Uma mulher no escuro

Uma mulher no escuro Raphael Montes




Resenhas - Uma Mulher no Escuro


44 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Cleyson - @bookseestante 24/06/2019

Com apenas 4 anos Victoria Bravo viu sua família ser brutalmente assassinada. Na época, Santiago tinha 17 anos, depois de ter cometido o crime se entregou à polícia. Foi solto ao completar a maior idade e atualmente ninguém sabe o seu paradeiro.
Victoria não sabe o porquê de o assassino ter poupado sua vida. Talvez as respostas estejam mais próximas do que ela imagina, pois sua vida será assolada novamente, como foi há 20 anos.

“Uma mulher no escuro” é um thriller que tem como viés o lado psicológico. Raphael abre mão de cenas horripilantes como há em suas obras anteriores, e apresenta ao leitor uma história mais verossímil. Considero essa mudança no enredo algo satisfatório à proposta da obra. É preciso ter ousadia para mudar, e o Raphael teve bom êxito.

Victoria é uma mulher presa ao passado, sua vida é moldada a reclusões sentimentais e mentais, não sabemos até que ponto ela vai aguentar lidar com tudo que está acontecendo. Às vezes, quando se está muito tempo na escuridão, a luz não vem para dissipar as trevas e fazer se sentir melhor, às vezes essa mesma luz cega de vez dependendo da velocidade que atinge os olhos.

"O passado era uma ferida profunda, mas cicatrizada, cuja casca ela havia aprendido a não cutucar. Ali, diante do... estava prestes a arruinar tudo, expondo o machucado em carne em viva."

Não é difícil traçar os principais suspeitos, pois o Raphael os limita, assim, nossas dúvidas ficam restritas ao que está sendo apresentado, resta o leitor ficar atento e descobrir quem está atormentando Victoria.
Criei várias teorias, mas não estava preparado para o plot final.

Saber a verdade com a Victoria me fez sofrer como ela sofreu, pois é algo que nem sequer passou pela minha cabeça. O tema é difícil, e os fatos tratados no livro acontecem todos os dias na sociedade, infelizmente. Não adianta fechar os olhos e fingir que tudo está bem, porque não está.
comentários(0)comente



Gaby 23/06/2019

Instigante
Esse foi meu primeiro contato com o Raphael romancista. Já li "O Vilarejo" que é um livro de contos muito macabro e esse foi meu escolhido para iniciar seus romances.

Livro disponibilizado, corri para ler. Eu sou bem fã de thrillers, então fui sabendo pouquíssimo da leitura e sem ter lido resenhas sobre.

Aqui conhecemos Victoria 20 anos depois do massacre que aconteceu em sua casa quando ela tinha apenas 4 anos. Um indivíduo encapuzado invadiu sua casa e matou toda a sua família, pixando com tinta preta o rosto de todos eles. Neste dia ela perdeu a mãe, o pai e o irmão mais velho, e presenciou boa parte da carnificina.

Agora, 20 anos depois, ela tenta seguir em frente, sem nenhum laço familiar além de sua tia, que vive em uma casa de repouso, das sessões de terapia que tem com seu psiquiátra, Max, e do colega Arroz, que conheceu pela internet mas com quem nunca conseguiu se abrir de verdade.

A rotina de Victoria muda quando ela conhece um escritor que frequenta o café onde ela trabalha. Alguém com quem ela se sente um pouco segura para revelar parte de seu passado, e logo Georges passa ser alguém importante em sua vida.

Mesmo depois de 20 anos a jovem mulher não consegue encontrar paz. O assassino está de volta e quer brincar.

Eu entrei nessa leitura sem muitas expectativas, o que foi ótimo. É um livro divertido, instigante, mas não me senti realmente conectada aos personagens. O livro é narrado em terceira pessoa, mas o foco é todo na protagonista (da qual não conseguiu gostar). Já li sobre muitas personagens que passaram por traumas semelhantes e... Não desceu. Não consegui engolir suas atitudes, sua inocência, o quão contraditória ela é. E entendo a relação disso tudo com a infância interrompida, mas o seu desenvolvimento foi, na minha humilde opinião, pobre demais.

O suspense que leva às últimas cenas foi bem elaborado, mas a execução dessas cenas em si deixou a desejar, pra mim, e como boa fã e leitora assídua do gênero que sou.

Se está procurando um livro rápido e instigante, recomendo. Se, como eu, já leu muito do gênero e quer algo além... Não sei se essa é a melhor escolha.

site: https://www.instagram.com/p/BzBn_PlDulP/
comentários(0)comente



day 23/06/2019

maravilhoso!!
Mais um livro surpreendente do nosso querido autor Raphael Montes.

Victoria é sobrevivente de uma tragédia em família.

Uma sobrevivente de um massacre tenebroso!!

Hoje ,ela é uma mulher solitária com poucos amigos e muito medo do que as pessoas possam causar a ela,ou como seria se as pessoas soubessem o que aconteceu na sua infância.

O livro tem algo que te surpreende!! O vilão é alguém que jamais você imaginaria!!

Além de tudo que aconteceu a Victoria pode ter outra versão.

Enfim...mais uma obra fantástica desse nosso queridinho autor brasileiro que faz livros de arrepiar.

Super recomendo.

Prende do início ao fim.



site: http://escreverdayse.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Fernando Lafaiete 21/06/2019

Uma Mulher no Escuro: Surpreendente ou apenas a obviedade em forma de livro?
******************************NÃO contém spoiler******************************

Para muitos, o novo livro de Raphael Montes é uma obra com viés clássico que se desenvolve de maneira mais sutil, mas que surpreende com o desfecho que se torna uma avalanche de revelações. O único livro do autor que ainda não li é "Suicidas", seu primeiro romance publicado; e portanto, posso dizer com convicção que já estou habituado com suas escrita ácida, irônica e brutal. Gosto bastante de suas outras obras, apesar de sempre acabar me incomodando com alguma coisa. "O Vilarejo" é sanguinário e diabólico. "Jantar Secreto" é asqueroso, desumano e assustador. E "Dias Perfeitos" é a típica narrativa sobre obsessão, com um desenvolvimento claustrofóbica, revoltante e aterrorizante; que poderia ter sido um livro perfeito se não fosse pelo final que considero péssimo. E o que dizer de "Uma Mulher no Escuro?" Seu mais novo thriller policial vem com uma proposta interessante. Após ser testemunha e única sobrevivente do massacre que exterminou sua família, Vitória se apresenta como uma moça marcada por cicatrizes tanto físicas quanto psicológicas. A protagonista tenta seguir em frente, mas vê seu mundo desmoronar após passar a ser perseguida pelo ainda foragido e misterioso assassino que destruiu sua infância. As camadas investigativas são amadoras e quase nulas, as camadas psicológicas estão presentes, mas não tomam proporções mais significativas, a não ser nos momentos finais... O que transforma o mais novo romance do Stephen King brasileiro (será mesmo tão talentoso assim para merecer tal elogio?) em algo mediano. 

EM QUEM DEVEMOS CONFIAR?

Em se tratando do quinto livro de Raphael Montes, esperava encontrar algo mais sólido, onde conseguisse captar sua evolução como escritor. "Uma Mulher no Escuro" é um romance fraco, que não apresenta sua brutalidade narrativa. Não me senti em momento algum incomodado com os fatos apresentados. A trama demora muito para sair do lugar, o que é estranho em se tratando de um livro de apenas 256 páginas. A obra em questão não é ruim, mas soa muito como algo escrito por um escritor iniciante, o que não é o caso. Como em qualquer romance policial que leio, com esse não foi diferente. Passei a leitura toda fazendo anotações desenfreadas, o que me fez desvendar muitos dos mistérios antes do tempo. Posso dizer que mesmo com as manipulações criativas do autor, não me deixei enganar. Muitas das revelações entregues no final que muitos acharam fabuloso, achei fracas, ao ponto de considerá-las apenas obviedades. Seu desenvolvimento narrativo é o tipico desenvolvimento que tenta a todo custo enganar o leitor com frases pré-pontas, e enfoques que martelam em pistas falsas, na vã tentativa de desviar a atenção daqueles que leem determinada obra do gênero. Meu processo de leitura me fez desvendar 95% da trama, o que estragou e muito minha experiência de leitura.

