36 perguntas que mudaram o que sinto por você

36 perguntas que mudaram o que sinto por você Vicki Grant




Resenhas - 36 perguntas que mudaram o que sinto por você


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Kamilla 15/06/2019

Só consegui largar o livro quando finalizei a leitura!
36 Perguntas que Mudaram o que Sinto Por Você é um livro que foi inspirado pelo estudo de psicologia feito em 1997 pelo Arthur Aron, onde diz que se duas pessoas aleatórias que não se conhecem responderem um questionário com 36 perguntas, se apaixonarão perdidamente.

A obra nos apresenta Hildy e Paul. Ela é uma moça classe média alta, emotiva (e não consegue bem esconder o que sente), tem dois melhores amigos Xiu e Max. Hidly vem passando por um momento bem complicado na sua família, que sempre foi tão perfeita. Já o Paul é um cara enigmático, gosta de desenhar, durão, sarcástico, fechado e não fala muito sobre si ou sua vida. São completamente diferentes um do outro e provavelmente nunca seriam nem amigos, até começarem a responder o questionário.

Ela só queria esquecer um pouco da vida e participar de um estudo de psicologia, já ele só queria ganhar os 40 dólares prometidos para responder o questionário. Será que o estudo estava certo? o amor pode ser induzido?

Eu não conhecia essa obra ou a autora, comecei a ler só pra saber sobre o que se tratava e não conseguia mais largar. As perguntas são totalmente variadas, para os nossos personagens irem se conhecendo aos poucos, para começarem a baixar a guarda um em relação ao outro. Afinal, eram dois desconhecidos.

Logo quando as perguntas começam, parece que iríamos ter um daqueles casais que vivem brigando, sabe? Mas só foi o choque inicial entre duas pessoas desconhecidas, mas a gente já começa a se cativar com os personagens e ansiar por saber mais deles.

“Pergunta 28
Hildy: 'Diga a seu parceiro do que você mais gosta nele, seja muito sincero, diga coisas que você talvez não dissesse a alguém que acabou de conhecer.'”

Nessa obra nós temos os capítulos normais e em terceira pessoa sempre destacando a Hildy, o que nos deixa ainda mais curiosos pra conhecer mais o Paul, mas quando as perguntas começam ou retomam o diálogo dos dois é o destaque, sem interrupções, só a conversa entre eles. As perguntas foram as minhas partes favoritas, onde podemos conhecê-los melhor e senti-los mais perto... E ah, só um adendo sobre as perguntas: eles fazem algumas pausas, por motivos variados, prefiro que descubram no decorrer da leitura.

36 Perguntas que Mudaram o que Sinto Por Você é um livro que nos apresentam diálogos engraçados, reais, com direito até a algumas ilustrações e personagens maravilhosos, me senti totalmente cativada e querendo saber mais sobre eles e suas vidas. E isso foi um ponto negativo pra obra ou pra mim? senti falta demais, nos foram apresentando alguns outros temas como o problema familiar da Hildy, que fica subtendido o que acontecerá, mas eu queria estar presente no momento ok?! Outra coisa, após o final das respostas, queria ver o parecer do psicólogo, na verdade a reação de saber o resultado do estudo.

“– Vou te ensinar uma coisa. O amor é como qualquer outra coisa. Você vai fazer besteira algumas vezes até acertar. Só não deixe de errar com vontade. Do contrário, não vale a pena.”

A obra aborda de maneira simples e fiel alguns temas que fazem parte da passagem da vida adolescente para a vida adulta, como a desromantização de que pais são perfeitos e não erram, medos, lidar com sentimentos, emoções e responsabilidades. Tudo isso é apresentado de forma mais natural possível, que encanta o leitor.

