As garotas Madalenas

As garotas Madalenas V.S. Alexander




Resenhas - As Garotas Madalena


24 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Nana 11/02/2020

Aprendi mais um pouco sobre a igreja católica!
Gostei! Um livro de ficção que tem como pano de fundo os "asilos de Madalena" que realmente existiram entre os séculos XVIII e XX, onde eram colocadas as mulheres consideradas "perdidas" pela sociedade. As mais rebeldes, as mães solteiras que os pais por vergonha e incapacidade de aceitar na família colocavam nesses locais.
Lá elas deveriam se reabilitar para voltar ao convívio da sociedade, só que na verdade eram maltratadas pelas freiras, obrigadas a trabalhos forçados, punidas como se estivessem em uma prisão.
Para quem gosta de livros que além de contar uma boa trama, ainda nos ensina sobre a história, este é uma boa opção!
comentários(0)comente



Simone de Cássia 07/08/2020

Não é ruim, mas esperava mais. Valeu como informação de mais um abuso cometido em nome da religião, mais um absurdo de desumanidade que foi presente na história, mas como romance achei fraco. Talvez porque eu não curta personagens juvenis/adolescentes, talvez porque tenha algumas passagens que considerei "viagens", coisa que também não gosto. E o final, pra mim, foi meio apressado e fantasioso. Então, só dou estrelas pela parte que é baseada em fatos (tristes) e merecem o meu respeito; do restante não gostei.
comentários(0)comente



KARLA 17/02/2020

As Garotas Madalenas
É um livro que aborda as personalidade de uma mulher, e que na época que se passa estoria é vista como pecadora, e não uma mulher de espirito livre. Vale a pena ler esse livro
comentários(0)comente



Carolina DC 25/06/2019

Mais uma vez V. S. Alexander inspira-se em um fato histórico para criar uma ficção de tirar o fôlego. "As garotas Madalenas" aborda a história das Lavanderias de Madalena, ou Asilos de Madalena.
"Talvez esse capítulo da história da Igreja não tenha sido explorado como um assunto tão incendiário quanto os escândalos de abuso sexuais de padres por causa da natureza dos "crimes" das Madalenas. As meninas e as mulheres sob esse regime de servidão eram, em sua maioria, categorizadas como "mulheres perdidas"... Meninas e mulheres foram enviadas para as lavanderias simplesmente por serem consideradas mentalmente inadequadas ou por serem muito bonitas, muito atraentes e, assim, induzirem o pecado com sua aparência. Outras acabaram lá por promiscuidade ou envolvimento por prostituição". (p. 281)
A história se passa em Dublin, na década de 60 e o livro será narrado em terceira pessoa e irá contar a história de três adolescentes de 16 anos de idade: Teagan Tiernan, Nora Craven e Lea, todas enviadas para o convento das Irmãs da Sagrada Redenção e rotuladas de Madalenas, pecadoras.
Teagan é uma boa aluna e filha, que nunca fez nada de errado e é até mesmo um pouco ingênua. Sua única culpa é ser bonita demais e chamar a atenção do novo padre na Igreja St. Eusebius. O pai da jovem é assessor na Lenister House, o parlamento irlandês e um alcoólatra que não é muito carinhoso com a esposa e filha. Quando o padre vem conversar com ele, imediatamente Teagan é arrastada de casa e largada na porta do convento, taxada de pecadora e sem saber o que está acontecendo.
Nora é uma jovem inteligente e independente, que acredita que irá conquistar algo mais que morar nos conjuntos habitacionais de Dublin. Seus pais sempre a menosprezam e não perdem a oportunidade de humilhá-la ao tentar partir seus sonhos. Um incidente faz com que os pais a rotulem de "promíscua" e imediatamente expulsam a garota de casa, levando-a para o convento.
Lea é uma jovem quieta que perdeu a mãe recentemente e o padrasto a envia para o convento pois não pode sustentá-la. Tudo o que Lea quer é paz e sossego e manter todos felizes. Por isso, ao conhecer Teagan e Nora, fará de tudo para ajudá-las.
Agora imaginem o seguinte cenário: você é retirada a força de casa no meio da noite, sem saber o motivo, jogada na frente de um convento onde imediatamente a obrigam a trocar de roupa, cortam o seu cabelo bem curto, recolhem todos os seus bens materiais (brincos e quaisquer outros ornamentos) e retiram a sua identidade ao lhe dar um novo nome. Assustador, né? Com o passar dos dias você é colocada para trabalhar horas a fio, comer uma comida insossa e sofrer castigos corporais e psicológicos, até conseguirem quebrar o seu espírito de forma irreversível e você se tornar um zumbi sem vontade própria. É isso que acontece no convento das Irmãs da Sagrada Redenção.
Porém, Teagan e Nora não se conformam com a nova realidade e vão se unir para manter a sanidade e para de alguma forma, encontrar uma saída desse pesadelo interminável.
"As garotas Madalenas" é uma obra impactante e inesquecível. É impossível ler a história e não se comover com as três protagonistas e por tudo o que elas passam. Saber que, apesar de ser uma ficção, o livro retrata a história de milhares de jovens e mulheres que tiveram suas vidas transformadas é avassalador.
Fran 25/06/2019minha estante
Adorei a resenha! Já quero ler!




Patricia 30/06/2020

Uma história que precisa ser conhecida
Aí está uma coisa que eu não sabia que existiu: os asilos de Madalena. Eram instituições que funcionaram entre os séculos XVIII e XX, e para lá eram mandadas mulheres: com deficiência mental, mães solteira, as que fossem bonitas demais e pudessem "provocar desejos", prostitutas, que faziam qualquer ato considerado rebelde e de "caráter duvidoso", e, pasmem, até vítimas de estupro.

Temos duas personagens principais: Teagan e Nora. Teagan tem 16 anos e foi mandada para um desses conventos porque foi acusada de tentar seduzir um padre (o padre que nem queria ser padre, para começo de conversa, ficou interessado nela, mas para os homens a culpa é dela). O pai dela é extremamente machista e a abandonou nesse lugar sem querer ouvir nada da menina. Nora chegou logo depois, seus pais a jogaram lá por terem a visto com o namorado.

Eu li o outro livro do autor, Um banquete para Hitler, e confesso que não gostei muito porque ele passou demais da linha da licença poética e colocou coisas muito inconsistentes na história. Então dei uma pesquisada sobre o assunto desse (as lavanderias de Madalena), realmente ele foi fiel às crueldades e injustiças que essas mulheres passaram, só não tenho certeza quanto a parte de como fazia pra sair daquele local.

O que eu descobri numa pesquisa rápida: a primeira instituição dessa foi fundada em 1765 com a intenção era "reabilitar" as mulheres consideradas um problema para a sociedade (que absurdo). Mas como se isso já não fosse errado o suficiente, a partir do século XX viraram uma verdadeira prisão, com punições físicas, trabalhos exaustivos e humilhação. O último asilo funcionou até 1996 e estima-se que 1/4 da população feminina da Irlanda passou por essas lavanderias. Em 2011, a ONU solicitou que o governo irlandês instaurasse um inquérito para investigar as denúncias de torturas e tal inquérito confirmou que o país foi conivente com trabalho escravo.

Eu recomendo demais a leitura, essa é uma história que precisa ser conhecida.

site: instagram.com/a_bookaholic
comentários(0)comente



Prih 11/04/2020

As Garotas Madalenas
Comprei esse livro com grandes expectativas não vou negar, mesmo sempre sabendo que grandes expectativas literárias é a receita para decepção, ainda assim comprei.

A história é ambientada em um local onde garotas com problemas são enviadas, e quando digo problemas, não se trata de delinquentes, mas garotas que a igreja por algum censo moral ridículo da época repudiava.

Ao entrarem neste local, elas são obrigadas a abandonarem seus nomes, sua estética e qualquer ideal que um dia já tiveram, sabendo que pelo restos de suas vidas terão de lavar roupas em condições deploráveis.A grande vilã dessa história é a Madre Superiora,irmã Anne essa mulher desde o inicio demonstra esconder algo de todos, algo tão pesado que faz com que ela desconte sua frustração ao torturar meninas que para ela apresentem mal comportamento.

Nora, Teagan e Lean são as que mais sofrem em suas mãos.Tudo porque apesar de suas diferenças, não se deixaram apagar em um local sem esperança.

Preciso dizer que esperava mais,comprei este livro pensando no quanto ele abordaria um tema que ainda hoje é pouco tratado, como se tivesse sido apagado. Esquecemos que a poucos anos atrás mulheres que engravidavam antes do casamento ou que simplesmente pensavam de forma não tão recatada para época eram tratadas como escórea e jogadas em locais onde eram obrigadas render trabalhos forçados com o mínimo de alimentação, seus cuidados básicos eram negligenciados e o pior tudo em nome de Deus. Serio vocês não sabem o quanto isso ainda me traz indignação.

Porem apesar do titulo e ate mesmo a sinopse demonstrar que iríamos analisar e debater tal tema, ele é simplesmente negligenciado por um romance clichê e bem cansativo.Tudo é extremamente óbvio do começo ao fim. Talvez se o seu interesse não for somente no romance leve, seja um livro muito bom, talvez se você não tiver tantas expectativas como eu tive também goste...como falei, o meu problema é a expectativa...hahaha

site: @prihmont_
comentários(0)comente



Renata.Grasiele 19/12/2020

Penitentes
As lavanderias de Madalena foram só mais uma forma em que a igreja Católica encontrou de moldar as pessoas para seu bem próprio benefício, jogando para ela pecados que nunca cometeram, só por serem quem são.
comentários(0)comente



Claudia 05/12/2019

5 estrelas com louvor. Merecido. Livro bem realista, pesado, mostra mais "pecados" da Igreja católica sem ser a pedofilia. Neste caso, praticamente trabalho escravo, prisão, maus-tratos beirando a tortura. Tudo, é claro, em nome do amor.
Bom, o livro fez o que eu espero sempre: me fez mergulhar na história, não querer largar, tentei até postergar a leitura para não acabar tão cedo. Infelizmente uma hora acabou. Vou atrás do outro romance dessa escritora, de tanto que gostei deste.
Vinny Britto 05/12/2019minha estante
Gostei da resenha. Vou procurar pra ler também.


Claudia 05/12/2019minha estante
?????


Nana 05/12/2019minha estante
Dessa autora tem "Um Banquete Para Hitler" já leu? É muito bom!


Vinny Britto 05/12/2019minha estante
Quis dizer que vou procurar esse livro para ler.


Claudia 05/12/2019minha estante
Ah, esse e o outro suponho? Eu não li Um Banquete para Hitler




Paulascrap 14/03/2020

Enriquecedor!....
.....📝A intolerância religiosa da Igreja Católica, em relação à mulheres consideradas fora do padrão aceitos pela sociedade conservadora, deu origem aos Asilos ou Lavanderias de Madalena em 1758 e ativos até 1996. Alguém sabia da existência deles? ......................📝 Em um romance baseado em fatos históricos o autor contará a história das internas Nora , Teagan e Lea .................📝 Os motivos para internação das mulheres perdidas : ser bonita de demais é um risco de sedução para os homens , gravidez fora do casamento, distúrbios mentais e simples envio pelos pais ........................................................................📝Dentro do convento trabalhavam exaustivamente confinadas em uma lavanderia sem condições nenhuma de trabalho, comiam e dormiam pouco e eram submetidas a castigos cruéis para redenção de seus pecados pelo período em que viveriam como penitentes........,........................................................................📝 As reclusas grávidas após o parto encaminhavam obrigatoriamente seus filhos para a adoção, mas em 1993 uma vala foi encontrada em uma lavanderia de Dublin com crianças enterradas, mas a polêmica entre crime e ações reabilitadoras realizadas nesses instituições nunca foi encerrada................................................................................📝Como no livro anterior o autor traz um romance que nos faz querer pesquisar mais sobre o assunto , embora não ache uma escrita muito fluída, e o tema seja um pouco cansativo foi uma boa leitura , personagens bem construídos e nos prende para saber cada vez mais como essas mulheres irão escapar ou não desse inferno em vida , acho que você nunca mais irá ver uma freira da mesma forma !!
comentários(0)comente



Tamara 31/07/2019

Na primeira vez que ouvi falar de As garotas Madalenas, logo me surgiu uma grande vontade de ler esse título, especialmente pelos dizeres presentes na sinopse de que esse era um livro baseado em fatos reais, um fator que sempre me agrada nos livros. Então assim que pude comecei lê-lo, e essa experiência literária foi para mim intensa, diferente e dramática.
EM primeiro lugar, foi muito interessante descobrir sobre as lavanderias implantadas dentro dos conventos e sobre aquelas mulheres que eram chamadas de Madalenas e eram acusadas de serem sujas e pecadoras, mulheres que ousaram simplesmente olhar para um homem, possuir desejo, ter um filho fora do casamento ou outros fatos que eram considerados por seus semelhantes transgressões imperdoáveis. Ao mesmo tempo que foi interessante do ponto de vista histórico conhecer esses fatos, foi também muito chocante, pois esses acontecimentos não se deram na idade média ou nem na idade das trevas e sim há cinquenta poucos anos atrás, o que nos indigna e revolta, tamanha a crueldade com a qual as mulheres eram tratadas, e é impactante ver o modo como hoje essas coisas são normais e há pouco tempo atrás não o eram. Ainda, o cenário da Irlanda foi um bom pano de fundo, ainda mais porque lá é um país extremamente católico, e aqui podemos comprovar um tênue limite entre religiosidade e fanatismo que existia muito e infelizmente ainda existe.
Além disso, através desse enredo conseguimos estar dentro da igreja católica por meio dos conventos, e conhecemos e entendemos os diversos episódios negativos dessa instituição e vemos como pessoas que diziam cumprir os desígnios divinos se utilizavam desses argumentos vazios para maltratar aqueles que não seguiam o que era esperado deles. No sentido de intensa, essa leitura me marcou pois as suas descrições são muito vívidas e dolorosas, e quando o autor falava da apatia das Madalenas, de suas perdas de sanidade mental trancadas naquele lugar sombrio e enquanto praticavam um trabalho pesado e monótono nas lavanderias, conseguíamos imaginar as situações ali descritas e aquilo era tocante, desolador, emocionante e dramático, o que foi outro ponto de destaque durante a minha leitura, porque sim, o livro é dramático e quem deseja lê-lo deve saber de antemão que apesar de haver momentos de coragem, esperança e amizade entre as personagens, a história possui muitos episódios tristes que não podem ser apagados, então para os leitores que resolverem lê-lo é preciso ter a certeza de que não é um livro com final feliz, ainda que possamos ver vislumbres de uma vida melhor para alguns personagens. Apesar de ter dado cinco estrelas para a obra, eu não acho que ela seja a mais marcante que eu li nos últimos tempos embora traga um tema único, porém, posso afirmar que foi uma história que mexeu comigo, que me prendeu e que fez com que eu devorasse cada capítulo em busca de uma saída para aquelas mulheres. Recomendo essa leitura para os leitores adeptos de livros pesados, dramáticos e que trazem fatos históricos em toda a sua trama.
comentários(0)comente



Luana.Bodart 15/06/2020

Livro bom
O livro conta a história de Tiernan e Nora, que vão parar no convento,como " Madalenas", pois de alguma forma elas levaram perante a igreja ou conforme julgamento de suas famílias.
A história é narrada em terceira pessoas, mas intercala entre os pensamentos e acontecimentos de Tirnan e Nora. Juntas, elas tentam escapar desse convento, já que elas são maltratadas, pelas irmãs.
Esse convento é administrado pela irmã Anne, que acredita que faz tudo o que faz, pois ama as meninas, e acredita que com as penitências e com o trabalho essas meninas vão ser perdoadas e alcançaram o paraíso.
A leitura do início do livro é beeeem devagar, e para mim ela só engaja mesmo, quando as duas personagens vão para o convento.
Outro ponto que eu não gostei, porém é uma opinião, é do final da personagem de Nora, que fez com que eu diminuísse um pouco mais a nota do livro.
É um livro bom, com uma história pouco explorada, que infelizmente foi real para muitas mulheres e meninas em um passado não muito distante.
comentários(0)comente



Nati | @encalhadosnaestante 06/02/2020

null
Primeiro livro do ano terminado. Menos um na minha longa listinha.
Vou admitir que gostei e senti raiva na mesma proporção enquanto lia esse livro. Todos os absurdos cometidos por "pessoas de bem", toda a hipocrisia que vemos em tantos "religiosos" e muito machismo junto me deixaram louca da vida, mas todo o amor que pode ser conseguido mesmo em situações tão ruins me fez querer continuar lendo até o final.
comentários(0)comente



Andrea.Allegrini 19/02/2020

Gostei muito
Valeu muito a pena a leitura. Recomendo... Doloroso e muito real.
comentários(0)comente



Clarissa 29/06/2019

A história de meninas e até mesmo mulheres que são enviadas para o convento, por serem consideradas amorais, pecadoras... E lá como Madalenas, através do trabalho árduo, do sofrimento... Se aproximam da salvação. Os maltratos, as humilhações, os castigos são alguns dos métodos usados pelas freiras. É nesse cenário que vamos acompanhar as histórias de três jovens que se unem em nome da amizade. Amei a leitura!!!
comentários(0)comente



Mariane 29/07/2019

V.S. Alexander, se baseia em um fato real para criar esse livro de ficção que se passa em Dublin na década de 60. As garotas Madalenas retrata a história de três jovens de 16 anos: Tegan Tierman, Nora Craven e Lea, que se unem em amizade em busca de alívio para os dias tormentosos que vivem no convento Irmãs da Sagrada Redenção.
Tais moradoras eram rotuladas como Madalenas, pecadoras e, foram enviadas para o convento, onde são obrigadas a trabalhar na lavanderia em condições precárias e exaustivas, como uma forma de aproximação de sua salvação.
Apesar de ser uma obra de ficção, o(a) autor(a) nos desperta para um tema pouco comentado da Igreja Católica, que ficou ofuscado pelos abusos sexuais, mas que sabemos que aconteceu.
comentários(0)comente



24 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2