QUE SEGREDOS O PASSADO ESCONDE?

A escrita é simples, os personagens são identificáveis, mas os elementos que compõem todo plot são deveras surreais, o que impossibilita muitas vezes o aspecto da verossimilhança, tão importante em um livro desse gênero, o que impediu que ele se tornasse ainda mais assustador. Gostei da leitura e teria achado sensacional; um começo promissor se fosse o primeiro lugar e não o quinto na linha cronológica do portfólio de Raphael Montes. Um livro com uma estrutura clássica e menos impactante que seu antecessor "Jantar Secreto." Vale a leitura, mas não esperem encontrar algo fabuloso que faça suas entranhas se remexerem de forma incômoda. "Uma Mulher no Escuro" é um quebra-cabeça não muito difícil de montar. Não me surpreendi, não me assustei, mas me diverti. Pra muitos ele será um livro chocante, pra mim foi apenas a obviedade em forma de livro.
comentários(0)comente



Hobb (@profundez) 21/06/2019

Simplesmente devorei esse livro!
Fazia muito tempo que eu não ficava tão presa em uma leitura a ponto de não conseguir largar o livro.

Meus miolos praticamente fritaram enquanto eu criava um milhão de teorias para tentar descobrir quem era o assassino e suas motivações. No final, posso dizer que apenas uns 30% delas estavam certas haha.

Acredito que assim como os outros livros do autor, Uma Mulher no Escuro é perturbador em vários aspectos. Principalmente quando você fecha o livro e se dá conta de tudo que acabou de ler. Quando percebe o quanto as pessoas podem ser "podres" e que podemos estar confiando nas pessoas erradas. Pra mim, a grande mensagem desse livro é: Não confie cegamente em tudo que te dizem, pois o seu pior inimigo pode estar do seu lado.

______
Confira a resenha completa em www.profundez.com
comentários(0)comente



Marcia @belaspaginas 20/06/2019

Nem tudo é o que parece!
O livro gira em torno de Victória, aos 4 anos de idade ver sua família ser brutalmente assassinada dentro de casa, 20 anos depois, ela é uma mulher destuída pela vida, tentando se refazer e vencer seus traumas, o livro é uma caixinha de surpresa, com uma dose de pessoas sádicas e pertubadas. É preciso manter a mente aberta pra adentrar nesse mundo, é tudo mórbido, e incrívelmente construído por Raphael, se você já leu algo dele sabe do que estou falando, se não leu, tá esperando o que???

Com um enredo envolvente, que te prende e te transporta pra um mundo doente, que te impacta. Todos os personagens são certos, e se encaixam perfeitmante, e te abre um leque de suposições. Eu só consigo pensar como tudo aconteceu bem diante dos meus olhos, e no final BUUUMMM, é um EITA atrás de EITA. Nos contos de fada eu amo a Rapunzel, mas aqui meu bem, tem nada disso não, aqui um simples convite que muitos fazemos pode ser algo terrível, e ai Vamos brincar????
comentários(0)comente



comprido 20/06/2019

bom
vamos la !Percebe a evolução da Victoria ao longo da trama,desde daquela menina com medo ate victoria batalhadora,uma personagem cheia de camadas e mistérios, os personagens secundários, como arroz e o psiquiatra, poderia ser mais explorado, existe uma reviravolta ao longa da leitura ,bom leitor acerta quem o assassino, eu percebi ja na metade do livro, um livro com alguns clichês de suspense, mais uma leitura rápida, sem muito detalhes, adorei a menção que ele faz as ruas que eu conheço já ando
comentários(0)comente



mere 19/06/2019

Uma mulher no escuro é o tipo de livro que logo nas primeiras páginas você acredita que desvendou o mistério.
Mas você insiste só pra ter certeza que tem razão. E começa a ficar ansiosa ,a sentir que a algo mais na história e se envolve e fica ansiosa. E descobre tudo.
Ou melhor,acha que descobriu. Pq numa virada majestosa Raphael Montes desconstrói tudo o que você acreditava e te surpreende com um final espetacular.
Um final que nos faz pensar. Em quem você acredita? Você tem certeza que as pessoas com quem convive são confiáveis?
Cuidado. Vc pode se surpreender.
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 19/06/2019

Há vinte anos um crime brutal aconteceu e mudou para sempre a vida de Victoria Bravo. Ela tinha apenas quatro anos quando viu toda a família ser assassinada dentro da própria casa e o assassino pichou os rostos de todos de preto, ela também enfrentou a fúria dele, foi atacada e teve seu rosto pichado, mas por algum motivo o assassino não foi até o fim e a deixou viva. O responsável por esse massacre era um adolescente de dezessete anos, preso momentos depois. Ao completar a maioridade penal ele foi solto e ninguém nunca mais teve notícias dele.

Foi doloroso, foi cruel. Victoria não se recuperou, ela tenta viver um dia após o outro, mas é difícil. Victoria se tornou uma pessoa fechada e não permite a aproximação de outras pessoas, ela tem muitos traumas e se viciou em bebida alcoólica, mas vem se mantendo sóbria há bastante tempo. Vic faz tratamento com o doutor Max, um psiquiatra que é como um porto seguro para ele. Victoria só confia no Dr. Max e em sua tia Emília, que atualmente mora em uma casa de repouso.

Seguindo os conselhos do psiquiatra, Victoria fez amizade virtualmente com um rapaz e eles passaram a se encontrar pessoalmente, mas ela não quer nenhum vínculo, eles são amigos, mas não sabem nada da vida um do outro, ela tem medo de se apegar e a pessoa ser retirada da vida dela como aconteceu com a sua família. Arroz é um bom amigo, aceita as condições da amizade e a distrai, Vic gosta dos momentos que passa com ele, mas deixa bem claro que não quer nada além da amizade.

Victoria trabalha como garçonete em um café e há um escritor que todos os dias vai lá para escrever, um dia ele a convida para sair e ela aceita, foi um grande esforço se permitir ir, mas ela precisava tentar. O encontro foi ótimo e ela se sentiu à vontade com um estranho pela primeira vez. Georges a deixa tão envolvida com a conversa que ela sente liberdade para contar sobre a sua própria vida e revela o seu terrível passado. Vitoria pensa que vai assustá-lo ou afastá-lo, mas isso não acontece e ele mostra querer dar seu apoio.

Quando as coisas finalmente parecem melhorar, tudo desmorona de uma vez e Vic tem de enfrentar o passado que está invadindo o seu presente. O assassino a encontrou. Depois de todos esses anos ele a encontrou. Um dia ela chega em casa e se depara com a parede de seu quarto pichada de preto: Vamos brincar? – ele escreveu. O que ele queria com ela, voltou para terminar trabalho?

A partir disto Victoria se vê em uma busca frenética pela verdade e se envolve em um jogo perigoso no qual o assassino dita as regras sem que ela perceba. Por que a sua família? Por que deixá-la viva? O que Victoria encontra é ainda mais monstruoso do que ela poderia imaginar. Repulsivo, sujo. Nada é o que parece e ninguém é, de fato, confiável. Ela esteve cercada por mentiras desde o começo e a verdade a machuca como nunca. Victoria corre ainda mais perigo e dessa vez o assassino não parece disposto a deixar que ela sobreviva.

*Resenha completa lá no blog http://bit.ly/2RnR73y
comentários(0)comente



Guynaciria 18/06/2019

Raphael Montes sempre arrasando, com seus livros cheios de mistério e plot twists de tirar o folego. 

Em Uma Mulher no Escuro, temos narrada a história de Vic, uma mulher cheia de problemas, que tem medo de se relacionar, de confiar, que está estagnada em um emprego medíocre, não tendo nenhum parente ( exceto uma tia idosa) e que foi vítima de uma grande tragédia na infância. 

Vic teve sua casa invadida quando era apenas uma garotinha, e ela acabou vendo seus pais e irmão sendo mortos de uma forma brutal, sendo ela mesma agredida de uma forma inimaginável.

Anos se passam e ela apresenta uma série de transtornos psicológicos advindos do trauma que sofreu. Só que para piorar algumas coisas bem estranhas estão acontecendo, o que deixa a garota em estado de pânico.

Devo confessar a vocês que apesar de serem pouquíssimos personagens, o autor conseguiu me fazer de boba diversas vezes, sempre imaginando quem seria o real culpado dos atos que estavam sendo praticados. E para melhorar eu nunca iria imaginar o real crime que foi cometido. 

Só isso já é o suficiente para indicar esse livro, afinal de contas tem coisa melhor do que ser apanhado de surpresa em um final inusitado, bem elaborado e perturbador?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gisele.Mello 18/06/2019

Incrível
Adorei a história e a narrativa.
Raphael soube contar a história de uma forma que vc não consegue parar.
Achei a construção dos personagens muito bem feita e o final inesperado.
comentários(0)comente



Pam 18/06/2019

Um suspense incrivelmente inteligente e perturbador.
Assim como aconteceu comigo após ler todos os outros livros do Raphael, sigo perplexa e sem saber como seguir com a minha vida.

Victoria Bravo tinha quatro anos quando um homem invadiu sua casa e matou seus pais e irmão a facadas e tiveram o rosto pichado de preto. Na mesma noite, Santiago, um jovem de dezessete anos se entregou a policia e confessou o crime. Aos dezoito anos foi solto, e vinte anos depois não se sabe o paradeiro dele, o motivo que o levou a cometer o crime, e muitos menos o porquê de ter deixado Victoria viva. Mas ao que parece, ele está de volta.

Por já ter lido os outros quatro livros do Raphael, comecei a ler esse tendo a certeza de com quem estava lidando. Estava crente que desvendaria o mistério dessa vez. Lendo com máxima atenção, na metade do livro eu já tinha duas ou três teorias, e dando o caso por encerrado. Mas ai tudo começou a se desconstruir. Minhas teorias se desfizeram, começou a vir uma reviravolta atrás da outra, e eu tive que parar a leitura para respirar. Era inacreditável o rumo que as coisas estavam tomando, e me colocar no lugar da personagem chegou a ser desesperador. Em momento algum, se quer passou pela minha cabeça uma mínima ideia do que realmente acontece no final. O cara mais uma vez me surpreendeu em nível hard.

Um suspense incrivelmente inteligente e perturbador, com personagens muito bem construídos. E isso serve para todos os livros do Raphael Montes. É impossível não criar um apego pela escrita e o autor em si. Lembrando que a Victoria é a primeira protagonista feminina dos livros dele. Uma personagem forte, com traumas que trás desde a infância. Uma sobrevivente.

Leiam esse livro. Todos e qualquer um que ele escreva. Farei o mesmo, e depois discutiremos as complexidades da perfeição de um suspense bem feito. Podem ir por mim. Não é atoa que é um dos meus autores preferido.
comentários(0)comente



Sara Oliveira 18/06/2019

Raphael Montes e sua primeira protagonista feminina!
Raphael Montes foi o primeiro autor nacional que eu passei a chamar de favorito, é não é atoa! É incrível a capacidade que ele tem de escrever histórias tão bem elaboradas que nos deixam de boca aberta do começo ao fim.

Foi exatamente assim que fiquei ao ser surpreendida com as reviravoltas de Uma Mulher no Escuro. Um crime chocante, uma narrativa que nos prende e nos leva a desvendar todos os mistérios por trás do que realmente aconteceu. O autor nos oferece nesse livro todos os detalhes necessários para compreender a motivação do assassino, algo que me deixou extremamente satisfeita nessa leitura.

Cada revelação nos deixa em êxtase, e quando menos esperamos somos bombardeados com novos acontecimentos. Ele nos convida para brincar e entramos mesmo na dança. Uma escrita valiosa e que merece ser reconhecida, sem dúvidas. Mesmo não achando esse o seu melhor trabalho, Raphael mostrou ser o que de fato é: um autor talentoso e merecedor do sucesso que faz!
comentários(0)comente



Lari 17/06/2019

AGONIANTE!!!
Raphael Montes fazendo jus ao seu pódio como o meu autor BR favorito, que livro sensacional!
comentários(0)comente



44 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3