Uma Paixão e Nada Mais

Uma Paixão e Nada Mais Mary Balogh




Resenhas - Uma Paixão e Nada Mais


9 encontrados | exibindo 1 a 9


Regiane Moreira 31/08/2019

Depois de ver algumas resenhas achei que iria me decepcionar.
Mas como disse, devo ser do contra porque amei.
Me surpreendeu. Eu esperei muito das histórias do Vincent e do Ben que tinham danos físicos, mas não do Flavian ou dos outros.
Entendi o porque de sua gagueira, da perda de memória e senti sua aflição ao ser empurrado para algo que sua intuição avisava que era errado.
E Agnes, com seu trauma, se mostrou no final uma mulher extremamente forte e apaixonada.
Recomendo e espero que quem se basear na minha opinião também goste. Sei que cada um tem a sua então passo aqui apenas o que eu sinto.
E-book: https://amzn.to/2MK4o7j
Livro: https://amzn.to/2ZFHyzx

site: https://meupitacoliterario.blogspot.com/
Fran 31/08/2019minha estante
Achei um mimo esse livro


Regiane Moreira 31/08/2019minha estante
Então combinou comigo.. tbm gostei




Nay 11/09/2019

Gostei mas não amei.
Sou super fã de romance histórico, e já li outros livros da autora que gostei bastante.

Este livro merece nota 5 pela protagonista (Agnes). Achei ela incrível e bem diferente. Ela é o que ela é, sem máscaras, sem joguinhos ou tipo. Sabe ser altiva sem ser pretensiosa ou soberba, e, sabe ser humilde sem ser depreciativa ou se colocar inferior a alguém. Ela não fica de rodeios, fala o que pensa e sente e não tem medo daquilo que não sabe ou conhece.

Flavian (o mocinho) é legal mas meio sem graça. Na verdade o livro e meio sem graça, você passa quase 70% da leitura esperando os acontecimentos que vão dar um gás na história mas nada de muito importante acontece. Faltou paixão nesse livro, tem um enredo legal mas é como se a autora só tivesse escrito pra cumprir contrato. Não tem aqueles dramas, brigas, armações e lances engraçados que o gênero consegue fazer bem.

É bom, mas é um livro bem morno. Se fosse levar em conta só o desenvolvimento eu daria no máximo 2,5 mas como eu disse a protagonista me encantou demais.
comentários(0)comente



Ana @relendopaginas 07/09/2019

Cheio de altos e baixos
Sabe quando você se anima com um persongem e o livro dele não é tudo que a gente esperava? Então... Flavian parecia, para mim, outro persongem. Talvez sofresse da síndrome de Colin Bridgerton: um ótimo coadjuvante que decepciona como protagonista.

Cerca de 50% do livro foi de muita conversa e poucos acontecimentos. Flavian e Agnes se prenderam muito aos receios, nos deixando em um loop infinito de uma relacionamento que estava preste a acontecer mas não acontecia.

O restante do livro foi bem melhor. Tivemos uma mudança de cenário, novos persongem e as tretas começaram a se desenrolar. Mas também foi aí que meu problema com Flavian se ampliou: eu comecei a duvidar das intenções por trás de algumas atitudes do persongem.
Talvez tenha sido algo intencional por parte da autora, devido aos problemas que o persongem sofria. Mas na minha opinião, em um romance nunca é bom deixar espaço para o leitor duvidar sobre os sentimentos do casal, do que um sente pelo outro.

O final foi bem repentino e um pouco sem graça. Muitas coisas foram deixadas de lado ou foram mal resolvidas. Porém, fiquei feliz por, FINALMENTE, algumas coisas sobre Flavian terem sido esclarecidas. A melhor parte do livro, no entanto, foi Agnes. A personagem cresceu de um modo que me deixou de boca aberta. Ela foi incrível, e de uma sensatez de dar inveja.

Uma Paixão e Nada Mais foi uma leitura cheia de altos e baixos. O que foi um tanto decepcionante para mim, que estava super ansiosa pelo livro do Flavian. Eperava ter curtido mais essa história.
Nikolle - Paradise Books 08/09/2019minha estante
Assino em baixo




Pri 09/09/2019

Maravilindo
Quando Flavian tirou Agnes para dançar em um baile na casa de um dos seus grandes amigos do Clube dos Sobreviventes, foi apenas para atender ao pedido da anfitriã da festa. No entanto, acabou gostando mais da companhia daquela mulher do que imaginava.

Meses depois, ao retornar à casa de Vincent para o encontro anual que os amigos sobreviventes faziam, o reencontro com Agnes mostra que aquela pontada de atração ainda está presente. E o resultado da junção dessa atração com o fato de que Flavian estava desesperado para fugir de sua ex-noiva que o abandonou quando ele retornou ferido da guerra, foi que, num impulso, ele pediu Agnes em casamento.

Apesar de já ter sido casada e ser uma viúva, Agnes jamais “acreditou” em paixão, por causa de traumas passados. Para ela, um casamento em que houvesse pelo menos um pouco de afeição mútua era o que importava, mas fica surpresa ao desenvolver fortes sentimentos e uma paixão arrebatadora por Flavian. Só não esperava se decepcionar tanto ao descobrir que ele se casou com ela para fugir de seu antigo amor.

❝A paixão é destruidora. É o egoísmo supremo. Devasta tudo e só poupa a si mesma.❞

No quarto volume da série, a autora traz uma leitura mais dinâmica que nos outros livros, com um casal cheio de incertezas em relação ao passado, que podem atrapalhar o presente e futuro.

A escrita continua com aquele toque singelo e tocante que a autora empregou na série. Já me peguei envolvida com a trama desde as primeiras páginas e fui conquistada por Flavian e Agnes de imediato. Gostei principalmente da forma como ambos lutaram pelo casamento, e a forma como eles se uniram para enfrentar os infortúnios que surgiram no caminho.

Um dos pontos que mais gostei também foi ter todos os membros do clube presentes em boa parte da história, e a cereja do bolo foi o Plot em relação a história de Flavian, que foi surpreendente e emocionante. Super amei esse livro, que já virou um favorito pra mim entre os romances de época! ⠀

site: https://www.instagram.com/p/B2Ms7RID_BO/
comentários(0)comente



Lia 05/09/2019

Um clichê não tão clichê
Quando eu li a sinopse pela primeira vez, eu achei que fosse um clichê óbvio, o cara um cafajeste e a moça uma boba apaixonada incurável por ele, mas não foi exatamente isso que encontrei.

Para começo de conversa, a sinopse é um pouco enganosa, as coisas não acontecem exatamente da forma que são descritas. É um romance mais maduro, o que eu não estava esperando e no começo algumas decisões dos personagens me deixavam um pouco confusa, pois esperava algo mais bobo. E ele não é um cafajeste e ela não é uma boba.

Outra coisa que me chamou atenção, foi que em nenhum momento da história eu tive algum sentimento avassalador que fizesse que eu parasse a leitura algumas vezes para processar a informação. O que eu acabei descobrindo que isso me agradava alguns dias depois que eu terminei a leitura.

É uma história boa e gostosinha de se ler, a leitura é flúida e de certa forma te prende. Por fim, acho que é mais indicado para se ler quando se está em uma ressaca literária ou simplesmente para se passar o tempo, já que é uma leitura leve.
comentários(0)comente



Rafaela 19/08/2019

Um casal de protagonista que não envolve o leitor.
Não sei se estava num dia ruim, mas não curti muito este livro. Sou fã da autora e tenho gostado bastante da série dos sobreviventes, mas este volume não me cativou.

Flavian já não me empolgava nos livros anteriores e continuou assim. A estória de Agnes tb não me conquistou. Sabe aquela vontade de ser a mocinha e se apaixonar pelo mocinho?! Não rolou.

O final parece simplório, apressado e sem resolver uma questão primordial, meu sendo de justiça não foi aplacado.

Uma pena. Espero que tenha sido algo pontual.
comentários(0)comente



Jamzsantos 17/08/2019

O amor chega aos poucos
É muito lindo perceber como Agnes vai desabrochando aos poucos e conquistando espaço no coração de Ralf, ele por sua vez vai caindo de amor sem nem se dar conta.
comentários(0)comente



Janise Martins 30/07/2019

Uma Paixão e Nada Mais
Achei o livro chato pra dedéo! A escrita se arrastou em um lero lero maçante. Desanimador, dei graças a Deus quando terminou.
Agora chegou a vez de Flavian, o visconde de Ponsonby. Um dos 7 do Clube dos Sobreviventes, que foi ferido na cabeça, ficou meio doido e perdeu algumas lembranças. Esse ano a reunião dos amigos do Clube foi na casa de Vincent, que tinha como vizinha duas irmãs, e uma dela era a jovem viúva Agnes Keeping.
Agnes havia casado para se sentir segura e sair da casa do pai que havia se casado outra vez. Seu marido era um homem mais velho e foi um casamento sem paixão. Agora, viúva a 3anos, ela conhece Flavian, e passa a conhecer o que é paixão. Mas ele já adianta que não está interessado em paixão e casamento e, em questão dias a pede em casamento.
É um casal sem graça. Ela tem a história dos pais divorciados e ele tem o esquecimento de fatos importantes. Ele foi meio que passado para atrás pela ex noiva. Mas história é tão chata que nem me apeguei, queria era terminar.
E foi isso.
Bjoo.

Obs: Essa série são sete livros, eu ganhei os volumes 1, 2 e 3, mas li em ebook o 1.5 e o 4. Sendo que eu comprei o 4 na pré-venda, que será lançado em 12 de agosto. Como não aguentei esperar, li em ebook.




site: https://janiselendo.blogspot.com/2019/07/clube-dos-sobreviventes.html
Adriana 06/08/2019minha estante
Poxa que triste. Achei o livro anterior um saco e achei que este seria bem melhor.
Amei o primeiro e o segundo.




Nássara 13/09/2019

Achei o melhor de todos os 4 da série por enquanto!
Gostei de acompanhar como o amor deles nasceu e como eles foram capazes de passar por todas as provações juntos.
Mas confesso que tô ansiosa pro livro do George e da Imogen.
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9