Escrito em algum lugar

Escrito em algum lugar Vitor Martins




Resenhas - Escrito em algum lugar


31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Gabi | @paraoslivrosqueamei 20/10/2019

Sobre se permitir e viver experiências únicas e inesquecíveis
Após ler os dois romances do Vitor eu tava sedenta por mais livros dele então decidi ler o conto Escrito em Algum Lugar, e, mais uma vez, foi tudo que eu esperava e um pouco mais. Vitor é realmente um mimo da escrita brasileira e merece todo o reconhecimento possível!

Antônio, fã de boyband aos 26 anos de idade e que se envergonha horrores por isso, vai madrugar numa fila pra comprar o ingresso da turnê da Triple J, e quais são as chances de o destino ter reservado algo especial pra ele? Estava escrito... Em algum lugar?

Num conto de 80 páginas, com um enredo simples e leve Vitor criou uma história linda que me fez refletir sobre o dilema de Antônio: existe idade pra gostar das coisas? Aos 20 e poucos anos já devemos nos envergonhar de ainda gostar de coisas de adolescentes? É tão errado assim ao ponto de que não podemos nos permitir simplesmente gostar e se orgulhar do que nos faz felizes?

A resposta é não pra as 3 perguntas. E ver o Antônio percebendo que o carinho dele por aquela boyband da adolescência o proporcionou experiências únicas e que ele jamais se arrependeria de vivê-las foi exatamente a resposta pra qualquer dúvida de que não, não há problema nenhum nisso, não estamos velhos demais pra ainda gostarmos de certas coisas e tá tudo bem.

É um conto sobre se permitir, sobre perceber que amadurecer não tá relacionado a idade ou abandonar os velhos hábitos e gostos, sobre conexão e amor. É um conto que traz conforto, quentinho no coração, proporciona umas boas risadas e deixa saudade. Só sei que quero mais!
comentários(0)comente



Andresa 18/10/2019

"Cada lugar onde você deposita seu amor e sua dedicação acaba se tornando um pouquinho de quem você é"
Esse conto me apaixonou de tantas formas... não só por sua escrita cativante e emotiva, mas também apresentar inseguranças que eu julgava bobagem mas que, ao perceber que não senti sozinha, me deu apoio para lidar com relacionamentos futuros.
Parabéns, Vitor, nunca decepciona.
comentários(0)comente



Kim 04/10/2019

Apaixonante
Um conto que me deixou feliz e sem qualquer resquício de vergonha do meu gosto controverso a minha idade. (Não gosto de boybands, mas amo jazz e músicas de décadas passadas).
Um amor escrito nas estrelas rs'
Gustonio alegrou o meu dia. E como sempre Vitor aqueceu meu coração com sua escrita, me fazendo querer viver um amor de livros.
comentários(0)comente



Jaque.Campari 02/10/2019

Uma história delicinha, como sempre. ^_^
Como não dar 5 estrelas feat favoritar qualquer livro que o Vitor escreve?
Me apaixonei pelos personagens e pela situação tão PTBR Paulista hahahaha amei demais.
comentários(0)comente



Jenny 28/09/2019

Só amor
Eu sou completamente apaixonada por tudo que o Vitor escreve, um conto tão fofinho e gostosinho de ler, até aquece meu coração. Só amor por ele
comentários(0)comente



Mari Sena 21/09/2019

Dessas leituras que me lembram por que adoro ler!
Essa foi uma leitura bem despretensiosa, apenas aproveitando mais uma oportunidade de ler algo de um autor que já gosto, mas mesmo sendo um conto pequenininho eu AMEI isso, amei muito mais do que alguns livros que estão na minha estante e foi tão leve, adorável e rápido que eu queria mais!

A história de Gustavo e de Antônio é simples e talvez um pouco brega como diria o Vitor, mas quem disse que não adoramos esse tipo de história? No geral são elas que roubam nosso coração quando não estamos prestando atenção.
comentários(0)comente



Enio Myrddin 19/09/2019

Rápido e gostoso
Achei tão gostoso de ler que quando peguei só larguei quando terminei. E como é curto dá pra ler rapidinho. Boas risadas e uma história divertida.
comentários(0)comente



Tata Araujo 16/09/2019

Meu Deus como eu amo o escritor. Fico feliz por ter lido todas as cores de natal e ter conhecido Vitor Martins, porque ele se tornou um dos meus autores favoritos eu enfrentaria filas e mais filas para vê-lo mesmo tendo quase 30 anos. Acabei de ler Escrito em algum lugar, e que conto gostoso, tão verdadeiro e tão para TODAS AS PESSOAS QUE ACHAM QUE NUNCA SERÃO ADULTAS E TEM QUASE 30. Eu não sou um homem cis gay, e apesar disso, me vim cada insegurança do Antônio e cada esperança dele também.
comentários(0)comente



vitória 09/09/2019

achei esse conto uma boa oportunidade pra começar a usar a aba de resenhas do skoob (tenho essa conta há anos e nunca escrevi nada publico), porque vai bem de encontro com a insegurança que eu sempre tive e sempre foi alimentada.
escrito em algum lugar é um conto com um romancinho delícia de dois jovens que estão lá pelos quase 30 anos e tem um gosto em comum: a boyband triple j. em muitos momentos ambos trazem a problemática de dois caras com quase 30 anos gostando de algo que tecnicamente estaria sendo feito pro público adolescente, e todo o julgamento que vem junto desse gosto pessoal. sinceramente? eu, como fã de kpop, livros com histórias bobinhas e comédias românticas da sessão da tarde não poderia ter me identificado mais!!!
quantas vezes já escutei o famoso "tá na hora de deixar o young adult pra lá e pegar umas teorias freudianas 😤😤😤" ou a indignação das pessoas ao ouvirem que Eu fui ao show do bts com meus amigos e não como acompanhante da minha irmã de 9 anos.
dói mesmo no coração e é algo que sempre me brecou de me abrir completamente pra algumas pessoas, mas aos poucos a gente vai entendendo que nao devemos nos sentir culpados por ter um carinho enorme investido em algo que nos faz tão bem e é simplesmente inofensivo. você é um pouco de tudo que você ama e se isso te deixa feliz e te da o minimo de pulsao de vida pra encarar seus dias, tenha isso estampado na testa se quiser!!!!
moletom e barbudinho terem se encontrado nesse conto, da forma que se encontraram, e dividindo o momento que dividiram, apenas tudoh 👉♥
te amo vitor martins entenda isso
comentários(0)comente



Jeh Xavier @leiturasdajeh_24 06/09/2019

"A gente passa a adolescência inteira enclausurado no armário e, quando finalmente consegue se assumir, quer viver tudo o que era impossível nos anos de escola."

Antônio está ansioso pelo retorno de sua boyband favorita. Ele é um rapaz de 26 anos e mesmo sabendo que a maioria dos fãs são adolescentes ele não tem vergonha de amar essa banda e enfrentar horas em uma fila para comprar ingressos para o show.

"Eu demorei muito a entender que tudo o que eu gosto, de certa forma, faz parte de quem eu sou."

É nessa fila que ele conhece conhece Gustavo, um rapaz da sua faixa etária e que também é fã do Triple J. Os dois começam a conversar e a flertar e é muito fofo acompanhar esses dois.

Esse conto é daqueles que deixam um quentinho no coração quando terminamos de ler. Com uma escrita leve e sensível, Vitor nos envolve na paquera de Antônio e Gustavo em ums fila cheia de adolescentes exaltadas, com momentos divertidos e fofos essa história nos encanta e nos mostra que não devemos ter vergonha daquilo que gostamos e que faz parte de nós.

"Acredito que existe um plano para todas as coisas pequenas que acontecem nesse mundo tão grande e eu tinha certeza que o nosso encontro estava escrito em algum lugar."
comentários(0)comente



Dimensão Literária 03/09/2019

Apaixonado
Vítor Martins tem o poder de fazer o leitor se apaixonar por qualquer coisa que ele escreva.

O conto é super curtinho porém muito tocante, amei conhecer Gustavo e Antônio, me senti abraçado pelos dois. Além de tido o conto tem uma mensagem incrível sobre autoaceitação.

Leiaammm!
comentários(0)comente



Juliana 02/09/2019

Cada vez que eu leio alguma coisa do Vitor, meu coração fica mais quentinho. Ai Vitor, vc é perfeito e eu faria um fã clube só pra dizer isso de hora em hora
comentários(0)comente



Luísa Fajardo - @lerpensando 30/08/2019

Vitor Martins escreve um conto perfeito e surpreende 0 pessoas
Escrito em algum lugar conta a história de dois jovens de quase 30 anos que se conhecem e se apaixonam na fila para comprar ingresso pro show de retorno da boyband favorita dos dois. Não sei vocês, mas, só por essa sinopse, e por saber que é um conto do simplesmente incrível Vitor Martins, eu fiquei muito ansiosa pra ler esse e-book.

Eu já devo ter lido tudo ou quase tudo que o Vitor já publicou e afirmo que esse conto segue o mesmo padrão de escrita e de qualidade: senso de humor impecável, clichês na medida certa e construção narrativa lindíssima (já falei do senso de humor impecável, né?). Os diálogos entre os personagens são perfeitos, a personalidade de cada um deles é super bem construída (o que eu particularmente imagino ser difícil fazer em um conto) e a história em si é envolvente demais.

A única coisa que me impediu de dar 5 estrelas pra esse conto foi que, pra mim, teve um ponto da narrativa que ficou um pouco solto, talvez de forma proposital, mas eu tendo a preferir histórias em que tudo fica bem amarradinho no final, então esse ponto me incomodou um pouco. Tirando isso, Vitor Martins segue sendo Vitor Martins e eu sigo querendo ler até a lista de compras dele.
comentários(0)comente



day 28/08/2019

simplesmente amei!!
Escrito em algum lugar é um conto inédito de Vitor Martins, autor de Quinze dias e Um milhão de finais felizes.



RESENHA:

Achei esse conto maravilhoso do sensacional Vitor Martins no Klinde ,e como já se era de esperar o conto é muito fofo^^

Uma fila para comprar ingressos para uma bada que fez muito sucesso na adolescência do Antônio e Gustavo ,faz nascer algo muito bonito entre eles.

Um conto muito fofo,leve e maravilhoso!! como tudo desse autor maravilhoso!

site: http://escreverdayse.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Wes 23/08/2019

Vitor Martins o que tu fez com a minha cabeça e com minhas emoções? Chorando muito e nem sei pq. E pra quem leu o conto do Vitor em Aqui quem fala é da terra !!!
comentários(0)comente



31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3