Vicki Grant nos apresenta personagens ótimos em uma obra incrível, com uma narrativa que nos deixa envolvidos na trama já nas primeiras páginas. Super recomendo!

site: https://www.lendoeapreciando.com/2019/06/36-perguntas-que-mudaram-o-que-sinto-por-voce-VickiGrant.html
comentários(0)comente



Crika || @PitacosLiterarios 10/06/2019

Pode o amor ser induzido?
Pode o amor ser induzido?

Antes de mais nada você precisa saber que essa é uma história inspirada por um real estudo psicológico feito em 1997, por Arthur Aron e intitulado "A geração experimental da proximidade interpessoal". Oi?! Calma que eu vou te explicar.

O experimento consiste na ideia de que dois estranhos, escolhidos aleatoriamente, devem responder a um questionário com 36 perguntas e se apaixonar. Será?!

Hildy e Paul são dois jovens com razões diferentes para participar. Enquanto Hildy precisa se distrair de alguns problemas, Paul só quer receber os 40 dólares como recompensa. E não demora muito para eles se estranharem. Hildy leva a pesquisa a sério, mas Paul logo fica impaciente e eles brigam.

Paul é incrivelmente bonito, mas também insolente. Cheio de gracinhas, não perde uma piada. Gosta de fazer o tipo que não se importa, mas esconde uma sensibilidade. Já Hildy anda muito nervosa por conta de problemas familiares e sociais, mas não perde sua essência. É uma menina bondosa, inteligente e que consegue rir de si mesma.

Das 36 perguntas, algumas são inofensivas e outras nem tanto, mas é necessário responder de forma sincera a todas elas, o que não é fácil. As questões ajudam os dois a expor para o outro - e também para si mesmos -, sentimentos comumente reprimidos.

À medida que vão respondendo, segredos são revelados trazendo à tona suas reais personalidades e muitas emoções. Entre risos e lágrimas, será que eles vão se apaixonar?

Um romance YA leve e fofo. Achei a premissa muito interessante e curti a leitura. A melhor parte é a interação entre os personagens ao responderem às perguntas. Eles brincam e debocham um do outro, mas também ganham confiança e demonstram suas emoções.

O livro tem uma narrativa rápida, com um texto cheio de diálogos e alguns desenhos engraçados que agregam valor à história. "36 Perguntas que mudaram o que sinto por você" é um desses livros que você não espera muito, mas se diverte e lê bem rapidinho.

Tô até pensando em imprimir as perguntas e levá-las comigo por aí, vai que.. Hahahaha

site: @pitacosliterarios
comentários(0)comente



Lud 10/06/2019

Para aquecer o coração
A história começa com dois jovens se inscrevendo para participar de uma pesquisa da universidade local. Este experimento quer provar que se você colocar em uma sala dois estranhos, eles se apaixonarão após responder sinceramente 36 perguntas.

Motivos para ler:
1) Os protagonistas são muito bem construídos e suas histórias são tocantes. Amei conhecer Bob e Betty (Paul e Hildy)!
2) Esse livro é muito engraçado e envolvente. Ri alto várias vezes durante a leitura e não conseguia largar. Li praticamente em uma sentada!
3) Muitas partes são compostas apenas de diálogos, o que dá dinamismo para a narrativa. E eles são tão bem construídos que a ambientação não fica nem um pouco a desejar.
4) Trata-se de um romance daqueles que te deixa com o coração quentinho e com um sorriso bobo no rosto quando termina (sempre me lembro da @livrosefuxicos quando falo isso 😂).
5) As perguntas do teste são super interessantes e você fica respondendo junto com os protagonistas. Então se você levar a sério e refletir a respeito das suas próprias respostas, pode ser uma leitura de autoconhecimento também.

E eu amei demais esse livro! É uma indicação certeira pra quem gosta de livros leves, modernos, rápidos e românticos. Já quero outras publicações dessa autora!

site: https://www.instagram.com/p/ByfWKKRjTum/
comentários(0)comente



Roh Matos @somaisumparagrafo 10/06/2019

@somaisumparagrafo
Hildy e Paul possuem motivações bem diferentes para participarem de um estudo de psicologia que visa facilitar a aproximação pessoal de dois completos estranhos. Escolhidos aleatoriamente, frente a frente, cada qual com seus segredos e respondendo a 36 perguntas de cunho pessoal. Será possível que esse experimento resulte em um jovem casal perdidamente apaixonado?

-x-

Mesmo com um começo nada promissor envolvendo respostas debochadas e evasivas - e até um caso de arremesso de baiacú na cara, esses dois jovens completamente diferentes um do outro se propõem à responder cada uma das questões com o máximo de honestidade possível. E a cada resposta sincera, vão despindo mais e mais suas camadas, expondo suas vulnerabilidades e deixando vir à tona uma enxurrada de sentimentos antes reprimidos.

Um romance YA que trata de forma leve e descontraída assuntos típicos da idade, como problemas familiares, desilusões amorosas e amizade. A edição do livro está uma fofura e a narrativa é bem fluída, pois o texto conta com muito diálogo entre os personagens, cartas, conversas em rede social e também ilustrações engraçadinhas. Se você procura por uma leitura para passar o tempo e se entreter, este livro pode ser uma boa indicação.

Nota: 3,5/5
comentários(0)comente



saoribooks 01/06/2019

5 estrelas!
Pode o amor ser induzido?
36 Perguntas que Mudaram o que Sinto por Você é um livro inspirado no famoso experimento psicológico do doutor Arthur Aron, feito em 1997. O experimento consiste na ideia principal de que dois estranhos, escolhidos aleatoriamente, respondam a um questionário com 36 perguntas, com isso eles devem se apaixonar perdidamente.
O livro conta a história de Hildy e Paul, que aceitaram fazer parte dessa pesquisa por motivos bem diferentes.
Hildy quer se distrair dos problemas familiares, pessoais e sociais que a andam sufocando, e talvez encontrar o amor de sua vida.
Paul quer apenas a recompensa de 40 dólares que receberá no final do experimento como prêmio de participação.
Logo de início, Hildy e Paul não se dão nada bem. O mais inacreditável é o que os espera ao final dessa experiência maluca, um aprendizado que envolve dores, esperanças... e amor. Estariam eles apaixonados?

36 Perguntas que Mudaram o que Sinto por Você é um livro espetacular e extremamente engraçado!
Comecei essa leitura na noite de ontem e terminei nesta tarde. A narrativa de Vicki é rápida, atraente e leve como uma pluma.
Sinceramente, Hildy tem um jeito de pensar incrivelmente parecido com o meu! Me identifiquei completamente com ela.
Paul tem aquele gênio bem humorado e comum em rapazes adolescentes: a incapacidade de deixar uma piada passar, debochar de tudo, gírias, querer parecer indiferente em diversos assuntos, etc.
Mas no desenvolvimento do enredo ele se mostra um indivíduo muito mais complexo e sentimental do que pretende transparecer nas primeiras páginas.
Um dos pontos que mais gostei na obra foi o formato do texto. Em alguns momentos do livro, foi usada a forma de diálogo, sem narrativa, apenas o diálogo entre os personagens. Em grande parte isso ajudou a deixar a história mais surpreendente e engraçada. Certos trechos foram muito cômicos e eu não pude me conter em ri demais.
O que mais me chamou atenção é que de forma divertida, Vicki Grant conseguiu abordar temas que a maioria dos jovens e adolescentes passam em suas vidas: problemas no colégio, em casa, com amizades, família e com os próprios sentimentos e emoções.
Nada na juventude é fácil, mas uma das coisas que mais nos reprimem é ter que encarar nossas dores e encontrar a verdadeira definição de nossas personalidades, o ?quem somos?.
Todas as pessoas,de todas as idades, deveriam ler este manuscrito, porém aviso: jovens, este livro foi feito para nós.
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5