Casa Glass

Casa Glass Rachel Caine




Resenhas - Casa Glass


71 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Coruja 10/01/2011

Confesso que não estava assim particularmente animada com esse lançamento, apesar de toda a festa que vinha sendo feita em torno do livro. Muitas resenhas positivas depois e livro devidamente encomendado, ainda estava com o pé atrás.

A questão é... vampiros? De novo? Fala sério, ainda não deu para cansar, não?

Mas, bem, eu já tinha encomendado o livro. O que mais eu podia fazer além de ler?

Ele deve ter demorado ainda uma semana na estante antes que eu pudesse me sentar para começar a folheá-lo. E então ele me fisgou assim, logo às primeiras páginas. Não devo ter levado mais que duas horas para devorá-lo inteiro e depois entrar em surto porque... como assim ele acaba ali? Bem ALI? Eu preciso, PRECISO do segundo volume. DESESPERADAMENTE.

Então... a história gira em torno de Claire, gênio em treinamento. Claire terminou a escola mais cedo, e poderia ter sido aceita em qualquer grande faculdade de tecnologia, incluindo aí o famoso MIT; o problema é que seus pais a acham muito nova para simplesmente debandar para uma faculdade longe deles e é assim que decidem que ela deve passar um ano em Morganville, onde ela pode começar a faculdade e ficar convenientemente perto de casa.

Além disso, Morganville é uma cidade pequena e tranqüila. O que pode acontecer demais com Claire nesse lugar?

Bem, pode acontecer que o fato de ter se mostrado inteligente colocou-a na mira da grande Abelha Rainha, Monica e suas Monickettes, resultando em bullying pesado, que chega ao ápice com uma queda da escada que poderia tranqüilamente ter quebrado o pescoço da protagonista.

Torna-se, pois, uma questão de sobrevivência deixar o dormitório da universidade. E é assim que Claire vai parar na Casa Glass, onde conhece Eve, Michael e Shane, que daí em diante serão seus amigos e protetores.

Bem, protetores de uma forma relativa. Não é como se eles pudessem fazer muita coisa. Não quando a cidade está infestada de vampiros.

O que me fisgou na história, além dos personagens – que dos ‘mocinhos’ aos ‘bandidos’ são todos muito bem construídos e interessantes – foi a forma como a Rachel Caine colocou seus vampiros na história, respeitando a natureza destes seres. Eles são predadores, e em nenhum momento ela te deixa esquecer disso.

Gostei da forma como a Caine escreve – ela é ágil, e sabe misturar bem romance, humor, aventura e suspense. Interessante é que o personagem que mais me meteu medo – e devo confessar que ela conseguiu me deixar realmente arrepiada – não foi nenhum dos vampiros que dominam e infestam a cidade, mas um humano: Jason, o irmão psicopata da Eve.

Só que Jason não tem nada a ver com o primeiro livro (sim, eu saí à cata dos livros seguintes após terminar o primeiro porque, como eu disse, eu precisava saber o que acontecia a seguir), então não entrarei muito em detalhes.

O duro é que a série tem previsão de doze volumes. Doze, fala sério. Que saudades da época em que livros começavam a terminavam num único volume. Do jeito que a coisa anda, se eu não conseguir me controlar, terei que declarar falência.

Enfim... eu gostei, recomendo, e mal posso esperar para continuar a ler a série. Cada novo volume traz uma reviravolta e acréscimos de elenco que nos deixam com calafrios e não consigo de forma alguma prever como isso vai terminar.

O que é, definitivamente, um sopro de novidade das séries nesse estilo que tenho lido nos últimos tempos...
Mr. Saraiva 26/02/2011minha estante
Sua me deixou desesperado pelo livro!!! #NecessitoDeMV


Pati 26/04/2011minha estante
Eu quero muito ler este livro, mas como vc falou, doze volumes!!!! eu já estou falida rsrrss agora terei que emprestar dinheiro, obrigada pela resenha! bjs


Lane @juntodoslivros 13/09/2013minha estante
Bom, para mim o livr não funcionou muito bem. Além de erros de diagramção. Conversas misturadas com descrições e se misturando com outras falas.
Tem o fato de todo os segredos serem revelados de forma lenta. Acredito que muitas partes do livro foram desnecessárias.
Mas fico feliz que alguém tenha gostado! ^^




Murphy'sLibrary 04/07/2011

O que eu posso dizer sobre esse livro? Vamos começar a falar sobre a história... Em Casa Glass, primeiro livro na série Os Vampiros de Morganville, Claire é a personagem principal que é mega inteligente e pula um ano de escola para começar a faculdade mais cedo.

Mas a vida de Claire não é apenas rosas e ela se vê vítima de bullying ao se tornar o novo alvo das garotas populares. Bem típico... Oprimida e perseguida, ela procura um novo lugar para viver e encontra a Casa Glass, onde Eve, Shane e Michael vivem.

Você pode perguntar agora: onde diabos estão os vampiros? Nas ruas. Morganville é cheia deles, e sair depois do entardecer pode ser um problema se você quiser continuar seguro. O que mais gostei sobre os vampiros de Casa Glass é o fato de que eles não brilham não são bonzinhos. Finalmente!

Eu tive problemas com a personagem principal... Claire deveria ser o tipo mega inteligente, mas meu principal pensamento enquanto lia era “que garota burra!”, diversas vezes. Eve, Shane e Michael me irritaram muito, e eu acho que, como um todo, os personagens foram mal explorados.

Recebi o livro como parte da book tour organizada pela Editora Underworld, então, sim, li a versão traduzida, e não o original. Isso dito, acho que os meus maiores problemas com essa história foram relacionados à tradução e adaptação.

Casa Glass não teve fluência, a narrativa era tão presa que tive que largar o livro muitas vezes só para dar um tempo. O livro tem diversos erros—gramaticais, de revisão, na impressão e de digitação—e isso impediu que eu tivesse uma conexão melhor com os personagens e com o enredo do livro. Triste, já que eu vi diversas pessoas adorando essa série.

Se darei uma chance ao segundo livro? Eu não sei, talvez eu vá ler o primeiro novamente, em inglês, mas não acho que a mudança de idioma vá tornar os personagens mais inteligentes, então...
Andrea 10/07/2011minha estante
Uuuh, acabei de ler esse livro e tive a mesma impressão, com a diferença que eu não penso em dar um segunda chance ao segundo livro. Nem ao primeiro, no original.


Joice (Jojo) 12/08/2011minha estante
Hum... Tive o mesmo problema de revisão/digitação/gramática com o "Os Sete Selos", também da Underworld, e olha que esse livro foi escrito por uma brasileira! Fiquei horrorisada com o pouco cuidado que a editora tem com isso. Desencorajador.




Vanessa Vieira 02/05/2012

Casa Glass_ Rachel Caine
O livro Casa Glass, primeiro volume da série Os Vampiros de Morganville, de Rachel Caine, nos conta a estória da estudante Claire Danvers, de 16 anos, que é uma garota muito sábia e inteligente, ou melhor dizendo, uma nerd. Claire vai para a faculdade de Morganville, afim de aprimorar ainda mais os seus estudos, mas surge um encalço terrível no seu caminho: Mônica. Mônica é a garota mais rica e uma das mais bonitas do campus e dona de um temperamento implacável. Devido a um motivo banal, ela passa a agredir e perseguir Claire, colocando a sua vida em risco.

Amedrontada, Claire decide se mudar do campus e procura um quarto para alugar. Ela acaba indo morar na Casa Glass, onde já habitam três pessoas: Eve, uma gótica bem despojada, Shane, um belo e audacioso rapaz, e Michael, o mais misterioso da casa e dono de hábitos noturnos. Juntos, eles tentarão proteger Claire dos ataques de Mônica e de sua gangue de "moniquetes".

Morganville é palco de temíveis vampiros e tudo na cidade conspira a favor deles. Brandon, um vampiro bem folgadinho, tenta a todo custo cravar as suas presas em Claire. Shane faz um acordo com o vampiro e se oferece no lugar dela. Apavorada, Claire quebra a cabeça buscando uma solução que possa desfazer esse acordo.

Gostei muito do livro! Sei que muitos estão cansados de ouvir histórias sobre vampiros e tal na nossa literatura, mas garanto que Casa Glass é bem diferente das tramas convencionais. Eve foi uma das personagens que mais gostei pelo seu visual extremamente gótico, seu jeito carismático e seu dócil coração. Shane, então, eu amei! É um personagem muito fofo, mas sem ser demodê, claro, e que nos passa segurança por maior e mais caótica que seja a tempestade.

A capa do livro é linda, apesar de não ter nada a ver com os personagens descritos. Um ponto negativo que tenho que ressaltar, é que o livro possui alguns errinhos de digitação e ortografia, e como bookaholic assumida, não poderia deixar de narrar esses detalhes. Enfim, o livro de Rachel Caine é surpreendente, tem uma estória descontraída e com leves doses de adrenalina. O final é de deixar qualquer um com o coração na mão: como você termina o enredo daquele jeito Rachel Caine? Quer nos matar de ansiedade, é? Estou ansiosa pela continuação da saga de Os Vampiros de Morganville e torcendo para que a Editora Underworld não demore a publicar aqui no Brasil. Não preciso nem dizer que recomendo, né pessoal? Rs

http://newsnessa.blogspot.com/
Luci Eclipsada 05/07/2011minha estante
Oi Nessa, finalmente deu para você ler esse livro. Nossa, me amarrei na história e sabia que você também gostaria. É só uma pena que há muita gente não gostou do livro. Particularmente o achei bem legal e "lógico", analisando pelo ponto de vista do universo criado pela escritora. Enfim, não dá para agradar a todos mesmo!
Ah, quanto aos erros, é verdade, existe alguns erros, mas não é só neste livro não. O problema é que as pessoas não compreendem [não me refiro a você] e já dizem que o livro é ruim por causa disso. Tudo bem se a pessoa não gostou da história, mas criticar uma obra só por causa dos erros de tradução e digitação, aí é bem diferente, né não?
Beijocas ;)


Rosemary 22/04/2012minha estante
Concordo Lucy amei o livro..princinpalmente por que foje de todos os clichês Vampiresco !!m




AndyinhA 16/12/2010

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Outra situação que posso apresentar é a maneira de escrever da Rachel, você sempre acha que não vai ser grande coisa a história, mas ela tem um jeito de escrever que simplesmente te gruda no livro e você acaba terminando a história praticamente no mesmo dia que começa a ler, porque um capitulo leva ao outro que leva ao próximo e claro, você se vê nos capítulos finais e pensa – já cheguei até aqui mesmo porque não ler até o fim e terminar o livro?

A cidade ser cercada de vampiros é tão contraditória e intrigante que às vezes não sabemos se aquele personagem que aparece é ou não vampiro e a medida que Claire avança e conhece mais de Morganville, nós conhecemos a cidade junto com ela, os locais onde os humanos são bem-vindos e onde eles não podem entrar sem permissão.

Mais em:http://www.monpetitpoison.com/2010/12/poison-books-casa-glass-rachel-caine.html
comentários(0)comente



Chefa 10/03/2011

Roteiro ótimo apesar do tema batido...
O fato é: certo, a história começou com a tradicional perseguição meninas malvadas versus adolescente principal pobrezinha. Admito que quase engasguei com o livro! Já pensei: ai, não, outra menina boazinha que se apaixona pelo vampiro e bla bla bla?? Bom, calma. Se fosse só isso, eu teria odiado o livro e na verdade eu amei!
Algum tempo depois aparecem os maravilhosos Michael Glass, Eve e Shane! Eles moram numa casa, a estranha Casa Glass, e a personagem principal, Claire, vai procurar refúgio das meninas que querem matá-la - literalmente, por um motivo imbecil qualquer - por lá, embora Michael não goste muito da ideia, só faz por pena.
Na verdade, a população é dividida entre os protegidos pelos vampiros e os que não são, como é o caso dos quatro...só que a Casa os protege! E Michael, nossa, eu sou louca pra falar do segredo dele, mas você vai ter que ler pra descobrir!! O livro realmente não é óbvio como a maioria que andei lendo...
Leitura recomendada! ;)

www.recantodachefa.com.br

Estelinha Somer 10/06/2011minha estante
Ai eu quero saber o segredo rs.
Vou ler com certeza.




Ripper 27/11/2011

Casa Glass - OV #1
Casa Glass foi um dos livros que eu li primeiramente no computador, em uma das muitas comunidades de tradução, e imediatamente me apaixonei. A heroína, diferente de todas as outras, é fraca e ao mesmo tempo forte a sua própria maneira. Ela não é nenhuma rainha da beleza, ou super lutadora, não chama a atenção além de sua simples nerdisse, e acho que é por isso que da pra se identificar tanto com ela.

A história é um pouco diferente do convencional de livros de vampiros. Aqui temos uma garota com seus 16 anos indo para a faculdade. Ela é inteligente o suficiente para ir para Yale, mas com a preocupação de seus pais ela acaba indo parar em Morganville, uma minuscula cidade sinistra, mas perto da casa dos pais. Lá, ela acaba sofrendo de bullying pela meninas, e ameaçada de morte, ela vai buscar um lugar onde possa alugar um quarto. É ai que ela conhece a Casa Glass e descobre que... bem, a cidade é dominada por vampiros.

Os vampiros de Morganville não são nenhum pouco agradáveis. Nada de romantismo, eles só querem sangue e diversão, mesmo que isso inclua machucar os outros. E os humanos? Esses às vezes são protegidos por famílias de vampiros (carregando o símbolo das mesmas em pulseiras ou munhequeiras, às vezes nas lojas ou casas), e aqueles que não possuem proteção são o gado. Apenas alimento.

Sobre a edição da Edit. Underworld eu tenho muitos elogios e criticas. A capa é linda, o acabamento impecável, e trazer uma série tão boa e divertida merece uma estrela dourada, porém, o conteúdo tem bastante erros. Não de tradução, mas aspas onde não deveriam haver, falas sem travessão, etc, etc. Mas como o meu é a primeira impressão, imagino que tais erros logo devem ter sido corrigidos.

De qualquer forma, o livro é ótimo, leve, rápido, e com um fim que da água na boca pelo próximo.

Recomendo!

tR.
Rosemary 21/04/2012minha estante
exatamente esse livro foje de todos os clichês vampiresco..começou por ai o resto é incrivélemnte viciante. XD!!




Aline 04/01/2010

Morganville Vampires vai virar filme ou serie

Os direitos da série de livros The Morganville Vampires, da Rachel Caine, foram vendidos para o produtor britânico Charles Armitage da Noel Gay Motion Picture Company (Reino Unido).
Fonte: http://topblogs.ligg3.com.br/the-morganville-vampires-podera-virar-filme-ou-serie-de-tv/
comentários(0)comente



Paula BDB 03/02/2012

Sim!!Mais um livro sobrenatural que tem como tema vampiros.Não estou cansada de ler sobre o tema e adoro livros com vampiros.Esse foi o primeiro livro YA com o tema que me surpreendeu e me fez devorar o livro rapidinho em muito tempo.Nada de vampiros bonzinhos,com um alto senso de moral,lindos e fofos... aqui os verdadeiros cavaleiros brancos são os humanos.
A Claire é uma garota de dezesseis anos muito inteligente que vai para a faculdade adiantada,isso por si só,já é bem fora do comum.Seu sonho era ir para uma grande faculdade da Ivy League,MIT,ou outra parecida,mas como ela é muito nova,seus pais pediram para ela ir para uma pequena faculdade numa cidade chamada Morganville por dois anos até ela ficar um pouco mais velha.
Ela estava acostumada a ser ignorada,a implicarem com ela,mas não com a perseguição de Monica e suas moniquetes.Tudo começou quando Claire a corrige diante de seu grupo quando a garota fala uma besteira das grandes.Irritada ela passa a perseguir a Claire,devo dizer que a garota é completamente maluca e sua perseguição quase mata a Claire.
Com tudo isso acontecendo,Claire resolve sair do campus e arrumar uma casa para morar e acaba encontrando a Casa Glass,onde vivem Michael o dono da casa,Eve e Shane.Logo de cara ela se dá bem com Eve e Shane,mas ao descobrir que Claire é menor de idade,Michael diz que ela não pode ficar.
Mas claro que ela acaba ficando quando eles descobrem o que aconteceu com ela no campus... e com isso Claire se vê no meio de uma cidade bem diferente do ela achava que era.Ela descobre que a cidade é controlada por vampiros e que existem muitas regras para se viver lá.
Para começar a capa é linda,como sempre ocorre com os livros da Underworld,e a estória maravilhosa.Já tinha virado fã da Rachel Caine quando li Vento Sinistro e com esse livro minha opinião se fortaleceu.
Uma estória leve,com uma leitura que flui e te prende do começo ao fim.Achei muito legal a cidade inteira ter conhecimento sobre os vampiros e famílias viverem sobre sua proteção,as regras que existem tanto para humanos quanto para vampiros e as peças que vão se encaixando ao longo do livro,construindo a trama e abrindo portas para a continuação.
O melhor é a inteiração,convívio e amizade entre Claire,Eve,Shane e Michael,como eles são protetores uns com os outros e suas personalidades.Todos tem um passado que influi na estória e no seu comportamento e que vamos descobrindo aos poucos.E sim o romance também está no ar em Morganville,confesso que adorei o Shane,virou um dos meus preferidos e o misterioso Michael,que nunca é visto de dia.
Casa Glass entrou para minha lista dos preferidos e recomendo a leitura dele,quem ler não vai se arrepender.Como diz a Claire o livro é: Uau!!!
comentários(0)comente



Andrea 10/07/2011

Olha... Eu nem sei por onde começar nesse livro. É tudo tão WTF? que eu fico perdida.

A capa é infinitamente melhor que a original, mas não consigo, até agora, ligá-la à história. O texto é totalmente mal revisado. Aliás, HOUVE revisão? Esse trabalho ainda é feito em algum lugar? Porque nas editoras brasileiras é artigo de luxo. E quer saber? A história também não é lá grandes coisas. Nem os personagens.

E sem contar que o livro termina no MEIO de uma cena. Que autor em sã consciência termina um livro com uma ação acontecendo?! Inconcebível.

Eu poderia escrever eternamente sobre minha insatisfação, mas como já fizeram isso antes de mim - e muito melhor do que eu jamais poderia fazer, creio - fica aqui a melhor resenha que li desse livro:


http://www.skoob.com.br/estante/livro/8457332


Só mudo duas coisas:

- Não li Halo nem Beijada Por Um Anjo. Agradeço!

- E eu não recebi Casa Glass na minha casa. Quer dizer, eu recebi, mas paguei uma pequena FORTUNA pra isso, coisa que raramente faço. E pra quê? Pra sofrer essa decepção.
comentários(0)comente



Daniela Tiemi 25/11/2011

Claire Danvers tem apenas 16 anos (quase 17!), mas já está cursando o primeiro ano da Universidade Texas Prairie, conhecida como TPU, na cidade de Morgaville, Texas. Não que ela não tenha sido aprovada em outras universidades mais renomadas como Yale, Caltrech e MIT, mas seus pais de jeito nenhum a permitiria ir para faculdades tão distantes com a pouca idade que tinha! O plano era que assim que tivesse idade suficiente poderia ser transferida para qualquer outra faculdade que quisesse.

Desde que chegou a Morgaville a vida de Claire não tem sido nada fácil. Faz apenas um mês e meio que ela está na TPU e já possui algumas inimigas, das mais temíveis que poderia arranjar. Liderada por Mônica Morrell, o grupo das populares estão perseguindo Claire desde que ela fez com que Mônica parecesse burra (o que não deixa de ser verdade) em frente dos caras gatos que ela e seu grupinho paqueravam. Claire estava apenas passando por eles quando ouviu Mônica se referir a Segunda Guerra Mundial como “aquela guerra chinesa ridícula” e claro que quando Claire por puro reflexo a corrigiu, Mônica a odiou no mesmo instante. Desde então a vida de Claire não tem sido fácil, mas as coisas começaram a ir longe demais: Mônica e suas amigas demonstram ser inimigas mortais quando a empurram pela escada e a ameaçam matar. Percebendo que não pode continuar ali, ela decidi procurar outro lugar para morar e descobre no jornal local uma casa cujos integrantes procuram por mais uma moradora para dividir as despesas.

“Aluga-se quarto individual em casa com mais de três pessoas, enorme casa antiga, privacidade assegurada, aluguel razoável e mobiliário completo” diz o anúncio.

Pega um táxi e ao chegar, depara-se com uma grande casa que parece sair de set de filmagem sobre a Guerra Civil, com grandes colunas e ampla varanda. Pensa então ser uma péssima ideia a que teve, eles não iriam aceitá-la, pensariam que era uma louca, de olho roxo e toda machucada por conta da briga e queda da escada, e começa a chorar sem saber o que fazer e para onde ir, tudo que sabe é que não pode voltar ao dormitório da universidade. É quando uma garota gótica para para perguntar se ela está bem e que por coincidência é uma dos moradores da Casa Glass. Eve a convida a entrar e logo se entusiasma em ter Claire – mais uma garota – na casa. Ela apresenta Claire a Shane e os dois parecem aprová-la como nova moradora, porém a palavra final é de Michael por ser o dono da casa. Mas somente ao anoitecer que ela poderá conhecê-lo, já que Michael dorme durante todo o dia e passa a noite toda acordado.
Quando Michael a conhece não permite que Claire fique por ser menor de idade, porém a deixa passar algumas noites por lá até arranjar outro lugar para ficar. Todos ali sabem que ela está muito encrencada e conhecem bem a péssima reputação de Mônica e até onde sua maldade é capaz de chegar.

Contudo, os dias vão passando e Claire continua por lá e cada vez mais e mais envolvida emocionalmente – ela nunca teve amigos antes – e envolvida não só nos segredos da casa Glass e seus moradores como também de toda estranha cidade de Morgaville até que se torne impossível partir.

Ok, eu sei bem que apenas por ler esta sinopse você já tem “certeza” quanto a muita coisa. Mas não tenha. Muita coisa não será como você está pensando, ao menos assim o foi para mim durante a leitura.
Outra coisa, que acredito ser interessante esclarecer, é que sim, esta é mais uma história sobre vampiros, mas se você acha que encontrará algo a ver com “Crepúsculo” nestas páginas, saiba que se engana. Aqui os vampiros são tradicionais, cruéis, sedentos por sangue, porém tão discretos que até a metade do livro mal se percebe a presença deles.
O livro é bem legal, melhor do que eu imaginava, pois confesso que não tinha intenção de lê-lo até surgir à oportunidade de participar do BOOK TOUR da Editora Underworld (uma excelente iniciativa!), porém não vou mentir dizendo ser este o melhor livro que já li.
A leitura é fácil – você começa e mal percebe que então já chegou ao fim -, os moradores da Casa Glass são personagens bacanas, a história tem seus altos e baixos, às vezes emocionante e algumas vezes um tanto morno, mas não chega a ser chato. Há um desfecho instigante que me deixou, sim, com vontade de ler a continuação, e até teve uma pequena “literary crush”, pois é bem difícil não achar Shane um fofo! Entretanto, o foco da história não está em romances, ao menos neste primeiro livro da série, mas nos mistérios de Morganville e nas enrascadas em que a protagonista se encontra. E neste quesito que a história perde muitos pontos para mim, já que a protagonista irrita pelas decisões que toma ao longo da história. Para uma garota tão inteligente, ela faz muitas burradas, nunca ouve os conselhos de seus amigos, mas sempre precisa da ajuda deles para sair destas confusões.

Ainda assim, acho que vale a pena você ler e tirar suas conclusões – especialmente se for uma grande fã de histórias sobre vampiros.
comentários(0)comente



Camila 06/01/2011

Casa Glass
Esse primeiro livro da série me deixou bastante animada! É uma série sobre vampiros mas com uma abordagem bem diferente!! O livro fala sobre humanos que tentam sobreviver numa cidade controlada por vampiros!! É bem legal!!

www.leitoracompulsiva.com.br
comentários(0)comente



CooltureNews 19/04/2011

Por Jhonatan (CooltureNews)
Para mais resenhas e MUITAS promoções acesse www.coolturenews.com.br

Ultimamente, com o mercado literário saturado de livros sobre vampiros, muitas pessoas – como era o meu caso – ficam receosas, muitas vezes evitando dar uma chance a qualquer livro que envolva os seres noturnos. Justamente era essa a sensação que tive ao receber o exemplar de “Os Vampiros de Morganville” do Book Tour da Editora Underworld. Entretanto, me surpreendi ao lê-lo.

Rachel Caine trabalha com o mito dos vampiros de modo promissor. Em Casa Glass, primeiro livro de uma série de 12, somos recém chegados à cidade de Morganville, uma cidade pequena, melancólica, que é comandada por uma legião de vampiros.

É nessa cidade que Claire Danvers vai cursar sua faculdade. Ela é uma típica cdf, dedica-se inteiramente aos estudos, uma pessoa sem brilho, que raramente chama a atenção. O problema inicia-se em um desses raros momentos em que ela chama a atenção. Especialmente porque ela chamou a atenção de Mônica, ao corrigi-la na frente de seus amigos.

“Ela era rica, linda, e pelo que Claire pôde deduzir, isso não a fazia nem um pouco feliz. O que fazia, ela pensou, era a ideia de atormentar Claire um pouquinho mais.” – Página 15

A partir de então Claire começa a sofrer uma série de represálias de Mônica e seu grupo, as moniquetes. Quando a situação chega ao limite, Claire, já com diversas escoriações no corpo, resolve sair do dormitório da faculdade. É quando ela vê o anúncio do aluguel de um quarto em uma antiga mansão: A Casa Glass.

É na companhia de Eve, Michael e Shane, os moradores da casa Glass, que Claire finalmente encontrará um pouco de proteção. Mas só um pouco, Mônica continua à sua busca e pior, ela possui proteção. Uma das facções de vampiros a protegem.

Em uma história envolvente, em uma leitura fácil e rápida, somos convidados a conhecer grande parte dos segredos de Morganville. Entretanto, a ignorância muitas vezes é uma virtude, pois, em Morganville, quanto mais você sabe, menos seguro você estará durante a noite.

“Ela olhou de volta para ele, e seus olhos tinham ficado brancos, com aqueles pequenos pontinhos no meio. Quando ele sorriu, ela viu de relance as presas.” – Página 118
comentários(0)comente



Luci Eclipsada 02/07/2011

Surreal
Em Os Vampiros de Morganville: Casa Glass (Rachel Caine - 288 páginas - Underworld), o leitor se depara com Claire Danvers, uma garota prodígio que com apenas dezesseis anos de idade já cursa o primeiro ano na Universidade Texas Praire (TPU), na cidade de Morganville onde tudo, literalmente, pode acontecer.
É nesta perspectiva de que tudo pode acontecer_ inclusive ser duramente hostilizada pelas meninas populares da universidade_ que Claire inicia sua difícil jornada em um mundo novo e totalmente surreal onde o bizarro anda lado a lado das pessoas comuns como ela, considerada, durante toda a vida, um ser classificado em “algum lugar abaixo de zero”.
Cansada das perseguições e humilhações sofridas no campus da universidade, Claire decide procurar algum lugar para ficar e é justamente aí que os problemas que a jovem tem em se manter longe de encrencas aumentam quando ela conhece os moradores da casa Glass (Shane Collins, Eve Rosser e Michael Glass), tão cheio de mistérios quanto à própria cidade.
Desse modo, Os Vampiros de Morganville traz uma história bem construída e, apesar de surreal, bem lógica, pelo menos do ponto de vista das bizarrices com as quais o leitor se depara do início ao fim da narrativa onde, indiscutivelmente, é difícil não torcer por Claire e seus amigos. E mesmo com os estereótipos, como uma “nerd” perseguida pelas garotas gostosas e sem cérebro da faculdade e os caras lindos, fortes e cheios de segredos (Michael Glass e Shane Collins), o livro consegue ser uma ótima pedida para quem deseja ler uma história rodeada de mistérios com direito a pitadas de romance e aventura a vontade.
Vanessa Vieira 03/01/2011minha estante
Confesso que fiquei ainda mais ansiosa para ler o livro Lucy! Comprei ele na semana passada. Beijos!




Stephania Tonhá 22/03/2011

- Corra primeiro – disse Shane – Lamente depois.
Era o lema perfeito para Morganville.


Olá leitores, hoje vou apresentar mais um livro de vampiros… Mas calma lá! Vamos ler a resenha primeiro e ver se convenço vocês a lerem esse lançamento da Editora Underworld. E vou dizer desde já que eu adorei e estou muito ansiosa pela continuação. E asseguro que os vampiros não são românticos, fofinhos ou brilham.

Rachel Caine – pseudônimo de Roxanne Longstreet Conrad – é autora de duas séries famosas e sempre presentes na lista dos mais vendidos no New York Times e USA Today: The Morganville Vampires (Os Vampiros de Morganville) que conta com dez livros públicos e a série The Weather Warden Series (Os Fiscais do Clima), que também será um dos próximos lançamentos da editora Underwold.
A história começa com a protagonista Claire Danvers tendo “um dia ruim” na universidade que estuda. Pelo simples fato de que ela é uma nerd, tem apenas 16 anos e irritou a bela, poderosa e sociopata: Monica Morrel. Ela foi arremessada por um lance de escadas pela Monica e as moniquetes (como chama o séquito de seguidoras da bela sociopata), não antes de receber uma surra daquelas e de brinde uma ameaça de morte.


> > > para ler mais, acesse: http://www.sobrelivros.com.br/resenha-casa-glass-rachel-caine/
Helen 05/03/2013minha estante
Gostei!! Você esse livro em pdf?




Annie 11/08/2011

Morganville, Texas: tenha uma ótima estadia!... Só evite andar pelas sombras.
Claire com 16 anos já estava no primeiro ano da Universidade e suas seis primeiras semanas foram um inferno. Quando ela arruma problemas com Monica Morrell – a garota mais popular do campus – se vê na urgência de procurar outro lugar para morar fora do campus ou correr o risco de ser agredida novamente (ou morta) por Mônica e suas groupies. Ao desconhecer as regras de Morganville, Claire se mete com uma pessoa que literalmente poderia fazê-la ‘desaparecer’ sem que isso fosse criar qualquer alarde. Poderia ser mais um caso de estudante que largou a faculdade e fugiu com o namorado...uma história clichê que funcionaria. Essa era Morganville: anos de prática na arte de transformar em casualidade os eventos trágicos.

Claire encontra a Casa Glass num anúncio de jornal e no caminho para o que se tornaria seu lar fora da casa de seus pais, pela primeira vez começa a reparar como a cidade é estranha além das fronteiras do campus universitário. Prédios cheios de sombras, pessoas caminhando apressadamente sem olhar nos seus olhos...tudo muito tenso e pesado. É com seus novos roomates Michael (o sexy músico que se mantém em certa clausura), Eve (uma extrovertida garota gótica) e Shane (estilo bonito, sem noção e com um passado digno de terapia) nascidos e criados em Morganville, que Claire começa a entender os mecanismos da cidade, os braceletes de proteção, as ruas desertas e silenciosas à noite e todo um mundo que não existia nem em suas teorias mais insanas.

As regras eram claras para os moradores que sabiam quem comandava cidade. Não eram os tipos de vampiros legais, pacíficos, sempre belos e sedutores. Estamos falando de vampiros que controlam os humanos como um rebanho organizado dentro dos limites daquele lugar. Proteção, impostos...tudo estruturado para manter os vampiros em confortável posição. A ingenuidade às vezes irritante de Claire contrasta com sua inteligência e sagacidade em escapar dos problemas que começam a se agravar com o passar dos capítulos. Numa cidade comandada por vampiros, viver sem a proteção de um deles é um eterno risco. Claire, Eve, Michael e Shane estão por conta própria. E é cada vez mais difícil saber em quem eles podem confiar.

Numa temporada onde livros com a temática vampírica se multiplicam, Casa Glass chamou minha atenção por dois motivos. Primeiro porque seus vampiros não serão sempre a personificação da beleza, da sutileza...e algumas vezes você sequer saberá se aquela pessoa é ou não um vampiro. Segundo porque Rachel Caine conseguiu com uma escrita simples e cativante criar histórias que se cruzam ao passar dos capítulos e livros, mostrando uma cidade construída pelos vampiros, para os vampiros.

Aos olhos desatentos dos estudantes que vão para a Texas Prairie University, Morganville é apenas uma pequena e pacata cidade, onde cursarão matérias por algum tempo e logo pedirão transferência para uma Universidade melhor. Então o que poderia dar errado para Claire em um lugar tão desinteressante do mapa? Amigos com segredos, uma cidade controlada por vampiros, uma casa com vida própria...

Talvez essa tenha sido a resenha que achei mais difícil de escrever. Não pelo livro ser complexo, nem por não gostar de alguma coisa na leitura...mas justamente porque eu gostaria de passar para os leitores todo o meu entusiasmo com a obra. E eu tenho certeza que por mais esforço que eu tenha colocado aqui, não tive palavras suficientes para descrever o quão interessante é esse livro e a sua continuação (acredite, são agora mais de 8 livros e todos muito bons!). Os capítulos passam pelos nossos olhos dando a ânsia de querer saber sempre mais, saber os porques e entender como as coisas chegam a determinados resultados. Há um humor leve e acompanhamos o amadurecimento de Claire como pessoa. Aliás, todas as suas ações vão sofrendo a influência da necessidade que ela tem de se adaptar rapidamente aos acontecimentos do dia-a-dia da cidade e sobreviver para o dia seguinte.
comentários(0)comente



71 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5