Comparada à beleza de um dos quadros mais famosos do momento, a jovem de 20 anos de idade causou furor nos salões apenas pela sua presença. Agindo de maneira discreta, Gwen foi vista como uma jovem fria pelas demais jovens, quando na verdade, a mocinha é alguém tímida que não gosta de chamar a atenção. Uma das debutantes mais invejosas é Octavia Darlington, que também é convidada para a temporada no campo e pede para que seu irmão, Alec Darlington, o conde de Charters, distraía Gwen para que os pretendentes prestem atenção em Octavia. Inicialmente Alec deseja apenas que sua irmã caçula arranje logo um marido para se livrar da obrigação de ser o seu guardião, mas fica ressabiado em relação à Gwen, pois acredita que ela é uma megera (afinal, Octavia não mentiria para ele). Porém, que surpresa maravilhosa descobrir que a jovem é linda, inteligente, engraçada e cativante.

"Alec compreendeu em um instante, em uma maldita fração de segundo, por que Octavia a odiava tanto. Porque quando Gwendolyn Passmore sorria, o mundo simplesmente parava de girar." (p. 49)

A segunda candidata da lista de Carolyn para o irmão é Srta Kate Peyton, uma jovem direta que não gosta de enrolação. Após perder a mãe, Kate tornou-se a figura materna dos irmãos e a sra da casa da família, o que a amadureceu muito antes do seu tempo. Crescendo rodeada por rapazes, Kate não aprendeu a arte da sutileza feminina e quando jovem, teve o coração quebrado pelo melhor amigo. Capitão Oakes passou alguns anos longe depois de se dar conta que precisava fazer um nome para si para ser honrado o suficiente para ter Kate como sua esposa. Porém, ao ir embora, ele precisou magoar a única pessoa que amava, deixando a jovem Kate inconsolável. Os anos se passaram e Kate acredita que está na hora de encontrar um marido enquanto que Oakes acredita que a jovem tem o marido perfeito bem a sua frente e fará de tudo para provar isso.

"Ela sempre parecera a obra de arte de um confeiteiro, uma coisinha pequenina, feita de algodão-doce, tão leve que chegava a ser diáfana, pálida e fugidia, tão frágil que talvez derretesse sob o orvalho da manhã. Os anos a haviam tornado ainda mais etérea." (p. 142)

A terceira e última pretendente é Georgina, a melhor amiga de Carolyn e uma viúva com apenas 25 anos de idade. Na verdade, Georgie não é exatamente uma pretendente já que não deseja se casar novamente, mas aparentemente Hugh pode ter outros planos... Após um casamento conturbado, Georgie sofre com a solidão, mas acredita que sentir-se solitária é melhor do que perder alguém que ama novamente. Mesmo que essa pessoa seja Hugh, o homem que ela conhece desde os cinco anos de idade. Mas será que esse famoso domador de cavalos selvagens irá desistir tão facilmente dessa jovem?

"Dessa vez, a voz dele era densa como veludo e acariciou os sentidos dela, despertando cada terminação nervosa." (p. 237)

O romance é bem gostoso de se ler e alguns leitores até diriam, previsível. Realmente não há muitas reviravoltas quando cada casal se estabelece, mas o livro tem muito humor e apresenta não apenas os casais em si, mas também os anfitriões (que são doces e hilários), uma trupe de artistas pra lá de peculiar e outros convidados que ganham o seu espaço no livro.

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/
comentários(0)comente



Acordei Com Vontade de Ler 03/06/2019

"A Dama mais Desejada" é o primeiro livro de uma duologia escrita por três autoras extraordinárias: Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway. A premissa é simples: Hugh Dunne, o conde de Briarly, precisa de uma esposa. Ele está com 28 anos de idade e após passar por uma situação traumática que o deixou em coma por uma semana, se deu conta de que não possui herdeiros e de que as terras da sua família serão deixadas para um primo incapaz. Então, Hugh marcha até a casa do marquês de Finchley e pede para sua irmã mais nova, Carolyn (e esposa do marquês) que organize uma lista de pretendentes aceitáveis. Afinal de contas, Hugh tem coisas mais importantes a fazer, como treinar os seus cavalos.
Então, Carolyn (apesar de rir do irmão na cara dele diante do absurdo que ele propõe) decide ajudá-lo e convida jovens pretendentes e alguns cavalheiros para passar uma temporada em sua propriedade. Dessa forma, será mais fácil para Hugh avaliar as pretendentes e quem sabe, conseguir uma esposa. Que a temporada comece!
A primeira candidata é Gwendolyn Passmore, a sensação da temporada londrina. Comparada à beleza de um dos quadros mais famosos do momento, a jovem de 20 anos de idade causou furor nos salões apenas pela sua presença. Agindo de maneira discreta, Gwen foi vista como uma jovem fria pelas demais jovens, quando na verdade, a mocinha é alguém tímida que não gosta de chamar a atenção. Uma das debutantes mais invejosas é Octavia Darlington, que também é convidada para a temporada no campo e pede para que seu irmão, Alec Darlington, o conde de Charters, distraía Gwen para que os pretendentes prestem atenção em Octavia. Inicialmente Alec deseja apenas que sua irmã caçula arranje logo um marido para se livrar da obrigação de ser o seu guardião, mas fica ressabiado em relação à Gwen, pois acredita que ela é uma megera (afinal, Octavia não mentiria para ele). Porém, que surpresa maravilhosa descobrir que a jovem é linda, inteligente, engraçada e cativante.
"Alec compreendeu em um instante, em uma maldita fração de segundo, por que Octavia a odiava tanto. Porque quando Gwendolyn Passmore sorria, o mundo simplesmente parava de girar." (p. 49)
A segunda candidata da lista de Carolyn para o irmão é Srta Kate Peyton, uma jovem direta que não gosta de enrolação. Após perder a mãe, Kate tornou-se a figura materna dos irmãos e a sra da casa da família, o que a amadureceu muito antes do seu tempo. Crescendo rodeada por rapazes, Kate não aprendeu a arte da sutileza feminina e quando jovem, teve o coração quebrado pelo melhor amigo. Capitão Oakes passou alguns anos longe depois de se dar conta que precisava fazer um nome para si para ser honrado o suficiente para ter Kate como sua esposa. Porém, ao ir embora, ele precisou magoar a única pessoa que amava, deixando a jovem Kate inconsolável. Os anos se passaram e Kate acredita que está na hora de encontrar um marido enquanto que Oakes acredita que a jovem tem o marido perfeito bem a sua frente e fará de tudo para provar isso.
"Ela sempre parecera a obra de arte de um confeiteiro, uma coisinha pequenina, feita de algodão-doce, tão leve que chegava a ser diáfana, pálida e fugidia, tão frágil que talvez derretesse sob o orvalho da manhã. Os anos a haviam tornado ainda mais etérea." (p. 142)
A terceira e última pretendente é Georgina, a melhor amiga de Carolyn e uma viúva com apenas 25 anos de idade. Na verdade, Georgie não é exatamente uma pretendente já que não deseja se casar novamente, mas aparentemente Hugh pode ter outros planos... Após um casamento conturbado, Georgie sofre com a solidão, mas acredita que sentir-se solitária é melhor do que perder alguém que ama novamente. Mesmo que essa pessoa seja Hugh, o homem que ela conhece desde os cinco anos de idade. Mas será que esse famoso domador de cavalos selvagens irá desistir tão facilmente dessa jovem?
"Dessa vez, a voz dele era densa como veludo e acariciou os sentidos dela, despertando cada terminação nervosa." (p. 237)
O romance é bem gostoso de se ler e alguns leitores até diriam, previsível. Realmente não há muitas reviravoltas quando cada casal se estabelece, mas o livro tem muito humor e apresenta não apenas os casais em si, mas também os anfitriões (que são doces e hilários), uma trupe de artistas pra lá de peculiar e outros convidados que ganham o seu espaço no livro.

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/2019/05/resenha-dama-mais-desejada-dama-mais.html
comentários(0)comente



mylena.suarez 16/06/2019

" Quero a melhor esposa disponível no mercado de casamentos."
Hugh percebeu que precisa de uma esposa urgente, por se dedicar a seu Haras com afinco para criar poderosos e desejados cavalos de corrida, ele acaba esquecendo que o tempo passa e que a vida é êfemera, o tempo voa e de repente ele acorda.



A irmã Carolyn aceita ajudá-lo e monta uma lista de boas e elegíveis candidatas , claro que faz isso depois de debochar horrores do pobre homem que não é nada pobre obviamente. Ela cria um evento social fora da temporada em sua casa de campo para atrair as pretendentes e alguns outros rapazes.



O conde mesmo interessado em conhecer as jovens não facilita muito a vida da irmã pois prefere ficar um longo tempo no estábulo e enquanto ele treina um belo cavalo a festa corre solta pelos dias que se passam na propriedade e se ele não abrir os olhos vai acabar sem esposa.



Logo que li a sinopse fiquei curiossissima para saber o que as escritoras tinham preparado para Hugh. Como não conhecia a terceira escritora da lista a curiosidade aumentou mais ainda. Ao começar a leitura percebi que parecia aquele formato de livro típico de fim de ano para aquecer as noites de inverno no hemisfério norte. Fui pesquisar para saber se minhas impressões estavam certas e descobri que uma das edições foi lançada nos EUA em dezembro de 2010. Adorei que a Arqueiro trouxe finalmente para Brasil bem no nosso inverno tambem para junto uma poderosa xícara de chocolate quente fazer meu coração suspirar.



O livro foi super bem dividido com cada escritora escrevendo um grupo de capítulos sendo que cada grupo deste era aberto por um capítulo em que as três escrevem juntas e confesso que foram capítulos apaixonantes, pois as três demonstraram ter um entrosamento grande para escrever juntas e amarraram direitinho os três grupos de histórias. Júlia Quinn com seu estilo ultra romântico, Connie Brockway com um estilo mais forte quase contemporâneo e Eloisa James com seu estilo mais afetado e shakesperiano.



Um perfeito cura ressaca com contos interligados pela casamenteira Carolyn e seu marido que não perde em nada em relação a esposa no felling para ajudar cada pretendente de Hugh a encontrar sua cara metade. O livro traz histórias simples, previsíveis e super gostosas, daquelas que deixa a gente com um sorriso no rosto e um calor no peito, além de outros calores tambem...hehehehe....



O final foi maravilhoso e foi o que me conquistou de vez para o livro, pois trouxe uma boa dose de humor à trama arrematando a fofa história de amor com todos unidos para a alegria de Carolyn.



Agora já estou ansiosa pelo livro seguinte que é A Dama Mais Apaixonada que pelo que vi da sinopse foi inspirado num dos filmes que mais amo na vida. Aguenta, coração!!!



4/5 estrelas



site: http://www.minhavelhaestante.com.br/
comentários(0)comente



Lídia 05/06/2019


Hugh Dunne é o conde Briarly e precisa de uma esposa quase que urgentemente e, para ajuda-lo sua irmã convida as mais belas e elegantes damas da sociedade de Londres, para uma festa em sua propriedade no interior. Essa reunião inclui a bela e tímida, Gwendolyn Passmore, a sincera e adorável Katherine Peyton e a viúva e melhor amiga lady Georgina Sorrell além é claro de alguns belos condes e um interessante herói de Guerra.

O evento de sua irmã promete ser, o grande acontecimento dessa temporada, e Hugh terá tempo suficiente para eleger a dama que mais deseja, a não ser que algum outro cavalheiro seja um pouco mais rápido do que ele. Mas nessa situação cabe a ele, cortejar a dama que está completamente fora do mercado casamenteiro. Que irá lhe exigir uma boa dose de perseverança.

Quando a editora Arqueiro anunciou esse titulo, fiquei bem animada, pois achava que seria uma história única com autoras incríveis, mas fui tapeada a ter ler a sinopse vendo que seria um livro com três contos o que me desanimou um pouco, mas decidi ir de cabeça aberta, por que vai que amo o livro e felizmente queimo a língua né?

Mas felizmente tive “problemas” com apenas um romance. Eu sei que como são contos a histórias seriam rápidas e sem desenvolvimento e que seria quase o um amor à primeira vista, (que no caso foi primeiro casal), que foi bem rasa, uma água com açúcar completamente sem graça. Mas em se tratando dos dois próximos casais, eu acho que cada um deles deveria ter um livro, eles possuem um pano de fundo que dariam ótimos romances.

Tradução, correção e diagramação estão excelentes e arte de capa é belíssima. No mais se você gosta belos contos de romance que vão te deixar no final, com aquele gostinho de quero mais, A Dama Mais Desejada com certeza ira lhe agradar.

comentários(0)comente



16 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2