Moonshadow

Moonshadow J.M. DeMatteis...




Resenhas - Moonshadow


20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Beth 08/09/2021

Que arte linda, cada página um deleite aos olhos, tudo isso acompanhando uma história emocionante e profunda.
comentários(0)comente



Vi. 27/07/2020

Essa é uma das HQs mais linda que eu já li. Narra a história de Moonshadow, um menino que nasce e cresce em um zoológico extraterrestre, filho de uma terráquea e um Des-mesu (espécie dona do zoológico). Moonshadow cresce da infância até a adolescência entre as páginas dos livros de sua biblioteca, imaginando ser um herói, viver aventuras e lutar. Certo dia seu pai aparece para ele e o despacha em uma jornada de conhecer o universo, junto com sua mãe, seu gato Frodo e Ira (outro habitante do zoológico); assim começa a sua vida e a sua aventura.

Moonshadow possui uma história muito profunda, nela nos acompanhamos a vida de uma pessoa, desde a infância até a velhice. No início, acompanhamos seus pensamentos infantis e sua ingenuidade, seu modo de ver o mundo; mas, a longo da narrativa vemos a sua perda de ingenuidade e a sua nova compreensão de mundo com suas diversas experiências ao longo de sua vida. É uma história sensacional, com diverdas referências literárias, e com uma escrita maravilhosa; que inclusive não pude deixar de perceber as semelhanças com o livro David Copperfield escrito por Charles Dickens (que é um dos meus favoritos da vida). Essa história é PERFEITA!
comentários(0)comente



Wilgner 21/08/2020

Uma HQ muito boa onde o protagonista relata sua história como uma biografia, onde foi criado em um zoológico que continha várias espécies do universo e ao chegar nos seus 15 anos foi expulso e assim começava sua jornada pelo espaço com sua mãe, seu gato e seu amigo Ira que era considerado por ele como um pai.
comentários(0)comente



Ana Luiza 17/08/2020

Lindo, original e impressionante.
Moonshadow é um clássico das histórias em quadrinhos.
?Um romântico e inseguro narrador nos conduz ao longo de seu amadurecimento interplanetário, enquanto um velho Moonshadow relata o próprio nascimento no espaço sideral, fruto de um estranho cruzamento entre raças, sua fuga de um zoológico nas profundezas do cosmo e suas dificuldades para sobreviver em um universo tomado pela guerra.?
Ps: reconhecida como a primeira graphic novel inteiramente pintada.
?Poética, filosófica e inovadora.?
Amei!!!!!
comentários(0)comente



Will 16/06/2021

Uma história linda!
Moonshadow é um tapa na cara de quem acha que HQ não é literatura, que possui preconceito com a mídia e a considera menor.

Um espetáculo. Uma história linda, comovente, impressionante. Daquelas obras em que a resenha limita-se a adjetivos grandiosos.
comentários(0)comente



Luan 07/04/2020

Perscrutando o imperscrutável
É impossível falar sobre Moonshadow e sua jornada épica sem espanto e admiração. J.M. Dematteis conseguiu produzir um épico que poucos autores conseguiram. Metaforas. Metalinguagem. Referências literárias. Lirismo. Poesias... se a arte é o espelho da alma, Dematteis se revela por completo, nú, de peito aberto nos mostrando toda suas filosofias e pensamentos. É possível perscrutar muito de sua visão e caráter, acima de tudo, ao realizar essa leitura.
Personagens cativantes, personagens odiosos e personagens ambíguos, tudo bem trabalhado.

Não é uma obra fácil, quem for ler pensando encontrar um quadrinho convencional está enganado: Moonshadow é umas das maiores obras literárias dos quadrinhos. É um romance com imagens. O nível inventivo e criativo da dulpa J.M. Dematteis e Jon J Muth (arte) é estarrecedor; original, criativo, emblemáticos e poético.

Não gosto de fazer resenhas com resumos, limita o espaço em que venho a utlizar para registrar meu apreço (ou não) pelo que acabo de ler. Certamente uma das melhores leituras que já fiz em relação aos quadrinhos. E uma das mais especiais em relação à literatura.
comentários(0)comente



Betinha 27/04/2013

Indefinível
O volume conta a história de Moonshadow, um garoto que é fruto da relação entre Sunflower e uma dessas criaturas imprevisíveis, que espalham o caos pelo universo e se divertem com isso. Temas como o desespero, a solidão, a religião e a guerra estão presentes na obra de forma tão arrebatadora que o desespero toma conta do leitor enquanto a trama se desenvolve.

Essa coleção é muito significativa para mim porque foi por meio dela que tive contato pela primeira vez com autores como William Blake e William Butler Yeats, já que o início de cada volume continha um autor de língua inglesa.

Coleção maravilhosa para ter/ler/reler.
comentários(0)comente



Greice 01/08/2021

Uma arte belíssima e uma história surreal
A arte desse livro é belíssima, uma das mais lindas que já vi. O traço aquarelado do artista faz com que cada página pareça uma pintura. Nesta obra há também muitas referências à poesia e literatura em geral, e a própria escrita do autor é poética. A história trata de temas igualmente belos e muito tristes. Infelizmente, não consegui me conectar com a obra, por ser extremamente mística e metafísica. Não é uma leitura, cuja história é fácil de acompanhar.
comentários(0)comente



Alessandro 04/01/2020

Um clássico que redefiniu o modo de ler e fazer histórias em quadrinhos
"Moonshadow" é uma graphic novel que mudou a maneira de se produzir histórias em quadrinhos nas grandes editoras norte-americanas -Marvel e DC, respectivamente-, durante os anos oitenta. Por isso, a sua publicação possibilitou o surgimento de outras obras importantes, tais como "Sandman" e "Liga Extraordinária", somente para citar algumas que trouxeram para as hqs novas e importantes inovações estéticas e no uso de recursos narrativos.
O roterista J. M. Demattis em seu "conto de fadas para adultos" explora com muita sensibilidade, temas bastante complexos, "literários" e ás vezes difíceis de serem abordados em formato de hq, tais como: a solidão, o abandono material, a morte, a insanidade, os horrores e traumas de guerra, a importância da memória, o despertar sexual e, principalmente a busca pelo sentido da vida - que aparece de maneira destacada em "Blood", outra obra do mesmo autor lançada pela PN.
Também em "Moonshadow",Demattis faz várias críticas a sociedade de consumo, ao autoritarismo a a hipocrisia religiosa. Por isso, sua leitura não é muito fácil e exige-se um pouco de paciência do leitor, que encontra aqui um bom material para reflexão sobre questões sociais, filósoficas, e até mesmo metafísicas sobre a condição humana.
Além disso, o enredo de "Mooshadow" é construído e cheio de referências a vários clássicos da literatura universal tanto em prosa como poesia. Em sua narrativa metaficcional e com várias camadas de significados, essa graphic novel faz uma espécie de cruzamento entre "David Copperfield", de Charles Dickens - sua principal referência-, com "Matadouro Cinco", de Kurt Vonnegott, space operas e outras obras da literatura fantástica. É por ter suas origens em obra de Dickens, que "Moonshadow" pode ser considerado uma espécie de romance de formação em forma de quadrinhos, assim como em seu enredo mirabolante estão reproduzidas as várias etapas mesmo que ás avessas da chamada "jornada do herói".
A obra também tem seu ponto forte na incrível arte aquarela de John Muth. Muth cria imagens pictórias de grande impacto visual que enchem os olhos do leitor, de rara beleza com a colaboração de outros dois artistas gráficos igualmente talentosos: George Pratt e Kent Williams, que também ilustrou "Blood" .
Com um narrativa irônica, lírica e ás vezes comovente, na qual se destaca a "voz" de seu protagonista cativante e inesquecível, "Moonshadow" é um clássico entre as chamadas "graphic novels" . Trata-se sem dúvidas, de uma obra que foge do estilo convencional e causou uma ruptura na maneira de se produzir e fazer hqs nos anos oitenta nos USA.
"Moonshadow" é mais indicada para aqueles que gostam de quadrinhos com uma "pegada" mais artística. Agora publicada pela PN, essa nova edição é muito caprichada, com um tratamento gráfico que a obra merecia há muito tempo. Ela é uma cópia fiel da norte-americana lançada pela Darkhorse e tem uma ótima tradução de Erico de Asssim que conseguiu captar nela as nuances do texto irônico e inteligente de Demattis. Além de compilar as doze edições da mini-série e de vários extras que descrevem as fases do processo de criação da obra, também temos o acréscimo de "Adeus, Moonshadow', uma graphic novel que mistura texto e ilustrações para narrar eventos que se passam depois da adolescência do protagonista e conclui sua narrativa com um desfecho que para mim é um dos mais bonitos e comoventes que já vi na nona arte.
"Moonshadow" é um clássico e uma obra-prima que redefiniu o conceito de quadrinhos. Vale muita a pena sua aquisação!
comentários(0)comente



AzerHard 08/07/2020

Uma viagem pelo autoconhecimento.
Depois de ler essa obra eu finalmente entendi o motivo dela ser considerada um clássico da nona arte. O plote dela é algo que nos dias de hoje pode ser considerado clichê, mas a forma que o autor aborda esse tema, aliado a arte que encontra-se em cada quadro, torna essa obra única e essencial para os fãs de quadrinho e, até mesmo, os de literatura.
Luigi.Schinzari 08/07/2020minha estante
Adoro esse quadrinho! Belíssimo!




kaiorodaelli 14/07/2020

Clássico
Moonshadow se tornou a minha HQ do Pipoca & Nanquim preferida. A arte é espetacular.
comentários(0)comente



Jao 01/08/2020

Profundo, triste e encantador!
Confesso que o motivo que primeiramente me fez querer ler moonshadow foi sua arte, que é simplesmente magnifica, totalmente estilizada e que acaba caindo como uma luva para a historia aqui contada. Apesar de se passar em diversos planetas moonshadow flerta com a estranheza, porem sempre deixando uma mensagem muito forte e inteligente através das situações, fazendo com que o leitor crie um carinho muito grande por todo esse universo. Triste, crua, verdadeira, profunda e linda, são essas as palavras que definem essa HQ.
comentários(0)comente



bardo 22/09/2021

Talvez a palavra que melhor defina essa HQ seja pretenciosa, o autor ambiciona demais e entrega muito pouco, o que é uma pena porque a premissa em si é boa e se tivesse sido adequadamente desenvolvida teria rendido uma boa história. O começo com os misteriosos des-mesus e suas atitudes enigmáticas e seu zoológico foram bastante promissores, a concepção do personagem principal e o início de sua jornada também. O problema é que a partir daí o autor se perde na sua tentativa de Oliver Twist espacial em sua jornada de amadurecimento que desafia a suspensão da descrença do leitor e muito mais a sua paciência. Não bastasse a inocência irritante do protagonista e as aparições fantasmagóricas de seus pais temos ainda o irritante Ira que de tão caricato torna-se inconcebível. Os arcos se seguem fazendo cada vez menos sentido, até a experiência final de amadurecimento que mais parece uma bad trip. O tom impreciso só piora tudo, em diversos momentos o autor quer emular uma inocência que entediaria uma criança para a partir daí despejar pretensas obscenidades que somente são palavras de baixo calão e insinuações sexuais tolas. Ah e os inícios dos capítulos remetendo aos livros preferidos do protagonista e prováveis inspirações só servem para quebrar o ritmo e mostrar quão fraco e medíocre é o material proposto em comparação ao que lhe teria inspirado.
Nesse volume para além da história de evolução do personagem, temos ainda uma história de sua maturidade; história em si mais concisa, mas que também tem um ritmo bem irregular. A mistura de texto e quadrinhos é meio caótica e o final, bastante óbvio chega como um alívio e não como o clímax de uma história interessante.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mari Siqueira 20/11/2020

Uma verdadeira obra de arte, Moonshadow é, sem dúvidas, um conto de fadas para adultos. É uma graphic novel primorosa que combina as aquarelas de Jon J. Muth com o roteiro impecável de J. M. DiMatteis. Considerada a primeira história em quadrinhos totalmente ilustrada em pinturas, Moonshadow é complexa, sensível e única.

Acompanhamos a história do despertar do protagonista, que nasceu sob circunstâncias nada comuns em um zoológico espacial. Sua mãe, Sunflower, é uma humana sonhadora, que foi abduzida por criaturas de uma poderosa e misteriosa raça alienígena. Ele é, então, fruto do cruzamento dessas duas raças, um garoto peculiar como suas origens.

Isolado das outras criaturas, Moon cresce cercado por livros e música. Com a influência de sua mãe, que era hippie nos anos 70 e acredita no poder do amor e da paz, ele se torna um romântico, otimista e tem um coração genuinamente bom. O problema é que o universo não retribui bons corações com bondade.

Sua jornada se inicia a partir do momento em que ele é dolorosamente expulso por seu pai do zoológico que sempre chamou de lar. Levando consigo apenas as lembranças dos livros que leu, sua mãe e seu melhor amigo - que na verdade, o odeia - Moonshadow vai aprender que a vida é muito mais do que fantasia. Há beleza, amor, tristeza e dor nos esperando.

Repleto de metáforas incríveis, o livro vai se tornando menos surrealista a medida que Moonshadow vai amadurecendo, porém nunca perdendo sua aura fantástica. Vemos o mundo pelos olhos do puro milagre que Moonshadow é, cada acontecimento e personagem bizarro que encontra com ele é um contraste perfeito do que ele vê e do que ele é. O livro traz temas importantes como homossexualidade, religião, capitalismo, política, loucura, morte e, principalmente, a compreensão da existência.

Seu final é belíssimo, um dos mais bonitos que eu já pude ler. O livro que é um compilado de todas as edições da série foi publicado aqui no Brasil com primor pela editora Pipoca & Nanquim numa edição em capa dura, com qualidade e conteúdos extras que tornam ainda mais mágica a experiência do leitor. O velho Moonshadow te convida a ouvir sua história, é um mergulho fantástico nas memórias do garoto mais incrível que conheci. Terminei a leitura com lágrimas nos olhos, contemplei o céu e a lua sorria para mim.

site: http://instagram.com/sobreamorelivros
Brunno 20/11/2020minha estante
Ótima resenha! Confesso que não tenho o hábito de ler graphic novels, mas essa parece ser uma daquelas impossíveis de não amar.




20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR