Especial

Especial Ryan O'Connell




Resenhas - Especial


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Roh Matos @somaisumparagrafo 12/07/2019

@somaisumparagrafo
Ryan O?Connel dá vida à sua vida em "Especial", um livro autobiográfico que relata sua caminhada ao longo dos seus vinte e poucos anos, apresentando os desafios e traumas em ser um jovem gay com paralisia cerebral. Esse livro também serviu de inspiração à série "Special" da Netflix.

-x-

Com uma narrativa diferenciada, misturando uma escrita sarcástica, com humor e até mesmo desbocada, Ryan fala sobre adolescência, família, amizades, descoberta sexual, transição para a fase adulta, drogas, emprego, amadurecimento e relacionamentos. Apesar de ter me identificado com algumas de suas experiências de vida, a grande parte de sua narrativa passou bem longe das minhas vivências, da minha criação e dos meus conceitos. Juntando essa falta de conexão com um linguajar um tanto esdrúxulo e ofensivo, confesso que me senti incomodada em alguns momentos da leitura.

Entretanto, credito pontos positivos pelas diversas críticas reflexivas à geração Millennial, constituída por jovens superprotegidos pelos pais que estão em constante busca por aceitação em meio a um mar de likes. Uma geração que, infelizmente, vem dominando o mundo e na qual me vejo cercada cada vez mais.

"A definição de um bom pai ou mãe mudou, e agora, de uma forma ou de outra, estamos todos pagando um preço especial por isso. Ao tentar proteger os filhos da bagunça que é a vida, nossos pais criaram uma geração que está fadada a pisar em cheio em cocô de cachorro. (...) É como as coisas funcionam agora. É o que acontece quando se faz parte de uma geração cujos pais não querem que você jamais conheça o sofrimento; você acaba com um bando de pessoas de vinte e tantos anos que nunca se incomodaram em descobrir como se vive."

Nota: 3,5/5?
comentários(0)comente



Cleyson - @bookseestante 29/07/2019

Não tem como uma geração ser igual a outra, seria praticamente impossível. As coisas mudam, os tempos são outros, mas os erros permanecem os mesmos, a única diferença é que esses erros estão visíveis, basta o wi-fi para expor nossas vidas.

Os millennials cresceram acreditando que podiam fazer qualquer coisa. Relacionamentos conturbados, autoestima medida através de uma selfie postada no instagram, e a certeza de desconhecer o rumo que a vida está seguindo, essas e outras características pertencem a um millennial.

Ryan está perto de completar suas três décadas de vida, tem paralisia cerebral, gay e quer encontrar seu lugar no mundo, mas antes vai errar muito e descobrir que amadurecer não é tão simples.

"Mentiras podem alavancar sua autoconfiança, podem fazê-lo ser aceito por um grupo de amigos e conseguir uma transa, mas nada, exceto a verdade, sobrevive."

“Especial” é uma autobiografia que narra as descobertas, crises, ansiedades e alegrias do autor.
Confesso que tenho certa obstinação em ler autobiografias pela forma estrutural dos textos.
Na do Ryan, me identifiquei em várias experiências vividas por ele, e pude entendê-lo como ninguém.

Há poucos diálogos nesta obra, admito que essa característica me deixa impaciente. Quando uma obra fica restrita à tipologia narrativa, a leitura torna-se (para mim) demorada, apesar de a linguagem do livro ser fluida.
O Ryan não tem filtro em suas palavras, talvez a forma que ele narra os acontecimentos deixem determinados leitores desconfortáveis, acredito que por isso o livro seja indicado para maiores de 16 anos. Mas isso não me incomodou, pelo contrário, deu mais veracidade ao que ele vivia.

A série “Special” da Netflix foi inspirada nesta obra e o Ryan interpreta a si mesmo.
“Especial” mostra que apesar de sermos diferentes, somos especiais a nossa maneira, e que não devemos nos cobrar tanto quando erramos, porque podemos pegar esses erros e transformá-los em aprendizados.
comentários(0)comente



Fabi | @psamoleitura 31/07/2019

{resenha feita no blog PS Amo Leitura}
Você já se sentiu especial alguma vez? Seja por ter alguma doença, seja por sua opção sexual, seja por qualquer coisa. Já se sentiu assim? “Especial”, escrito por Ryan O’Connell, é um dos lançamentos de julho do Grupo Editorial Record e deu origem à série Special, da Netflix.

Ryan é um garoto considerado da geração Millennial. Como se já não enfrentasse todas as situações complicadas, desafios e clichês dessa geração, Ryan era um jovem gay e ainda precisava lidar com a sua paralisia cerebral.

Um tempo de sua vida, Ryan passou estagiando para Divas Delirantes, tomando remédios devido a sua doença e buscando o amor verdadeiro. Mas durante tantas tentativas de buscar o certo, muitos erros foram cometidos e sua vida tomou um novo rumo.

“Especial” é um livro autobiográfico do autor.
Nele ele apresenta como foi a sua vida, sua jornada e como enfrentou todos os problemas da geração millennial. Mostra como o mundo pode ser cruel com os jovens que são superprotegidos pelos pais.

Isso me faz pensar: será que as próximas gerações serão assim? Uma proteção excessiva, diversos dilemas, problemas, dificuldades e não conseguindo lidar com a realidade do mundo lá fora? Afinal, a vida é totalmente diferente do mundo digital.

Infelizmente o mundo de hoje é apenas likes e seguidores. Os jovens procuram aceitação na internet de pessoas desconhecidas, fazem isso como uma disputa de quem é mais popular que o outro e vive apenas em função disso. Será que isso realmente vale a pena? O mundo é tão maior além disso. Você realmente precisa de aceitação do desconhecido?

A reflexão que o livro traz é ótima, mas é só.
Você realmente começa a pensar nas próximas gerações, em como o mundo ficará daqui uns dias e tudo mais. Em contrapartida, o livro tem uma linguagem bem grosseira.

Apesar de tratar de assuntos importantes em nosso cotidiano, o autor Ryan O’Connell apresentou tudo de uma forma simplificada e uma linguagem na qual não estou acostumada e, sinceramente, não gostei.

Para entender um pouco melhor, em um capítulo ele conta como ele foi utilizar o banheiro, entupiu a privada e a sua mãe teve que fazer o trabalho sujo. Um adolescente de vinte e poucos anos precisando da ajuda de sua mãe para limpar sua própria sujeira (literalmente)?! E ainda relatado de forma explicita?! Um incomodo sem fim.

Infelizmente “especial” não teve nada de especial para mim.
Foi uma leitura difícil de concluir, com acontecimentos rasos, sem profundidade e uma linguagem totalmente fraca. Apesar do livro relatar a vida do próprio autor, acredito que se tivesse narrado de uma forma diferente, aprofundando nos momentos certos e contado um pouco mais de alguns fatos que realmente eram legais de narrar, a história teria tomado um rumo diferente e me cativado.

Um livro com um adolescente se conhecendo, se descobrindo e descobrindo como viver nessa geração; buscando o amor verdadeiro, cometendo erros e acertos. É um livro de autobiográfico, mas também de autodescoberta.

site: https://www.psamoleitura.com/2019/07/resenha-especial-de-ryan-oconnell.html
comentários(0)comente



Jaque @blogmalucadoslivros 24/07/2019

Resenha: Especial
Ryan é um jovem millennial. Assim como muitos jovens ele enfrenta problemas cotidianos, com faculdade, crushes, amigos, boletos e bebidas. Ele é gay e tem paralisia cerebral, e a situação se agrava após sofrer um acidente e ter perdido o movimento de uma das mãos.

Apesar disso ele não gosta de ser tratado como especial e às vezes até chegava a dizer que mancava por conta deste acidente, pois assim as pessoas o trata com mais respeito. Mas a trama não gira em torno desse acidente, nem da paralisa e muito menos no homossexualidade; nesta autobiografia, conhecemos um jovem comum, que faz algumas críticas a sua geração com sarcasmo e leveza.

? Você é especial porque todo mundo está prestando atenção em sua geração, se perguntando que tipo de legado vão deixar, e você gosta de ser notado.?

? Somos a geração que cresceu em uma bolha super protetora, a geração que cresceu postando cada segundo da vida. A geração que é pressionada para fazer mais e ser melhor do que a dos nossos pais. Adorei a forma com que o autor criticou algumas coisas da nossa geração e deixou brecha para que o leitor possa discordar também, como aconteceu comigo.

Ryan conta como foi se descobrir gay, seu relacionamento com amigos e também no mercado de trabalho de uma forma divertida e descontraída. Ele também nos conta como foi sua vida quando usava drogas e como ele chegou naquele ponto.

O único ponto que me incomodou um pouco, foi a exposição exagerada do autor sobre seus relacionamentos. Entendo que ele quis contar o máximo que podia sobre ele, afinal, é uma autobiografia, mas acredito que algumas coisas pessoais demais não tinham necessidade de ser contadas.

Ainda assim foi uma leitura leve, rápida e divertida! Me identifiquei em muitos momentos, principalmente quando o autor citou suas amizades que foram embora e me identifiquei muito e acredito que muitos vão se identificar também.

O livro inspirou a série, que está disponível na Netflix. E embora a série seja extremamente diferente, vale a pena assistir também!
comentários(0)comente



Nanda | @bluecandybooks 05/08/2019

Especial (Resenha Blue Candy Books)
?Você deveria se lembrar de todas as pessoas que tentou amar e que tentaram amá-lo; de todos os apartamentos super valorizados, todas as amizades tóxicas e todo o dinheiro gasto em coisas de que nem mais se recorda. Então quero que se lembre do momento que desenvolveu a sagaz percepção do que funciona ou não para você. Quero que se lembre de se sentir confortável consigo mesmo, e não como se precisasse se desculpar por tudo. Quero que se lembre da primeira vez que decidiu não colocar o próprio coração nas mãos descuidadas de outra pessoa. São esses os momentos mais importantes: os instantes em que você não mais se sente a pessoa que quer ser, mas a pessoa que já é. Isso é muito foda. É especial.?

Especial é um livro autobiográfico escrito por Ryan O?connell que é um millennial, gay e tem paralisia cerebral. Ele vai contar suas aventuras e desventuras, amores e desamores, inseguranças, emprego, amizades , drogas, como é ser gay com paralisia cerebral e como ele ousou enfrentar o mundo deixando para trás a casa dos pais para escrever sua própria história e andar com os próprios pés.

Eu não tinha lido a sinopse, deixei o livro me surpreender e de certa forma ele fez exatamente isso ? me surpreendeu. Mergulhei na história de Ryan, o conheci a fundo e me diverti muito com ele. Mas, em certos momentos a leitura se tornou bem enfadonha me levando a divagar e quando percebia, tinha lido vários parágrafos sem absorver simplesmente nada.

Apesar de divertida, a história tem algumas oscilações ? justamente para acompanhar o humor do autor a cada momento da vida e o que ele estava enfrentando naquele momento em especial ?, e essa inconstância me deu uma canseira. O livro passa de divertido a chato em alguns momentos e apesar de ser uma pessoa interessante, o Ryan também consegue ser bem enfadonho.

Especial é uma leitura rápida, com momentos hilários e momentos tensos da vida do Ryan no qual ele aborda com profundidade seus vícios do passado, sexo, entre muitos outros assuntos do seu dia-a-dia que a gente consegue se identificar com varias coisas vividas pelo autor.
comentários(0)comente



Amanda @litera.pura 11/07/2019

Mais resenhas em @litera.pura
"As pessoas contavam comigo para transformar minha má sorte em algo positivo. Mas e se eu não quisesse ser uma história inspiradora?"
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ryan é um jovem gay com paralisia cerebral. Com grandes dificuldades de coordenação motora e mancando de uma perna, as coisas pioram um pouquinho quando ele é atropelado e perde o movimento de uma das mãos. Tudo que Ryan queria era se desvencilhar da imagem de "garoto especial". Tudo bem, ele tinha paralisia cerebral... mas ele era muito mais que isso!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Essa é uma história autobiográfica do autor que conta suas dificuldades, decepções e aprendizados ao longo da vida. Quando recebi esse livro da editora, pensei "ah, já que chegou aqui, vou ler", mas sem muitas expectativas. E me surpreendi MUITO! Juro, terminei a leitura com um sentimento muito legal. Na maior parte do tempo, o livro é bem engraçado. Mesmo com as limitações, Ryan é um jovem comum que quebra a cara, é viciado em aplicativos de namoro, exagera na bebida, se envolve com pessoas erradas e fica desesperado ao pensar no futuro.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O livro é um tapa na cara divertido sobre a geração Millennial. Nós, que fazemos questão de postar cada passo nas redes sociais, que tiramos as melhores fotos possíveis na expectativa de ganhar muitos likes e consideramos o fim do mundo (ou do relacionamento) quando o crush demora pra responder nossa mensagem. Nós, que fomos criados em uma grande bolha pelos pais superprotetores e que, talvez, tenham nos transformado em uma geração egocêntrica e um pouquinho sem noção.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
É impossível não se identificar com o Ryan! Ele sofre dos mesmos problemas que a maioria de nós: tem épocas de baixa auto estima e acha que jamais vai conseguir um namorado, sabe que não é legal ficar doidão numa tarde de terça-feira (mas continua fazendo isso), tenta esconder dos pais as merdas que anda fazendo, fica triste ao perceber que grandes amigos do passado viraram apenas mais um contato no instagram.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Pra mim, foi uma leitura maravilhosa que me fez rir e refletir bastante. Recomendo muito mesmo!

site: https://www.instagram.com/litera.pura/
comentários(0)comente



Aline Marques 25/07/2019

Ryan é como qualquer outra pessoa. Exceto, é claro, por não ser. [IG @ousejalivros]
Uma existência pra chamar de sua. Especial, não acha?

Ryan é o filho caçula de uma moderna família suburbana que o superprotegeu e apoiou, fornecendo todas as ferramentas para que se tornasse quem bem entendesse. O que é maravilhoso, mas não parece ser um plot tão interessante assim, não é mesmo?

A grande questão, como você poderá descobrir por si só, caro leitor, é que ele não tem ideia de quem ser. Não. Risque isso.
A verdade é que Ryan teme ser ele mesmo, e é isso o que tornará sua história tão interessante e "identificável", para os dispostos a acompanhar cada tropeço (literal e metafórico) de sua jornada em busca de uma identidade que traduza toda a sua excepcionalidade.

Excepcionalidade essa que independente do diagnóstico de paralisia cerebral e do fato dele ser gay, que fique claro. Afinal, ele é apenas mais um Millennial usufruindo de seus privilégios (e de uma quantidade absurda de drogas lícitas e ilícitas), sem ter que se preocupar com a forma como o mundo encara as especificidades de sua humanidade, optando por tratar a si mesmo como um problema a: a) ser solucionado e b) ser ignorado.

A base de sua narrativa autobiográfica é a depreciação de sua existência, o que leva a autosabotagem e, também, a desinformação, visto que a perspectiva pessimista e os termos ofensivos (e errados. tão, TÃO errados!) reforçam o preconceito e a discriminação que segregam milhões de pessoas que precisam encontrar um jeito de sobreviver as negativas de seus direitos mais básicos, sem poder contar com uma rede de apoio familiar e financeira para socorrê-las.
Mas tá tudo bem, pois o autor faz referências a cultura pop, escreve trechos dignos de notas e reflexões, além de pontuar cada capítulo com sarcasmo e humor que, para alguém, fará algum sentido.

É. Um pouco de ironia não faz mal a ninguém. Acho até que estou ficando boa nisso.
___
Conteúdo adulto. Não indicado para menores de 18 anos.
comentários(0)comente



Kamilla 22/07/2019

Me senti cativada pela história do Ryan desde a primeira página!
Ryan O'Cannell é um jovem que conta sua vida, suas desventuras e desafios de ser um homem gay com paralisia cerebral. Por conta da paralisia ele anda mancando, tem problemas de coordenação motora e as coisas só ficam mais difíceis quando ele é atropelado e perde o movimento de uma das mãos. Mas não pensem que o Ryan é um coitadinho ou especial por causa disso, ele é bem mais que as dificuldades que passa.

Especial é uma obra autobiográfica, onde o Ryan apresenta a história de sua vida no decorrer dos seus vinte e tantos anos. Suas descobertas, medos, conquistas, revelações e críticas.

“Mande as suas inseguranças darem o fora e simplesmente aceite que nosso legado pode ser um pouco não sofisticado. Assim que fizer isso, pode parar de se preocupar em ser a pessoa que o mundo espera que seja e começar a descobrir quem, de fato, é.”

Ryan nos relata sua jornada de forma divertida, cômica, real e às vezes bem desbocado. A narrativa do livro é praticamente uma conversa entre o escritor e o leitor, o que deixa a leitura bem dinâmica e rápida.

Apesar de todas as limitações ele é um jovem comum, que adora beber (e aprendeu algumas coisas em relação as bebidas), adora se divertir, sexo, aplicativos de namoro, que quebra a cara e teve amizades tóxicas. Em alguns momentos é impossível não se identificar com ele, principalmente em relação as críticas feitas pra ele mesmo e pra toda a geração Millennial.

“É o que acontece quando você ainda não sabe quem é: você deixa outra pessoa decidir.”

De forma humorada e simples o autor aborda que a geração vem a muito tempo se tornando dependente das redes sociais, de likes, de divulgar tudo o que faz e esquece dos prazeres da vida, de viver mesmo. Além disso, ele fala sobre como a nossa geração foi criada em uma bolha pelo nossos pais, que sempre tentaram nos proteger de tudo e/ou fizeram de um tudo para que tivéssemos experiências melhores do que as deles e consequentemente nos tornaram dependentes e um pouco narcisistas. São críticas muito válidas e bem construídas que todos deveriam ler.

A obra não é um livro que foca nas dificuldades do Ryan com a paralisia cerebral ou por ele ser gay, claro que isso faz parte dele e é abordado no livro, mas somos presenteados com as suas descobertas, autoconhecimento e amadurecimento de uma pessoa que passou por dificuldades como todos nós como o primeiro amor, amizades, empregos, vícios. Ele é especial, não pelas deficiências, mas por vencer cada batalha e dificuldade que a vida colocou em seu caminho.

“Não dar a mínima para a possibilidade de parecer estúpido é, na verdade, a decisão mais acertada que alguém pode tomar.”

Sem dúvidas Especial é uma obra que me fez bem, me fez querer ser amiga do Ryan, refletir e até querer ser melhor. Muitas das vivências que ele passou não faz parte da nossa realidade, mas há partes, frases ou pensamentos dele que me identifiquei bastante.

Ryan O'Connel apresentou sua história de maneira simples, leve, divertida e que me cativou já nas primeiras páginas. Especial é um livro curto, com uma narrativa fluída e informal (tem palavrões e relatos da vida sexual dele), mas que trás grandes lições e reflexões sobre o próprio Ryan e talvez até pra nós mesmos.
~~~
Curiosidade 1: Os millennials, também conhecidos como a geração Y, são aqueles nascidos entre 1979 e 1995.
Curiosidade 2: Há uma série pela Netflix, Special. A série foi inspirada nesse livro e é protagonizado pelo próprio Ryan.

site: http://www.lendoeapreciando.com/2019/07/resenha-especial-ryan-oconnell.html
comentários(0)comente



Pedro.Morais 05/07/2019

Uma realidade contida.
Ryan é capaz de transpor seus limites, mas não quer admitir que teve paralisia cerebral e inventa que foi um acidente de carro.
Após conseguir o emprego numa agência de publicidade na internet Ryan tem a chance de mostrar que é capaz, mesmo sendo desprezado por sua chefe que pensa mais na imagem do que propriamente no bem estar do próximo, porém Ryan vai ter uma grande amiga que permitirá a ele mostrar que não é uma deficiência que define a pessoa e muito menos a sexualidade.
Haverá momentos que você vai se emocionar, rir e desejar que nosso protagonista siga o rumo certo diante das situações que tendem a dar errado.
comentários(0)comente



Micaela @ninfadomar 24/07/2019

Especial
Um livro descontraído e com tópicos super importantes. Ryan O'Connell fala desde a aceitação da sua paralisia cerebral a de sua sexualidade.

O'Connell descreve com uma narrativa engraçada as diversas situações que passou na sua vida, onde fala sobre primeiro beijo, primeira vez, primeiro estágio e acima de tudo sobre a árdua aceitação de ser quem realmente é e como as vezes essa busca pode ser difícil e certas vezes ela pode acabar te levando pro fundo do poço.

Me identifiquei e ri em diversas trechos, outras vezes não me identifiquei tanto assim mas continuei a rir. Ryan une as situações nada confortáveis da sua vida com bastante humor transformando a narrativa em uma comédia que no fim sempre acabamos tirando algum bom ensinamento

site: https://www.instagram.com/p/B0OgngJhSrB/
comentários(0)comente



Ley - @Livros_fantasy 17/08/2019

Especial, primeiro de tudo é uma lição
Não sei bem em que gênero esse livro se enquadra. Para mim, ele é uma biografia, drama, um pouco de auto ajuda e muita comédia. Mas nada de rotular ele ainda, e menos ainda desprezar ele por isso. Especial, primeiro de tudo é uma lição em forma de relato sobre a vida do autor Ryan O'Connell. Ele tem paralisia cerebral, é gay e faz parte da geração millennial (geração criada com internet, os nascidos a partir dos anos 1980).

Sabendo que Ryan possui esses atributos, já levamos em consideração de que ele seja especial e mereça um tratamento também especial. Pois bem, Ryan é como todos nós, e prova isso em seu maravilhoso livro, que trás várias experiencias que passou. Nesse relato biográfico do autor, conhecemos bem como foi sua vida em suas várias etapas pelos seus capítulo bem elaborados e cheios de humor.

Isso mesmo, o livro também possui muitos traços humorísticos que me fizeram rolar de rir! Mas também trás lições importantíssimas. Ele fala sobre a vida de Ryan e em como sempre foi afetado pelas pessoas terem uma ideia equivocada de que alguém com paralisia não pode ter uma vida com qualidade; e como sua paralisia também afetou seus relacionamentos.

Estamos falando sobre paralisia + ser gay. Ryan passou por muita coisa e nos ensina a como termos orgulho de nós mesmos independentemente da sua sexualidade ou condição. Achei bem interessante a forma que o autor falou sem reservas sobre os momentos em que sentiu vergonha de si mesmo e teve amizades tóxicas que o fizeram se sentir um lixo. Ele não esconde absolutamente nada, nos deixando a par até mesmo dos episódios mais vergonhosos que teve.

Provavelmente nem todos vão gostar do que o autor vai falar no livro. A linguagem é crua, contendo palavrões e relatos sobre cenas de sexo do autor. Não me incomodei por esses fatores, pelo contrário, achei bastante necessário para o que Ryan queria nos mostrar. Acontece que esse não é um livro para apenas ler sem absorver nada.

Todas as situações citadas servem para nos ensinar algo e a linguagem ajuda a nos mostrar o impacto que o livro trás. Ri muito com tudo, o livro é curto e com uma e escrita extremamente fluída. Se gosta daqueles livros que te ensinam algo, te fazem rir sem reservas, e para ler em apenas um dia, recomendo muito Especial.

site: https://www.imersaoliteraria.com.br/2019/08/especial.html
comentários(0)comente



Thaís @thathemi_leitoravoraz 16/07/2019

Divertido
Especial é uma autobiografia onde o sarcasmo é bem acentuado. Ryan nos conta suas experiências de vida, mostrando como foi se conhecer e perceber o quanto estava errada sua concepção sobre si mesmo. Ele tem paralisia cerebral e não comenta com outras pessoas. Usa um atropelamento que sofreu para justificar suas dificuldades motoras. Isso tudo para que o mundo, a geração Millennial o aceite, mas como se essa aceitação não parte nem dele próprio?

O melhor do livro é a narrativa descontraída. Parece mais uma conversa casual e, assim, a leitura se desenvolve em um bom ritmo e as páginas passam rapidamente. O humor toma conta de vários momentos e não é difícil se identificar e pensar: "Ryan, você não está sozinho."

A crítica sobre uma geração acostumada a uma necessidade de atenção e aceitação do outro é, sem dúvida, algo que cabe muita reflexão e, quem sabe, chegamos a uma boa conclusão assim como Ryan. Pode demorar, mas não é difícil.

Algumas partes me incomodaram um pouco. Usar, exageradamente, um vocabulário esdrúxulo não funcionou pra mim. Mesmo considerando que a narrativa era um "bate-papo", tinham momentos que não havia necessidade alguma do palavreado baixo. Além de palavras depreciativas que me fizeram parar para dar aquela respirada... De qualquer forma, acredito que isso seja mais uma questão pessoal, o que significa que não seja algo que atrapalhe a todos.

Uma leitura que não foca nas deficiências, nem em homossexualidade. Mas sim no autoconhecimento, no amadurecimento de alguém que quer se encontrar ultrapassando as dificuldades que a vida traz.

"São esses os momentos mais importantes: os instantes em que você não mais se sente a pessoa que quer ser, mas a pessoa que já é."

Ryan é especial. Mas quem não é?


site: www.instagram.com/thathemi_leitoravoraz
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12