Contato de Emergência

Contato de Emergência Mary H.K. Choi




Resenhas - Contato de Emergência


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Tati Vidal 17/11/2019

Gostosinho de ler
Não entendi realmente algumas resenhas sobre ser um livro chato demais. Talvez a protagonista não seja a mais carismática, o lance com ela foi mal explorado, mas não é um livro chato de ler
comentários(0)comente



Meu Vicio em Livros 31/10/2019

Chato!!
O livro mais chato do mês! Nem sei como consegui ler até o fim, mas intercalando com outros livros foi.... Não me passou emoção, não tem romance, é narrado em terceira pessoa, não tem nada a ver com a sinopse incrível que chama a atenção...
comentários(0)comente



Caah 29/10/2019

Fraquinho
Pense numa sinopse incrível. Com certeza é a desse livro. Quando li a sinopse me apaixonei e não tive dúvida que entraria para os meus favoritos. Mas o que aconteceu foi que entrou pra minha lista de decepções. Eis os motivos:
1) Os personagens são rasos, sem nenhum aprofundamento. Esperava que veria várias situações do cotidiano da Penny, na qual a "dificuldade" dela de interagir fosse fazer eu me identificar com sua timidez e introversão. Mas não.
2) Os diálogos por mensagens são pobres, eles falam muitas banalidades, nenhum diálogo bem elaborado.
3) Os personagens são chatos, e suas histórias individuais também são chatas. E ainda por cima o mocinho fuma umas, arghh
4) Não houve nenhuma emoção, nem nas histórias pessoais nem no romance.
Enfim, tinha certeza que amaria, mas de bom mesmo só a capa e a sinopse (o tipo de sinopse que amo).
comentários(0)comente



lip 26/10/2019

Pensem em um livro que só pela capa me fez ficar louca para ler. Pois bem! Contato de Emergência foi amor à primeira vista! E mais, a leitura acabou sendo perfeita para o que eu precisava no momento: um livro gostoso de ler.
Aqui vamos conhecer e acompanhar a vida da Penny, uma jovem introvertida e cheia de sentimentos e problemas pessoais que vê na universidade a oportunidade perfeita para mudar, e do Sam, um jovem adulto que está enfrentando diversos problemas e se encontra indo de mal a pior na vida. E a partir de um momento inesperado e os dois irão ter seus caminhos cruzados e ter suas vidas mudadas para a melhor.
Intercalando entre capítulos da Penny e do Sam e utilizando de conversas por mensagem tive uma leitura extremamente leve e gostosa de ler (apesar dos gatilhos de abuso sexual e alcoolismo). Uma leitura que foi como um sopro de ar fresco em uma tarde de calor onde não conseguia parar de ler.
Os dois personagens são profundos e alcançam um desenvolvimento marcante em relação aos seus problemas pessoais. Foi possível sentir o amadurecimento de ambos conforme as coisas aconteciam.
Durante toda leitura tive um carinho enorme pela Penny, pude entender como ela se sentia e porque agia de tal maneira. E o carinho só aumentou conforme ela ia crescendo e aprendendo.
A escrita da autora, Mary H.K. Choi, é leve e gostosa de ler, sem nenhuma enrolação. Conforme fui lendo mais queria ler. Metade do livro foi como um piscar de olhos. AMEI DEMAIS. E o uso de várias menções a diversos livros (como Duna, do Frank Herbert! Que estou louca para ler!) tornou a leitura ainda mais pessoal e gostosa de ler.
O livro vale muito a pena a leitura! Se for sensível, por favor, ter cuidado com os gatilhos.

site: www.instagram.com/capitulomarcado
comentários(0)comente



Jeh Xavier @leiturasdajeh_24 16/10/2019

"Era possível ter centenas de "amigos" nas redes sociais e não ter ninguém com quem se abrir de verdade."

Penny está de mudança para faculdade,tudo que ela mais quer é ficar longe de sua mãe extremamente constrangedora e da vida sem graça que ela leva na sua cidade. Penny é uma grande fãde ficção científica e seu grande sonho é se tornar uma escritora.

Sam é um rapaz de 21 anos que atualmente mora e trabalha em um café. Ele tem um grande talento para fazer doces e no momento está sofrendo com o término do seu namoro. Sam tem o sonho de se tornar um documentarista mas com sua atual situação ele está sem muita esperanças para o futuro.

"Penny acreditava de todo coração que havia momentos - instantes cruciais - que definiam quem uma pessoa ia se tornar. Havia pistas ou sinais, e era melhor não perdê-los quando acontecessem."

Sam e Penny tem muito em comum e após um incidente de forma inesperada os dois trocam números de telefone e começam a se comunicarem por mensagens.

Um romance que aborda temas como relacionamentos familiares conturbados, alcoolismo e estupro. Penny é uma garota introvertida que não se abre com as pessoas, ela não tem um bom relacionamento com a mãe e Sam também já passou por muitas coisas ruins com sua mãe negligente. Acompanhamos o desenvolvimento desse relacionamento e embora a história não tenha me cativado tanto, o livro tem momentos que emocionam o leitor.


"As pessoas eram estranhas. Sam as amava e as abominava por isso. Ficção era legal, mas a vida real era um verdadeiro show de horrores."
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 10/10/2019

Contato de Emergência é o livro de estreia de Mary H.K. Choi e conta as histórias de Penny e Sam. Apesar de ser o primeiro livro da autora sul-coreana, não é sua primeira experiência com o mundo editorial: Choi escreve para grandes publicações, como The New York Times, GQ e Wired. Ela também é repórter do Vice News Tonight e escreve quadrinhos para a Marvel e DC, além de apresentar o podcast Hey, Cool Job!.

Inicialmente, o que me atraiu no livro foi a capa. Com um tom coral bem pastel e pálido, desenhos em preto e hot-stamping em dourado no título do livro, ela chama a atenção de um jeito bem suave e discreto. Depois, quando li a orelha, a história me pareceu muito fofa. O tipo de livro apaixonante e que você não consegue parar de ler.

Choi nos leva em uma jornada pela vida de Penny, uma adolescente de 19 anos que está prestes a se mudar para a universidade, onde ela espera que sua verdadeira vida comece. Cansada de sua mãe, de sua escola e sua cidade, Penny acredita que a mudança de cidade e de cenário significam o começo de uma nova vida.

Em paralelo, Sam, de 21 anos, já não tem a mesma esperança da garota. Com poucos dólares na conta, uma mãe alcoólatra e uma ex-namorada problemática, ele se agarra ao emprego (e residência) no café House e se distrai fazendo doces mirabolantes. Enquanto isso, Sam tenta concluir sua faculdade e colocar sua vida novamente nos trilhos.

“Amar alguém era traumatizante. Nunca se sabia o que poderia acontecer com a pessoa solta no mundo. Tudo o que era precioso era também vulnerável.”

Por puro acaso, os dois se conhecem e, apesar de timidez e introversão de Penny, eles têm uma conexão imediata e se comunicam muito facilmente. Porém, a relação só se desenvolve quando Penny o resgata de uma crise de pânico. Nesse momento, eles se tornam o contato de emergência um do outro e começam a trocar mensagens pelo celular.

Em meio ao completo caos da vida de Sam, Penny tenta ajudá-lo e guiá-lo da melhor forma possível: descontraída, leve e tranquila. E apesar de a garota ser muito misteriosa e reservada, Sam consegue ultrapassar suas barreiras. Na medida do possível, é claro, porque às vezes ela simplesmente parece uma parede de concreto.

Tanto quanto gostam de conversar por mensagens, os dois também têm medo do que pode acontecer quando se materializarem um para o outro. Será que não é melhor manter tudo assim? Será que não é justamente o fato de não se verem que faz dessa relação algo tão singular? Sam e Penny acham que sim. E, por isso, pretendem manter a situação assim o máximo de tempo possível.

Decerto, Choi juntou vários aspectos comuns de romances para jovens adultos, possivelmente buscando o sucesso do livro. A garota problemática com pelo menos um relacionamento familiar disfuncional, o garoto também problemático. Os dois se aproximam, são mais fortes juntos, conexão rara, eles se entendem. A fórmula, apesar de um pouco batida, acaba convencendo e vendendo.

“Se MzLolaXO exigia que Sam se vestisse como outra pessoa, era óbvio que não o valorizava por quem ele era. A singularidade era a melhor característica dele.”

Por um lado, Contato de Emergência não decepciona. O ritmo e a escrita são muito bons. A leitura é fácil, imaginativa e suave. A história é doce e cativante. Do tipo que você começa a ler e, quando assusta, já leu mais de metade do livro e já está apegado aos personagens. Nesse ponto, a autora obteve um grande sucesso ao escrever. O problema, porém, é que existem pontos críticos que pegaram muito mal.

A relação de Penny com a mãe e seu constante slut-shaming (em tradução livre e literal: humilhar alguém por ser uma “vadia”) não apenas com ela, mas com amigas e outras mulheres no livro e a generalização de transtornos mentais. Por si só, esses fatos já contam como uma grande desvantagem para o livro, uma vez que estamos em pleno ano de 2019. Algumas coisas simplesmente não cabem mais em nossa sociedade!

No entanto, é necessário citar também que uma grande diferença desse livro para outros tipos de young-adults é que os personagens são profundos e, em grande parte, obscuros. Todos têm grandes falhas, grandes mágoas e grandes dores. Isso compõe um cenário em que chega a ser difícil gostar de alguns deles, principalmente a protagonista.

Penny julga muito as pessoas, classificando-as como estereótipos dos mais clássicos, além de ser um pouco amarga num âmbito geral. Por vezes, chega a ser muito irritante. Não apenas quando ela julga as pessoas, mas seu comportamento num geral é um tanto quanto problemático. Sam, por sua vez, é um garoto doce, atormentado e ligeiramente perdido na vida.

“Penny se lembrou do ditado coreano usado para quando alguém gostava muito, muito mesmo, de alguma coisa. Dizia-se “encaixa perfeitamente no meu coração”. Sam se encaixava perfeitamente no coração dela.”

Obviamente, por serem personagens conturbados, todas esses defeitos acabam tornando-os mais amáveis e criando um novo nível de identificação entre o leitor e a história. Problemas reais atraem pessoas reais. E, quando lemos algo com o qual nos identificamos, a tendência a gostar do que está ali é muito maior. Afinal, a leitura nos toca muito mais profundamente.

Nesse sentido, Contato de Emergência é um livro absolutamente adorável. Poderia ter sido melhor trabalhado? Sem a menor sombra de dúvidas. Os pontos citados me incomodaram bastante e me deixaram com uma gosto amargo na boca. O romance de Choi tinha tudo para ser o meu mais novo favorito, e acredito que o de muita gente. Mas falha em trazer um cenário mais atual e perde a oportunidade de trazer, de forma sutil, doses de feminismo para garotas mais jovens.

Conformea historia se desenvolvia, também percebi que eu estava mais interessada nas resoluções de outros relacionamentos da protagonista: suas amizades e sua relação com a mãe acabam por ser pontos interessantes. Talvez porque já sabemos mais ou menos como os relacionamentos amorosos costumam acabar nesse gênero de literatura.

Aliás, a autora foca muito mais no aspecto emocional da narrativa. E isso nos envolve mais ainda na história, trazendo uma sensação muito leve. Ler o livro foi muito gostoso e a história com certeza foi bem trabalhada e bem desenvolvida. Obviamente, não foi tudo aquilo que eu esperava. Mas cumpre bem a sua função de divertir, distrair e deixar aquela sensação de “ownnnn, que fooooofo” no coração.

“As estratégias de algumas pessoas para lidar com a vida consistiam em remoer os problemas em segredo até cultivar um belo tumorzinho no coração, com direito a um ataque de pânico como acompanhamento. Cada um com seu cada um.”

Por: Victoria Rigotti
Site:www.coisasdemineira.com/resenha-contato-de-emergencia-mary-h-k-choi/
comentários(0)comente



Um Leitor Qualquer 04/10/2019

Resenha | Contato De Emergência
Penny é extremamente introvertida. A faculdade era a esperança de um recomeço, entretanto algumas coisas do passado da jovem insistem em incomodá-la. Além da relação conturbada com a mãe ou o namorado do qual ela já não tem mais nenhum sentimento, Penny ainda carrega feridas que refletem diretamente em quem ela é hoje.

Sam está sem rumo. Completamente desolado, ele busca uma maneira de enfrentar a situação atual em que vive. Para piorar, Sam nutre um amor pela ex-namorada e, mesmo sabendo o quão destrutivo esse sentimento é para si próprio, não consegue achar uma saída dessa grande bagunça que sua vida se tornou.

Penny e Sam mal se conhecem. Só que apesar disso, após uma crise, eles começam a trocar mensagens de texto. Intitulados como o contato de emergência um do outro, eles desenvolvem uma relação extremamente poderosa.

As mensagens se tornam uma válvula de escape para tudo que está acontecendo. A cada nova notificação, essa parceria ganha mais força. Mas será que algo assim está fadado a ficar apenas nas mensagens de texto?

"Sei que somos basicamente uma série dê mensagens. Mas fico feliz por qualquer que tenha sido o motivo de você ter chegado até mim. Sou grato por você ser meu contato de emergência."

Em seu livro de estreia, Mary H.K. Choi entrega uma história encantadora. E apesar do que possa parecer, esse não é mais um romance qualquer.

Com personagens cativantes, a autora além de envolver o leitor em sua narração, consegue ainda abordar assuntos importantes e que precisam ser discutidos.

Contato de Emergência tem uma força gigante e você só vai descobrir isso durante a leitura.

site: https://www.instagram.com/1leitorqualquer
comentários(0)comente



Aurora 01/10/2019

Gatilhos
O livro aborda temas como abuso sexual e alcoolismo. Deixo aqui este recado a quem possa ser sensível a algum desses temas.
comentários(0)comente



Fabi 30/09/2019

UM DESPERDÍCIO DE CAPA
Eu gosto de livros que tem troca de mensagens. Mas esse, não foi o que esperava.Gosto quando o casal troca mensagens fofas e românticas, na qual vejo declarações de amor ou ao menos um flerte. Agora nesse, o casal não tem essas conversas! Falam de qualquer coisa, menos sobre gostarem um do outro. Aliás, o carinha do livro é apaixonado por outra garota, então você já sabe, aquela lamentação o livro todinho por uma garota que nem o merece. Uma pena que uma capa tão fofa, tenha uma história tão fraca.
Annete.Chavez 30/09/2019minha estante
Bom saber! Já nem vou ler...


Adriana.Batista 30/09/2019minha estante
Eu comecei a ler ele ontem.
Agora vou ter que terminar


Stefânia Cedro 30/09/2019minha estante
Aí que pena ler isso, tinha me interessado exatamente porque amo esses pontos que vc comentou nesse tipo de livro. Uma pena!


julianateixeira 30/09/2019minha estante
Bom saber, nem quero mais...


Caah 30/09/2019minha estante
Pra mim é um bom saber que não são mensagens de flerte que eles trocam; se fosse,seria algo muito superficial, que só se resumiria em paquera, gosto de saber que o papo deles é muito mais que isso, que eles conversam sobre eles, a vida deles e assim vão se conhecendo melhor. Não gostaria se fosse só de mensagens bobas de paquera e flerte.Tô doidinha pra ler!!! :-)


Dedezy 01/10/2019minha estante
que pena que não foi uma leitura tão boa, estava com expectativas por esse livro :(


Adriana.Batista 01/10/2019minha estante
Concordo com vc caah.


Mayra 03/10/2019minha estante
A gente espera tanto do livro pra no final decepção


Karen.Izabella 05/10/2019minha estante
Achei legal
Afinal o livro já fala: contato de emergência
Só senti falta de mais troca de mensagens
Achei pouco o diálogo por SMS
Mas gostei da história como um todo
Livro rápido de ler e contado na 3 pessoa


Mayra 05/10/2019minha estante
Leu ele em ebook ?Pode me enviar ele lá no telegram fabi


Aryana 21/10/2019minha estante
Nem li o livro inteiro, pq pelo pouco que li já deu pra perceber que ia ser decepção, na certa. Também adoro livros com conversas através de mensagens, porém essa não agradou.


Fabi 22/10/2019minha estante
Perdeu nada abandonando Aryana.


Aryana 23/10/2019minha estante
Bom saber ^.^




Sarah 15/09/2019

Contato de emergência
Contato de emergência foi um livro que me ganhou primeiro pela capa, e só depois pela sinopse. Acho que teria lido de qualquer forma só pela capa!
A história é muito fofinha, tem partes muito engraçadas e ao mesmo tempo alguns questionamentos interessantes.
Sam e Penny conseguem ser muito profundos e problemáticos. No decorrer do livro, eles vão ajudando um ao outro a ver que não são os únicos com problemas e que os seus, definitivamente, não são os piores do mundo e eu adoro isso.
O livro trata de um tema muito atual, afinal, quem nunca começou a conversar com alguém na internet mas acha que um encontro pessoalmente seria um pouco awkward e quebraria o encanto?
A leitura é super rápida pelo ritmo da história, especialmente nas páginas cheias de mensagens de texto que eu devorei.
No meio de tudo, achei um pouco nonsense como eles começaram a se abrir tanto um pro outro por mensagens do nada, mas as conversas são tão boas, naturais e engraçadas que isso se torna até perdoável.
Vi algumas opiniões falando que Penny é muito chata e que isso estraga a história. Eu, pessoalmente, discordo. Acho que ela acredita ter seus motivos pra agir daquela forma e ela aprende muito até o final do livro. Acho que às vezes as pessoas têm dificuldade de ver em persongens fictícios suas próprias chatices e preconceitos.
O final me deixou um pouco decepcionada querendo um pouquinho mais, mas definitivamente não o suficiente para um outro livro que, na minha opinião, poderia estragar a história toda.
Júlia Bitello 22/09/2019minha estante
Achei a sipnose incrível, já estava animada para ler, mas a tua resenha me fez definitivamente querer o livro na minha mesa agorinha!


Dani Bridgerton 30/09/2019minha estante
vou nem ler! kkkkk
muita decepção já com a livraria dos coraçoes solitarios...




10 encontrados | exibindo 1 a 10