A Hora do Lobisomem

A Hora do Lobisomem Stephen King
Ben Wrightson




Resenhas - A Hora do Lobisomem


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


C. Aguiar 21/08/2017

Nesse livro temos uma narrativa que segue os meses do calendário. Cada história vai acontecendo em um mês do ano e quase nunca termina bem, pois existe uma criatura na cidade de Tarker's Mills e ela tem sede de sangue.
Então vamos acompanhando em cada mês do ano o que acontece quando o lobisomem está a solta.

Um garoto consegue fugir do ataque no mês de julho e acaba ferindo gravemente a criatura em um dos olhos. O que deveria ser uma noite de pura carnificina acaba sendo algo emocionante/aterrorizante na vida do jovem, mas pelo visto o lobisomem não vai deixar isso para trás.

Apesar de quase ninguém acreditar que trata-se mesmo de um lobisomem, as pessoas começam a tomar precauções na noite de lua cheia.
No começo não sabemos quem é a criatura e com o passar da leitura desconfiamos de qualquer um, até que algo acontece.

O livro é rápido, envolvente e sombrio. Por tratar-se de um livro curto dá para ler a história no mesmo dia e ao final da leitura não só podemos apreciar algumas ilustrações maravilhosas, como também um pouco mais sobre os ilustradores.

É uma história rápida e cheia de carnificina que poderia ser mais detalhada, mas a beleza dela é justamente o fato de ser curta e envolvente a ponto de você não querer largar a leitura até que ela esteja finalizada.
A editora caprichou muito nessa edição, a diagramação está excelente sem sombra de dúvida. E o fato do livro ser de capa dura só aumentou mais o meu amor pelo exemplar.

site: http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br/
comentários(0)comente



Dieguito 16/08/2017

A Hora do Lobisomem
Em relação aos aspectos técnicos, o livro é maravilhoso. Capa dura em relevo (relevo este que simula pelos de animais), imagens coloridas e fonte agradável para leitura.
Quanto ao livro em si, facilmente poderia se passar por um pequeno conto, afinal quase possui mais páginas de gravuras do que história. O livro é dividido em 12 capitulos, cada um retratando um mês do ano. King nos brindou com cenas assustadoras nas mais variadas datas comemorativas, entre leas o dia dos namorados. O terror é bem dosado, sem nenhum capitulo deixando a desejar. Apesar de curto ( li em uma pegada só), é um otimo investimento para os amantes de terror ou fãs do mestre Stephen King.
O livro já foi adaptado pro cinema, com o nome de Bala de Prata ( Silver Bullet), mostrando que algumas adaptaçoes do mestre King podem ser aproveitadas tantos nos livros como nos filmes.
Boa leitura! :)
comentários(0)comente



Vinny Britto 15/08/2017

"... o medo que sentimos dos outros é reflexo do que está adormecido em nós."
De todos os livros que li do King até aqui, esse foi o mais raso. Não que tenha sido ruim por isso, mas todos sabem que ele é extremamente detalhista e trabalha muito bem seus personagens.

É uma leitura bem dinâmica (li de uma só vez) pois além de ser curto, é repleto de ilustrações e muito bonitas por sinal.

Já tinha visto o saudoso filme que sempre passava no SBT e que era anunciado como "Bala de Prata". Apesar de ter gostado bastante do livro, gosto ainda mais do filme.

A edição da Suma está impecável, a capa é muito bonita, com relevos que simulam o pelo do lobisomem.
comentários(0)comente



Corrinha_mari 13/08/2017

Passei muito tempo esperando a @sumadeletras_br trazer esse livro para o Brasil, e posso dizer que valeu cada minuto de espera.
Que edição linda, amei a história da pequenina cidade de Tarker's Mills, de seus moradores e seu lobisomem. Entrou para a lista de favoritos da vida (tão clichê, a maioria dos livros do King entram pra minha lista de favoritos), mas quando minha mente absorve as palavras do Stephen King, sinto que ele escreveu aquela história pra mim. Acho que deve ser assim que todo leitor sente em relação ao seu escritor favorito.
A história não me deu medo e não é muita descritiva (marca registrada do King, que eu amo por sinal), mas existem algumas cenas bem sangrentas. E temos que dar um destaque para essas ilustrações maravilhosas.
comentários(0)comente



Portal JuLund 12/08/2017

A hora do lobisomem @Suma_BR
É apaixonante a narrativa de King, neste livro a trama se desenrola Mês a Mês em contos curtos que te envolvem de uma maneira que nem sei explicar (estou digitando freneticamente aqui, pq acabei de ler). Cara, estou muito muito agradecida por ter recebido esse super lançamento ainda quentinho. Obrigada SUMA!
Antes de voltar a trama, deixa aqui elogiar: que trabalho gráfico incrível! O que é essa capa? O toque é maravilhoso, assim como a leitura das páginas internas (amarelinhas). As ilustrações são um caso de amor á parte, que datam da década de 80 (as mais lindas são de 1983).
Bernie Wrightson é impecável nas ilustrações. Tanto que um último episódio de The Walking Dead é dedicado a Bernie Wrightson, ícone do terror, capas de livros (como de King) e pelas artes conceituais de filmes como Os Caça-fantasmas. O artista faleceu em março deste ano (2017), deixando um grade legado.

Resenha completa no

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/resenha-hora-do-lobisomem-suma_br
comentários(0)comente



Rittes 11/08/2017

Lobão boa pinta
Este segundo volume da série Biblioteca Stephen King, da Suma de Letras, é ainda mais bonito e bem cuidado do que o primeiro (Cujo). Capa dura em relevo, com design arrojado e, melhor, ilustrações do fantástico Bernie Wrightson (Monstro do Pântano, Frankenstein). Um dos ícones do desenho de terror, junto com Richard Corben, as ilustrações são um desbunde. A ideia dessa série, pelo que está apresentando até agora, é reeditar clássicos do mestre King há muito desaparecidos das prateleiras. Imperdível para quem é fã de King, de lobisomens, de Bernie Wrightson... enfim, vale a pena. Só não dou 5 estrelas por um pequeno deslize da edição original. Quem é mais atento e gosta de folhear todas as ilustrações antes de ler o livro pode ter um baita spoiler. Mais um elogio à Suma: a ideia de colocar artistas brasileiros para ilustrar sua cena preferida do livro é ótima e deveria se transformar em obrigação para os próximos volumes.
comentários(0)comente



Jeff.Rodrigues 10/08/2017

Resenha publicada no Leitor Compulsivo.com.br
Um dos livros mais curtos e menos perturbadores do mestre do horror, A Hora do Lobisomem pode ser lido de uma tacada só. A linguagem rápida em capítulos curtos faz as pouco mais de 120 páginas voarem em poucas horas e, se não provocar medo, tampouco você sairá decepcionado dessa leitura.

A Hora do Lobisomem é uma narrativa-calendário, ou seja, cada capítulo abrange os acontecimentos de um mês do ano, num período de doze meses. Stephen King não faz rodeios nesta obra, apresentando todas as situações de forma bem objetiva e sem perder tempo com muitas explicações. Sob ataque de uma misteriosa criatura, o Lobisomem, a cidade de Tarker’s Mill se vê mês a mês acuada por mortes trágicas, e ninguém sabe ao certo como pôr fim a esse terror.

A linguagem do livro é bem diferente do que estamos acostumados na produção de King. A agilidade com que cada episódio acontece dá um ritmo eletrizante para a narrativa, mas ao mesmo tempo deixa um gostinho de quero mais. Sentimos claramente que a história poderia ter sido mais explorada e detalhada, mas essa, definitivamente, não era a intenção do autor. King não economiza tinta, porém, nas descrições das mortes. Já de cara o primeiro capítulo começa com um banho de sangue e, narrativa que segue, a dor de cada vítima é bem apresentada.

Embora o livro tenha um começo-meio-fim bem claro, a história não segue necessariamente um fio amarrando um capítulo ao outro. A maioria das situações acontecem e se encerram sem ter sequência ou desdobramentos futuros, exceto o episódio envolvendo o personagem-chave para o desfecho.

Quando pensamos em Stephen King somado com lobisomens, logo esperamos uma trama épica de horror. Ainda mais se olharmos para o resultado magistral de ‘Salem com seus vampiros. Expectativas assim não serão saciadas em A Hora do Lobisomem. Ficou claro que King pretendia uma história mais leve, apesar da carnificina. Algo mais voltado para a distração momentânea do que para o pavor e o medo. Sendo assim, a obra cumpre bem o seu papel de alimentar a sede de fãs e novos leitores.

site: http://leitorcompulsivo.com.br/2017/08/09/resenha-a-hora-do-lobisomem-stephen-king/
comentários(0)comente



Déborah 03/08/2017

Pra ler no busão: A hora do lobisomem

Finalmente eu li meu primeiro livro do King, já tinha tentado outros livros, mas nunca cheguei ao fim, dessa vez coloquei na cabeça que leria até o final e assim aconteceu.

Acredito que não poderia ter começado com livro melhor, ele é curtinho e li de uma sentada só.

Nessa leitura nos deparamos com vários assassinatos cometido por um misterioso lobisomem, na verdade é um assassinato por mês.

Porém em julho o garoto que seria assassinado conseguiu se salvar do lobisomem e o mais incrível é que ele é paralítico e todo mundo pensa que se as outras pessoas que podiam correr não escaparam porque seria diferente com ele?

Pelo simples motivo de que ele é inteligente e usou essa inteligência para se salvar do ser sobrenatural e o melhor de tudo é que ele deixa uma "marca" no lobisomem para que se ele o encontrar como humano na cidade ele possa entender que é ele.

Não nos é revelado de imediato quem é o lobisomem, mas quando o é temos um misto de surpresa com já era esperado.

Claro que as coisas só se resolvem em dezembro, então depois do atentado em julho ainda temos mais alguns casos.

Não sei se gostei muito da justificativa que King dá para que a pessoa tenha se transformado em lobisomem, mas a história flui tão bem que isso foi o de menos.

É uma leitura maravilhosa e vale muito a pena, tanto para quem já conhece a escrita do King como para quem quer se aventurar pela primeira vez, assim como eu.

Não encontrei problemas de revisão na obra e não posso falar da parte gráfica, pois li em e-book.

site: http://lisos-somos.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Leo 07/05/2017

Bom
Apesar do livro ser curto, ele rendeu uma boa história, poderia ter sido bem mais aproveitada isso é um fato. O livro é voltado para suspense e terror, o autor descreve os ataques de forma marcante, e o grande mistério do livro(revelado prematuramente) é quem será que vira a besta e aterroriza a cidade de Tarker's Mill? Eu recomendo baixar por PDF e ler pelo celular mesmo, pois esse livro sendo raro, custa em média de R$100,00 à R$150,00, só para colecionadores rsrsrs. Eu li no site stephenking.com que esse livro vai ser relançado, só não sei quando... Vamos esperar!!
comentários(0)comente



Bárbara 22/01/2017

Não é uma resenha, porque o Skoob não conta para Lattes, mas confesso que, em alguns momentos, pensei comigo: será que estou lendo Stephen King?
O pequenino "A Hora do Lobisomem" é, possivelmente, o livro mais fraco da vasta obra de Stephen King, embora possua certo legado na cultura popular (vide a versão cinematográfica de 1985).

A premissa é bem simples: uma simplória cidade do Maine (livros do King ambientados no Maine? Imprevisível, não?), um besta à solta que todos (leia-se os adultos) acham se tratar de um assassino mascarado à la filme do Wes Craven e a figura infantil de um garotinho cadeirante com uma "imaginação fértil". A partir dessas informações, temos o nosso livro.

King é conhecido por obras densas, mas aqui não temos uma obra densa. Não estou me referindo ao número de páginas, tampouco estou afirmando que é um problema o livro ser "pequeno", mas o autor me deixou com uma sensação de vazio pós-leitura, uma sensação de fome. Provavelmente, em razão disso, o livro não me agradou tanto quanto outras obras que já li do tio Stephen. Marty, o garoto fofuxo, é o ponto alto do livro. Stephen explora (pela 98ª vez) uma personagem infantil em suas obras, embora gostaria que essa personagem recebesse mais atenção de King.

Achei interessante a organização dos capítulos, pois cada um representa um mês do ano em que há um ataque da besta, porém amei as ilustrações. Em minha opinião, as mesmas conseguiram ser mais assustadoras que o próprio livro, mas considero um problema gravíssimo o fato das ilustrações serem mais atraentes e aterradoras que a própria narrativa, ainda mais por ser do gênero terror. Será que sou muito visual? Talvez!

Como fiquei com a já mencionada sensação de fome após a leitura, vou assistir ao filme oitentista para ver se a mesma é saciada.

Ah, Stephen, estou decepcionada contigo. Você não me saciou como leitora. Não me saciou como a pseudo-fã que sou sua, tendo em vista que só li 4 livros dos 9 milhões publicados. Não foi dessa vez, querido!
comentários(0)comente



Luciano Luíz 27/11/2016

A HORA DO LOBISOMEM é um daqueles livros onde o enredo ocorre em um ano. Cada capítulo representa um mês e sempre há uma ilustração em PB (preto e branco) para iniciar. É um livrinho fantástico. A narrativa se desenvolve muito bem. As cenas de ataque do lobisomem e todo o mistério que as pessoas tem sobre a criatura estão com uma qualidade estupenda. Porém, quando infelizmente descobrem quem é que se transforma no monstro, o livro perde toda a sua magia. Afinal, com a identidade revelada torna-se apenas um texto que visa narrar uma maneira de acabar com o bicho. Ou seja, a descoberta de quem é o lobi ocorre muito cedo e depois nada mais há de proveitoso... e isso detona facilmente com um livro que tinha tudo para ser um dos pequenos mais poderosos de STEPHEN KING. Mas o autor conseguiu a façanha de cagar... uma pena...

L. L. Santos

site: https://www.facebook.com/LLSantosTextos/
comentários(0)comente



Torpor Niilista 19/11/2016

O mestre do Horror e A hora do Lobisomem...
Stephen King é um dos nomes que mais influenciaram meus gostos desde a mais tenra infância... Vi várias adaptações de seus inúmeros livros, repetidas vezes ao longo dos anos... Um dos filmes mais marcantes é Bala de Prata, ou A hora do lobisomem... E foi com agradável surpresa que encontrei o livro entre uma pilha de um amigo que estava se desfazendo dele...

De narrativa ágil e ritmo alucinante, conhecemos alguns personagens que morrem pelas mãos de uma Besta assassina, que só ataca em noites de lua cheia, numa cidadezinha do Maine, Tarker's Mills... A narrativa de King é de uma riqueza de detalhes, a ponto de fazer o leitor visualizar as cenas como se ocorressem em sua presença... E é de forma aterradora que pessoas como Arnie Westrum, Stella Randolph ou o garoto Brady Kincaid são despedaçadas ante nossos olhos, um a cada mês...
leia mais em

site: http://torporniilista.blogspot.com.br/2016/10/o-mestre-do-horror-e-hora-do-lobisomem.html
comentários(0)comente



val silva 05/09/2016

Para Baixar este e muitos outros livros Grátis acesse nosso site http://http://livrosgratisbibliotecaonline.com/

Esta é uma dica Ouro para quem Gostar de ler livros Grátis...

site: http://http://livrosgratisbibliotecaonline.com/
comentários(0)comente



não vou revelar 22/06/2016

bom livro
agora quero ver o filme haha
nota 3/5
comentários(0)comente



Thiago 18/03/2016

A hora do lobisomem...
Um conto curto, porém conciso que sem dar rodeios vai direto ao ponto. Parece uma daquelas histórias de terror que se conta numa cidadezinha interiorana. Literalmente "A hora do lobisomem" pois dá pra ler em uma hora.
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3