A Estrada da Noite

A Estrada da Noite Joe Hill




Resenhas - A Estrada da Noite


406 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rodrigo.Vieira 25/05/2017

A ESTRADA DA NOITE
Achei uma surpresa, e achei que o filho está até superando o pai, em termos de narrativa.
Escolhi este livro aleatoriamente, e nem sabia que o autor era filho do Stephen King.
Já li muitos do Stephen King, e gosto muito, inclusive. Achei que o Joe Hill tem uma narrativa envolvente desde o início, e um ritmo maravilhoso. Não há buracos no desenrolar da história. As personagens tem carisma enorme.
Uma história destas de fantasma poderia facilmente cair na mesmice, mas não foi o que aconteceu.
Recomendo muito a leitura.
Quem gosta de Stephen King vai adorar ainda mais o filho.
comentários(0)comente



Deborah 03/04/2017

A Estrada da noite conta a história do cinquentão excêntrico , Judas Coyne, vocalista de uma banda de rock pesado. Jude gosta de coisas dark, e coleciona objetos góticos e diferentes. A última aquisição foi o paletó de um morto que vinha com o fantasma.

O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.

E a história é basicamente essa... o fantasma aparecendo sinistramente para Jude, falando que vai matá-lo,levá-lo para passear na estrada na noite e cheios de ameaças e Jude tentando entender e sobreviver, junto com seus cachorros e namorada.

O começo do livro é meio lento e até chato, porém quando o fantasma aparece, a história mantém um ritmo melhor, mas que dura até um pouco mais da metade e inicia-se numa constante oscilação. A historia é bem contada e tenta ser rica em detalhes entretanto o autor torna isso confuso. Todavia é um bom suspense.
comentários(0)comente



Edna 19/03/2017

Eletrizante
A estrada da Noite de Joe Hill, que herdou do pai Stephen King, esse hábito de escrever thrillers, suspense e terror e abordar o sobrenatural com um mix de real, que o leitor em diversas vezes tem que se policiar para não enveredar tão real nos parece.
A história conta a história dum astro de rock que após perder seus dois componentes da banda em condições assustadoras, da uma tempo em sua bela casa afastada da cidade, onde vive com garotas góticas e coleciona objetos macabros.
Seu assistente descobre na Internet um paletó de um fantasma à venda que Jude se interessa e junto com ele se inicia uma trama, um pesadelo Onde o fantasma é o padrasto de uma das garotas com quem Jude havia se envolvido e mantido um relacionamento. Mas ele vai descobrir que essa última aquisição vai colocar toda a sua casa em terror absoluto, onde qualquer pessoa que tenta ajuda-lo o coloca em perigo absoluto.
A reflexão que fiz é que a mente humana é capaz de criar, a arquitetar, a viver planos reais e sobrenaturais se adentrar profundamente neste campo muito perigoso.
#citação: Mais cedo ou mais tarde os mortos nos alcançam.
comentários(0)comente



Ana Ferreira Lima Author 10/03/2017

Um encontro com o terror e com a morte
Vamos a mais um bate papo iremos falar um pouco sobre o livro A estrada da noite e confesso foi uma leitura incrível, quando passei na livraria em busca de um livro diferente este livro despontou logo de cara por ser uma tipo de leitura que ainda não tinha tido oportunidade de ler, com uma dose de terror na medida certa, carregado de suspense.
Judas Coyne é um cinquentão e uma lenda do rock pesado, que já colecionou muitos objetos macabros quando seu assistente Dani informa sobre um leilão de um fantasma na internet ele não pensa duas vezes em compra-lo.

-"Vou vender o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."

E nossa aventura começa quando o suposto fantasma chega a mansão de Jude, e você pode se perguntar como? Um livros de muitas curiosidades e uma aventura realmente inquietante sobre o mundo espiritual onde nada é o que parece ser, caímos na estrada com Jude, Marybeth sua namorada gótica e o fantasma na sua cola.

"-Vamos dar uma volta, Jude, dizia o fantasma. Vamos dar uma volta na estrada da noite."

Cenas de um terror impressionante, muito bem arquitetadas, o autor se torna um mestre na arte.
A medida que vamos avançando na leitura vamos também tendo encontros com o mundo dos mortos por assim dizer, levando você a virar página por página em busca do final da história.
Cenas de um terror impressionante, muito bem arquitetadas, o autor se torna um mestre na arte.
A medida que vamos avançando na leitura vamos também tendo encontros com o mundo dos mortos por assim dizer, levando você a virar página por página em busca do final da história.

- Olhe para você. O homem durão. O grande astro do rock. Está com medo de mim, está com medo do meu pai, está com medo de você mesmo. Bom. Devia estar. Você vai morrer. Por sua própria mão. Posso ver as marcas da morte nos seus olhos. Virou os olhos para Marybeth. - As marcas também estão sobre você, querida! Seu namorado vai mata-la, você sabe. Gostaria de estar lá para ver isso acontecer. Gostaria de ver como ele vai fazer. Espero que ele a corte, espero corte seu rostinho de rameira... (Jessica Prince).

Quem poderá vencer: o homem morto com espírito cheio de vingança e ódio ou Jude cujos erros depois de anos serão cobrados? Um verdadeiro suspense te aguarda, não vou contar mais nada sobre o livro que graça teria?
Vamos dar uma volta na Estrada da Noite?


site: www.excentricoday.com.br
comentários(0)comente



Saga Literária - Yvens 23/02/2017

[RESENHA #23] A ESTRADA DA NOITE - JOE HILL
Resenha: Joe Hill nos traz a história de um inveterado astro do rock e cinquentão Judas Coyne (Jude), este fez muito sucesso no mundo do rock, suas músicas ainda são tocadas nas rádios, todavia está afastado dos palcos por diversos motivos. Logo no início tomamos conhecimento da sua coleção de artefatos sombrios, exóticos.

"Sua mente saltava de uma coisa ruim para outra: Anna nua, de olhos fundos e flutuando morta numa água de banho vermelha, Jessica Price ao telefone (você vai morrer e vai sentir a mão gelada dele na sua boca), o velho sentado no corredor com o paletó preto estilo Johnny Cash, erguendo devagar a cabeça e fitando Jude quando ele passava." p. 34/35.

Um dia o assistente de Jude, descobre em um leilão na internet uma mulher vendendo o paletó de seu padrasto, que teoricamente é assombrado, Jude se interessa e compra a peça de roupa. Em poucos dias ele recebe em sua casa uma caixa negra em formato de coração, nesta estava o paletó do morto. Neste momento Jude não sabia que estava comprando uma passagem direta para a Estrada da Noite, os primeiros problemas aparecem quando o paletó é retirado da caixa. Geórgia, sua namorada gótica, pálida e de língua afiada acaba espetando o seu polegar em um suposto alfinete, o que acarreta um processo infeccioso de forma instantânea.

A Estrada da Noite narra diversos eventos alucinantes e que nos deixa ávidos, ansiosos por mais detalhes, fazendo viagens ao passado de Jude, quando ele ainda era o jovem sulista Justin Cowzynski, vítima dos acessos de cólera de seu pai e também nos revelando mais sobre Craddock McDermott, o homem morto, trazendo os detalhes que culminaram nas mais variadas tragédias.

"Que porra você está fazendo com você mesmo, garoto?, o fantasma de Craddock perguntou, mas Jude não estava mais ouvindo. Não podia prestar atenção por causa da sensação em sua mão, a sensação de ter sido profundamento cortado, quase até o osso."

Opinião: A Estrada da Noite é uma obra de suspense e terror, todavia não é assustador, todavia é um livro surpreendente, possui personagens com complexas histórias de vida. É um livro bem escrito e a leitura flui. Além disso a capa é bem bonita, o livro possui uma diagramação boa e não consegui encontrar erros ortográficos. Recomendo a obra de Joe Hill, filho de Stephen King. Gostaram? Deixem suas opiniões, até a próxima!

site: http://www.sagaliteraria.com.br/2016/03/resenha-estrada-da-noite.html
comentários(0)comente



Lígia 30/01/2017

Resenha de A estrada da noite
Judas Coyne é um roqueiro que fez muito sucesso, já teve seus dias de fama, até hoje suas músicas são tocadas na rádio, mas depois de uma certa idade e depois de alguns parceiros de banda morrerem, ele se afastou da vida de shows.

Ele possui uma mania estranha de colecionar objetos ‘exóticos’, como a corda que foi utilizada para enforcar um assassino, ou mesmo livros de ocultismo que fãs deram de presente, e até uma fita com conteúdo bizarro, e por isso não se conteve quando seu assistente Danny lhe conta sobre um paletó mal assombrado sendo leiloado.

O paletó chega em uma caixa muito bem fechada, e logo após sua chegada, acontecimentos estranhos começam a acontecer. A temperatura da casa fica cada vez menor, barulhos estranhos no meio da noite, e quando menos se espera, um senhor com cabelo escovinha é visto pela casa, e sua aparência definitivamente não é amistosa! Sim, é um livro de fantasma, e um daqueles à moda antiga!

Eu sempre gostei da capa do livro, e do nome, mas nunca tinha parado para pensar muito nele, até ver uma dessas lindas promoções do Submarino! Comprei por 10 reais, e tenho que dizer que foram muito bem gastos! O personagem principal, de início, não conquista totalmente a simpatia do leitor. É visível que ele possui segredos, talvez alguns problemas do passado a resolver, e sua relação com seu pai é completamente fria e distante sem nenhuma explicação inicial, causando certo repúdio…

Além disso, ele possui essa coleção bizarra, antipatiza com seu assistente por ele ser ‘muito simpático’, e é muito grosso com a garota com quem ele mora atualmente, a quem ele chama de Geórgia, o estado em que ela nasceu, assim como chamava todas as outras mulheres com quem dormiu, apenas pelo estado que nasceram – vai dizer, muito irritante! A melhor relação que ele tem é com seus dois cachorros.

Joe Hill faz o leitor conhecer os personagens aos poucos… Primeiro você é apresentado aos personagens crus, e no decorrer da história os personagens vão se abrindo, e o leitor vai conhecendo a história de cada um… Como se, no decorrer a leitura, você ficasse amigo deles! Muito interessante a abordagem!

E a história é muito bem contada! Ela tem uma sequência rápida de acontecimentos, fazendo com que não caia no tédio de um fantasma assombrando uma casa… E sempre há o acréscimo de um fator completamente imprevisível! Então quando você acha que já entendeu a história, tudo vira de ponta cabeça, e nada é o que parecia!

Eu gostei do livro, li muito rapidamente, e estou pensando seriamente em comprar outros do escritor! A história é muito bem contada, jamais cai no clichê, e possui momentos eletrizantes! Eu indico! =D
comentários(0)comente



Jesse 22/01/2017

Chato
Livro chato e insuportável. Nada de diferente que já não tenhamos visto. A leitura parecia de um filme B dos piores da safra.
comentários(0)comente



Luana.Gaino 07/01/2017

Aprendeu com o pai Stephen king
Quem gosta de livros de terror, certamente vai gostar deste thriller do filho do mestre Stephen King. Foi surpreendente!
comentários(0)comente



Simone.Sardinha 28/12/2016

Surpreendente
Livro: A ESTRADA DA NOITE
Autor: Joe Hill
Literatura Norte Americana
Primeiro romance de Joe Hill, que, para minha surpresa, é filho de Stephen King, e, segundo dizem, tem o mesmo estilo de escrita do pai. Fato esse que não posso confirmar porque, infelizmente, ainda não li nada do King.
Nesse livro, Joe nos conta a história de uma forte maldição que afeta um músico e a todos que estão a sua volta, tentando ajudá-lo. As consequências dessa maldição são assustadoras e nos fazem analisar a quem ponto chega a mente de uma pessoa.
Leitura fácil e que te prende a atenção do início ao fim. Com descrições detalhadas de mortes, sangue, tragédias, etc., que compõem perfeitamente o contexto do livro.
Apesar de um livro de terror, o que geralmente não faz meu estilo, gostei bastante e o recomendaria para quem gosta do estilo.
comentários(0)comente



Julie 27/12/2016

Surpreendente
Comprei o livro pela capa, literalmente. Mas adorei a oportunidade de tê-lo lido. É um história diferente do que estou acostumada a ler. Tem partes que lhe causa angustia, medo, desconforto, como se estivesse assistindo a um filme de terror, inclusive levei alguns sustos, pois em um destes momentos 'nervosos', meus cães resolveram pular em mim... Imagine o griteiro.
Recomendo à todos aqueles que tiverem a oportunidade de ler este livro, pode parecer um pouco chato no inicio, mas uma coisa que aprendi, durante as aventuras de leitura é que nunca devemos abandonar o livro, mesmo que sua leitura pareça chata, sempre há uma surpresa nos aguardando.

Boa leitura!
comentários(0)comente



Luiz Claudio 05/12/2016

Parece que faltou alguma coisa....
Até que a ideia inicial era bem interessante.
Mas o desenvolvimento deixou bastante a desejar, na minha opinião.
As comparações com seu pai não devem ser feitas. Apesar das semelhanças no estilo dos dois, Joe Hill ainda tem muito que evoluir.
Pode ser que os outros livros dele sejam melhores do que esse de estréia.
comentários(0)comente



Lidiane 04/12/2016

Me conquistou
Foi o primeiro livro que li deste autor, no começo não estava curtindo a história, mas nao por esta ser ruim ou fraca, mas pelo fato do linguajar do autor que utiliza de varios palavreados "chulos" o que nao me agrada. Tanto eh que um livro com 250p eu leria em no maximo dois dias levei quase duas semanas.
No entanto não desisti do livro e me surpreendi muito do meio para o fim, pois me vi tao presa a historia q a linguagem utilizada pelo autor comecou a passar despercebida.

Gostei muito da história e pretendo ler mais livros deste autor.

Nota 8
comentários(0)comente



Simara 09/11/2016

Posso respirar agora? Pois estou sem fôlego!
Sensacional, surpreendente... superou todas as minhas expectativas! Mistura de terror com suspense! Simplesmente apaixonante!!!
comentários(0)comente



Luciana.Freire 17/10/2016

ROMANCE GÓTICO
Sendo fã de carteirinha de Stephen King é lógico que fiquei curiosa para saber se seu filho Joe Hill havia herdado os genes da escrita. Acabei então lendo Estrada da Noite e em minha análise ele ainda tem uma longa estrada a percorrer.
O livros Estrada da Noite vem com uma grande ideia e garante sim uma dose de tensão e sustos, mas ele não consegue desenvolver a ideia de forma coerente e em várias passagens a gente percebe um demasiado exagero, uma grande forçar de barra que não precisava estar ali e se torna cansativo. E no final então ele enterra o livro, me remetendo aos baratos romances de banca de jornal (Sabrina, Bianca, Julia, alguém lembra?)
Joe Hill ainda tem muito a aprender com a escrita do rei.

ramosj3 29/10/2016minha estante
undefined




Taty 15/10/2016

Citação do Livro
"Sua barba,sua grande jaqueta de couro,seu grande carro preto e suas grandes botas pretas.Ninguém põe toda essa blindagem a não ser que tenha sido ferido por alguém que não tinha direito de feri-lo."

"Não precisa olhar para isso,Craddock lhe disse.Estou morto.Não preciso de um pêndulo para penetrar em sua mente.Já estou lá."

"Não penso assim.Minha irmã está morta.Ninguém prestou atenção quando ela parou de cantar e alguém a pegou e a matou.Mas você não está morto.Você e minha neta estão vivos e aqui comigo,em minha casa! Não se entreguem.Os mortos ganham quando a pessoa pára de cantar e se deixa levar pela estrada com eles."
comentários(0)comente



406 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |