Amazônia o Arquivo das Almas

Amazônia o Arquivo das Almas Paul Fabien
4.07812 64




Resenhas - Amazônia Arquivo das Almas


32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Mandy 09/07/2016

Amazônia o Arquivo das Almas
A premissa desse livro é bem intrigante, assim como sua capa, que é muito bonita e bem elaborada, um traço impecável e que da uma leve ideia do que vai tratar a história, mas muito superficialmente, pois conforme entramos cada vez mais afundo da história de Vitã e Helena, descobrimos que muitas coisas se escondem nas matas, e segredos ficam escondidos nas profundezas de cavernas e bases militares.

A escrita do autor é bem descritiva e isso deixa tudo mais interessante, cria uma boa relação com os personagens e os lugares, é muito fácil entrar na história com a escrita dele, outra coisa que me chamou muito atenção na história foi a forma como ele tratou a cultura brasileira, o modo como no futuro a preservação da natureza e dos nativos é de suma importância, além de aliar essa proteção a tecnologia, achei uma sacada e tanto para tornar a história original; afinal histórias sobre civilizações futuristas existem aos montes, mas quase todas tratam mais da tecnologia, mas nesse livro o autor consegue unir as duas coisas e ter esse diferencial em sua narrativa.

Esse livro para mim foi uma mistura de várias coisas que gosto bastante, ficção científica, fauna e flora, e lendas baseadas em antigas civilizações. Apesar de ser uma leitura de altos e baixos, no sentido de ritmo narrativo, foi uma leitura bem empolgante em vários momentos, principalmente em combates e descobertas ao longo da história.

No começo do livro temos uma ideia e ao longo de todas as páginas vamos aprofundando cada vez mais essa ideia e vamos descobrindo que a história apresentada é muito mais que aquilo; temos conflitos políticos, criticas sociais em relação do homem e a natureza do planeta que habita, até que ponto a ambição pode levar um ser humano a fazer algo bom ou ruim e até mesmo colocar em dúvida sobre o uso das tecnologias para propósitos fúteis e egoístas; a temática é bem abrangente e eu achei isso muito interessante do autor conseguir explorar vários pontos e conectá-los de uma forma perfeita em toda a história.

"-Não sei, Helena, não sei. Talvez sejam os jogos políticos e a corrupção que o fazem se manter no poder. Eu ouvi dizer que eles têm muitos meios de comunicação e isso deve ajudá-los a distorcer fatos." pág 152

O livro é muito bom e prende bem a atenção do leitor, mesmo com o fluxo de leitura que não é tão rápido em certos momentos, mas acho que essa é a proposta da narrativa, realmente sentir o ritmo que as coisas acontecem no tempo "real" digamos assim. Apenas um pequeno detalhe que espero que seja arrumado para as próximas edições, a revisão do texto, encontrei alguns erros de ortografia que são bem simples, mas bem perceptíveis também.

Embarque nessa aventura com muita tecnologia, referências de filmes muito legais da cultura nerd como Indiana Jones, Star Wars, histórias bíblicas, mitos de antigas civilizações e um final que vai te deixar querendo mais e que ainda sim, deixa em aberto para o leitor imaginar o que pode acontecer além do que o autor nos trás na narrativa.

site: http://www.tudoquemotiva.com/2015/08/amazonia-arquivos-das-almas-paul-fabien.html
comentários(0)comente



Fernanda 13/02/2016

Era uma vez uma amazônia futurista...
[VISITEM MEU BLOG]

Uma história futurista onde a tecnologia se mistura com a natureza, formando um cenário bem filme de ficção que eu adoro. Narrada em terceira pessoa, o livro conta a história de Vitã e Helena, dois majores do exercito brasileiro que tentam preservar o único lugar do mundo que ainda está com a fauna e flora "intacta". Para proteger os nativos que ali vivem (os índios), o governo criou o centro de pesquisa e defesa chamado Codajás, a tecnologia é muito avançada e evidente em todos os aspectos, armas, máquinas e segurança.

Vitã é um oficial extremamente autoconfiante e que ajuda sempre que é chamado, conhecido como Trovão entre os nativos que conhece desde pequeno, sempre mostrando que não há diferenças entre os dois povos.

Helena adora seu trabalho na força aérea, mas seus relacionamentos são um desastre. Uma mulher determinada e competente que adora a tia que mora no Rio de Janeiro, dona Ena.

Suas vidas são totalmente diferentes, mas o destino dos dois se esbarram quando são enviados para uma missão secreta, porém um desentendimento vai abalar essa relação logo no inicio da missão. Juntos vão unir forças para destruir todos os perigos que enfrentarão nessa jornada e derrotar o inimigo. O imperador Lugaleshi Sharrukin quer a todo custo apoderar-se de uma arma descoberta e que pode destruir de vez com a paz e o equilíbrio da Terra.

Todos os personagens são maravilhosos, a leitura te prende do inicio ao fim, eu vi que o autor escreve com muitas influências como: Star Wars, Star Trek, uma pitadinha de Indiana Jones que eu adoro, a diagramação do livro também é ótima, sem contar a capa do livro né: LINDA e com muitos spoilers!

Pra quem gosta de livro de ficção científica com bastante cenas de combate, um vilão que quer dominar o mundo e missões secretas e alienígenas esse livro é perfeito pra você, inclusive na minha opinião daria um baita filme, cruzando os dedos pra que isso aconteça um dia. O que mais me chamou atenção foi a ideia geral do Paul em escrever essa história, uma obra digna de vários prêmios escrita por um autor brasileiro, isso me deixa mais que feliz, os autores nacionais estão ficando cada vez melhores e com temas cada vez mais intrigantes!

"Antigos espíritos dizem que o coração da floresta será ameaçado, como nunca fora antes. Daqui a algumas luas, grande demônio da nuvem negra tentará destruir mãe floresta e nossos irmãos. Haverá grande batalha no céu, e guerreiros da luz, guerreiros da grande torre, terão de lutar contra o mal eterno que se aproxima!"

"Vivemos em um planeta onde o forte sempre domina o mais fraco. Como haveria fronteiras e cidades, se não houvesse escravidão? Como as leis surgiriam, se o mais poderoso não tivesse ditado?"

site: http://soseiquevou.blogspot.com.br/2015/10/resenha-o-menino-que-pedalava.html
comentários(0)comente



Nat 20/10/2015

Vitã e Helena são dois militares muito competentes e requisitados, que lutam em prol da defesa da Amazônia. Eles fazem parte de um grupo de militares brasileiros que atuam em uma sede de vigilância do território brasileiro situado na região amazônica. Ambos são convocados para uma missão secreta e muito perigosa que os leva da Amazônia para as cavernas da Absínia, em território colombiano, onde eles não só descobrem a origem do verdadeiro mal, como se apoderam de segredos gravados em escrita cuneiforme que remontam a civilizações pré-dilúvio.

A primeira vez que vi esse livro, duas coisas me chamaram a atenção: a capa, porque me pareceu uma coisa muito futurística, e o título, porque eu moro na região amazônica. Qualquer livro de ficção que tenha como pano de fundo me interessa, então fui atrás de mais informações sobre o autor, me interessei e consegui o livro em um troca. Adorei cada minuto. Apesar de ter mais de 300 páginas, os capítulos são pequenos, o que facilitou a leitura para mim (não aguento livros com muitas páginas e poucos capítulos). Tem alguns erros de concordância e gramaticais, mas uma nova edição traz estes erros corrigidos. O ponto fortíssimo do livro: Paul Fabien consegue mostrar um Brasil forte, preparado e invejado! O retrato dos índios também é muito interessante. Muita ação, novas tecnologias e um enredo que mostra uma Amazônia num futuro não tão distante assim (infelizmente, se a coisa continuar do jeito que está). Recomendadíssimo!

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com.br/2015/10/amazonia-paul-fabien-rc-2015.html
comentários(0)comente



Pílulas 04/05/2015

Vicious Reading

[...]
A narrativa é em terceira pessoa e se foca na Floresta Amazônica onde está localizada a base Codajás, inúmeras pessoas trabalham nessa base com o objetivo de defender o meio ambiente, infelizmente não houve muita explicação de como seria essa tal base, passou muito rápido, bem que o nosso querido autor poderia escrever um livro somente sobre ela porque me deixou curioso saber mais detalhes, quem sabe um dia Paul Fabien não nos disponibilize um livro com ilustrações e detalhes técnicos da torre (rs'rs). Apesar do mundo ser dotado por tecnologias avançadas os indígenas continuam vivendo suas vidas naturalmente sem nenhum aparato, consequentemente sendo "protegidos" pela base.
Vitã teve muito contato com esses índios quando mais jovem criando a ele um sentimento de proteção para aquele povo isso torna Vitã um protagonista mais envolvente que não mede esforços para proteger o que ama já a outra protagonista, Helena, não foi notável nada de importante em sua vida além dos abandonos dos "amores".

[...]

mais em :

http://viciousreading.blogspot.com.br/2015/05/resenha-amazonia-arquivo-das-almas-paul.html

site: http://viciousreading.blogspot.com.br/2015/05/resenha-amazonia-arquivo-das-almas-paul.html
comentários(0)comente



Carlos Magno 24/04/2015

PARTE DA RESENHA DO BLOG "CANTINA DO LIVRO":

[...]

Narrada em terceira pessoa, a obra reuni requisitos típicos de uma fantasia de excelência: um roteiro muito bem elaborado, cenários atípicos para histórias do tipo (ainda que tradicionais e conhecidos), personagens bem construídos e, claro, muita adrenalina.

O livro é ambientado basicamente em três lugares: Brasil, Colômbia (principalmente nas cavernas da Abissínia, um lugar secreto e "santificado" por dentro e cruel e sangrio por fora) e no Oriente Médio. O autor consegue agregar ao seu enredo um cenário que, diferentemente do que aparentava ser, facilitou (e muito) o desenvolvimento da obra.

Se de um lado temos pessoas guerreiras, determinadas e cativantes como Vitã e Helena, do outro temos pessoas detestáveis e que da vontade de entrar no livro e dar uma surra neles, que é o caso dos vilões. E por falar em vilões, fica evidente a inspiração do autor em personagens clássicos de outras histórias, como no caso do imperador Lugaleshi Sharrukin e Hansemon, que carregam respectivamente uma cara de Palpatine e Darth Vader, ambos de Star Wars.

O misto de Sci-Fi (ficção cientifica) e fantasia, com aquela carga de aventura faz a obra encher os olhos. As batalhas são incríveis, os personagens empolgam e as surpresas e segredos fazem-se presentes em massa. É tanto mistério que envolve a obra que qualquer detalhe dito pode entregar o ouro para quem ainda não leu, por isso preservarei ao máximo para aflorar a curiosidade. Posso adiantar que Amazônia, O Arquivo das Almas é fantástico e merece sim ser apreciado.

RESENHA COMPLETA EM:

site: http://www.cantinadolivro.com.br/2015/04/resenha-amazonia-o-arquivo-das-almas.html
Paul Fabien 24/04/2015minha estante
A Resenha ficou muito bem elaborada, muito bem escrita.

Fiquei feliz com a resenha em breve vou colocar na minha Fanpage.

Obrigado amigo Carlos pelo apoio.
excluir




marcoabpalma 16/04/2015

Amazônia, O Arquivo das Almas de Paul Fabien
Narrado em terceira pessoa, “Amazônia – A Arquivo das Almas” do autor Paul Fabien, conta uma história que se passa em um futuro onde a tecnologia já muito desenvolvida se mistura com a natureza exuberante de nosso planeta. O livro possui capítulo curtos que se intercalam entre os personagens e lugares tornando a leitura bem gostosa e dinâmica, envolvendo o leitor em muitos mistérios, batalhas e lendas.

Nesse futuro tecnológico o mundo está mergulhado em uma batalha contra o terrível imperador Lugaleshi Sharrukin, que com a ajuda de seu braço direito, o Quarto-Conselheiro Hansemon, tenta a todo custo aumentar cada vez mais o seu poder e seu império. E Para isso eles precisam se apoderar de uma arma recém descoberta e que pode desequilibrar essa guerra de uma vez por todas.

Para não sucumbir ao poder do imperador o mundo contará com as habilidades dos heróis Vitã e Helena, que são majores que fazem parte da base de Codajás, que fica em território brasileiro, dentro da Floresta Amazônica. Vitão foi criado nas mediações de Codajás e conviveu desde a infância com os indígenas que moram ao redor da base, assim ele conhece todo o costume das tribos locais e é tido por eles como o grande protetor enviado pelos deus da floresta para os protegerem do grande mal que se aproxima. Helena, é uma jovem major que conseguiu subir de patente rapidamente devido a sua grande habilidade com armas e naves, e que se torna parceira de Vitão nessa batalha entre o bem e o mal.

O império de Lugaleshi é fortemente armado com seus caças de guerra “Shamash H3″, os incríveis robôs de ataque em forma de aracnídeo e os monstros mutantes desenvolvidos em laboratório especialmente para derrotar a base brasileira. E, para poder conter todo esse poderio do império, Vitão e Helena, contarão com a ajuda do comandante Lemos e do comandante Vespasiano, e do forte poderio da base brasileira, como os poderosos caças “N5 Armadilho”, as armaduras inteligentes criadas especialmente para os heróis, a inteligência artificial “SNO” que controla toda a base de Codajás e, principalmente, com a super nave avançada “SIB-41″ equipada com mísseis e armas a laser e uma inteligência artificial que ajuda os nossos heróis durante as missões.

E é quando as atenções desse terrível império se volta para o território brasileiro que os personagens se encontram iniciando essa fantástica batalha, recheada de batalhas aéreas e terrestres, lendas, monstros e fugas alucinantes, e que poderá definir o futuro da humanidade.

Fantástico!!! Essa é a palavra que eu posso utilizar para definir o que eu achei do livro de Paul Fabien. Com influências de Indiana Jones, Star Wars, Exterminador do Futuro, o autor conseguiu criar uma ficção de um mundo futurista repleto de naves espetaculares, armas poderosas, lendas mitológicas, robôs e monstros, que prende a atenção de qualquer um que goste desse gênero.

Os personagens são muito ricos e interessantes, um imperador e seu braço direito com o mesmo estilo do Imperador Palpatine e Darth Vader, heróis como o Indiana Jones e Lara Croft, a nave SIB-41 que acaba se tornando um grande personagem na história. Tudo isso em conjunto com o modo como os capítulos foram distribuídos e intercalados, fazem com que a trama se torne alucinante e empolgante, daquelas que a gente não consegue parar de ler enquanto não vemos o final de cada batalha, cada missão ou cada fuga!!!

Um livro que me surpreendeu demais e me deixou muito feliz por isso, que eu recomendo para qualquer um que goste do gênero de ficção e também para os que não se aventuram muito nessa área, tenho certeza que “Amazônia, o Arquivo das Almas” vai fazer vocês se envolverem e se emocionarem.

Vou ficar na torcida para que tenha uma continuação!!! Paul, por favor, você precisa escrever uma continuação para essa história!!!

Espero que gostem e se divirtam tanto quanto eu com essa leitura, e se juntem com Vitã e Helena a bordo da SIB-41, para viverem essa aventura alucinante!!!


site: http://livroscompipoca.com/
Paul Fabien 16/04/2015minha estante
Opa! Adorei a resenha! Abraço amigo! Vamos nos falando.
excluir




Gaby Harket 13/04/2015

Resenha: Amazônia o Arquivo das Almas
Hoje trago para vocês a minha resenha de um livro disponibilizado pelo querido autor Paul Fabien, o mesmo é um escritor parceiro do meu blog. *-*
Sempre gostei bastante de filmes de ficção científica, pois o assunto desperta o meu interesse e mexe com a minha imaginação, assim sendo, eu não poderia perder a oportunidade de ler "Amazônia o Arquivo das Almas", esse livro possui uma história divergente, complexa e instigante.
A narrativa é em terceira pessoa, a mesma apresentou-me uma sociedade transformada e modernizada, pois, a humanidade utiliza uma tecnologia super avançada, entretanto, os povos indígenas ainda vivem de maneira natural e simples, a "Floresta Amazônica" é o cenário principal da trama, é exatamente aonde localiza-se a base militar de Codajás, várias pessoas trabalham nessa base, o objetivo principal é cuidar, preservar e proteger a natureza, em meio a esse mundo futurístico existe um casal de majores brasileiros, os mesmos chamam-se Vitã e Helena, eles deverão realizar uma missão que mudará as suas vidas e o destino do planeta.
'' - Grande Trovão - disse o cacique - espíritos do além dizer que guerreiro terá forte combate. Proteja coração da floresta ameaçada, quando terceira lua vier.''
Gostei muitíssimo do Vitã, é um homem que possui ótimas qualidades, é admirável, corajoso, forte e lindo, tornou-se o meu personagem favorito, *-* não consegui simpatizar pela Helena, achei ela muito sem graça, chata e irritante, apesar disso, é uma mulher linda e inteligente, claro que eu não torci pelo romance dos dois, kkkk ambos em um curto período tornaram-se os melhores majores do exército, portanto, são convocados para uma importante reunião com o comandante Lemos, o mesmo conta-lhes sobre a misteriosa aparição de naves desconhecidas, então, os majores deverão investigar e descobrir informações, eles utilizam uma nave denominada "SIB 41", adorei a interação entre a nave e o casal, os mesmos descobrem coisas inesperadas, estranhas e cruéis, tais situações envolvem a biodiversidade amazônica, entretanto, por trás disso existem coisas ainda mais horríveis.
'' ...Só que o homem, por seus sonhos de grandeza, sempre cometeu muitas injustiças durante a História. E, infelizmente, estamos vivenciando mais uma delas... apesar de todos os nossos avanços em conseguir a paz mundial...''
Portanto, os protagonistas realizarão uma missão secreta e extremamente perigosa, os dois viajarão para a Colômbia, é justamente lá que eles descobrirão um misterioso e sinistro grupo religioso, os mesmos possuem um líder denominado "Conselheiro", ele é cruel e ambicioso, gostei do vilão, apesar do seu mau-caráter, ele deseja conquistar e dominar o mundo, é a partir daí que os jovens majores tentarão desvendar os mistérios envolvidos e impedir os planos malignos do vilão, entretanto, essa missão não será nada fácil, pois enfrentarão situações perigosas e difíceis.
Finalizo dizendo que achei fascinantes as descrições da ambientação da Amazônia, é uma ótima forma de conhecê-la, a amizade entre o protagonista e os povos indígenas é maravilhosa, entretanto, gostaria que tivesse mais partes sobre essa relação. A trama é envolvente e detalhada, adorei o desenvolvimento, porém, chegou um momento que a história tornou-se cansativa, mas, Paul Fabien é um autor bastante criativo, nunca li nada parecido, a proposta do seu livro é inteligente e original, a história também é cheia de ação, aventura e mistério, durante a leitura era como se eu estivesse assistindo as cenas, sem dúvida, seria um filme incrível de ficção científica, o livro também possui ótimos e importantes ensinamentos. Recomendo esse livro! :)

site: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
Paul Fabien 16/04/2015minha estante
Obrigado pela resenha ficou emocionante.
excluir




Hellen Nobre 02/02/2015

Ficção Nacional Que Vale a Pena Ler >>> Amazônia - Arquivo das Almas
Nesta obra nacional de ficção escrita pelo autor parceiro Paul Fabien, você vai conhecer a história de Vitã e Helena. Vitã é o tipo de cara responsável e que adora o trabalho e os índios da Amazônia; Helena é uma mulher família, mas que também sempre amou o seu trabalho. Os dois são majores e trabalham para as Forças Armadas Brasileiras num futuro bem interessante.

