Nós - O Felizes Para Sempre de Ryan e James

Nós - O Felizes Para Sempre de Ryan e James Elle Kennedy
Sarina Bowen




Resenhas - Nós - O Feliz Para Sempre de Ryan e James


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Nana 14/11/2019

Na segunda e última parte, Wes e Jamie acreditam que estão vivendo seu "felizes para sempre". Pelo menos Wes acredita que nada está incomodando o mozão. A escolha que Jamie fizera, no final do volume anterior, parecia perfeita para os dois manterem um relacionamento seguro e próximo. Eles vivem em Toronto há oito meses. Wes colhe as bonanças de seus grandes jogos, enquanto Jamie realiza um trabalho parecido com o do acampamento, treinando jovens obcecados pelo hóquei. A diferença de salário é imensa.

Como decidiu manter seu relacionamento com Jamie em segredo, Wes é visto como um solteiro cobiçado pelos amigos do time, que estão sempre lhe arrumando festas, e querendo lhe apresentar a alguma garota. Um deles, Blake, acaba se tornando uma sombra; até se muda para o prédio onde os dois moram. É o alívio cômico do romance. Está sempre invadindo o apartamento deles, comendo as coisas, mexendo na televisão e se jogando no sofá. Folga pura. Nenhum dos dois têm um pingo de paciência, mas aceitam, mesmo com medo de serem descobertos e expostos.

O relacionamento deles segue ainda mais fogoso. Trocam fotos divertidas, e Wes parece insaciável. Mas viver como um casal isolado num prédio não é sonho de ninguém. Jamie deseja sair, ir ao cinema, se divertir. Muitas vezes acaba sabotado pelos compromissos de Wes com o time. No fim, sobra cuidar do apartamento dele. Jamie cuida, passa, lava, cozinha... enquanto Wes banca boa parte das despesas. Parte que também começa a desagradá-lo.

Conforme a carreira de Wes cresce, a solidão de Jamie também. Wes ainda não está preparado para assumi-los, necessitando de mais alguns meses para estabilizar sua carreira. Será que estar juntos não é o suficiente? Ambos só queriam ficar juntos e felizes, mas há algo no ar que entristece Jamie, o levando a questionar sua nova vida e escolhas. Eventualmente, a falta de comunicação se torna constante. O que será que Wes precisará fazer dessa vez para garantir que Jamie não o deixe?

"Minha mãe uma vez pintou uma citação antiga em um prato de cerâmica: O amor é a amizade que pegou fogo. Entendo agora."

Essa parte pertence a Jamie. Os sentimentos dele entram em conflito e, nossa, até doente ele fica. Há tons mais dramáticos que o primeiro, dando espaço para aquele clichê do sacrifício por amor que todos amam. As autoras optaram por cenas mais emotivas, assim como o bom humor continua presente. Bom, e como o cenário agora é no Canadá, e a galera lá é mais mente aberta, talvez o tom "sem grandes obstáculos" não incomode tanto.

Wes está super preocupado com o fato de expor o relacionamento, então Jamie tenta controlar parte de sua opinião. Mas não quer dizer que ele engula certas ofensas facilmente, em seu ambiente de trabalho. Por outro lado, Wes está sempre se divertindo com o time, e sempre rola o "evitar questões", o que afasta Jamie dos colegas dele. Menos de Blake, que ao se mudar, passa se sentir em casa no apartamento dos rapazes. Ele é demais. Ha!

Nessa parte também não consegui simpatizar com Wes, pois não notei grandes diferenças em sua construção. Mas nas últimas cenas ele fica um amorzinho e, daí, a gente torce e muito pela felicidade dos dois. Acredito que só na primeira parte deste volume há momentos mais quentes, depois eles ficam distantes, apesar de continuarem bem descritivas.

"Mal posso esperar pelo dia em que vou poder ter o orgulho de apresentar Jamie Canning como meu namorado. Quando vou poder falar com os caras do time sobre minha vida pessoal, contar que a família de Jamie é incrível ou convidar alguém pra beber alguma coisa sem que Jamie tenha que se esconder no quarto de hóspedes se tiver que ir dormir. Ele não é um hóspede no meu apartamento, droga. É a casa dele. E ele é minha casa."

Um ponto divertido, que não posso deixar de comentar, são as peculiaridades em torno da vida doméstica de um casal. Um exemplo é a implicância de Jamie em torno de um sofá querido por Wes. Jamie acredita que alguém morreu ali e insiste pra que Wes jogue fora. Jamie é que mantém a casa organizada, a opinião doméstica dele é bem firme. Ha!

De cara, nota-se que Nós apresenta o capitulo mais adorável do romance entre Jamie e Wes. O tom mais dramático pairando entre os dois foi um grande acerto. E talvez seja por isso que a leitura não soe tão fluída - leitura de uma sentada - quanto sua introdução, ou talvez, seja nossa vontade desejando mais um pouquinho dos momentos divertidos que esse casal nos proporciona. E Blake... que aliás, retorna como protagonista num dos livros da série spin-off WAGs. Lá está ao lado da irmã de Jamie, quem ele acaba por conhecer por aqui. Ha!

Edição lida em e-book, cedido pela editora através da plataforma NetGalley, e ainda não era a final. A capa segue o mesmo padrão da primeira parte e é ainda mais linda.

site: https://cantocultzineo.blogspot.com/2019/11/livro-ele-nos-elle-kennedy-e-sarina.html
comentários(0)comente



Ali 05/10/2019

O Livro terminou e eu queria mais.
Quando eu li Ele eu simplesmente amei a leitura, mas, o livro trazia várias problemáticas para as quais eu fechei os olhos para poder aproveitar a leitura, então eu não estava esperando muito de Nós, mas, felizmente eu fui surpreendido e as autoras acertaram a mão demais nesse livro e sem duvidas se redimiram.

Nesse livro as autoras conseguem desenvolver muito bem as características dos protagonistas, assim como também o relacionamento dos dois, claro as cenas quentes ainda se fazem presente, mas, elas não são o foco da narrativa como no primeiro livro, o que sinceramente foi um grande ponto positivo, pois, se tornou mais fácil se conectar com Wes e Jaime como casal. Preciso falar o quanto eu adorei a adição dos novos personagens, principalmente o Blake, com quem vivi um relacionamento de amor e ódio, mas que sem dúvidas precisava estar ali.

Elle e Sarina acertaram também no desenvolvimento da história, foi bom ver o desenrolar dos relacionamento de Wesley e James, as inseguranças, os dilemas trazendo mais realidade a relação dos dois, também adorei os drama e problemas inclusos na história, ass eu ficava com o coração não mão com as coisas acontecendo e eu só queria que desse tudo certo.

Eu ainda achei esse livro levemente hetero normativo em alguns aspectos, mas, sem dúvidas a forma como o relacionamento entre Wes e Jami foi trabalhado nesse segundo volume foi muito mais correta do que foi no primeiro e eu fiquei feliz com isso, afinal não faz diferença se for gay ou hetero, um casal é sempre um casal.

site: https://blogueirascansadas.blogspot.com/
comentários(0)comente



Paulo Cilas @estantedopc 25/08/2019

O livro Nós, de Elle Kennedy e Sarina Bowen, é a esperada continuação de Ele, que conta a história de Wes e Jamie.

Após se reaproximarem no acampamento de hóquei, já adultos, a relação dos dois evoluiu de uma simples amizade para amor.

Por motivos profissionais, Wes precisa manter essa relação em segredo. Ele agora é jogador profissional de um time em Toronto, e ser abertamente gay pode acabar prejudicando sua imagem na equipe.

Tudo se complica quando Blake, um colega de time de Wes, muda para o mesmo prédio onde ele vive com Jamie, e eles precisam fingir que são apenas amigos que dividem um apartamento.

As autoras conseguiram se superar com essa continuação. Nós é um livro que consegue ser ainda melhor que Ele. O livro traz uma verdadeira prova para os protagonistas. Será que o amor dos dois é grande o suficiente para vencer tantos obstáculos? É o que nos perguntamos.

A história é envolvente do início ao fim, é impossível parar de ler. Terminei o livro ainda mais rápido que o primeiro, e indico essa duologia para todos.

Mais resenhas no Instagram @estantedopc
comentários(0)comente



Maycon @leitorabacaxi 22/07/2019

Fala, Abacaxeguidores, tudo bem com vcs? Espero que sim.
Hoje venho aqui para falar sobre a continuação de um livro que já tem resenha aqui no IG. O primeiro livro de Ryan e James, que recebeu o nome de "Ele", retorna agora com o nome de "Nós". Só pelo nome já da pra perceber quais mudanças se aproximam.
Portanto, se você não leu o primeiro volume, aqui pode conter SPOILER.

Em, "Nós" lidamos com a vida de Ryan e James juntos após toda a história resolvida no primeiro livro. Relembrando, os dois são amigos de infância e após uma atitude envolvida em uma brincadeira, com pinguinho de verdade, eles se distanciaram e se reencontraram anos depois. James, no decorrer do livro, descobre sua bissexualidade que, até então, não se expressava e se relaciona com seu melhor amigo da adolescência, Ryan, jogador profissional de hóquei.

Pois bem, aqui nesta obra, nossos protagonistas encontram-se morando junto, mas mantendo o segredo do relacionamento e, após um jogo, no retorno pra casa, Ryan descobre que um parceiro do time, Blake, mudou-se para o mesmo prédio dele. Sinal de alerta ativado. Ryan, fica desconfortável, mas não tanto comparado ao momento em que Blake começa a frequentar sua casa todos os dias.

A presença do novo indivíduo, atrapalha um pouco a rotina do casal e desestabiliza o relacionamento. É aí que a trama gira! Nos deparamos com uma situação tensa, onde os personagens se questionam sobre tudo e até que uma outra situação, muito mais delicada aconteça, vivemos junto com os dois cada pensamento certo e duvidoso. Além de tudo isso, Ryan tem que lidar com seu pai, mais uma vez.

O livro é ótimo e fecha bem a duologia, estou apaixonado pelo casal e torci muito para um final feliz.

Bom, por hoje é isso!
Beijos, abraços, carícias e amassos
até a próxima.
comentários(0)comente



Luiza Helena (@balaiodebabados) 10/07/2019

Originalmente postada em www.oquetemnanossaestante.com.br
Nós - O Feliz para Sempre de Ryan e James é a continuação de Ele - Quando Ryan Conheceu James. De primeira, essa história não era nem para existir, mas as autoras escreveram somente por causa dos seus fãs. Me digam se não são umas fofas!!!

Nós começa algum tempo depois do final de Ele. Ryan e James estão vivendo Toronto, por conta da posição de Ryan em um time de hóquei. Os dois concordaram em esconder sua relação por um tempo, visto que Ryan quer ser reconhecido pelo seu talento e não por ser um jogador gay da NHL (traduzindo, Liga Nacional de Hóquei). Porém, com um colega de time morando no mesmo prédio e um acontecimento inesperado, até quando os dois vão manter essa relação em segredo?

Apesar de ter gostado mais do primeiro livro, a gente sempre fica pensando “e o que acontece depois” e por esse motivo gostei de saber sobre esse depois. Desde quando o Ryan sugeriu o lance de manter sua relação em segredo, eu sempre soube que não seria fácil. Gostei dessa visão porque quantos muitos outros jogadores mantêm sua verdadeira sexualidade escondida com medo de serem reconhecidos somente por ela e não por seu talento?

Ainda assim, os dois vão levado a relação e é bem fofo de se ver como os dois se amam, sempre se apoiando. Assim como todo casal, os dois têm suas crises, ainda mais afetada por toda a fama de Ryan e sua decisão, e vemos como eles vão balanceando isso tudo para que não afete seu relacionamento.

Quanto aos personagens secundários, temos como destaque a família de James e Blake Riley (colega de time de Ryan e vizinho dele). Confesso que Blake me deu muito nos nervos no início do livro, mas lá pela metade em diante ele se torna um ótimo amigo para os dois. Já a família de James é aquela família acolhedora e sempre está ali para apoiar seus filhos, incluindo Ryan (que eles praticarem adotaram).

O livro é bem curto e, com a escrita divertida e fluída das autoras, você lê em uma sentada. A história rendeu um spin-off com os jogadores colegas de trabalho de Ryan. A série se chama WAGs (do inglês Wifes and Girlfriends - Namoradas e Esposas) e já conta com dois livros lançados, mas não faço nem ideia se serão lançados aqui no Brasil.

Apesar de gostar mais do primeiro, Nós - O Feliz para Sempre de Ryan e James foi bem fofo continuar a acompanhar o amor de Ryan e James e como eles tiram forças do sentimento para driblar as dificuldades.

site: https://www.oquetemnanossaestante.com.br/2019/07/nos-o-feliz-para-sempre-de-ryan-e-james.html
comentários(0)comente



Victtor.Martinez 22/06/2019

Somos nós e é perfeito!
A capa de Nós promete o “felizes para sempre de Ryan e James”, só que de longe temos um final aqui! A continuação de ELE é mais madura, traz problemas reais e situações que tornam possível o público-alvo se identificar com o tema. Fica difícil entrar em detalhes sem dar spoiler, então o que posso falar é que temos tópicos suficientes para uma possível sequência. Uma dica, não espere muitas cenas picantes, já que o casal de protagonistas faz malabarismo para conciliar a vida pessoal e a profissional, tentando entender como irá funcionar essa nova fase que estão vivendo. Se gostou do primeiro livro e tem curiosidade para ver onde eles foram parar recomendo a leitura.
Carlos 18/07/2019minha estante
Qual o primeiro livro?


Victtor.Martinez 18/07/2019minha estante
Oi Carlos, o primeiro livro se chama ELE (você pode conferir a resenha que fiz dele aqui (https://www.instagram.com/p/Bz-9jnqH2cs/)


Carlos 18/07/2019minha estante
Obrigado, Victtor! Vou conferir.


Victtor.Martinez 18/07/2019minha estante
;)




Book.Obsession 03/06/2019

A história inicia de onde para o livro anterior.

Wes e James estão tentando se adaptar a vida juntos. A rotina de ambos em Toronto é puxada e com as constantes viagens, eles se veem pouco, estão sempre correndo e por mais que as famílias deles saibam que são um casal, no ambiente de trabalho ainda não se sentem confortáveis para expor sua intimidade.

“Não é meu estilo mentir, e não finjo que uma garota está me esperando em casa. Tampouco estou pronto para dizer quem está. Então fico na minha.”

Afinal, Wes é um dos caras mais bonitos e cobiçados que figura entre os atletas de hóquei, mas gostaria de se firmar como jogador por seus resultados e James é treinador de um time juvenil, o que só dificulta se sentirem a vontade devido ao ambiente preconceituoso e hostil, mantendo assim o combinado entre eles de seguirem até o final da temporada ainda escondidos. Mesmo que a situação entre eles fique um pouco delicada.

“O modo como me sinto por Ryan Wesley... é algo que eu pensava que só existia nos filmes. Ele é minha cara-metade.”

Depois de ter conversado com um de seus colegas do time sobre o bairro em que mora, Wes se depara com a novidade de Blake, seu colega e agora vizinho. E as constantes intromissões ao apartamento do casal, os planos de manterem o segredo fica cada vez mais difícil e a pressão aumenta colocando em cheque o relacionamento.

Será que vão conseguir manter segredo? O sentimento poderia suportar as adversidades e a intromissão pública?

“Não sei como tive a sorte de encontrar alguém que me ama tanto quanto Wes. Quantas pessoas conseguem isso?”


Resenha completa no blog.

site: https://www.bookobsessionblog.com/2019/06/resenha-nos-elle-kennedy-sarina-bowen.html
comentários(0)comente



Cah. 31/05/2019

Amei rever esses dois lindos ... Wes e Jamie.
O Nós(segundo volume) é bom mas não tanto quanto o "Ele", gostei mais do primeiro ... Em "Nós" Jamie e Wes se perdem um do outro na falta de comunicação, evitando conversas sobre os problemas que estão passando, sobre seus sentimentos ... Da um aperto ver o quanto se amam, precisam um do outro mas tem algo faltando ...

E ainda existe o fato do Wes estar viajando com o time, vivendo na estrada, ausência dele se torna mais difícil do que o Jamie imaginava e ... Ele não sabe como lidar com a falta que Wes faz.


E quando explode nas mídias que o Wes é homossexual os fãs recém bem a notícia, pensei que seria uma barra pro Wes e pro Jamie ...


O que me deixou super feliz é saber que existe o livro da Jess(irmã do Jamie) e do Blake, ahhh! E nesse livro acontece o casamento do Wes e Jamie.
Isaias 03/06/2019minha estante
Qual é esse livro da jess e blake?


Cah. 04/06/2019minha estante
Good Boy




Aline Marques 29/05/2019

Amar não é simples, mas... [IG @ousejalivros]
Neste retorno de Jamie e Wes, dois jogadores de hóquei que se conheceram no acampamento de verão durante a adolescência, os leitores irão acompanhar como as mudanças, a discriminação e o preconceito desgasta relações profissionais, familiares e profissionais, enclausarando as vítimas em ciclos intermináveis de dúvidas e dores.

A escrita despretensiosa das autoras que optam por mostrar que é possível aceitar o outro como ele é, mesmo que isso diminua a veracidade da trama, consideravelmente, possui toques de humor e romance, trazendo leveza para o debate. E as cenas quentes afirmam que o amor é natural e admirável, em qualquer forma.

A falta de diálogos e reflexões mais profundas sobre o tema (homofobia) parece proposital, e o clima de contos de fadas permanece do início ao fim.
Mesmo o desenvolvimento dos personagens secundários corrobora para a sensação de que nenhuma dificuldade pode vencer a sua determinação, quando o amor e o respeito estão envolvidos.

Um livro para ser lido em poucas horas, sem pausas e de peito aberto. Não estranhe se finalizá-lo ansiando por mais...
comentários(0)comente



Junior.Silva 26/05/2019

Resenha postada no site Leitor Compulsivo
ALERTA DE SPOILER! Antes de ler essa resenha, preciso alertar o leitor que esse livro é a continuação do livro “Ele – Quando Ryan conheceu James” e tanto esse livro quanto a resenha é cheia de spoilers do primeiro livro. Se você ainda não leu, sugiro que clique abaixo e veja a resenha do primeiro livro.

No livro anterior conhecemos Ryan Wesley e James Canning, os dois se conheceram no acampamento de hóquei e se tornaram grandes amigos. Depois de um acontecimento inesperado eles se afastaram. Ano depois, durante um jogo do campeonato universitário, o destino cruzou novamente seus caminhos e aquela amizade virou uma paixão quente e avassaladora. No final do livro, os dois assumem o romance para suas famílias e partem para uma nova jornada após a faculdade.

Em “Nós”, Ryan e James estão morando juntos em Toronto e iniciando suas trajetórias profissionais, trazendo diversos novos desafios ao relacionamento de ambos. Wes é a nova estrela em ascensão do time profissional da capital e está sob os holofotes da imprensa, fãs e torcedores; Jamie é o treinador de um time juvenil.

Por conta de Wes, ambos decidem que durante a primeira temporada do time vão manter o relacionamento em segredo até que Wes conquiste seu espaço entre os jogadores profissionais. É aí que começa todo o problema… No meio ao grande segredo, morando em um novo país, a dupla passa por todos os desafios de uma nova relação. Porém, todo o segredo corre grande perigo quando Black, o companheiro de time de Wes decide se mudar para o mesmo prédio em que eles estão morando.

A história tem um enredo ágil que nos leva a avançar a leitura sem nem perceber. Os capítulos de sexo entre Ryan e James continuam ali na história e, digamos, valem a pena serem lidos, mas a história vai muito além disso. Muitas vezes achamos que o maior desafio de se assumir gay é contar pra família (e isso realmente é muito difícil), mas contar ao mundo sua orientação sexual as vezes pode ser uma desafio ainda maior, dada as circunstâncias.

E o livro aborda justamente esses aspectos: como a sociedade vai aceitar? Será que haverá respeito? Isso pode prejudicar o meu trabalho e relacionamento com colegas do dia a dia? É um turbilhão que não acaba no fato de se assumir para a família. Temas como depressão, medo, ansiedade são muito bem abordados no livro.

Os personagens secundários desse livro são simplesmente fantásticos. Não vou detalhar muitos deles pra que você possa conhecer ao longo da leitura, mas podemos falar de Black: irritante, intrometido, mas muito engraçado e apaixonante. Outro ponto que vale destaque entre os personagens secundários é a família de Jamie, não só pelo apoio aos dois após assumirem que estavam apaixonados, mas pela base de vida que eles dão uns aos outros.

O livro tem o toque picante do volume anterior, mas a história é muito maior do que o conteúdo adulto apresentado pela autoras. A história vai muito além do sexo, ela mostra todos os desafios de se apaixonar por uma pessoa do mesmo sexo, contar a família e ao mundo. Vale muito a leitura, é uma história muito gostosa e, agora que acabou, já bate uma saudade danada de todos os personagens que Elle Kennedy e Sarina Bowen nos apresentou ao longo dessa jornada.

site: http://leitorcompulsivo.com.br/2019/05/26/resenha-nos-elle-kennedy-e-sarina-bowen/
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10