A Última Viúva

A Última Viúva Karin Slaughter




Resenhas - A Última Viúva


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Denise 11/08/2019

A Última Viúva
Eu estava com dificuldade de me concentrar para ler, mas foi só meu Willzinho chegar que fiquei curada. Amém!!!
Eu amo esses personagens, conhecer mais um pouco do relacionamento deles foi muito bom.
Algumas cenas foram muito marcantes, adorei ver a Faith lamentando que tinha deixado Will escapar :) a descrição de uma cena pelos olhos da Sara e depois do Will foi bem vida real .

O caso foi diferente, mas foi muito bom na minha opinião. Agora quem ficou por vilã nesse livro, para mim, foi a mãe da Sara :( que megera, detestei ela. Velha hipócrita, metida a santinha.

Enfim só posso desejar que ainda tenham muitos livros do meu querido Willzinho.

Karin Slaughter saúde para suas mãos :)
Diane 12/08/2019minha estante
Will :)


Anna 13/08/2019minha estante
Tem quantos anteriores?


Denise 15/08/2019minha estante
Anna esse é o 9° publicadas em português tem do 1 ao 4 e o 8 e 9


Renata 05/09/2019minha estante
Eu só leio essa série por causa do Will S2




Guiomar 22/08/2019

Muito bom
Quando penso que a titia Karin não pode se superar na escrita de um livro... páh... ela vem com mais um livro do Will e acaba com meu psicológico! E mais que isso, possibilita ao leitor estar na mente de vários personagens vendo a mesma situação. Já estou louca pelo próximo livro.
comentários(0)comente



Carol Vasconcelos 15/10/2019

Minhas impressões
Uma história muito boa... o início te faz imaginar um tipo de história diferente, até ver as proporções que ela leva.
Como todo bom livro da Karin Slaughter, não faltaram cenas fortes. Recomendo muito a leitura.
comentários(0)comente



Ronaldo 05/11/2019

Gostei de todos os livros da série Will Trent que li e com esse não foi diferente. A melhor parte são as cenas em que Sara se encontra como refém no acampamento dos terroristas. Uma comunidade liderada por Dash, um fanático com ideias neonazistas. A maneira como Sara observa cada detalhe, questiona sutilmente seus captores e fica atenta à cada frase solta para captar alguma informação sobre a natureza do atentado que eles preparam é muito instigante. Isso sem falar em seu convívio com a esposa e filhas de seu raptor, que evidencia a vulnerabilidade daquelas crianças cercadas por pessoas capazes das piores atrocidades. Outro arco muito bem trabalhado pela autora é como ela, ao mesmo tempo, constrói e desconstrói a figura do líder Dash. Se sob a perspectiva de algumas pessoas ele é o incansável defensor de uma causa (repugnante, mas na qual ele acredita), capaz de conduzir seu rebanho com disciplina militar e até morrer por aquilo que clama, sob outro ângulo ele se mostra um covarde, manipulador e hipócrita. Em ambos os casos Dash é um escroto, mas essas características conflitantes de sua personalidade ilustram muito bem a fraude que se esconde por trás de muitos líderes carismáticos que existem por ai. Já as partes da investigação de Will e sua equipe, apesar de terem alguns momentos muito bons, às vezes se tornavam cansativas, principalmente devido à toda politicagem envolvida. Eram tantas as siglas que aquele pessoal mencionava, que eu só identificava mesmo o FBI e mesmo assim não sabia por qual crime eles eram responsáveis. O final tem um clímax espetacular, que foi muito além daquilo que eu esperava. Não sei porque, mas achei que a Karin não entregaria tudo o que entregou. Toda a trama desemboca num verdadeiro banho de sangue muito bem orquestrado. Só uma coisa me incomoda nessa série: Sara e Will individualmente são pessoas sofridas, maduras e fortes, mas quando estão juntos, parecem regredir aos quinze anos de idade. Não é sempre, mas na maioria das vezes o casal é tão tatibitati que minha glicose aumenta quando leio seus momentos românticos. Dá até vontade de que a Angie apareça pra a acabar com aquela melação. Brincadeira. Mas os personagens em si são todos excelentes. Por falar nisso, que raiva da Cathy nesse livro, não entendo porque ela acha que Will não seja bom o suficiente para Sara, já que Jefrrey não era nenhum príncipe. Tomara que essa série tenha uma vida longa, que continue sendo lançada no Brasil e, o mais importante, que a autora não perca a mão. Ou que seja eterna enquanto dure.
comentários(0)comente



Vivi 10/10/2019

Reviravolta
O livro já me encantou logo no início, a narrativa me manteve curiosa. Vemos como cada personagem supera seus medos do passado e nem imaginam que irão enfrentar pessoas barra pesada, tendo que superar desafios físicos e emocionais. O meio do livro fica uma leitura arrastada por ser muito detalhada e demora muito para desenvolver os acontecimento, mas quando começa a ação não consegui mais parar a leitura. Will é o personagem que traz vida a trama (virou meu queridinho).
Muito sangue, muita morte. O livro fala de escolhas e nos faz questionar se em um mundo cada vez mais devastado ainda há lugar para a esperança, o amor e igualdade racial e religiosa.
O que posso dizer é que se você gosta de suspenses policias, você deve ler esse livro.
comentários(0)comente



Quequel 16/09/2019

O inicio eu achei um pouco arrastada, mas aí antes do meio do livro, um tapa na cara, quase que para eu acordar, rsrs. E assim eu fui bem atenta até o final da história, fanatismo em sua qualquer forma é sempre ruim.
comentários(0)comente



Vivi 10/11/2019

Querida Karin Slaughter como pode ser tão perfeita em seus trillers??
Estava com saudades já de Will Trent.
Ok houve uma parte um tanto quanto arrastadinha mas foi necessário. Fiquei feliz que o nosso detetive encontrou o amor de verdade e ambos tiveram que passar por seus medos e angústias. Encontramos aqui um terroristas verdadeiro monstruoso. E muitos momentos eletrizantes tristes. Questões como racismo, religiosidade são os focos centrais para tudo que acontece. É impossível não devorar cada página e saber no que vai dar e quem vai se salvar nesse terrísmo todo. Mais um vez nossa autora arrasou!! Mas, vou parar por aqui porque se tratando sa mesma vou me empolgar e entregar o ouro todinho. Fica a dica!
SINOPSE:
Quando uma tarde de domingo é interrompida pelo som de duas explosões, o agente especial Will Trent e sua namorada, a médica Sara Linton, seguem seus primeiros impulsos: prestar socorro e investigar. No entanto, eles não imaginavam quais seriam as consequências de seguir seus instintos à risca. O cenário piora rapidamente quando, em meio ao caos, Sara é sequestrada. Will, então, precisa encontrá-la enquanto se infiltra na organização terrorista para investigar os ataques. Ele acaba descobrindo segredos que comprometem a segurança de milhares de pessoas. E, entre salvar o país e sua namorada, Will Trent não se decidirá por nada menos que os dois.
comentários(0)comente



Mariana Eleutério 03/09/2019

Gostei o suficiente...
Estava passando por um inferno quando o li, então talvez devesse dar mais créditos, MAS o fato é que Karin Slaughter para mim é como uma deusa. Infalível (exceto talvez por ?Ninguém pode saber?, que ainda prego ter sido escrito pelo estagiário). Bom, acompanhando Will e Sara por sete livros agora - lembrando que três não foram lançados aqui no Brasil, posso, infelizmente, dizer que senti a queda de qualidade tão comum a grandes sagas! Talvez grupos terroristas não sejam exatamente a mão da autora - é seu segundo livro que aborda isso, e o segundo ?não espetacular?. Vejam só, alguém mais sentiu a trama um pouco previsível? Você sabia que a Sara iria ter aquele desfecho, que estamos falando sobre um ataque da forma que foi e que final não poderia ser diferente - isso é previsibilidade demais. Claro, a narrativa é impecável a cada segundo, e permaneço amando todo o universo, porém me serviu como um grande balde de água fria comparado a todos os outros volumes- especialmente o anterior. Algo que amei, impossível deixar de falar, é um que podemos ver a mesma cena no ponto de vista de Sara, Will e Faith. Foi interessante até, talvez a melhor parte.

Ademais, senti falta da Faith. Ela é uma ótima personagem e parte do sucesso da saga era a importância de seu papel. Não, três pontos de vista não são o suficiente. Karin Slaughter, você é o amor da minha vida, mas não foi dessa vez.
Lu 13/10/2019minha estante
Concordo com vc.




Diana 03/11/2019

Esperava mais.
Os capítulos são longos o que faz com que boa parte da leitura fique cansativa. O livro só ficou bom mesmo depois de uns 80% da leitura.
Nota: 3,0.
Paula.Soares 03/11/2019minha estante
Todos os livros da Karin os capítulos são longos




Cristina.Castellani 25/09/2019

Aviso: para leitura deste livro é recomendado um balão de oxigênio.
Quem gosta de ler não pode deixar passar os livros da Karin Slaughter, um melhor que o outro, cada história bem amarrada com os fatos, percebe-se o quanto ela pesquisou para dar as informações lógicas e corretas, muita ação, suspense e sangue muito sangue.
No início achei que fiquei presa no "minuto da marmota" mas depois a história vai se encontrando e quando se trata de terrorismo o cronômetro fica ligado para todos.
A história dos personagens são super convincentes e os vilões dão nojo de imaginar.
Ela consegue te fisgar e como não poupa sangue e violência muitas vezes vc fica na dúvida do que vai acontecer!
.
Quando uma tarde de domingo é interrompida pelo som de duas explosões, o agente especial Will Trent e sua namorada, a médica Sara Linton, seguem seus primeiros impulsos: prestar socorro e investigar. No entanto, eles não imaginavam quais seriam as consequências de seguir seus instintos à risca. O cenário piora rapidamente quando, em meio ao caos, Sara é sequestrada. Will, então, precisa encontrá-la enquanto se infiltra na organização terrorista para investigar os ataques.
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10