A história consiste principalmente na missão secreta de Vitã e Helena em busca de mais informações sobre alguns acontecimentos misteriosos como naves desconhecidas circulando, seres mutantes resultado de trangenia etc etc.. Durante a ida para a missão principal, eles ainda tem de socorrer alguns índios que estão em apuros, isso tudo na fronteira do Brasil com a Colômbia. Acabam descobrindo misteriosas cavernas em Abissínia, na Colômbia, aí o mistério começa a aumentar cada vez mais!

O enredo é cheio de mistérios e surpresas, é uma ficção muito bem estruturada e que se passa em um futuro bastante interessante, com naves e e uma arquitetura muito louca (no melhor sentido da palavra)! O livro tem uma capa bem bonita, uma história instigante, a formatação do livro também ficou muito boa. E dá pra perceber que o autor é do tipo Brasileiro "da gema", o que torna o livro ainda mais interessante. RECOMENDO! ;D

site: http://aquariodelivros.blogspot.com.br
Paul Fabien 03/02/2015minha estante
Resenha maravilhosa! Isso que me da animo em seguir em frente.

Obrigado Hellen.
excluir




spoiler visualizar
Paul Fabien 22/01/2015minha estante
Obrigado pela informação, estes detalhes já foram corrigidos na segunda edição.

Boa leitura no segundo volume.
excluir




Kaio 11/01/2015

Tendo como cenário a Amazônia brasileira, os majores brasileiros Vitã e Helena são encarregados de uma missão. Embarcam em sua nave com inteligência artificial e exploram o desconhecido em uma aventura envolvente, descobrindo segredos antigos que abalariam toda a civilização.

O livro, escrito pelo brasileiro e parceiro do blog Paul Fabien, joga a floresta amazônica, num ambiente futurista, cheio de armas e aparatos tecnológicos. O ambiente futurista entra em contraste com a natureza e os povos indígenas da floresta gerando um ambiente Sci-Fi de primeira.
Além disso, ao longo do livro surge diversos elementos da mitologia suméria, tornando a história muito mais surpreendente.



Os personagens principais, Vitã e Helena, são majores que acabaram de se conhecer. Ambos são militares promissores promovidos ainda jovens.
Vitã é aquele agente galã que não tem medo de uma boa briga, que coloca a segurança de inocentes a frente de qualquer coisa, enquanto que Helena já é mais família, fica na dela e vive para trabalhar. Você sabe do que estou falando.

O começo do livro apresenta os personagens e faz a imersão àquele ambiente, de forma bem cativante. Aqui há uma grande presença dos índios, que tem uma grande importância no início, mas são deixados de lado nas partes principais ao longo da história, infelizmente. Essa parte é meio sem ação, mas não é enfadonha de forma alguma.

Na trama, conhecemos o Quarto Conselheiro. De alta patente do império, o Quarto Conselheiro é o "Darth Vader" da história, com sua capa roxa e menosprezo aos subalternos. O Império, que detém uma alta tecnologia, se depara com segredos de uma antiga civilização, o que gerará um enorme conflito.



Mais pro fim do livro, acontece o que toda obra futurista tem que ter! Batalha de naves! Geralmente não comento muito sobre o final, mas é que esse foi frenético. Tiros, rasantes e explosões pra todo lado deixam o fim do livro emocionante.

A edição do livro tem uma capa extremamente linda. Conta com abas e a folha é branca, mas não é daquelas transparentes. A versão que eu tenho tem pequenos erros, como vírgulas ou letras fora do lugar, mas nada de muito grave.

Em suma, com influências de obras como Star Wars e Indiana Jones, o livro é uma ótima obra de ficção científica, com belos cenários e boas cenas de ação. Uma aventura que não pode faltar na sua estante. E É DO BRASIL!!!

OS DRAGÕES DE FOGO RECOMENDA AMAZÔNIA - ARQUIVO DAS ALMAS!!!

site: http://osdragoesdefogo.blogspot.com/2015/01/livro-amazonia-arquivo-das-almas-paul.html
Paul Fabien 12/01/2015minha estante
Resenha espetacular!

Obrigado pelo apoio amigo Kaio!

Abraço forte! Vamos nos falando.
excluir




Kellbet 05/11/2014

Emocionante!!!
O escritor consegue te levar a viver em um mundo futurístico e cheio de aventuras tão reais que você quase consegue tocar.
Os personagens são bem construídos e bem distribuídos. Tanto os heróis quanto os vilões, estão à altura um do outro.
A história é baseada a maior parte na floresta amazônica em uma mistura de tecnologia e futuro com aldeias indígenas que não possuem nada do mundo exterior, vivendo assim sua essência pura.
Conta ainda com segredos mitológicos perigosamente descobertos; romance; mistério; suspense e uma tecnologia invejável e respeitável.
Os majores passam por várias aventuras, levando os leitores a viverem situações antes desconhecidas e emocionantes.
Segredos são revelados e são surpreendentes.
O livro é ótimo. Recomendo com toda a certeza.

site: http://kellbet.blogspot.com.br/2014/09/paul-fabien-amazonia-arquivo-das-almas.html
comentários(0)comente

Paul Fabien 25/12/2013minha estante
Obrigado Roberta.
excluir




Tamires 15/10/2014

Resenha postada no meu blog
Já faz alguns anos que a Amazônia está na minha lista de "lugares que eu devo conhecer" e quando vi o livro do Paulo, confesso que já quis ler só pelo nome rs

mas assim que li a sinopse me interessei muito, primeiro pelo fato do livro ser tão patriota e segundo por pura curiosidade, sim, afinal de contas eu não tinha lido nada tão futurista assim ainda mais na Amazônia. Isso só reforça o fato de que a literatura brasileira esta cada dia melhor, e não perde nada ara as grandes distopias internacionais. Basicamente o livro é de ficção científica envolvendo um novo mundo em que uma nova sociedade é totalmente reconstruída.

É comum se deparar com naves, cartéis generais super modernos e contendo uma super tecnologia. Ou seja o livro é bem mais que apenas uma ficção.

Helena e Vitã são dois majores altamente talentosos e suas vidas se cruzam quando uma grande ameaça surge. Os dois são os melhores majores do Exército Brasileiro, e são designados, pela base militar de Codajás, para uma missão secreta em que eles têm que verificar uma atividade suspeita. E acabam indo parar de encontro ao ditador da Nova Mesopotâmia, a partir dai vários segredos são revelados, infelizmente achei que essa parte do livro foi um pouco demorada demais, o livro se desenvolveu bem, mas faltou algo que me prendesse mais.

Helena é o tipo de personagem que eu adoro, uma mulher forte e guerreira, que sofreu uma desilusão amorosa, mas como uma mulher forte não se deixa abater e encarra esse novo desafio junto com o comandante Vitã, é obvio que algo mais acaba surgindo ( eba! *-* ) mas nada muito aprofundado, acredito que seja pelo fato de que o foco do livro seja outro.

O livro apesar de ter uma leitura bem rápida, acredito que até juvenil, nos fazem refletir muito sobre a vida, sobre o passado do nosso pais, desmatamento, questões ambientais e sobre política principalmente.

Temos muita ação, combates, rituais indígenas, mutações e tantas outras coisas que garantem uma grande aventura.


site: http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Grazy Souza 03/10/2014

Uma sci-fi nacional que merecia virar filme.


'' - Grande Trovão - disse o cacique - espíritos do além dizer que guerreiro terá forte combate. Proteja coração da floresta ameaçada, quando terceira lua vier.''




Este livro conta a história de Vitã e Helena, dois grandes nomes do exército brasileiro futurístico, que são enviados pela base-torre de Codajás, na Amazônia, para trabalhar como espiões. Eles precisam descobrir o que está havendo com a floresta e quem está por trás disso. É uma história de ficção-científica recheada de criaturas horríveis, vilões odiáveis e lições sobre o ser humano e sua corrida para modificar a natureza.

Bom, para que eu faça um bom relato da minha experiência com esse livro eu vou precisar de duas coisas. Vou dividir a resenha em duas partes (separando as páginas) e avisá-los de algo que eu não sabia quando comecei a ler: esse é um livro introdutório. Então, ele é o primeiro livro de uma trilogia ou série, ainda não sei, mas enfim, ele tem continuação. Esse detalhe explica muito a ''primeira parte da resenha''. Vamos lá.

Parte 1 - As Primeiras 170 páginas.

Não consegui me conectar com a história nesse momento. A escrita do autor é incrível. Dá pra notar o cuidado com o qual ele descreveu cada cena e escolheu cada diálogo, mas mesmo assim não tive nada ao qual me agarrar pra ter aqueeeela vontade de continuar lendo. Não tinha um personagem carismático suficiente pra isso, não tinha aquele segredo que te deixa se coçando pra descobrir. Eu simplesmente não consegui dar crédito à personagem Helena - que é uma das protagonistas - por que, bem, acho que faltou sacadas inteligentes ou um algo a mais nela pra me convencer de que ela era realmente uma grande major do exército. Já Vitã é oposto. Fica bem claro o porquê de Lemos e outros personagens confiarem nele. Esse sim convenceu como mocinho. Aliás, tem uma coisa que achei incrível sobre esse livro: tem grande parte dele baseado na Amazônia e tem espaço para personagens índios e tem o principal como ''descendente'' deles. Achei ótimo! Dou valor.

Outra coisa é que acho que faltou descrições mais objetivas das coisas futurística do livro, como por exemplo em uma cena em que ele fala sobre luvas paramétricas e óculos quadrivetor. Eu não consegui imaginar o que seria isso. Já ter metade do livro com cenas dentro da floresta foi uma ideia muito boa. É delicioso imaginar as cenas do Vitã lutando contra mutantes transgênicos num ambiente aberto, mas ao mesmo tempo fechado e escuro. Sacaram? xD

'' - Renan, sei que há loucos espalhados pelo mundo. Querem misturar espécies e não consigo entender o porquê de tamanha crueldade. Para que mexer com a natureza? Por que não deixá-la quieta?''


Eu tive uma leve diversão nessa parte por causa do SIB 41, que é o sistema de inteligência da melhor nave dos militares. Ele me lembrou um pouco o Jarvis, sistema de inteligência do Homem de Ferro. Acho que ele poderia ter sido melhor explorado. Ah, a nave me remeteu à Nabucodonosor de Matrix e as roupas tecnológicas de Vitã e Helena - não pude evitar - imaginei como os trajes dos personagens de G.I. Joe. Foi algo bem legal (y)

A escrita é fácil em algum momentos, em outros não. Tem sempre uma fluidez, ao menos comigo. Consigo ler bem rápido, sem problemas, mas algumas falas são desnecessariamente longas. Outro problema é que alguns capítulos são bem curtos, outros são enooooormes. Foi difícil me pegar ao livro desse jeito, pois sou leitora por capítulos e minha vida tava muito complicada nessas últimas três semanas.

Um ponto fortíssimo: os vilões são críveis e bem utilizados. Chamam-se Hansemon e Lugaleshi. Aqui temos capítulos só com cenas dos vilões. Alguns escritores simplesmente não fazem narrações dos vilões, talvez por ser complicado manter a aura de maldade se você olhá-los bem de perto, mas aqui não tem isso. São odiáveis do início ao fim. Adorei. Já Vitã e Helena fazem umas burradas que me fizeram pensar '' ninguém bem treinado faria isso''.

Isso ficou desnecessariamente longo :o

Parte 2 - 171 a 331

Aqui já temos uma ideia melhor do que os vilões querem e um contato maior com Vitã e Helena. Já dá pra entender melhor pra onde tudo aquilo vai e conseguir se apegar à história. Se os clones trangênicos eram uma boa coisa nas primeiras 170 páginas, aqui todo o resto faz valer a pena. Temos mais dos vilões, temos mais dos mocinhos, temos meio que um romance investigativo misturado à distopia, ficção científica, história e fanatismo religioso. Foi meio que um híbrido de tudo isso que acabou dando certo. A adição da história de uma civilização anterior aos sumérios eu não esperava e curti muito.

Ah, esqueci. Vitã e Helena tem um clima bem, bem leve rolando entre eles. É meio que uma trama em quarto plano na história, mas há. Nas primeiras 170 páginas eu não achei o enredo do livro forte o suficiente pra dispensar um algo mais entre eles, mas apartir daqui toda a história ficou tão eletrizante que eu quase esqueci desse climinha.

As cenas de ação são muito bem escritas e as atitudes honráveis que eu fiquei esperando nas primeiras partes vêm todas de uma vez agora. É muito, muito bom. Tô com medo de contar demais, então acho que paro por aqui. kkkk

'' Você ironiza! Seu império é sanguinário. Não vê que eles adoram deuses malignos e não ligam para a vida de inocentes? Estão fazendo tudo errado, como faziam os antigos. Saia desse meio enquanto há tempo!''


Enfim... é um livro com uma temática incrível e que daria um enredo de filme de sci-fi de tirar o fôlego, com as modificações corretas. Ainda acho que faltou um personagem ''alívio cômico''. Eu recomendaria para qualquer fã de sci-fi, especialmente pelo autor ser brasileiro. Foi um dos livros nacionais mais bem escritos que já li, principalmente por ter um tema e ser de um gênero mais sério e complicado.

Ok, agora acabei. Espero que tenham curtido.

site: http://oclubedameianoite.blogspot.com.br/2014/06/resenha-amazonia-arquivo-das-almas-paul.html
Paul Fabien 04/10/2014minha estante
Obrigado pela resenha Grazy.

Abraço vamos nos falando.
excluir




Três Leitoras 21/09/2014

Resenha: Amazônia o Arquivo das Almas
OI PESSOAS QUERIDAS que nos companham! Hoje trago uma livro estilo novidade nas minhas leituras! Ficção Cientifica! Espero que gostem! Confiram!!!

Você é capaz de imaginar em um futuro não tão distante a Amazônia cheia de concreto, prédios, rodovias ... e nada de árvores? Não é muito difícil né?! E quem sabe um torre militar com 200 andares? Opa! Vamos além mais um pouco: Militantes uniformizados comandando soldados mentalmente, aeronaves com inteligência artificial e carros flutuantes, sim, flutuantes! Estilo pequenas naves espaciais. é um pouco mais difícil. Já no inicio eu falei em um futuro não distante não é mesmo! Os amantes de ficção científica não podem deixar de ler o livro Amazônia - Arquivo das Almas do autor Paul Fabien.

"Haverá grande batalha no céu, e guerreiros da luz, guerreiros da grande torre, terão de lutar contra o mal eterno que se aproxima!"

A história se passa em dois continentes: América do Sul (Brasil e Colômbia) e na Ásia (Oriente Médio, que apesar de estarem distantes, possuem ligações que vão além do nosso mundo!

Continue lendo no link

site: http://tresleitoras.blogspot.com.br/2014/09/resenha-amazonia-arquivo-das-almas.html
comentários(0)comente



Carlos 05/08/2014

Emocionante, único e inovador!
Estive muito ansioso para ler esse livro e logicamente não me arrependi, o livro superou todas minhas expectativas.
No enredo, a história se inicia em um futuro distante em que as primeiras cenas são retratas com o comandante Lemos, que já é de uma idade avançada. Junto de seu oficial Nelson, nas primeiras narrativas conhecemos a Base-torre e os personagens.
A aventura vai se ampliando cada vez mais e a cada capítulo conhecemos os personagens que estarão durante toda a narrativa, temos o major Vitã e a sua amiga Marisa, nas primeiras cenas em que vão até uma tribo de indígenas em que este passou parte de sua infância nos arredores. Lá, por Vitã ser conhecido por "Trovão" pelos índios, aceita um pequeno desafio do cacique Araripe e luta com um índio forte e alto em uma pequena batalha.
Após derrotar o índio invicto vai adentrando ainda mais na tribo para a comemoração.Temos ainda nessa grandiosa aventura a major Helena, uma linda moça que acaba de sair de um relacionamento mau-sucedido e é comunicada a comparecer a Base-torre.
É nesse momento que começamos a observar que a história começa a se desenvolver ainda mais e os personagens começam a se envolver em uma única história. Os índios preveem algo a Vitã dizendo que ele deverá proteger e lutar pelo coração da floresta e ai temos no mesmo instante o major comandado a estar na Base-Torre também.
A história é emocionante e vai se desenvolvendo em uma narrativa tão construtiva e devoradora que deixa o leitor distraído, eu ri muito com o primeiro encontro de Vitã e Helena, foi super descontraído e engraçado.
Na reunião pela qual todos são chamados a comparecer, estes são informados sobre o descobrimentos de novos medicamentos e o fato de uma batalha estar ocorrendo na base de Japurá por causa do descobrimentos de áreas de refino de drogas transgênicas. Nisso, Vitã e Helena são selecionados para uma missão em que devem identificar o inimigo em uma aeronave desconhecida que sobrevoou a base Japurá e foi em direção ao território colombiano. Tendo como principal objetivo saber mais sobre esta e qual é a sua intenção nos territórios amazônicos, os dois partem.
As aventuras e batalhas são de tirar o fôlego e acompanhamos os majores passar por maus bocados, como por exemplo, quando descem na mata para localizar uma máquina reflorestadora fora de rota e dão de cara com o inimigo (um inimigo bem fora do normal e animalesco, um clone transgênico).
O inimigo está por todas as partes e ainda é desconhecido, uma tribo de índios termina em chamas e crianças da tribo são sequestradas. Qual é o motivo para tal barbaridade?
O autor consegue criar cenas de aventura, humor e até suspense (por exemplo, a cena em que passam em meio às Múmias da montanha). Fiquei muito ansioso para descobrir afinal o que seria o Arquivo das Almas, quando descobri fiquei surpreendido e a história ficou ainda mais cativante.
O livro acima de tudo nos mostra como uma arma letal ou um poder fora de alcance pode deixar sociedade em guerra, como países podem guerrear entre si apenas para obter poder, no presente e no futuro sempre existirão aqueles que são sedentos por se manter acima de todos.
Confesso que imaginei um filme ao ler o livro! O final me deixou com o coração na mão diante das revelações, a batalha e o fim que foi muito bom e deixou um gostinho de quero mais.
A obra possui uma narrativa cativante, com cenários bem construídos e criativos, todos bem detalhados e aventureiros que fazem a imaginação do leitor embarcar em uma aventura única e arrebatadora. Se você quer uma aventura com romance, ação, aventura e muito mais, esse livro é indicado a você.

site: http://jovens-leitores-brasil.blogspot.com.br/p/amazonia-arquivo-das-almas.html
Paul Fabien 21/09/2014minha estante
Adorei a resenha amigo Carlos.

Bem detalhada.

Abraço amigo vamos nos falando.
excluir




32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3