A Dama Mais Apaixonada

A Dama Mais Apaixonada Julia Quinn
Eloisa James
Connie Brockway




Resenhas - A Dama Mais Apaixonada


134 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Polly 10/02/2020

Esse é aquele tipo de livro escrito para divertir, para não ser levado a sério. Sua construção é leve, sem personagens complexos ou situações que farão pensar.

Aqui temos personagens um tanto quanto caricatos, em meio a situações esdrúxulas, que divertem, fazem rir e despertam aquele sentimento de vergonha alheia no leitor, sabe? Rs

Os romances não são muito construídos (nada de romances arrebatadores ou envolventes por aqui, ok?) visto que estes se dão em menos de cem páginas, mas alguns deles arrancam suspiros e divertem, como foi o caso do desenvolvido por Julia Quinn, que vai da página dezenove a noventa e sete.

Não vou ficar falando de cada um dos personagens, pois as histórias já são curtas, então acabaria entregando muito do livro. Mas quero dizer que a situação que manchou a honra de Fiona me fez rir, impossível levar a sério!

Neste livro, as autoras trabalharam juntas no prólogo, capítulo um e epílogo. Para contar as histórias de cada casal, elas se separaram, começando por Julia Quinn, seguida de Eloísa James, com um último conto de Connie Brockway. Acho que vale ressaltar que o tom do livro se mantém o mesmo, não dando para sentir exatamente a mudança de uma autora para outra, o que achei um ponto bem positivo.

Enfim! Se você procura um romance de época leve, espirituoso, despretensioso, com o intuito de fazer apenas com que o leitor passe bons momentos lendo, este é o seu livro. Cá entre nós? Ele é perfeito para ser lido naqueles momentos de ressaca literária, ou quando precisamos apenas de algo leve, que apenas diverte sem fazer pensar muito.


site: http://www.entrelivrosepersonagens.com/2020/01/resenha-248-dama-mais-apaixonada.html#.XkFPIjJKjIU
Daniele.Xavier 21/03/2020minha estante
Olá, gostaria de saber onde encontro para ler online. Já procurei e nunca acho. E aqui nesse site nunca está disponível para ler ou baixar.




Ester 07/09/2020

Esse livro foi muito engraçado, ameiii
comentários(0)comente



Michelly.Carolini 08/07/2020

Divertido
Um romance leve e divertido. As autoras conseguiram criar personagens muito legais e uma em particular que eu não suportei kkkkj
Gostei muito do livro, recomendo pra quem gosta da gênero, apesar das coisas acontecerem muito rápido
comentários(0)comente



Thai Zavadzki (@meowbooksblog) 22/06/2020

Uma leitura leve e gostosa.
Taran Fergunson, um proprietário de terras escocês, precisa arranjar noivas para seus dois sobrinhos para perpetuar a linhagem da família. Como nenhum dos dois parece estar perto de conquistar uma dama, o homem toma uma decisão peculiar: sequestrar algumas damas no auge do inverno para que, na convivência em seu castelo, alguma história de amor floresça.
Para começar a resenha, eu achei esse livro bem melhor que o primeiro da duologia. Não sei se por a história de fundo ter me intrigado mais ou se pelos personagens, que são mais carismáticos, mas que essa foi uma leitura melhor, foi.
Ainda é superficial, um amor que nasce em questão de um dia, dois, mas as autoras conseguem te convencer com a sutileza de suas descrições. Tirando o fato de que essa é a proposta do enredo, né? Ser algo superficial, mas encantador do mesmo modo, então cumpre com o prometido.
Novamente, minha história preferida foi a da Julia Quinn, mais uma vez a mais rápida de todas, hahaha. Mas essa mulher arrasa, não tem jeito. Ela me conquista com sua espiritualidade e humor.
Não que as outras fiquem pra trás, todas as histórias são maravilhosas e envolventes.
Eu estava muito estressada esse final de semana, tinha uma prova cabulosa pra fazer na segunda e decidi pegar esse livro pra espairecer, me ajudou demais, é um livro que você não precisa se concentrar 100% e que mesmo assim traz aquele quentinho no coração.
Adorei e indico para quem está na mesma situação que eu ou que está passando por uma ressaca literária.

Mais resenhas em: meowbookblog.com
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 24/07/2020

Taran Ferguson é um escocês exocêntrico, por isso ninguém pode dizer que é estranho ele sequestrar algumas damas para que seus sobrinhos finalmente se decidam pelo casamento, afinal ele já fez coisa bem pior que isso, como correr pela vila com o "traseiro" de fora para ganhar uma aposta. E agora ele até que tem uma certa razão já que depois da morte de sua esposa, que não gerou nenhum herdeiro, suas terras e todas as pessoas que ele protege vão ficar desamparadas quando ele se for. Seus únicos parente próximos são seus dois sobrinhos, os condes Rocheforte e Oakley, que até o momento continuam solteiros.

Acreditando que eles ainda não se casaram porque não conseguem conquistar uma dama, Taran resolve dar uma ajuda, reúne alguns homens e vai até o castelo do vizinho onde está tendo um baile com as pessoas mais importantes da região. Ele só não contava que além das damas que ele pretendia trazer para apresentar aos sobrinhos, as irmãs Fiona e Marillia Chisholm e Cecily Maycott, fosse vir junto por engano uma das moradoras locais, Catriona Burns, que não tem onde cair morta, e o duque de Bretton, que estava dormindo dentro da carruagem na hora do sequestro, o que não é estranho já que a carruagem era do próprio duque.

Assim que percebe a confusão armada pelo tio, Oakley tenta resolver a situação de alguma forma, enquanto Rocheforte só faz rir. Mas não vai ter jeito, eles vão precisar passar algum tempo na companhia uns dos outros já que uma nevasca resolveu cair e interditou as estradas. E quase que a ideia de Taran sai pela culatra porque em vez de seus sobrinhos se arranjarem, quem acaba chamando a atenção das damas presentes é o duque de Bretton, principalmente a atenção de Marillia, justo a preferida de Taran para seu futuro herdeiro o Conde de Rocheforte. Mas o cupido vai dar uma ajudinha e o amor vai passear entre as damas e os cavalheiros presentes.

Esse é o segundo livro da duologia A Dama Mais. E a exemplo do seu antecessor, nele temos uma história contada por três autoras onde cada uma delas conta a história de um casal e elas escrevem juntas a introdução e o epílogo da história. Achei A Dama Mais Desejada bem fraco pelo time de autoras que o escreveram, mas indiquei ele para quem gosta de um romance de época leve, porque como são basicamente três histórias em um livro só, o desenvolvimento de cada uma delas deixa um pouco a desejar. E como já disse, são autoras renomadas e a expectativa entra em ação, mesmo que a gente tente deixá-las de lado.

Mas esse segundo livro eu consegui apreciar mais do que o primeiro. Acho que por eu já ter a experiencia com o primeiro livro acabei relevando algumas coisas que me incomodaram nele e coloquei meu foco em outras coisas nesse, como por exemplo no romance, que apesar de ser instalove nos três casais, tem uma certa coerência e como romântica de plantão que sou, acabei gostando bastante e até torcendo pelos casais, mesmo já sabendo que iam ficar juntos é claro. Sendo assim consegui ver o toque das autoras que já conhecia de vários outros livros de romances de época.

A história além de ser muito romântica, também é bastante divertida e me peguei rindo em grande parte da história. Também imaginem a situação inusitada que eles viveram. Meu personagem favorito foi o Taran, o responsável pela confusão toda. E amei o final que as autoras deram para ele. Já a que menos gostei foi a Marillia, e nem foi por ela ser uma oferecida, porque cada um faz o que quer da sua vida, e sim por ela humilhar a irmã toda vez que surgia uma oportunidade. A personagem feminina que mais gostei foi Catriona, que teve sua história contada pela Julia.

Dessa vez não teve uma história entre as três que eu gostei mais. Gostei de todas de igual forma. Julia contou a história de Catriona, Eloisa a da Fiona e Connie a história da Cecily. Marillia passeou pelas três histórias, assim como Taran. E isso foi uma das coisas que gostei bastante no livro. Mesmo os dois personagens citados sendo escritos por três pessoas diferentes, eu não consegui ver nenhuma diferença neles quando mudava a narradora. os outros personagens também passeiam um pela história do outro, já que é um livro só, mas esses dois citados foram desenvolvidos igualmente pelas três autoras.

Não vou contar com quem cada uma das personagens fez par para deixar um pouco de suspense para quem vai ler. Mas amei os pares formados porque eles não poderiam ser mais diferentes e ao mesmo tempo tão perfeitos juntos. A principio eu teria feito outras combinações com base nas informações que temos no começo da história. Mas enfim, não vou ficar me repetindo. Eu indico novamente para que é fã do gênero. E antes de terminar tenho que falar dessa capa que amei demais. Eu vi muita gente falando mal delas, dessa e do outro livro da duologia, mas achei elas tão românticas e tão delicadas que acho que acabaram se tornando minhas capas favoritas dos livros que tem a Julia como autora.


site: https://blogprefacio.blogspot.com/2020/05/resenha-dama-mais-apaixonada-julia.html
comentários(0)comente



Fabi 04/09/2020

Bom livro.
Um bom livro apesar de não ser um dos melhores romances de época que já li.
comentários(0)comente



Fáti Fah 14/02/2020

Amo
Leitura super fluida e engraçada
comentários(0)comente



Amanda Caldeira 12/05/2020

Como eu amo essa ideia!
Eu sou uma fã de carteirinha de romances de época. Amo seu desenvolvimento, as histórias, mocinhas e esses nobres cheios de honra e coragem que normalmente enchem essas páginas. Por isso, quando pego um livro como este, tão incrivelmente bom, com casais interessantes e uma premissa divertida, eu simplesmente me apaixono.
Taran Ferguson é um excêntrico escocês dono de um castelo nas terras altas. Viúvo e sem filhos, ele tem apenas dois sobrinhos que irão herdar sua casa, mas segundo ele "não tem a força de vontade de Ferguson". E em uma noite bêbado, ele resolve dar uma mãozinha e sequestrar três das donzelas e herdeiras mais concorridas da Escócia para apresentar aos sobrinhos. O plano já começa errado porque ele traz na verdade quatro moças (uma que não é herdeira) e o duque de Bretton como clandestino.
Brett não acredita que teve sua carruagem tomada por engano durante uma noite no baile do conde de Maycott. E mais ainda, não acredita que tem outras quatro moças sequestradas junto com ele. Pior ainda, é a explicação de Taran e descobrir que os sobrinhos são na verdade o conde de Oakley e o conde de Roschester. Nesse incoveniente, a única coisa que o distrai é a linda srta. Caroline Burns, a única sensata nesse grupo. Suas conversas são interessantes, engraçadas e eles se sentem tão a vontade juntos que até o faz esquecer suas responsabilidades como duque. Carol sabe que não adianta se iludir com um duque, mas quando as conversas viram beijos imprevisíveis ou quando seu coração dispara a simples presença de John, será tão fácil assim ser sensata?
Já Fiona Chisholm foi sequestrada junto a irmã Marilla. Ela, apesar de mais velha não se casou por ter má reputação - uma que ganhou sem ter culpa - e está ali apenas para acompanhar, mesmo com as insistências de Taran. Sua irmã é uma incoveniente e agora de olho no conde, ela só quer ficar longe. Até que uma fuga leva Oakley a mesma sala em que Fiona se esconde e o até então taciturno e cheio de regras conde de Oakley, ou melhor, Byron, tem seu coração esmiuçado. Byron não entende seu fascínio por Fiona, mas quando nem mesmo uma revelação jogada em seu rosto o deixa esquece-la, ele precisa escolher: será o amor mais forte que a reputação?
Já Lady Cecily é o verdadeiro "prêmio" desse sequestro, filha do conde Maycott e uma herdeira inglesa, ela é tida como a mais educada e perfeita futura noiva. O que nem todos sabem é que Cecily só vai se casar por amor e esse sentimento nunca a tinha atingido até agora. Robin é um conde francês (ou seja, quase não vale), quase falido e com fama de libertino. O que ninguém desconfia é que ele é uma miragem e por trás tem muita coisa não revelada. De cara ele se apaixona por Cecily, mas seu senso de honra e baixa autoestima o fazem se afastar. Daí que vem o mérito da história: a mocinha decidida que vai atrás do que quer! Lady Cecily me enganou direitinho no começo, na verdade ela é a mais forte de todas.
E de bônus ainda temos as surpresas e tiradas divertidas com Taran o escocês excêntrico e Marilla, a donzela louca que quer se casar a todo custo. Morri de rir com esses dois e todas as situações que eles provocaram durante a quarentena obrigatória. Esse livro, assim como o primeiro é fantástico, com certeza eu recomendo!
comentários(0)comente



Leiri 22/09/2020

Achei que teve uma divisão melhor entre as três autoras, o livro é dividido entre três histórias e cada autora ficou com uma. O final foi inesperado mas incrível, essas mulheres sempre arrasam.

A história conta sobre 4 mulheres que foram sequestradas, pelo tio dos dois protagonistas, para se casarem com um deles, mas por engano um duque também acaba sendo sequestrado. Presos em um castelo por causa de uma tempestade de neve eles são obrigados a socializarem e disso surge histórias de amor pra aquecer o coração e nos fazer rir ao mesmo tempo.
comentários(0)comente



Lay 29/09/2020

Encantador
3 casais e 3 romances maravilhosos. Impossível não se apaixonar?
comentários(0)comente



Paolla Nogueira 29/06/2020

Engraçado e de aquecer o coração!
Esse livro com certeza é melhor que o primeiro, aqui a divisão das autoras não é tão visível e o livro todo mantém uma linha de diálogos divertidos que nos fazem rir em vários momentos. Os casais são todos apaixonantes, torci por todos eles, até Taran me ganhou kkk a única personagem que eu não simpatizei foi Marilla mas mesmo assim, isso é esperado no decorrer da história.
Não favoritei somente porque queria um livro separado pra cada história, acabei me envolvendo muito com os casais e me deixaram com gostinho de quero mais. Por ser 3 histórias em um único livros os desfechos são rápidos e um pouco superficiais, mas o livro tem o intuito de ser uma leitura prazerosa e leve, ele consegue sua intenção.
comentários(0)comente



Isa 30/07/2020

Impecável
Só de pensar que foi o último da pequena coleção faz meu coração doer. Amei esse livro de verdade, e tive ainda mais carinho por romances de época.
comentários(0)comente



Audrey 26/07/2020

Irreal divertido
Por mais que nossos mocinhos não tenham culpa do sequestro, acredito que muitas pessoas considerariam sindrome de Estocolmo a paixão dos 3 casais. Mas os livros de romance quase nunca são muito reais. Uma personagem me deu vontade de jogar pela janela. Não faço idéia de como pessoas poderiam se apaixonar tão rápido. Uma história curta e divertida.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Julinha 28/07/2020

Resenha: A dama mais apaixonada
Sequência de A dama mais desejada, a dama mais apaixonada é na minha opinião o melhor dos dois livros, tendo histórias mais desenvolvidas e personagens mais marcantes, é um livro maravilhoso.
comentários(0)comente



134 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |