Mack Daddy

Mack Daddy Penelope Ward




Resenhas - Mack Daddy


89 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Ju 15/01/2021

Leitura útil para distrair
História clichê e bobinha que amo ler para passar o tempo. Gostei dos personagens e mesmo a história sendo bem rápida, gostei da leitura do geral.
comentários(0)comente



Liachristo 12/01/2021

Boa Leitura
Esta é uma história de reencontro. De ter a oportunidade de uma segunda chance de ficar com quem se ama. A história de um casal que não puderam ficar juntos e oito anos depois precisam lutar para que o desfecho seja diferente.

Eu gosto da escrita da autora, mas o início da história estava me deixando meio desanimada, não estava conseguindo me conectar ao Mack, que é o mocinho. Estava achando ele meio babaca. E até a página 126 ele ainda não tinha me conquistando. E isso era algo bem complicado, me deu medo de pela primeira vez me decepcionar com uma história dela.

Mas, eis que a autora conseguiu mais uma vez fazer sua mágica e acabei lendo esse livro em menos de 24 horas. A leitura da página 168 em diante foi boa, fluiu rápida, e apesar de o início ter me deixado meio receosa de como a autora ia desenvolver a história, acabei torcendo para que Mack e a Francesca (Frankie) conseguissem vencer todos os obstáculos e ficassem juntos.

Vou deixar alguns quotes para que vocês possam ter um gostinho da história...

"Seus olhos brilhantes estavam travados nos meus com um olhar determinado que me deixou um pouco incomodada. Claramente esse reencontro não estava causando o mesmo efeito nele. Enquanto minha boca ficou adormecida, incapaz de formar palavras, ele parecia pronto para aquele momento." (Francesca - Pág. 7)

"Quando Frankie finalmente passou pela porta do Gourmet Bean, meu coração começou a bater mais rápido conforme me levantei para cumprimentá-la.
Ela desenrolou seu cachecol e, então, se sentou na cadeira diante de mim. Demorei um pouco observando-a, então me sentei.
Porra, ela estava linda." (Mack - Pág. 51)

"Quero que me conceda esta semana. Todos os dias depois da escola, eu te busco. Passamos tempo juntos, conversamos, alinhamos o que aconteceu entre a gente, talvez até nos divertiremos um pouco no processo. Usaremos esta oportunidade para nos conhecermos de novo. Sem expectativas, exceto recuperar um pouco do tempo perdido. É tudo que vou pedir de você. Só me conceda esta semana." (Mack - Pág. 125)

site: https://www.instagram.com/p/CItvzQ0D77T/
comentários(0)comente



Sthela 31/12/2020

Como sempre arrasando
Perfeito!!!! Como todos os livros que ela escreve
Papai Mack ??????
comentários(0)comente



Laís 31/12/2020

Francesca é uma professora do primeiro ano do ensino fundamental, e em seu primeiro dia de aula ela encontra Mack, que um dia foi seu amigo e seu colega de apartamento.
Mas Mack está de volta após mais de 8 anos sem ver Frankie- que é assim como ela a chama- para tentar consertar as coisas entre eles.
Frankie seguiu em frente, tem um namorado maravilhoso que a ama e lhe dá estabilidade e conforto. Só que seu coração ainda bate mais forte por Mack.
E agora será que vale a pena Frankie da uma segunda chance a alguém que partiu seu coração e tem tudo para partir novamente?

Mack Daddy é um livro incrível, com uma história encantadora, como são os livros da maravilhosa Penélope. E além de muito romance, há também assuntos bem importantes que são abordados como o TOC e ansiedade que são coisas muito sérias que nossa querida Frankie e o pequeno Johan, filho de Mack têm.
Relata também o poder político que as pessoa têm, e as chantagens que fazem em cima desse poder.
Os capítulos são intercalados entre Frankie e Mack e também passado e presente, mostrando como se conheceram e como foi sendo construída a amizade e o amor entre eles.
Mack é um ótimo pai é tenta fazer de tudo pelo amor e bem de seu filho, sempre colocando -o em primeiro lugar.
Os livros da Penélope são sempre rótulos de se ler, então indico de olhos fechados.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mariana.Esperendi 16/11/2020

Fofo e clichê
A trama gira em torno do romance de Mackenzie e Francesca, que se conheceram quando jovens, tiveram uma grande amizade que se desenrolou em um grande amor, mas tudo não passou de apenas sentimentos porque eles nunca chegaram a ter nada.
Após anos distanciados, eles se reencontram quando nosso Mack Daddy matricula seu filho na escola em que Frankie é professora (claro que ele já sabia pois, foi tudo proposital) e a partir daí, voltam a se relacionar.
Esta, é uma daquelas histórias de reencontros, de amores adormecidos mas nunca esquecidos, de coragem e descobertas. É um romance leve, fluido, daqueles que lemos em uma sentada.
Todo o drama vivido pelos protagonistas são bem desenvolvidos em uma narrativa intercalada entre passado e presente, por ambos. Exceto, pela parte relacionada ao pai de Frankie e a família de Mack, que aparecem na história de forma um pouco aleatória. Achei interessante mas, acho que a autora poderia ter explorado um pouco mais.
Além disso, gostei muito de como a autora retratou o protagonista masculino. Apesar de lindo, forte e imponente, é um cara vulnerável e que se importa com seus amores, principalmente seu filho. O que pra mim foi muito legal, por quebrar aquela imagem de que homem é traidor, não chora, não pode correr atrás de mulher e não liga para os filhos.
Apesar de ter gostado muito, senti falta daquela força e das borboletas no estômago, mas é um livro muito legal pra ler rapidinho, sair de uma ressaca literária e se distrair.

site: https://www.instagram.com/p/CG8XLzgjZ2x/
comentários(0)comente



Atitude Literária 15/11/2020

Reencontros e Segundas-Chances
Nunca é tarde para correr atrás daquilo que realmente se quer, ou melhor, para conquistar aquela que fez seu coração bater mais forte, que permaneceu em seus sonhos mesmo de longe, que jamais saiu de seus pensamentos e que te conhece melhor do que ninguém.

Mack conheceu Francesca na universidade. Opostos seria pouco para descrevê-los, enquanto que ele era todo popular, confiante e bem articulado, Frankie possuía ansiedade social, toda tímida e insegura. Porém apesar das diferenças a amizade entre ambos cresceu e se tornou um lindo laço que compartilhavam, só que o sentimento evoluiu, tomou uma nova forma e ainda que ambos lutassem contra devido as circunstâncias, foi impossível de controlar e uma bebedeira acabou trazendo à tona os sentimentos que bravamente estavam sendo guardados, entretanto... nada mudou a partir daí, o medo de perder o que tinham de mais precioso os inibiu e o que estava por vir tornaria esse relacionamento ainda mais distante e complicado, o que sempre deixou tudo platônico, intocado, porém muito intenso e vivo dentro deles.

“(...) Acho que você não entende muito bem como é realmente se conectar com alguém até acontecer. Pensa que o que vivenciou até certo ponto é tudo o que existe. Então, alguém chega e chacoalha seu mundo, e você percebe que não sabia de merda nenhuma.”

Dez anos se passaram, Mack é um pai solteiro de trinta e três anos e seu filho um menino de ouro, que precisa de uma atenção especial, ele sofre de ansiedade social, e a única pessoa em quem ele confia para ajuda-lo nessa caminhada é Frankie, sua amiga de longa data com quem não tem contato a muito tempo, que leciona em uma escola de boa reputação. E é assim que se reencontram, no primeiro dia de aula, de supetão, sem avisos, sem expectativas, apenas tudo cru e um milhão de emoções borbulhando no peito.

Frankie é uma jovem romântica, sensível, que já sofreu muito em sua infância e que busca desesperadamente por segurança, estabilidade, sensação de conforto. Sua maior conquista e paixão, foi se tornar professora e encontrar em seus pequenos alunos todo carinho e força para continuar cada dia, ela também pode contar com Victor, seu atual parceiro, que a ama muito e torce totalmente por sua felicidade. Ela só não esperava ser surpreendida e abalada tão poderosamente no primeiro dia de aula, ao se deparar com o grande amor da sua vida e amigo querido. Obviamente que tudo se abalou e todas as certezas passaram a ser grandes pontos de interrogação.

MACK DADDY é uma história de reencontros, de segunda chances, relações familiares e amizade, e nesse ponto a autora acertou. Mack é um pai dedicado, que acaba se submetendo a algumas exigências para manter o filho por perto. A amizade entre ele e Frankie é inesperada, muito bem construída e trás um quentinho no coração, ao mesmo tempo em que o romance entre ambos, não é algo que aconteça de uma hora para outra, ainda que saibamos que em algum momento vai rolar. E esse foi outro grande acerto da autora, explorar o sentimento antes dele de fato explodir, nos dando a confirmação de quem sim, eles realmente se amavam.

“Eu perdi todos esses anos, só para terminar no mesmo lugar, querendo você e desejando nunca ter deixado você"

Bom, eu gostei da leitura, é um livro fluido, leve, despretensioso, que cumpre o papel de entreter e ser uma leitura rápida, mas que infelizmente não surpreende, é mais do mesmo. Protagonista masculino descobre que ama a mocinha e que não pode viver sem ela, retorna para sua vida, vira tudo do avesso, e então... final feliz. O que me incomoda nesse tipo de narrativa especificamente é que se passam anos, ele retorna e dane-se se ela seguiu em frente ou não, ele está decidido a tê-la a qualquer custo e pronto. E aí ela que estava super “segura” e confortável na vida que estava levando de repente já está toda confusa e se questionando se realmente é isso que quer... Enfim, não sei se estou fazendo sentido, eu amo esses romances sessão da tarde, só que desta vez, achei que a autora pecou, tornando tudo meio superficial demais, dando para as últimas páginas muita coisa para acontecer e não aproveitando melhor o que tinha para ser trabalhado – relacionamento pai e filho. Porém, como já mencionei é uma leitura ok, que vai te entreter e divertir, que é levinha e que passa o tempo com aquele quentinho no coração.

Enfim, fiquei chateada por não ter gostado tanto quanto eu gosto dos demais livros da autora, mas tudo bem, já estou com o próximo na lista de leituras e pronta para amar outra vez.

Quanto a edição não tem o que falar, a Editora Charme sempre arrasa. Capa linda, diagramação simples e impecável e aquele marcador que adoramos colecionar.

site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2019/12/mack-daddy-penelope-ward-editora-charme.html
comentários(0)comente



Lari 12/11/2020

Bom
O livro não e ruim também não bom, foi um dos livros mais fraco da penelope que ja li eu esperava mais ....
comentários(0)comente



Jessica A. 08/11/2020

Esperava mais...
Muuuuitos anos que não lia nada da Penelope Ward. E infelizmente, tinha esquecido de uma das coisitas que ela ama utilizar nas suas histórias e não curto muito: triângulo amoroso.

Sim, eu não gosto. Pq eu sempre escolho a pessoa que a mocinha não vai escolher no final. Eu fico com dó, sempre me apaixono por quem a anta da mocinha coloca pra escanteio e acho uma puta sacanagem isso, ainda mais o cara sendo extremamente gente boa.

Fora que, às vezes entendia o ponto de vista do mocinho e outras eu simplesmente não aceitava de forma nenhuma. Teve muita enrolação que poderia ter sido resolvida. Puxar as pessoas certas pra conversar, desabafar. Ah, fazer terapia também iria ajudar muito. Nossa, e como!

Algo que adorei foi a sra. M. Ela fez toda a diferença na história e deu um toque mais divertido.

Eu não odiei e nem amei o livro, foi algo ok. Nos 80%, a autora correu muito com tudo, algo que estava sendo super complicado de se resolver, veio a solução da noite para o dia. Me lembrou aos episódios de Dr. House, eles dormem e pronto, acordam no dia seguinte com a solução magicamente.

Mas também não poderia deixar de lado as coisas boas, o Mack com pai, foi muuuuito fofo de ler. O Jonah também, uma gracinha! Que vontade de colocar ele num potinho *-*

Por fim, foi uma leitura boa, mas não apaixonante como outras histórias que já li dessa autora.

Recomendo? Sim.
Nota: 3,5
Lido em: 05/11/2020 a 08/11/2020.
comentários(0)comente



Dani 26/10/2020

Esse livro foi o primeiro contato com a escrita da Penélope e só posso dizer que amei ?.
.
A forma como ela desenvolve a trama da história é prazerosa, não tem enrolação e faz com que você não queira parar de ler.
.
Eu A-D-O-R-E-I como a Penélope deixou a sensualidade do casal em segundo plano mas sem deixar de focar quando necessário. O modo que ela desenrolava os medos, inseguranças dos protagonistas é ótimo. E o modo que o romance vai acontecendo é gradualmente gostoso de acompanhar, {fora as GRANDES reviravoltas que a história tem que é de se tirar o chapéu?}.
.
Se você gosta da escrita da Vi Keeland vai sem sombra de dúvida amar a escrita da Penélope ??
comentários(0)comente



Mônica 30/09/2020

Gostei muito do livro, história divertida, leve e com personagens apaixonantes. Gosto muito dos livros da Penelope.
comentários(0)comente



Tay 21/09/2020

Mack Daddy...
Esse titulo é perfeito pro mocinho! Eu peguei o livro para ser a leitura livre do final da noite e devorei em poucas horas.

Ritmo gostoso, com boas cenas e diversas piadas :)
comentários(0)comente



Vivian.Baltazar 21/09/2020

Bom
Dos livros que li anteriormente eu esperava que esse estaria no mesmo nível para mim, mas não foi assim.
O livro é bom, mas tinha potencial para mais, e deveria se aprofundar mais nas questoes tratadas ali, quando o casal ficou junto foi corrido demais.
comentários(0)comente



Carol 18/09/2020

Mack Daddy
Um livro bastante agradável de se ler, não gostei muito com o vai e volta entre presente e passado, em alguns momentos isso me desanimou na leitura, mas depois acabei me acostumando.
Achei que os problemas que surgiram no final teriam uma importância maior do que teve, porém, apesar de ser relatado que os personagens estavam sofrendo com aquilo e que poderia acabar com o relacionamento deles de vez, rapidamente acharam uma solução para esses problemas.
Um livro bom, mas não sei excepcional.
Recomendado ?
comentários(0)comente



Rafa 17/09/2020

Não foi ruim longe disso só não foi tão empolgante quanto os que li anteriormente.
comentários(0)comente



89 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6