Moonshadow

Moonshadow J. M. DeMatteis...




Resenhas - Moonshadow


20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


bardo 22/09/2021

Talvez a palavra que melhor defina essa HQ seja pretenciosa, o autor ambiciona demais e entrega muito pouco, o que é uma pena porque a premissa em si é boa e se tivesse sido adequadamente desenvolvida teria rendido uma boa história. O começo com os misteriosos des-mesus e suas atitudes enigmáticas e seu zoológico foram bastante promissores, a concepção do personagem principal e o início de sua jornada também. O problema é que a partir daí o autor se perde na sua tentativa de Oliver Twist espacial em sua jornada de amadurecimento que desafia a suspensão da descrença do leitor e muito mais a sua paciência. Não bastasse a inocência irritante do protagonista e as aparições fantasmagóricas de seus pais temos ainda o irritante Ira que de tão caricato torna-se inconcebível. Os arcos se seguem fazendo cada vez menos sentido, até a experiência final de amadurecimento que mais parece uma bad trip. O tom impreciso só piora tudo, em diversos momentos o autor quer emular uma inocência que entediaria uma criança para a partir daí despejar pretensas obscenidades que somente são palavras de baixo calão e insinuações sexuais tolas. Ah e os inícios dos capítulos remetendo aos livros preferidos do protagonista e prováveis inspirações só servem para quebrar o ritmo e mostrar quão fraco e medíocre é o material proposto em comparação ao que lhe teria inspirado.
Nesse volume para além da história de evolução do personagem, temos ainda uma história de sua maturidade; história em si mais concisa, mas que também tem um ritmo bem irregular. A mistura de texto e quadrinhos é meio caótica e o final, bastante óbvio chega como um alívio e não como o clímax de uma história interessante.
comentários(0)comente



Beth 08/09/2021

Que arte linda, cada página um deleite aos olhos, tudo isso acompanhando uma história emocionante e profunda.
comentários(0)comente



Edson 14/08/2021

Obra-prima
Não tenho palavras pra dizer como isso aqui é espetacular. Está MUITO além de quadrinhos. É literatura e artes plásticas. Uma obra profunda, reflexiva, lírica, com infinitas em camadas possíveis de interpretação e ainda assim, uma aventura deliciosa de se ler, por vezes leve, divertida, agitada, muito engraçada. Eu esperava algo mais abstrato e de difícil assimilação, mas não é o caso. É perfeito, não peca em nada. Merece muitas releituras. Obra-prima definitiva de toda a história dos quadrinhos mundiais. Fazia tempo que eu não gostava tanto de algo.
comentários(0)comente



Greice 01/08/2021

Uma arte belíssima e uma história surreal
A arte desse livro é belíssima, uma das mais lindas que já vi. O traço aquarelado do artista faz com que cada página pareça uma pintura. Nesta obra há também muitas referências à poesia e literatura em geral, e a própria escrita do autor é poética. A história trata de temas igualmente belos e muito tristes. Infelizmente, não consegui me conectar com a obra, por ser extremamente mística e metafísica. Não é uma leitura, cuja história é fácil de acompanhar.
comentários(0)comente



Will 16/06/2021

Uma história linda!
Moonshadow é um tapa na cara de quem acha que HQ não é literatura, que possui preconceito com a mídia e a considera menor.

Um espetáculo. Uma história linda, comovente, impressionante. Daquelas obras em que a resenha limita-se a adjetivos grandiosos.
comentários(0)comente



Djeison 06/06/2021

Tratei de tirar meus 4 dias de feriadão para fazer a coisa que mais gosto, e que menos consigo em meio à rotina ansiosa de trabalho e estudo: absorver cultura. O alvo da vez foi um achado raro nas prateleiras virtuais do Shopee, uma edição de Moonshadow pela Pipoca e Nanquim, há muito esgotada e alvo recorrente dos Mercenários Livres.

A edição parruda de quase 600 páginas não foi vencida em um único dia por mim, como de costume - foram necessários quatro - e olhando para a primazia do seu conteúdo, acredito ter sido o ritmo ideal para o deleite da obra.

E embora a sinopse atípica nos transporte para o plano das odisseias espaciais, produtos corriqueiros da ressaca da estreia de Star Wars, Moonshadow tem um tom que nos remete muito mais a Dickens do que George Lucas. Os recordatórios narrativos de nosso protagonista já idoso, comentando de forma cínica e irônica as tolices de suas aventuras pueris são provavelmente os textos em prosa mais lindos que já me deparei em quadrinhos. São ácidos, críticos e exalam aquela confiança de um autor apaixonado por sua obra, do mesmo tipo que vemos em Memórias Póstumas de Brás Cubas. Confiança essa que na minha condição de aspirante a escritor, me entorpecem todos os sentidos possíveis, convergidos na inesgotável imaginação que os bons leitores trazem consigo.

Antes de falar da arte, acho justo atribuir um parágrafo a Ira, uma espécie de Charles Bukowski travestido de Primo It. O personagem, desprovido de qualquer senso de moralidade, individualista e sexualmente insaciável, é o principal condutor das romantizações do nosso protagonista, calcadas em uma visão de mundo construída a partir dos livros, o que por si só já serve para a criação de situações narrativas tecidas de formas improváveis e ricas de significado. Ira é um amigo, um obstáculo e uma inspiração para Moon, tudo ao mesmo tempo, e é nesse caldeirão que surgem as melhores passagens da obra.

Acredito que até aqui eu já tenha lhe convencido, caro leitor, de que a obra em questão é um produto literário ímpar. E como é de se esperar, uma obra de tamanha pomposidade precisa de um direcionamento visual que no mínimo, faça jus. E não, essa não foi uma alfinetada em Sandman. Foi um murro no queixo. Mas cheio de carinho e ternura. Prossigamos.

Jon J Muth, em meio ai uso de nanquim e aquarela, cria composições artísticas dignas do Renascimento italiano, isto é, se você ignorar a presença de uma Lua sorridente e um parente do Chewbacca com um charuto entre os dedos. É tudo muito belo, e casa perfeitamente não apenas com os recordatórios de DeMatteis mas também com toda a aura que a história se propõe a criar.

No final das contas, temos uma dupla criativa, virtuosa e apaixonada, entregando aquilo que provavelmente é uma das coisas mais fantásticas, ricas e acessíveis (não financeiramente, claro) que já tive o prazer de ler, isso tudo em uma época que o próprio selo Vertigo ainda estava em seus primórdios.

Sei que tá um parto para achar, mas se derem sorte de encontrar em um preço que não custe um rim ou um saco de arroz, não hesitem.
comentários(0)comente



lexsouza 23/04/2021

Edição linda
Lembro que li na versão em 12 edições algumas décadas atrás e pensei "merece uma encadernação". Essa fábula sobre o amadurecimento foi bem editada pela Pipoca e Nanquim, cores preservadas, texto bem traduzido e extras interessantes. Vale o preço.
comentários(0)comente



Mari Siqueira 20/11/2020

Uma verdadeira obra de arte, Moonshadow é, sem dúvidas, um conto de fadas para adultos. É uma graphic novel primorosa que combina as aquarelas de Jon J. Muth com o roteiro impecável de J. M. DiMatteis. Considerada a primeira história em quadrinhos totalmente ilustrada em pinturas, Moonshadow é complexa, sensível e única.

Acompanhamos a história do despertar do protagonista, que nasceu sob circunstâncias nada comuns em um zoológico espacial. Sua mãe, Sunflower, é uma humana sonhadora, que foi abduzida por criaturas de uma poderosa e misteriosa raça alienígena. Ele é, então, fruto do cruzamento dessas duas raças, um garoto peculiar como suas origens.

Isolado das outras criaturas, Moon cresce cercado por livros e música. Com a influência de sua mãe, que era hippie nos anos 70 e acredita no poder do amor e da paz, ele se torna um romântico, otimista e tem um coração genuinamente bom. O problema é que o universo não retribui bons corações com bondade.

Sua jornada se inicia a partir do momento em que ele é dolorosamente expulso por seu pai do zoológico que sempre chamou de lar. Levando consigo apenas as lembranças dos livros que leu, sua mãe e seu melhor amigo - que na verdade, o odeia - Moonshadow vai aprender que a vida é muito mais do que fantasia. Há beleza, amor, tristeza e dor nos esperando.

Repleto de metáforas incríveis, o livro vai se tornando menos surrealista a medida que Moonshadow vai amadurecendo, porém nunca perdendo sua aura fantástica. Vemos o mundo pelos olhos do puro milagre que Moonshadow é, cada acontecimento e personagem bizarro que encontra com ele é um contraste perfeito do que ele vê e do que ele é. O livro traz temas importantes como homossexualidade, religião, capitalismo, política, loucura, morte e, principalmente, a compreensão da existência.

Seu final é belíssimo, um dos mais bonitos que eu já pude ler. O livro que é um compilado de todas as edições da série foi publicado aqui no Brasil com primor pela editora Pipoca & Nanquim numa edição em capa dura, com qualidade e conteúdos extras que tornam ainda mais mágica a experiência do leitor. O velho Moonshadow te convida a ouvir sua história, é um mergulho fantástico nas memórias do garoto mais incrível que conheci. Terminei a leitura com lágrimas nos olhos, contemplei o céu e a lua sorria para mim.

site: http://instagram.com/sobreamorelivros
Brunno 20/11/2020minha estante
Ótima resenha! Confesso que não tenho o hábito de ler graphic novels, mas essa parece ser uma daquelas impossíveis de não amar.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Wilgner 21/08/2020

Uma HQ muito boa onde o protagonista relata sua história como uma biografia, onde foi criado em um zoológico que continha várias espécies do universo e ao chegar nos seus 15 anos foi expulso e assim começava sua jornada pelo espaço com sua mãe, seu gato e seu amigo Ira que era considerado por ele como um pai.
comentários(0)comente



CLOVINÃTICO 19/08/2020

MOON
"não poderia depreciar esse sentimento usando palavras, elas não seriam suficiente"

Esse livro/quadrinho é incrível, o modo com que ele utiliza as palavras é perfeito é uma mescla de quadrinhos literatura e poesia e.... Sério....o desenvolvimento de personagem é incrível ele é ao início frágil inocente e ingênuo e com uma ideia romantizada do mundo e ao longo da trama ele desenvolve mais idéias e sofre um choque com a realidade que antes desejada e romantizada se torna algo assustadoramente real tudo o que eu escrevi nessa resenha tem no vídeo do canal do pipoca e nanquim eles tiraram as palavras da minha boca e fizeram um trabalho incrível com esse livro ( a e esse livro é daquele tipo o pequeno príncipe se lê uma vez quando é criança e acha incrível lê quando é adulto e acha melhor ainda é um livro p vida toda então.....LEIALEIALEIALEIALEEEEEEIA PESSOA TU NÃO VAI TI ARREPENDER)
comentários(0)comente



Ana Luiza 17/08/2020

Lindo, original e impressionante.
Moonshadow é um clássico das histórias em quadrinhos.
?Um romântico e inseguro narrador nos conduz ao longo de seu amadurecimento interplanetário, enquanto um velho Moonshadow relata o próprio nascimento no espaço sideral, fruto de um estranho cruzamento entre raças, sua fuga de um zoológico nas profundezas do cosmo e suas dificuldades para sobreviver em um universo tomado pela guerra.?
Ps: reconhecida como a primeira graphic novel inteiramente pintada.
?Poética, filosófica e inovadora.?
Amei!!!!!
comentários(0)comente



Jao 01/08/2020

Profundo, triste e encantador!
Confesso que o motivo que primeiramente me fez querer ler moonshadow foi sua arte, que é simplesmente magnifica, totalmente estilizada e que acaba caindo como uma luva para a historia aqui contada. Apesar de se passar em diversos planetas moonshadow flerta com a estranheza, porem sempre deixando uma mensagem muito forte e inteligente através das situações, fazendo com que o leitor crie um carinho muito grande por todo esse universo. Triste, crua, verdadeira, profunda e linda, são essas as palavras que definem essa HQ.
comentários(0)comente



Vi. 27/07/2020

Essa é uma das HQs mais linda que eu já li. Narra a história de Moonshadow, um menino que nasce e cresce em um zoológico extraterrestre, filho de uma terráquea e um Des-mesu (espécie dona do zoológico). Moonshadow cresce da infância até a adolescência entre as páginas dos livros de sua biblioteca, imaginando ser um herói, viver aventuras e lutar. Certo dia seu pai aparece para ele e o despacha em uma jornada de conhecer o universo, junto com sua mãe, seu gato Frodo e Ira (outro habitante do zoológico); assim começa a sua vida e a sua aventura.

Moonshadow possui uma história muito profunda, nela nos acompanhamos a vida de uma pessoa, desde a infância até a velhice. No início, acompanhamos seus pensamentos infantis e sua ingenuidade, seu modo de ver o mundo; mas, a longo da narrativa vemos a sua perda de ingenuidade e a sua nova compreensão de mundo com suas diversas experiências ao longo de sua vida. É uma história sensacional, com diverdas referências literárias, e com uma escrita maravilhosa; que inclusive não pude deixar de perceber as semelhanças com o livro David Copperfield escrito por Charles Dickens (que é um dos meus favoritos da vida). Essa história é PERFEITA!
comentários(0)comente



kaiorodaelli 14/07/2020

Clássico
Moonshadow se tornou a minha HQ do Pipoca & Nanquim preferida. A arte é espetacular.
comentários(0)comente



20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR