Casa Glass

Casa Glass Rachel Caine




Resenhas - Casa Glass


71 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Mariana Mortani 19/11/2011

"Os Vampiros de Morganville - Casa Glass" | Mar Mortani
"Bem-Vindo a Morganville, Texas.
Apenas não fique fora após o escuro."

Claire Danvers é uma garota de 16 anos – quase 17 – que sai da cidade onde morava com seus pais, para estudar na Universidade Texas Prairie – conhecida como TPU – em Morganville. Claire sofre as custas da malvada Mônica, uma menina popular, que acha que é melhor que tudo e todos, e que tem suas “amigas” - que estão mais para capachos – as Moniquetes. Depois de Claire surpreender a todos, revidando um dos ataques de Mônica e suas amigas-capachos, dando um belo soco na moniquete Jéssica e na própria Mônica, elas a jogam escada a baixo, e Claire depois de ficar com vários hematomas, resolve sair do campus e procurar um novo lugar para morar.
Claire acaba encontrando a Casa Glass, que é uma casa estilo Família Adams, onde conhece Eve, uma gótica doce e simpática, Shane, um garoto legal mas sem noção e Michael, garoto misterioso que dorme de dia. Com o tempo Claire vai descobrindo segredos sobre a cidade, seus novos amigos e a casa, que é a única forma de proteção contra os vampiros para Eve, Shane e Michael na cidade.
O livro é realmente muito bom. Posso dizer que Rachel me impressionou de verdade, pois quando vi o livro pela primeira vez (com a capa original) não tive muita vontade de ler, porém a capa feita pela Underworld me deu aquela curiosidade e acabei comprando o livro no meu primeiro dia de Bienal RJ e voltei para conhecer Rachel Caine, que é simplesmente uma ótima pessoa.
Os únicos erros que encontrei no livro – logo nas primeiras páginas – foram alguns erros de digitação. “Ela” trocada por “Ele” e vice-versa , falta de aspas, vírgulas e outros tipos de pontuação ... Posso dizer que esses erros não estavam na versão original, pois acabei baixando o mesmo na internet para tirar essa dúvida.
Apesar disso, o livro é ótimo para que gosta de histórias que deixam com aquele “gostinho de quero mais” a cada página.
“Os Vampiros de Morganville – Casa Glass” é escrito por Rachel Caine, foi publicado originalmente em 2006 e sua primeira edição no Brasil, foi publicada em 2010 pela Editora Underworld.
A autora enviou o book trailer do livro para a Editora, que pode ser conferido neste link: http://www.youtube.com/watch?v=ik3A-2tIzVc
comentários(0)comente



"Ana Paula" 10/11/2011

Quando comprei este livro, pensei " putz mais um livro de vampiro, devia ter comprado outro ", mas a capa é tão bonita que eu comecei a ler, e adivinha? Adorei!!!!!!

Neste livro não tem vampiro mocinho atras de garota humana apaixonada, tem um fantasma, mas ele é legal.

A história gira em torno de Claire Danvers, uma caloura da TPU, de 16 anos e meio, que tem a infelicidade de irritar a garota errada, Monica, uma perfeita patricinha psicotica. Claire apanha e com medo de voltar para o alojamento da faculdade, resolve procurar outro lugar para morar.

Claire vai morar na Casa Glass, junto com Eve, Shane e Michael, e os 4 juntos vão arrumar muita confusão e descobrir segredos que os Vampiros querem esconder, mas acima de tudo, estão juntos e se preciso morreram para se defenderem.

Adorei o livro, é engraçado, de facil leitura e te deixa com aquela agonia de saber o que vai acontecer no proximo capitulo. Muito bom msm... recomendo!!!!
comentários(0)comente



Natália Couto A 03/11/2011

Bem escrito, mas com trama fraca
Uma cidade assustadora. Os vampiros dominantes e os humanos precisando de proteção ou podem acabar como petisco. Esta é Morganville. Uma cidade com aparência tranquila, mas que de noite, se transforma num lugar terrível.
Caire Danvers é uma garota superdotada, que aos 16 anos (quase 17, conforme ela insiste) ingressa na faculdade. Seus pais proibiram que ela fosse para longe, estudar em grandes universidades como Yale ou MIT, logo ela acaba em Morganville, numa universidade pequena, que se tornará o início de seus pesadelos.
No começo do livro, já encontramos a protagonista numa situação difícil, as roupas jogadas pelo cano, brigando com Mônica (uma bonitona rainha do bullying) e moniquetes, como ela apelida o séquito desprezível da moça.
Consequência: Claire apanha e se vê obrigada a fugir do alojamento estudantil e buscar um outro lugar para morar, na cidade. Ela consegue uma vaga na Casa Glass (Editora Underworld, 286 páginas), onde conhecerá Eve, Shane e Michael, seus novos amigos um tanto quanto estranhos.
Rachel Caine nos conduz pela história com um talento indiscutível. Ela traduz emoções e lugares no papel muito bem, e acabamos devorando o livro em pouco tempo, tal a fluidez de sua escrita.
No entanto a trama é falha e fraca.
Os pais superprotetores de Claire nunca tinham visitado Morganville antes? Deixariam a filha de 16 anos morar em um lugar desconhecido, por mais perto que fosse?
Claire, a garota superdotada, com uma inteligência acima da média, frequentemente tem atitudes estúpidas. Que tipo de superdotado acredita ser capaz de criar uma réplica perfeita de um livro ancião em casa e passar pela aprovação de vampiros? Talvez uma versão Chuck Norris livreiro conseguiria, mas qualquer pessoa racional percebe ser uma tarefa impossível, daquelas que passa pela cabeça num momento de desespero, mas é instantaneamente substituída por outra melhor.
Que tipo de pessoa vê sua vida ameaçada seriamente e decide ficar e correr o risco? Depois isto é corrigido, pois vão aparecendo impecilhos morais para ela fugir, no entanto, no início, não há motivo suficientemente forte que a prenda, exceto um suposto orgulho, muito pouco para alguém arriscar a pele.
Quais laboratórios de química exibem galões de Nitrogênio líquido disponíveis vazios, leves e portáteis?
Uma série de atitudes incongruentes nos desanimam durante a leitura, o que torna toda a trama artificial. Apesar de ser bem escrito, não povoa nosso imaginário, fica apenas como algo do livro, sem sair das páginas e ganhar vida, como uma boa trama, mesmo de ficção faz.
Os outros personagens me cativaram um pouco mais. Eve é uma gótica gentil, real, do tipo que acreditamos que possa existir. Shane é engraçado, doce e bonito, daqueles garotos que torcemos os lábios para as atitudes idiotas, mas damos sorrisos de encanto quando eles viram as costas.
E Michael, cheio de mistérios, com uma história pessoal interessante relacionada a Casa Glass, nos deixa curiosos por sua história.
Mesmo assim, seus atos nos decepcionam frequentemente. Mas pelo menos eles não são superdotados.
Gostei dos vampiros. Maldosos, sanguessugas, unicamente interessados no próprio benefício, sem problemas morais em quebrar pescoços humanos. Algumas dúvidas sobre a natureza deles, hábitos e limitações ficaram, mas devem ser respondidas nas continuações.
O final foi abrupto. Fiquei curiosa para a continuação, saber quem são os novos personagens que surgem e como tudo continua.
Recomendo o livro para fãs de YA, que queiram se distrair, mas sem pensar excessivamente. Quanto mais refletimos sobre os detalhes, mais decepcionados ficamos com a obra. Entretanto, a escrita deliciosa da autora e os personagens secundários muito bem trabalhados, nos fazem continuar a leitura e soltar um sorriso ao final.
Um parabéns a editora, pela excelente diagramação do livro, capa linda e folhas amareladas que nos garantem uma leitura agradável. Não achei a tradução ruim, como muitos falaram, e não encontrei erros de revisão que incomodassem. Excelente trabalho! Também agradeço pela oportunidade do booktour.
comentários(0)comente



Rebecca 02/11/2011

Não deixem de conferir e comentar!
http://www.burnbook.com.br/2011/07/resenha-casa-glass-rachel-caine.html
comentários(0)comente



Danika 15/10/2011

“Bem Vindos a Morganville, Texas. Apenas não fique fora após o escuro.”

É assim que você é recebido em Morganville. Mas não com essas palavras de cara. Apenas fique atento e preste atenção aos detalhes e às atitudes das pessoas. Nem tudo é o que parece...

Claire Danvers estuda o primeiro ano de faculdade. Não era a faculdade que ela queria, e, apesar de ter sido aceita em outras, seus pais a queriam mais perto de casa, afinal, ela só tinha 16 anos. Mas logo nos primeiros dias de aula, ela já se defronta com a fúria de Mônica, a garota mais popular da faculdade. Seu dormitório no campus não era mais seguro e nenhum ambiente da faculdade a protegia de Mônica e as piriguetes "moniquetes". Sua vida estava em risco quando ela percebeu que Mônica não estava de brincadeira. Resolveu então procurar um alojamento, um quarto em algum lugar. Foi quando encontrou a Casa Glass.

Micheal, Eve e Shane são os moradores da casa e estavam procurando mais alguém para dividir o casarão. Michael, o músico lindo que dorme de dia e passa a noite em claro com seu violão, é o dono da casa. Shane é seu melhor amigo, o cara super gato, palhaço, que pega todas e que eu AMO.. .S2 Eve é a gótica super descolada e sensível, amiga de Michel e Shane desde pequenos. Este é o novo lugar em que Claire irá ficar... Ao menos por um tempo, porque quando seus pais souberem que ela saiu do campus...

Mas o que Claire não esperava era encontrar seres que, para ela, até o momento, faziam parte de livros de terror. A cidade é dominada por vampiros. Mas ela não se apaixona por nenhum e nenhum se apaixona por ela. Chega de vampiros bonzinhos por aqui! Eles simplesmente mandam em Morganville. Se você não obedecer, problema seu. Vira suquinho de vampiro.

A maioria dos humanos tem proteção dos vamps. O que não é o caso de nenhum morador da Casa Glass. Porém lá eles estão seguros. Nenhum vampiro pode entrar na casa de um humano sem autorização. E se for sair, ande rápido. E de noite, nem pense em colocar os pés fora da porta.

Porém a mais nova inimiga de Claire tem proteção de um vampiro muito mau e agora ele quer Claire para Mônica. Em um momento, durante uma confusão, Shane faz uma troca: Ele por Claire. Ela entra em desespero e para tentar contornar esta situação ela vai atrás de algo que os vampiros querem muito. Só para tentar um simples suborno. Era esse o plano. Mas as proporções que isso toma não é nenhum pouco esperado pelos quatro amigos.

Claire é uma adolescente muito ingênua as vezes, mas me cativou muito. Ela é decidida e nunca desiste do que começa. Cada qual tem seu papel fundamental na casa e a história se desenrola rapidamente. É de uma leitura fácil e você não larga o livro até chegar no fim. E que fim, meu Deus!!!
Esse foi um dos livros que eu mais gostei! Tá na listinha de favoritos de 2011! =D
comentários(0)comente



Naty 28/09/2011

www.meninadabahia.com.br


Eu sou a pessoa a quem todo mundo zoa!
Pág. 90

Claire Denvers é um pequeno prodígio. Conseguiu pular alguns anos à frente de seus colegas do colégio e aos 16 anos já está cursando o primeiro ano da Universidade Texas Prairie, em Morganville, Texas.

Ela mal completa seis semanas de estudo e já começa a sofrer começa a sofrer bullying das patricinhas mimadas". Ao corrigir um erro histórico da garota mais popular ( e praticamente chamá-la de burra na frente de todos) ela assinou sua sentença de morte. Mônica deixou seu aviso: a noite está chegando e vai ser muito pior.

Claire acabou sendo espancada, o que poderia ser pior do que isso? Morte. Ela não estava a fim de morrer, não ainda, não com 16 anos. Arruma suas coisas numa mochila e parte, para qualquer lugar.

Com anúncio de aluguel de quarto, no jornal, ela acaba indo parar na Casa Glass. Na Casa moram Michael, dono da casa (ou filho do dono), Shane e Eve. O trio é bem incomum, mas Claire sentiu que poderia confiar neles e a Casa tinha toda uma aura própria.

Logo, logo ela começa a perceber que tudo naquela cidade é misterioso e oculto, e que bem... apesar de parecer impossível, ela era habitada por vampiros perigosos. Shane e Eve, são párias, recusaram proteção vampiresca e tiveram que sair de casa para não colocar a família em risco. Já Michael... bem, ele é uma espécie de homem fantasma. De noite homem, de dia fantasma. Ela não pode sair da casa, é como se a casa fosse a fonte de sua energia. Enquanto ela estivesse erguida ele viveria.

O final é... o final é curioso. Termina de uma forma peculiar e aí ficamos naquela curiosidade: e agora?

O ruim de série é isso, o fim nunca é o fim e ficamos ansiosos para ler a continuação. Casa Glass, de Rachel Caine (Underworld, 288 páginas, R$ 39,90) é mais um livro de vampiros, mas ele mostrou seu lugar. Com elementos e situações novas conseguiu sobreviver no meio de tanto livro sobre o assunto. É original e agradável.
OBS.: Rachel Caine é o pseudônimo de Roxanne Longstreet Conrad.

Morganville Vampires
1. Casa Glass
2. Dead Girl's Dance
3. Midnight Alley
4. Feast of Fools
5. Lord of Misrule
6. Carpe Corpus
7. Fade Out
8. Kiss of Death
9. Ghost Town
10. Bite Club
11. Last Breath
12. Black Dawn


comentários(0)comente



danilo_livros 20/09/2011

Cidade dos vampiros
Não sei porque, mas o estado do Texas, nos EUA, sempre foi um dos lugares mais marcados no terror. tanto no cinema quanto na literatura, ele está sempre presente. Aquele povo feio, meio sem dentes na boca e lugares quentes e sujos, como no Massacre da Serra Elétrica já apavoraram meus dias.

Agora um novo terror chega ao Texas com a ajuda de Rachel Caine - Vampiros! Pois é, sejam bem-vindos a Morganville, uma cidade como nenhuma outra que eu já li. Diante de um mundo com tanta criminalidade e problemas, a cidade texana é exemplo de perfeição. Até demais... Por que? Por ser comandada pelos eternos sugadores de sangue! Lá são eles que ditam as regras e tomam vida dos humanos com quem convivem com punhos de ferro.

Lá também fica a TPU - Universidade Texas Prairie, onde Claire acaba indo estudar, para ficar perto dos seus pais. Ela é a perfeita CDF que é vitima constante de bullying, graças a Mônica, a perversa do dormitório estudantil que ela morava e as meninas que sobrevoam em volta dela como moscas. Até que um dia um destes ataques ultrapassa todos os limites que Claire poderia imaginar. Magoada, com medo de morrer, ela decide enfrentar a vida fora do Campus e procurar um novo lugar para morar.

É dessa forma que ela chega a Casa Glass (Editora Underworld, 286 páginas), a mansão antiga herdada pelo misterioso Michael Glass de seus pais, à procura de um abrigo. Fugir da presença de Mônica, do Campus e de todo mundo que a olha diferente. Mas nem imagina que o Campus do TPU é um território neutro e que sair daqueles muros é entrar num universo diferente de tudo que ela imaginou.

Com todas estas mudanças (naturais ou não) ela arruma novos amigos - o caliente Shane, que abala as estruturas de Claire e Eve, a sua meiga amiga com visual de roqueira. Mas também descobre novos inimigos, que fazem a temível Mônica parecer fichinha.
Com certeza, ela nunca mais verá a noite da mesma forma...

Este é o primeiro livro da série Os Vampiros de Morganville e não sabia o que pensar ao começar a leitura. Em alguns pontos me surpreendi imensamente por não se tratar de um livro de terror e nem os vampiros pós-Crepúsculo (graças ao bom Deus!).

Veja resenha completa no Literatura de Cabeça:
http://bit.ly/o7xFoQ
comentários(0)comente



Dy 19/09/2011

Enredo promissor, tradução pífia
Aos fãs que me desculpem. A história em si até que é legalzinha, um bom começo, pelo que entendo já tem mais 5 livros lançados, e quando estiverem em promoção eu até pretendo comprar (não vale um investimento grande, li em uma tarde!). Mas a edição brasileira é MEDONHA. A tradução foi péssima, a ponto de as vezes atrapalhar a leitura.Pronomes relativos fora de lugar, traduções de expressões idiomáticas mal feitas. A revisão e formatação também deixam muito a desejar, com aspas fora do lugar, pontos inexistentes, falta de travessões.
Enfim, não recomendo a primeira edição em português. E ainda bem que não comprei o segundo livro junto do primeiro, pq definitivamente vou ler no original.
comentários(0)comente



Annie 11/08/2011

Morganville, Texas: tenha uma ótima estadia!... Só evite andar pelas sombras.
Claire com 16 anos já estava no primeiro ano da Universidade e suas seis primeiras semanas foram um inferno. Quando ela arruma problemas com Monica Morrell – a garota mais popular do campus – se vê na urgência de procurar outro lugar para morar fora do campus ou correr o risco de ser agredida novamente (ou morta) por Mônica e suas groupies. Ao desconhecer as regras de Morganville, Claire se mete com uma pessoa que literalmente poderia fazê-la ‘desaparecer’ sem que isso fosse criar qualquer alarde. Poderia ser mais um caso de estudante que largou a faculdade e fugiu com o namorado...uma história clichê que funcionaria. Essa era Morganville: anos de prática na arte de transformar em casualidade os eventos trágicos.

Claire encontra a Casa Glass num anúncio de jornal e no caminho para o que se tornaria seu lar fora da casa de seus pais, pela primeira vez começa a reparar como a cidade é estranha além das fronteiras do campus universitário. Prédios cheios de sombras, pessoas caminhando apressadamente sem olhar nos seus olhos...tudo muito tenso e pesado. É com seus novos roomates Michael (o sexy músico que se mantém em certa clausura), Eve (uma extrovertida garota gótica) e Shane (estilo bonito, sem noção e com um passado digno de terapia) nascidos e criados em Morganville, que Claire começa a entender os mecanismos da cidade, os braceletes de proteção, as ruas desertas e silenciosas à noite e todo um mundo que não existia nem em suas teorias mais insanas.

As regras eram claras para os moradores que sabiam quem comandava cidade. Não eram os tipos de vampiros legais, pacíficos, sempre belos e sedutores. Estamos falando de vampiros que controlam os humanos como um rebanho organizado dentro dos limites daquele lugar. Proteção, impostos...tudo estruturado para manter os vampiros em confortável posição. A ingenuidade às vezes irritante de Claire contrasta com sua inteligência e sagacidade em escapar dos problemas que começam a se agravar com o passar dos capítulos. Numa cidade comandada por vampiros, viver sem a proteção de um deles é um eterno risco. Claire, Eve, Michael e Shane estão por conta própria. E é cada vez mais difícil saber em quem eles podem confiar.

Numa temporada onde livros com a temática vampírica se multiplicam, Casa Glass chamou minha atenção por dois motivos. Primeiro porque seus vampiros não serão sempre a personificação da beleza, da sutileza...e algumas vezes você sequer saberá se aquela pessoa é ou não um vampiro. Segundo porque Rachel Caine conseguiu com uma escrita simples e cativante criar histórias que se cruzam ao passar dos capítulos e livros, mostrando uma cidade construída pelos vampiros, para os vampiros.

Aos olhos desatentos dos estudantes que vão para a Texas Prairie University, Morganville é apenas uma pequena e pacata cidade, onde cursarão matérias por algum tempo e logo pedirão transferência para uma Universidade melhor. Então o que poderia dar errado para Claire em um lugar tão desinteressante do mapa? Amigos com segredos, uma cidade controlada por vampiros, uma casa com vida própria...

Talvez essa tenha sido a resenha que achei mais difícil de escrever. Não pelo livro ser complexo, nem por não gostar de alguma coisa na leitura...mas justamente porque eu gostaria de passar para os leitores todo o meu entusiasmo com a obra. E eu tenho certeza que por mais esforço que eu tenha colocado aqui, não tive palavras suficientes para descrever o quão interessante é esse livro e a sua continuação (acredite, são agora mais de 8 livros e todos muito bons!). Os capítulos passam pelos nossos olhos dando a ânsia de querer saber sempre mais, saber os porques e entender como as coisas chegam a determinados resultados. Há um humor leve e acompanhamos o amadurecimento de Claire como pessoa. Aliás, todas as suas ações vão sofrendo a influência da necessidade que ela tem de se adaptar rapidamente aos acontecimentos do dia-a-dia da cidade e sobreviver para o dia seguinte.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Andrea 10/07/2011

Olha... Eu nem sei por onde começar nesse livro. É tudo tão WTF? que eu fico perdida.

A capa é infinitamente melhor que a original, mas não consigo, até agora, ligá-la à história. O texto é totalmente mal revisado. Aliás, HOUVE revisão? Esse trabalho ainda é feito em algum lugar? Porque nas editoras brasileiras é artigo de luxo. E quer saber? A história também não é lá grandes coisas. Nem os personagens.

E sem contar que o livro termina no MEIO de uma cena. Que autor em sã consciência termina um livro com uma ação acontecendo?! Inconcebível.

Eu poderia escrever eternamente sobre minha insatisfação, mas como já fizeram isso antes de mim - e muito melhor do que eu jamais poderia fazer, creio - fica aqui a melhor resenha que li desse livro:


http://www.skoob.com.br/estante/livro/8457332


Só mudo duas coisas:

- Não li Halo nem Beijada Por Um Anjo. Agradeço!

- E eu não recebi Casa Glass na minha casa. Quer dizer, eu recebi, mas paguei uma pequena FORTUNA pra isso, coisa que raramente faço. E pra quê? Pra sofrer essa decepção.
comentários(0)comente



Murphy'sLibrary 04/07/2011

O que eu posso dizer sobre esse livro? Vamos começar a falar sobre a história... Em Casa Glass, primeiro livro na série Os Vampiros de Morganville, Claire é a personagem principal que é mega inteligente e pula um ano de escola para começar a faculdade mais cedo.

Mas a vida de Claire não é apenas rosas e ela se vê vítima de bullying ao se tornar o novo alvo das garotas populares. Bem típico... Oprimida e perseguida, ela procura um novo lugar para viver e encontra a Casa Glass, onde Eve, Shane e Michael vivem.

Você pode perguntar agora: onde diabos estão os vampiros? Nas ruas. Morganville é cheia deles, e sair depois do entardecer pode ser um problema se você quiser continuar seguro. O que mais gostei sobre os vampiros de Casa Glass é o fato de que eles não brilham não são bonzinhos. Finalmente!

Eu tive problemas com a personagem principal... Claire deveria ser o tipo mega inteligente, mas meu principal pensamento enquanto lia era “que garota burra!”, diversas vezes. Eve, Shane e Michael me irritaram muito, e eu acho que, como um todo, os personagens foram mal explorados.

Recebi o livro como parte da book tour organizada pela Editora Underworld, então, sim, li a versão traduzida, e não o original. Isso dito, acho que os meus maiores problemas com essa história foram relacionados à tradução e adaptação.

Casa Glass não teve fluência, a narrativa era tão presa que tive que largar o livro muitas vezes só para dar um tempo. O livro tem diversos erros—gramaticais, de revisão, na impressão e de digitação—e isso impediu que eu tivesse uma conexão melhor com os personagens e com o enredo do livro. Triste, já que eu vi diversas pessoas adorando essa série.

Se darei uma chance ao segundo livro? Eu não sei, talvez eu vá ler o primeiro novamente, em inglês, mas não acho que a mudança de idioma vá tornar os personagens mais inteligentes, então...
Andrea 10/07/2011minha estante
Uuuh, acabei de ler esse livro e tive a mesma impressão, com a diferença que eu não penso em dar um segunda chance ao segundo livro. Nem ao primeiro, no original.


Joice (Jojo) 12/08/2011minha estante
Hum... Tive o mesmo problema de revisão/digitação/gramática com o "Os Sete Selos", também da Underworld, e olha que esse livro foi escrito por uma brasileira! Fiquei horrorisada com o pouco cuidado que a editora tem com isso. Desencorajador.




Luci Eclipsada 02/07/2011

Surreal
Em Os Vampiros de Morganville: Casa Glass (Rachel Caine - 288 páginas - Underworld), o leitor se depara com Claire Danvers, uma garota prodígio que com apenas dezesseis anos de idade já cursa o primeiro ano na Universidade Texas Praire (TPU), na cidade de Morganville onde tudo, literalmente, pode acontecer.
É nesta perspectiva de que tudo pode acontecer_ inclusive ser duramente hostilizada pelas meninas populares da universidade_ que Claire inicia sua difícil jornada em um mundo novo e totalmente surreal onde o bizarro anda lado a lado das pessoas comuns como ela, considerada, durante toda a vida, um ser classificado em “algum lugar abaixo de zero”.
Cansada das perseguições e humilhações sofridas no campus da universidade, Claire decide procurar algum lugar para ficar e é justamente aí que os problemas que a jovem tem em se manter longe de encrencas aumentam quando ela conhece os moradores da casa Glass (Shane Collins, Eve Rosser e Michael Glass), tão cheio de mistérios quanto à própria cidade.
Desse modo, Os Vampiros de Morganville traz uma história bem construída e, apesar de surreal, bem lógica, pelo menos do ponto de vista das bizarrices com as quais o leitor se depara do início ao fim da narrativa onde, indiscutivelmente, é difícil não torcer por Claire e seus amigos. E mesmo com os estereótipos, como uma “nerd” perseguida pelas garotas gostosas e sem cérebro da faculdade e os caras lindos, fortes e cheios de segredos (Michael Glass e Shane Collins), o livro consegue ser uma ótima pedida para quem deseja ler uma história rodeada de mistérios com direito a pitadas de romance e aventura a vontade.
Vanessa Vieira 03/01/2011minha estante
Confesso que fiquei ainda mais ansiosa para ler o livro Lucy! Comprei ele na semana passada. Beijos!




KKbarros82 12/06/2011

RESENHA: “CASA GLASS” PRIMIERO VOLUME DA SÉRIE “OS VAMPIROS DE MORGANVILLE” DA ESCRITORA RACHEL CAIN
Olá Ouvintes Leitores. Sei que vocês devem estar se perguntando. Serena, vampiros novamente? Sim, meus caros leitores, vampiros. Mas digo de antemão, que este livro realmente me surpreendeu.

Antes de iniciar a resenha, deixo a sinopse ou se preferirem podem também ver a “DICA DE LEITURA” que fiz na semana passado sobre o livro. Na dica vocês vão encontrar o book trailer e o primeiro capitulo para degustação.

A caloura Claire Danvers vive um verdadeiro pesadelo em seu dormitório na faculdade, onde as meninas populares nunca a deixam esquecer exatamente que lugar ela ocupa na cena social da escola – um lugar abaixo de zero. Quando Claire vai pra fora do campus, a imponente casa antiga que ela encontra um quarto pode não ser muito melhor. Seus novos colegas de quarto não mostram muitos sinais de vida. Mas eles vão proteger Claire quando os segredos mais profundos da cidade virem a tona, famintos por sangue fresco.

Quando eu peguei, o primeiro volume da série “OS VAMPIROS DA MORGANVILLE” que faz parte do book tour da Editora Underworld, fiz a mesma coisa que muita gente deve ter feito quando anunciei este livro para a resenha. Vampiros? De novo? Nãooooooooooooooooooo!

Vampiros sim, Leitores Cabulosos, pois, “CASA GLASS” não chegou nem perto de ser chato, repetitivo, ou cansativo. Neste livro você vai encontrar chupadores de sangue que realmente tostam na luz do sol. Esqueçam os vampiros que brilha em plena luz do dia. Os seres da noite que dominam e aterrorizam a cidade de Morganville, são maus em sua essência. E quem não tiver sobre a tutela deles, usando uma pulseira com a marca do clã, vai virar o petisco da vez.

A trama gira em torno da nossa protagonista Claire Danvers, que depois de sofrer bulling na faculdade, vai se refugiar na mansão mais antiga da cidade, a “CASA GLASS”, onde, encontra apoio do enigmático Michael Glass, na simpática gótica Ever Rosser e no belo e carismático, Shane Collins.

Confesso que gostei bastante de personalidade da Claire, pois ela teve medo na hora que qualquer ser humano deveria ter, e foi corajosa no momento em que uma heroína dever ser. O alegre Shane, par romântico da nossa personagem principal, é realmente cativante, confesso que ele já ocupa o segundo lugar do ranking dos personagens de 2011. Jace de “CIDADE DOS OSSO” é o primeiro. O Michael Glass é um caso a parte, o mistério que envolve ele na história realmente intriga a ler cada vez mais para saber o que ele é. E quando você descobre surpreende bastante.

E os vampiros?! Os vampiros da trama são bastante convincentes e a escritora faz de tudo para deixar o universo criado para eles bem interessante. Não é para menos que de vez em quando, um vampiro romântico e sedutor cai bem, mais as vezes agente precisa de um vampiro na sua origem que só pensa em sangue, sangue e sangue.

O único problema, repito único, que “CASA GLASS” possui é o da revisão. Este primeiro volume da série possui alguns pequenos erros de ortografia, mas é algo que passa na maioria das vezes despercebido e não interfere na leitura. Várias falhas já foram anotadas e enviadas por todos que estão participando do book tour e nas próximas edições, provavelmente elas serão sanados.

O livro tem uma excelente mescla de romance e ação que deixa um leque maior para agradar tanto, nossas leitoras românticas, como também os leitores que curtem uma boa aventura. E o final, realmente é alucinante. Deixa você desesperado para saber o que vai acontecer no segundo volume. E quando falo desesperado é desesperado mesmo. O gancho deixado para “THE DEAD GILRS’ DANCE” é pura crueldade com o leitor. Não vejo a hora de ter o segundo volume em mãos. E recomendo, sim, com muito prazer, aos nossos Leitores Cabulosos este delicioso livro.

Por Serena que faz aniversário hoje! Será que vou ganhar muito livro?

Link: http://cabulosocast.wordpress.com/2011/03/25/%E2%80%9Ccasa-glass%E2%80%9D-primiero-volume-da-serie-%E2%80%9Cos-vampiros-de-morganville%E2%80%9D-da-escritora-rachel-cain/
comentários(0)comente



Núbia Esther 11/06/2011

No ano passado uma nova editora surgiu, a Editora Underworld foi criada com o objetivo de publicar literatura juvenil com os mais variados temas, principalmente com um toque sobrenatural. Seguindo esse escopo, uma das primeiras obras a ser adquirida, traduzida e publicada pela editora foi Os Vampiros de Morganville. Eu confesso que quando li os comentários sobre o livro, na época da notícia do lançamento, não me interessei, pensei que seria apenas mais um livro de vampiros, com uma mocinha com síndrome de comida/bebida/sangue e que acha que os vampiros são os novos príncipes dos contos de fadas. Inicialmente não o leria, mas os comentários frequentes acabaram por me deixar curiosa para conhecer a história.

Claire Danvers é um garota que foge dos padrões, dona de uma mente extremamente afiada para os estudos (tá a menina é uma espécie de “gênio”) ela sempre foi avançada nos estudos em relação aos colegas e sempre enfrentou problemas decorrentes disso. Na universidade, na qual ela entrou muito nova, não poderia ser diferente. Por um acaso, ela acabou “comprando briga” com Mônica, uma garota extremamente popular do alojamento da universidade, que não deixa barato e junto com suas amigas transformam a vida da garota em um inferno a ponto da garota cogitar ir morar fora do campus… e se depara com a Casa Glass. Claire sempre achou Morganville, no Texas, uma cidade estranha, com uma atmosfera sombria e com habitantes que parecem viver em companhia constante do medo. Ao se mudar para a Casa Glass, ela descobre através de seus colegas da casa que Morganville é uma cidade de vampiros, são eles que comandam a cidade e todos os habitantes devem responder a eles. Enfim, a garota descobre que seu “pequeno” problema com Mônica não é tão pequeno assim e que criar problemas com os vampiros pode não ser uma boa ideia…

Gostei do enredo criado pela Caine, seus personagens são interessantes e ela soube imprimir na cidade o clima sombrio necessário para garantir um ar sobrenatural à história. Outra característica do enredo que gostei muito, foi o fato dos vampiros não se esconderem (pelo menos não dos moradores de Morganville, já que os estudantes forasteiros da universidade nem sonham que essas criaturas existam), algo que chega a lembrar os livros de zumbis nos quais os “resistentes” lutam para garantir sua sobrevivência, ou aqui, para viver com um certo grau de independência. A protagonista também convence, afinal, Claire passa longe das protagonistas bobinhas, insensíveis ao medo e ao perigo que parecem permear esse gênero literário, ah, e tenho que acrescentar que o fato dela não ter se apaixonado por um vampiro contribuiu e muito para que rolasse a empatia. A narrativa de Caine é ágil e o final cheio de ação e com um bendito gancho que me deixou muito curiosa pela continuação.

Quanto ao trabalho de editoração, só tenho a comentar que apesar do bom trabalho de tradução o livro contém muito erros de grafia, de concordância e mesmo a supressão de palavras o que acabou por comprometer a leitura ao atravancar a história. Espero que isso seja consertado nas próximas edições que porventura venham a ser publicadas e que um trabalho cuidadoso seja feito nos próximos volumes, pois tirando esses percalços pretendo continuar acompanhando a história dos moradores de Morganville.

Essa resenha é a primeira dos três livros que o blog irá receber para resenhar através do Book Tour organizado pela Ed. Underworld.

[Blablabla Aleatório] - http://feanari.wordpress.com/2011/06/11/book-tour-os-vampiros-de-morganville-%E2%80%93-casa-glass-rachel-caine/#more-3857
comentários(0)comente



71 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5