O Instituto

O Instituto Stephen King




Resenhas - O Instituto


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Weslei 29/09/2019

Excelente sessão da tarde
Para quem, como eu, cresceu nos anos 90 (graças à Deus), com certeza em algum momento teve a sorte de se deparar com o filme (versão brasileira Herbert Richards) CONTA COMIGO ( baseado na novela O CORPO, escrita por quem?) em alguma sessão tarde. Que sorte nós tivemos, não? Lembrou aí do treeeemmmmm; ou do bola de sebo, bola de sebo; ou do lago cheio de sanguessugas? Pois bem, esse O INSTITUTO pode muito bem ser encarado como uma sessão tarde contemporânea e de ótima qualidade para a geração Stranger Things, uma história que marcaria a infância dos púberes espectadores da maneira como CONTA COMIGA marcou a minha. (Vide que o livro já teve os direitos adquiridos para a adaptação de uma série.)
Acompanhamos aqui a história de Luke Ellis, sua captura, fuga e redenção do INSTITUTO. Um centro (governamental?) escondido nas florestas do Maine, muito suspeito que recruta (sequestra) crianças telepatas (TPs) e telecinéticas (TCs) para fins obscuros (sem spoilers aqui.) O núcleo infantil formado por Luke e sua trupe é adorável, são crianças prodígios, porém retratadas como crianças de modo infanto realmente, de maneira tão tangível, que não como não se solidarizar com elas e todo seu sofrimento nas paredes do Instituto. Em contrapartida, o núcleo vilão está a altura de modo inverso, me fazendo vibrar com cada movimento de rebeldia dos internos contra seus captores. E unindo os dois núcleos temos o personagem do Tim, um ex-policial bom coração exilado na pequena Dupray na Carolina do Sul, cidade destino pós fuga do pequeno Luke.
O desenvolvimento não é nada cansativo (apesar das 500 e poucas páginas), o clímax é digno de espera e o final cheio de dúvidas e esperança, como só Stephen King sabe escrever. Sério, a justificativa do homem com ceceio foi extremamente plausível para mim, e aí? Os fins realmente justificam os meios ou não? Apesar de ser suspeito em opinar sobre qualquer livro de Stephen King, sou daqueles que já leu tudo possível do autor e fica sedento pelo próximo (já estou), sempre fico satisfeito e ver o fôlego dele em permanecer fiel a suas histórias ao mesmo tempo trazendo-as para novas gerações de leitores.


site: @oleitornerd
Sabrina 30/09/2019minha estante
Que massa!


Everton 01/10/2019minha estante
vc acha q é um bom livro para se começar a ler Stephen King?


Alessandra.Tankian 04/10/2019minha estante
Vc tem interesse em trocar esse livro por Horror Noire da Darkside?




Cynthia Grezzani 04/10/2019

A premissa do livro é fantástica, mas eu acredito que venderam O Instituto um pouco demais na sinopse.
Minhas expectativas estavam altas, porém controladas. A primeira metade do livro foi fácil de ler, fiquei genuinamente intrigada e investida na história, os personagens e as dinâmicas entre eles me agradaram bastante.
Porém, senti que o livro deu uma azedada na segunda metade. A história começou a se arrastar, fiquei frustrada com as perguntas não respondidas que se arrastaram por páginas e eram interrompidas no clímax.
O final foi fraco e bem desinteressante, senti que a explicação para a existência do Instituto foi pouco convincente e um tanto quanto jogada, uma vez que ela vem apenas no último capítulo e a interação entre os personagens foi estranha e forçada nessa cena.
A sinopse também vende uma história que parece ser difícil de ser lida e com um final cruel (porém real) e deixou a desejar em ambos os aspectos. As cenas não foram nem de longe pesadas como eu esperava que fossem ser.

Li pensando numa nota 4, que caiu para 3 após o final.

Dito isso, ainda recomendaria o livro para algumas pessoas, porém com algumas ressalvas.
CLEUSA 06/10/2019minha estante
Também. estou dando 3. Acho que faltou aquele aprofundamento que King traz para as histórias dele.


Chello 08/10/2019minha estante
Também achei a mesma coisa. E também achei o livro auto explicativo como nas estorias do Scooby doo, que quando prendiam um vilão ele explicava todas as suas motivações e explicava até o que nem tinha sido perguntado, assim como a Sigsby e o homen com ceceio que surge do nada só para dar uma satisfação ao leitor sobre o porque do instituto e tudo mais. Tem tantas outras coisas que não gostei , mas dou três estrelas pela premissa.


Jorge 14/10/2019minha estante
Na verdade, Doutor Sono e Outsider, dois que eu li recentemente, já mostram um Stephen King cansado. Diria que meio preguiçoso. Histórias lineares, previsíveis, desfechos até certo ponto meio primários. Acho que até iniciam bem, mas parece que o autor é tomado por uma necessidade de encerrá-los de forma acelerada, e o andamento fica bastante prejudicado. Com certeza, O Instituto não irá para minha prateleira. Dos recentes que eu li, apenas Escuridão Total (contos) valeu a pena.




João 06/10/2019

Mais um dia no *paraíso*
Quando eu terminei esse livro eu fiquei totalmente sem reação, não sei nem como começar essa resenha. O livro parece uma mistura de Stranger Things, Crianças Peculiares e até alguns livros do King como It e Joyland. E isso de maneira alguma é uma crítica negativa, muito pelo contrário.

Algumas das fórmulas do Stephen King estão presentes nesse livro, como o grande detalhamento dos cenários e o aprofundamento dos personagens, que mesmo nas quase 600 páginas não me cansou(na verdade eu li bem rápido até). E falando sobre os personagens, uau. Como não amar o Luke, o Avery, a Kalisha, o Nick? Eu senti a tristeza deles, a dor e todo o sofrimento que aquele lugar fez eles passarem. Tim e Maureen(adultos) também merecem uma menção e um lugar nos nossos corações. Provavelmente os personagens que tornam os livros do Stephen tão únicos.

O Instituto é um livro muito incrível e especial, com a leitura rápida e reúne o bom do Stephen King. Fala da vilanização da figura adulta(algo bem comum nas obras do Rei), crianças com poderes especiais e o mais importante, é um livro sobre amizade. Ah, e não tem nenhuma cena de orgia infatil no final.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
João 06/10/2019minha estante
Sim cara. Teve um momento q eu não entendi pq o Luke(q tinha acessado a Deep Web) simplesmente não mandou uma mensagem pra alguém, dizendo oq tinha acontecido. à o tipo q coisa q ou vc passa pano, ou vc passa raiva.


Vinicius 06/10/2019minha estante
KKKKKK exato. Eu encontrei muitos furos assim, mas a gente finge né kkk




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luz 11/10/2019

Mais do mesmo????
Estou acompanhando o seriado Manifest, o mistério do voo 828 pelo globo play e aí eu não sei o que surgiu primeiro > o roteiro do seriado, a ideia, ou a concepção de SK para esse livro visto que um tem alguma coisa do outro, então, cadê a novidade? No seriado mencionam o Santo Graal que na verdade é um menino de 10 anos ou de 15, isso é, quando o avião sumiu em 2013 ele tinha dez tanto quanto a irmã gêmea, depois que o avião retornou em 2018 e ninguém mais contava com isso, a irmã agora tem os quinze mas ele, Cal, continua nos dez, seja como seja, aí está ele > O Santo Graal, porque o garoto tem poderes precognitivos e creio que para TPs e TCs isso pode ser fácil de ser apreendido ou elaborado ou estimulado. Quanto ao livro, confesso que não gostei muito, apesar de ser um assunto vigente e atual e por causa disso, essa atualidade e vigência, sofrimento, abusos e maus tratos à crianças, penso que SK extrapolou, ou seja, vemos isso todo santo dia, somos cientes e até de algum modo participantes, porque então temos de ler a respeito disso, temos de nos aprofundar nessa desdita, temos de nos conscientizar mais do que já está? Fiquei animada com a história, com a sinopse, comprei o livro na pré venda, mas acabei pulando umas tantas partes, quero sim viver um pouco mais zen nos meus 67 anos, e o final não me esclareceu grandes coisas. Vou pensar mais a respeito no próximo lançamento do autor para não despender 80 reais assim por dá aquela palha.
comentários(0)comente



Sil 11/10/2019

Uma poesia em meio a fantasia
O INSTITUTO é o mais novo livro do Stephen King lançado no Brasil... E que livro!!! Sim, mais um vez o mestre mostrou o motivo de ter título de mestre e nos entrega uma obra de arte literária. É um livro emocionante, mas que causa repulsa. É uma ficção científica e fantasia, mas ao mesmo tempo tão real nas atitudes dos seres humanos.

O livro inicia com um homem em um avião, onde o comissario de bordo pede que alguém ceda o lugar para uma oficial federal — claro que com uma bonificação e passagem garantida no próximo vôo — mas o negócio é que ninguém quer ceder, até que Jim pensa foda-se e vai. Ao contrário do combinando ele não embarca no próximo vôo e sim decide ir para NY de carona, bem mochileiro mesmo. Neste percurso ele acaba parando em uma minuscula cidade, que por acaso, tem uma vaga de emprego disponível e ele aceita. Neste ponto eu já estava achando a história boa, mas com falta daquela ação, por assim dizer, daquela sensação que os livros do SK causam nos leitores (e eu não tinha lido nem a sinopse dele). Não fiquei irritada com isso, na verdade eu sabia que algo iria acontecer em breve, mas o que eu não sabia é que aconteceriam coisas tão ruins para os personagens.

Na próxima parte do livro é onde entra LUKE, um menino super dotado que tem a chance de entrar em duas universidades com apenas 12 anos. Seus pais se preocupam muito com ele e querem seu melhor, mas Luke acredita ser este o seu sonho e convence eles a deixarem. Quando tudo está indo nos conformes, com exceção de alguns pratos vazios saindo do lugar as vezes, Luke é sequestrado e seus pais são mortos. E é ai que entra o verdadeiro Stephen King e é ai que Luke vai parar no Instituto.

Não queria dar tantos detalhes a partir daqui, mas resumindo tem outras crianças lá e são feitos muitos testes com elas (vamos dizer que é tortura mesmo). O livro passa a nos dar um horror extremo, principalmente por saber que os personagens são crianças, algumas até mais novas do que Luke, e até o final da história nem sabemos direito o motivo daquilo ser feito. Muitas coisas são reveladas aos poucos, mas existem sim alguns mistérios que o autor deixa para o final. Além de termos esses absurdos acontecendo o livro nos mostra coisas boas, como a inocência infantil, o espirito brincalhão, amizade e confiança que acontece entre jovens. Por mais que muitas cosas ruins estivessem acontecendo ali eles estavam juntos e a força do quer que eles tenham vai aumentando cada vez mais e tudo pode ser solucionado ao final graças a essa união tão linda. Isso me marcou demais neste livro e eu, obviamente, já sinto um carinho gigante por ele.

Stephen King é muito conhecido por suas histórias de terror e horror, mas é a primeira vez que eu vejo algo até poético em sua obra. Não li tantos livros dele quanto eu gostaria, mas fazendo uma comparação bem por cima com IT, a obra prima dele, é clara uma mudança no tom do autor, é clara a ideia de criar uma fantasia que no fundo, no fundo, é muito bonita pelos seus personagens tão carismáticos e inclusivos. Isso me faz adorar mais o homem, por conseguir criar coisas tão diferentes durante a sua carreira e ainda assim coisas maravilhosas. Se você puder leia este livro, aprecie esta obra, pois eu garanto que ela irá te mudar de alguma forma.


site: https://mementomoriporkzmiro.blogspot.com/2019/10/resenha-o-instituto.html
comentários(0)comente



Cristiano.Konno 04/10/2019

Gostei!
Minhas impressões/Resenha do Livro "O Instituto" de Stephen King.

Stephen King é meu autor favorito.

Cada vez que tenho a oportunidade de começar uma leitura de uma obra sua é sempre com muito entusiasmo. Não é à toa, na minha opinião, que ele é chamado de mestre.
Seus personagens costumam ter tanta voz e personalidade que você mal acredita que eles não existem. E isso se repete em O Instituto.

O livro conta a história de Luke Ellis, um garoto dotado de uma inteligência muito acima do comum e que também tem pequenos poderes paranormais. Por causa disso, ele é raptado e vai parar no horrível Instituto – um lugar que usa crianças como ele para um propósito misterioso.

É um livro simples, mas super divertido de ler. Lá dentro, as crianças são movimentadas de um lugar para outro em pouco tempo e, quando isso acontece, algumas se separam. E, como já disse, Stephen King dá tanta personalidade aos seus personagens que eu senti a falta de cada um que foi separado de Luke isoladamente, sentia a falta daquele determinado personagem. Eles passam por uma situação desesperadora, através de um tratamento cruel. Mas tudo começa a mudar com a chegada de Avery, um garoto mais novo que Luke ( e muito mais novo intelectualmente) que tem poderes maiores, como há muito tempo não se via.

E, convenhamos, muitas vezes os finais dos livros dele são muito mais ou menos. Nesse aqui, eu até que gostei. Encontrei um furo de história horrível (converse comigo, caso tenha lido, espero descobrir que estou errado) que me fez não ter tido uma experiência plena. Entretanto, é um final grandioso como foi no livro O Iluminado, com uma cena bem legal de se imaginar.

Depois, há a reflexão final, num último capítulo de grande propriedade, de alguém que sabe o que está fazendo.

No fim das contas, minha espera por um ano (quando soube do livro) valeu a pena.

Gostei e recomendo.
Filipe 05/10/2019minha estante
Qual foi o furo que vc achou amigo?


Cynthia Grezzani 05/10/2019minha estante
oi, também tô curiosa sobre o furo


CLEUSA 06/10/2019minha estante
Voce esta falando do ciciador ou da conversa que, supostamente, Luke teve com a diretora? Alem do fato que quem fez as prediçoes nao previu o fim do Instituto, que eh o que indica o final.


Juliana 06/10/2019minha estante
Mais uma que ficou curiosa para saber qual foi o furo!


Cristiano.Konno 13/10/2019minha estante
Para quem perguntou:

Spoiler, Spoiler...Spoiler..

No fim do livro, sabemos que existem os Precogs... num final aberto, você interpreta que é um tipo de Instituto melhorado e Luke dá a entender que os precogs podem estar errados, queles apontam para qualquer pessoa para manter seu estilo de vida, ou apontam para pessoas que apenas podem acarretar em perigos próximos. Nas duas vertentes (Precogs corretos ou egoístas), os Precogs deveriam ter visto Luke acabar com os Institutos. Tanto para salvar o mundo na visão do Homem com Ceceio, quanto na visão de apenas deixar eles em paz sua boa vida.... Luke era um mal, e eles deveriam ter visto isso....




heitor 16/10/2019

CONSEGUI TERMINAR!!!
Eu tinha colocado nota 8 na minha classificação particular, mas acaba de cair para 7 depois desse último capítulo!

Bom, esse é o meu terceiro livro do King no ano e devo dizer que não tenho a mínima ideia do por que insisto tanto nele! Talvez por conta da escrita MARAVILHOSA que esse cara tem, por que os finais são bem aquém!

O livro em si é legal! Bem Sessão da Tarde (inclusive parece que ele foi feito para industria cinematográfica, já que é bem explicadinho, o que me incomodou muito pois meio que subestima a capacidade do leitor de entender).

Os primeiros capítulos são totalmente dispensáveis, só servem para introduzir um personagem.

"Ah, mas é bom introduzir personagens"

Sim, desde que eles não sejam tão secundários! Um enfoque tão grande para o personagem retornar num momento específico, oportuno e óbvio do livro.

Além disso a introdução ao personagem principal mesmo, poderia ter sido melhor.


Fora que foi muito estranho ler 100 páginas de um livro achando que estava lendo errado já que não teve NADA do instituto nessas páginas inicias, NADA!!


Não consegui me cativar a NENHUM personagem, justamente pelo fator fundamental que faz King ser quem ele é, não está presente nesse livro: as longas descrições!

Parecia que eu estava lendo um livro teen, não sei, superficial demais; a história é boa e original, mas cara, não convenceu!

As poucas cenas de ação que teve foram boas, porém só foram acontecer lá para as últimas 100 páginas ou pouco menos!

Os motivos do Instituto não são plausíveis o suficiente e se são, não foram bem colocados. Faltou dinâmica, faltou se aprofundar nos personagens. Diálogos bobos e alguns que parecem impossíveis de acontecer no mundo real!

A morte que tem, que era pra ser impactante, sumiu da minha mente de uma virada a outra da página.

E o final! O que falar do final que o King reservou só para explicar o que tinha na cabeça dele! Uma visita sem pé nem cabeça de um sujeito a outro, falas que só servem para exemplificar ou fechar as pontas soltas caso o leitor não tenha tido a capacidade de fechar. Explicação científica de coisas matemáticas que são artifícios para convencer o leitor da ideia dele. Enfim, não recomendo ler... É um livro grande para ser lido depois de uma leitura fantástica, então nem livro pós ressaca literária, eu indico.

O filme provavelmente vai ser mais legal e os produtores não vão ter nem trabalho de fazer nada, por que está tudo explicadinho!

7/10 por que é o King, mas a vontade é de dar 6! Não entendi o por que do alvoroço entorno desse livro..
comentários(0)comente



Malphus 04/10/2019

O bom e velho paranormal
Esse livro é a síntese de Stephen King.
Uma boa leitura, mas sem muitas surpresas.

Luke Ellis tem os pais assassinados, é sequestrado e levado para um local chamado O Instituto. Lá outras crianças com poderes paranormais são "treinadas", examinadas e torturadas para um propósito sombrio que é revelado aos poucos para o leitor com o avanço dos capítulos.

O Livro é recheado com a "Formula King" de escrever boas história. Cidade pequena e seus habitantes pitorescos, dinamica entre policiais, conspiração, paranormalidade, o estado do Maine e a varias facetas da crueldade humana. Tudo que ja vimos em dezenas de livros e contos escritos por ele. Meu lado saudosista amou, mas o meu lado leitor crítico torceu o nariz.

Com esse livro, eu cheguei a triste conclusão de que King está preso em uma certa época e tem dificuldades de entender que os tempos mudaram. Ele tenta, sem dúvida, mas não consegue sair das referencias que só serão entendidas por pessoas com mais de 40 anos. Ele ainda se dirige ao leitor como se o mesmo tivesse vivido plenamente os anos 70 e 80 por exemplo. Suas menções a Iphones e redes sociais estão lá é claro, mas ele falha em escrever de forma convincente como se comportaria uma criança nascida na era da internet. Esse é um dos grandes erros do livro a meu ver. As criança descritas na história são apaixonantes, mas não são verdadeiras. Elas são muito mais parecidas com os personagens infantis sobre os quais ele escrevia décadas atrás. As referencias também não ajudam! Quando ele chama um dos meninos do instituto de James Dean moderno eu revirei os olhos. Não tinha nenhum rebelde sem causa da cultura pop mais próximo dessa geração que ele poderia usar como referencia? Quem que nasceu dos anos 2000 pra cá vai entender sobre quem ele estava falando sem abrir o google? Eu nasci em 1990 e achei as referencias dele antiquadas até pra mim!

O desfecho do livro é interessante e até emociona um pouco, mas não me surpreendeu. Na metade do livro ja dá pra saber onde aquilo tudo vai dar. Foi fácil de adivinhar o propósito do Instituto ou para onde iam as criança que "sumiam". Até mesmo alguns plot twist no finalzinho não me sacudiram na cadeira. Eu achei o livro anterior dele, The Outsider, bem mais impactante!

Esse aqui é mais Sessão da Tarde. Mas ainda é uma boa leitura.
Filipe 05/10/2019minha estante
Ãtima resenha! à King todinho, o que é bom, mas sem suspresas nennhuma, uma pena, tinha tudo pra ser uma história envolvendo a Torre Negra, ou com alguma referência do tipo, no mínimo com A Incendiara, mas nada. Potencial desperdiçado ð¢




CLEUSA 06/10/2019

Esperava mais!!!
Gostei e não gostei. O livro é todo King com seu bom enredo e com assuntos atuais e interessantes para reflexão. Porém, faltou fechamento e King presumiu que "nossos pensamentos mágicos" resolvessem questões que foi ele que levantou. Muitas coisas ficaram sem explicação de onde ele queria chegar e isto me incomodou. O final ficou bom, mas não surpreendeu.
comentários(0)comente



Thaís.Pinheiro 09/10/2019

Perfeito!!
A premissa é cativante, mas confesso que eu fui surpreendida pela qualidade da história mesmo assim!!
Eu amo Stephen King, e as vezes tenho medo de deixar meu amor pelo autor falar mais alto do que o zelo por uma boa história, então comecei a ler o livro com o pé super atrás, porém logo nas primeiras páginas eu fui sugada para dentro do universo do livro... só parei agora no final, e já com saudade dos personagens!!
O livro é incrível... Recomendo!!
comentários(0)comente



Chello 08/10/2019

Stephen King perdendo a mão??
Acabei a pouco de ler o novo livro de Stephen King "O Instituto".
Gostei muito da premissa. O livro se passa em um mundo paralelo onde alguns adultos são extremamente cruéis com crianças especiais, e o numero dessas crianças é absurdamente grande. Um mundo onde a profusão de "Carries" a estranha é absurdamente alto.
O livro é bem linear e auto explicativo, com soluções fáceis para problemas difíceis.

Alguém lembra dos episódios do Scooby Doo, quando eles conseguiam capturar o vilão e esse amarrado explicava o episódio todo? " pensei em espanta-los daqui porque me interessava em roubara mansão mas vocês apareceram " Então, esse livro é bem assim. A Sra Sigsby explica tudo ao leitor assim que se vê em enrascada. O homem com ceceio da mesma forma aparece no final para explicar ao leitor o porque da existência do instituto, isso poderia ter sido exposto na trama sem precisar tantas explicações verbais " eu fiz isso porque nos temos esse plano e isso é maior do que vocês imaginam" Sim, nós precisávamos saber de tudo, mas não de forma auto explicativa. A própria solução para a fuga veio de uma motivação sem sentido, alguém que precisava das dicas de uma criança para arrumar um advogado lá fora e isso a transformaria em uma pessoa boa da noite para o dia.
Para quem leu "Novembro de 63" "IT a Coisa" fiquei um tanto quanto surpreso em ler um Stephen King tão fraco usando muitas paginas para ser óbvio. Continuo fã do autor, mas dessa vez ele errou a mão escrevendo algo já pensando em adapta-lo para TV, algo bem hollywoodiano com todas a obviedades de roteiro mastigado que não exigem dos espectadores o minimo de raciocínio e ponderação, não há lacunas a serem preenchidas é tudo explicadinho nos mínimos detalhes.
comentários(0)comente



Denilson Diniz 30/09/2019

Que livro F***, bom demais.
Que livro F***, li esse livro com mente aberta e sem muita expectativa e me surpreendeu, uma leitura gostosa, envolvente. O livro é genial, sensacional.
Vale a pena lê-lo.
Márcio 30/09/2019minha estante
Estou com ele no meu kindle


Andy.Vieira 01/10/2019minha estante
preciso ler logo




Caroles 07/10/2019

A concepção era boa, mas não chegou lá!
Não sei muito bem como expressar o que senti com este livro, mas serei pontual.
Aos que adoraram, por favor, não me levem a mal.

Achei a história um pouco previsível, você sabe exatamente aonde o personagem vai chegar, mas sabe que vai demorar algum tempo, já que o livro é um pouco arrastado. A ideia em si era ótima, a concepção de superpoderes não exagerados e forçados, adultos que exploram crianças e os usam como cobaias foi excelente. Porém, os personagens não me cativaram tanto e isto foi algo que eu senti falta nesse livro, já que sempre que as histórias do King envolvem um grupo de crianças, como It, eu me apego horrores em alguma delas.

Além disso, sinto que faltou uma explicação mais profunda das intenções do instituto em si, coisas mais detalhadas/específicas sobre os personagens, sobre a instituição, sobre os testes. Enfim, faltou aquela coisinha que a gente não sabe dizer o que é, mas sabe que não está ali.

Valeu a pena a leitura, é um livro bom em si, só não é um dos melhores.
Ps.: pra quem não leu Outsider ainda, eu super recomendo.
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15