O Apanhador no Campo de Centeio

O Apanhador no Campo de Centeio J. D. Salinger




Resenhas - O apanhador no campo de centeio


82 encontrados | exibindo 76 a 82
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Larissa Timbó 28/10/2019

Últimas paginas
Achei que ele vai no mesmo ritmo do início ao fim, o que pra mim foi uma vantagem neste livro, pois o tornou dinâmico. Mas tenho que falar que as últimas 50 páginas me ganharam, ficava pensando que protagonistazinho chato, mas ao final, meio que entendi toda sua complexidade
comentários(0)comente



Joao.Marcelo 16/10/2019

Eu tinha uns 16 ou 17 anos quando alguém me recomendou esse livro.
Eu estava concluindo o CEFET e vivia uma angústia tremenda quanto ao presente e o futuro, não só o meu futuro. Eu não deixava transparecer o que sentia por dentro. Foi difícil, bem difícil! Sou muito grato a pessoa que me deu ouvidos nessa época. Saudades ...

"De certa forma, era meio deprimente também, porque você ficava pensando o que diabos ia acontecer com todas elas. Quando elas saíssem da escola e da universidade, quer dizer. Você pensava que a maioria ali provavelmente ia casar com uns bocós. Uns caras que vivem falando de quantos quilômetros a droga do carro deles faz por litro. Uns caras que ficam putos e agem que nem criancinha se você ganha deles no golfe, ou até em algum jogo idiota como pingue-pongue. Uns caras que são malvados demais. Uns caras que nunca leem um livro." J. D. Salinger
comentários(0)comente



Filipe Pinheiro 31/08/2019

Desconforto da adolescência
Salinger toca no ponto certo ao escancarar o sentimento de não pertencimento que nos afoga durante o fim da adolescência. O período em que o ser humano não se vê mais como criança e tampouco é reconhecido como adulto. O desprezo por tudo aquilo que não é verdadeiro, mesmo que a suposta inverdade parta de dentro do próprio eu. Holden Caulfield é o protagonista canalha que todos somos, amargurado por não caber dentro de si, odiando as falhas do mundo e as suas próprias. Não se pode falar desse livro sem comentar o extraordinário estilo narrativo de Salinger. É simplesmente sensacional ler algo aparentemente tão simples, mas ao mesmo tempo muito bem construído. Para explicar melhor, o autor estabelece uma narrativa informal, por meio da qual são expostos os pensamentos do protagonista logo após ser expulso de mais um colégio (dentre tantos outros), e explora essa maneira de escrever como um dançarino profissional faria ao se apresentar em um musical do lago dos cisnes. No fim das contas, um livro cujo enredo não poderia ser mais simples, transforma-se em um clássico marcante para a vida inteira.
comentários(0)comente



Dany 27/08/2019

É um livro que me modificou após a leitura...
Esse é aquele tipo de livro que você precisa ler para absorver todo o sentimento. E mesmo que eu fale hora e hora dele, não será a mesma sensação e impacto que a leitura proporciona.

Foi uma leitura que me causou estranhamento. Os primeiros capítulos não apresentavam nada de extraordinário e eu me questionei algumas vezes do porque o livro ser tão aclamado se a história era tão simples. E é justamente por causa dessa simplicidade que ela é tão complexa e cheia de camadas.

Cada pessoa que o ler, tira uma interpretação diferente da história e dependo do momento da vida em que se encontra, essa interpretação também sofre modificações. Ou seja, daqui uns anos quando eu reler essa obra novamente, terei uma outra visão da história.

Holden Caulfield não é um narrador muito confiável. Além de reclamar sobre tudo, ser pessimista, hipócrita ele se apresenta em um momento muito delicado de sua vida. Após ser expulso de mais uma escola e com o intuito de adiar essa revelação aos seus pais, ele resolveu vagar por Nova York até que chegue o dia que de fato ele retornaria para casa.

Intercalado entre esses três dias bem agitados e loucos, Holden também conta sobre alguns acontecimentos de seu passado. Porm nada, nada é tão bem aprofundado. É como se surgisse flesh dos acontecimentos passados que de certa forma encaixa como o que está acontecendo no presente.
´
Fiquei bastante irritada com ele. Pois ele critica tudo e não faz nada para mudar esse incômodo que ele tem. Porém, é nítido o quanto ele se encontra perdido e sozinho. Tive esse misto de pena e raiva, de compreensão e de desprezo, de vê o ponto de vista dele e concorda mas ficar indignada por ele se mostrar inerte.

Foi o livro mais diferente que já tive o prazer de ler. Não apenas por ser uma história simples e normal de um garoto passando pela adolescência, mas justamente por conta disso que mostrou que nem tudo é tão simples assim, ou mesmo seja, apenas uma crise que ele estivesse passado.

É um livro que me modificou após a leitura. É um dos livros mais diferentes que já tive o prazer de ler.

siga: @recolhendo_palavras ♥♥♥
comentários(0)comente



Patty.Minie 03/08/2019

O apanhador no campo de centeio
O jovem Holden entra nas férias de Natal na faculdade porém não contava ser expulso da mesma. Sem coragem de enfrentar seus pais, como sua volta só estava prevista na quarta-feira, o jovem resolve sair com seu boné e vagar por 3 dias em Nova York com alguns trocados. Nessa sua aventura por escolher um local pra passar a noite Holden passa poucas e boas por não ter idade é muitas vezes julgados em bares e enganado em certos momentos. O medo de enfrentar os pais é tanto que o jovem até pensa em voltar pra casa mas somente pra conversar e se despedir de sua irmãzinha.
Nesses 3 dias Holden pensa em sua vida pós expulsão e enfrenta a dura realidade. Livro de fácil compreensão e leitura fluida.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Claudia 27/06/2019

Nosso amigo Caulfield
"Se você quer mesmo ouvir a história toda, a primeira coisa que você deve querer saber é onde eu nasci, e como foi a porcaria da minha infância, [...] e essa merda toda meio David Copperfield, mas não estou a fim de entrar nessa, se você quer saber a verdade. Pra começo de conversa, isso tudo me enche o saco [...]"


Esse é o "nosso amigo" Holden Caulfield. No começo me irritei um pouco com ele, como irritam os adolescentes. O vocabulário, as voltas que dá para se expressar, a arrogância. Mas o garoto tem um sarcasmo afiado e divertido, além uma sensibilidade incrível. É um adolescente escrito com uma sinceridade absoluta, sem julgamentos, sem clichês. Terminei o livro e estou imaginando Caulfield hoje velhinho em sua cabana perto do mato.
comentários(0)comente



82 encontrados | exibindo 76 a 82
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6