Mundos Apocalípticos

Mundos Apocalípticos Org. John Joseph Adams




Resenhas - Mundos apocalípticos


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Ivo 05/05/2020

Nunca antes li um livro que continha tantos mundos e tantas experiências em suas paginas. Com autores renomados e outros desconhecidos, por mim, pôde proporcionar ideias completamente diferentes, através de escritas completamente distintas, de como seria o fim do mundo, principalmente, o que haveria depois dele. Livro repleto de críticas sociais, é uma leitura muito rica e interessante, que te faz refletir muito sobre nossa maneira de agir, de sentir e de lidar com diversos assuntos do nosso cotidiano. Apesar de ter contos que explorem pouco os personagens e a história seja corrida demais, possui contos excelentes que mostram como é possível contar uma história incrível em poucas páginas. Recomendo!!
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 15/04/2020

Estamos preparados para o fim do mundo?
Mundo Apocalípticos: Histórias do Fim dos Tempos é uma coletânea de vinte e dois contos de ficção-científica focados no pós-apocalíptico idealizado por John Joseph Adams, editor e publishers das revistas eletrônicas Lightspeed e Nightmare. Ele é organizador de várias outras antologias, porém mais nenhuma foi traduzida aqui no Brasil. Mas eu aguardo ansiosa outras publicações!

Quando a Editora Minotauro anunciou em suas redes sociais a publicação desse livro, eu fiquei muito empolgada, pois continha um conto da Octavia E. Butler, minha autora favorita de ficção-científica. E, óbvio, que mais dois outros nomes me chamaram atenção por saber que são autores bastante famosos do qual eu nunca havia lido algo relacionado à ficção-científica deles: Stephen King e George R. R. Martin.

O conto que dá abertura ao livro é O Fim da Confusão Toda que é justamente o do Stephen King. O conto relata a descoberta de uma fórmula para toda a agressividade humana. O irmão do cientista que descobriu isso, vai nos contando como essa descoberta acabou dando muito errada e quem pagou por esse erro foi toda a humanidade. Confesso que eu esperava mais dessa história por ter sido escrita pelo King, mas ainda assim a história é muito interessante, pois nos relata que apesar de queremos agir com boas intenções, isso não significa que devemos fazer algo sem que todas as partes envolvidas saibam.

"Algo irá crescer aqui, um dia. Assim espero. Você está lendo isso?"

Sons da Fala, da Octavia E. Butler, está entre meus contos favoritos. Nesse conto acompanhamos Rye em sua busca por parentes que ainda pudessem estar vivos. Um vírus se alastrou sobre a humanidade e aqueles que não acabam morrendo são afetados de modo que não sabem mais se comunicar como antes. A fala, a escrita e a leitura não são mais entendidas. Os gestos, murmúrios e grunhidos são a nova comunicação entre as pessoas, como também o próprio punho e armas. Sendo incapaz de ter uma comunicação efetiva, a humanidade vive em guerra consigo mesma além de descontar toda a sua frustração nos outros. Como buscar um verdadeiro entendimento com as pessoas quando não dá para saber em quem confiar?

"E nesse mundo onde a única linguagem conhecida por todos era a linguagem corporal, estar armado quase sempre bastava."

Há um outro conto que fala sobre a guerra, que na minha opinião foi o mais tocante de todos. Pão e Bombas da Mary Rickert nos relata, pela visão de uma criança, o sofrimento que outras duas crianças e seus pais sofreram pela guerra e também na comunidade onde moram. Em sua inocência ela não entende que os adultos acabam por ser preconceituosos com a família e que algo terrível pode vir a acontecer. Esse conto me deixou com lágrimas nos olhos, pois de todos os contos, esse parece ser o mais próximo de nossa realidade atual. Foi extremamente doloroso uma cena em que um pão é oferecido e é recebido com lágrimas de medo e tristeza.

"Estranho olhar para trás e acreditar que aquela era eu que era menos nós. Você continua sendo quem foi na época?"

Não tenho como falar de todos os vinte e dois contos de Mundos Apocalípticos aqui, mas acredito que o livro que se enquadre tanto para os leitores mais afoitos de ficção-científica quanto para os que estão iniciando o gênero, pois por serem contos a leitura pode ser intercalada com livros mais leves.

Essa coletânea de contos de Mundos Apocalípticos é bem diversificada e foge da perspectiva de tantas outras histórias em que o mundo acaba por conta de zumbis, alienígenas ou similares. Tudo o que aconteceu veio por conta dos humanos, sejam eles conscientes disso ou não. Os contos se intercalam entre sombrios, esperançosos e até mesmo catastróficos. Contos em que a humanidade não pode ter nenhuma esperança de redenção e outros em que as catástrofes acabaram por abrir novas portas tecnológicas para a humanidade. O que mais me encantou nessas histórias foi a capacidade de cada autor em criar universos únicos e absolutamente complexos sobre o fim do mundo envolvendo além do científico, o psicológico e o filosófico.

“A gente solta um grande grito de triunfo quando o último carro mergulha, borbulhando, e some abaixo da superfície. A última pessoa a sair do planeta pode apagar as luzes, por favor?”

Alguns poucos contos não me agradaram completamente, mas ainda assim a realização de sua leitura valeu muito a pena. Principalmente porque lendo livros que retratam o fim sempre me dão uma sensação estranha de preparação para o pior. Com a leitura de Mundos Apocalípticos não foi diferente. Se algo assim acontecer, será que estaremos realmente preparados para enfrentar?

site: https://www.instagram.com/p/B7tZMCejWG0/
comentários(0)comente



Aline BS 27/07/2020

Nada óbvio. Variado e muito bom!
É uma coletânea de 22 histórias sob o tema do título. Um livro realmente muito bom! As histórias apesar de compartilharem o sub gênero "pós apocalipse" dentro da ficção científica são muito diferentes umas das outras, não são óbvias. Uma antologia com suspense, ação, coisas bizarras e inesperadas, pensamentos filosóficos implícitos, etc.
Escritores em destaque nesta publicação: Stephen King, Octavia E.Butler e George R.R.Martin.

Esperem por: toda a humanidade atingida por Alzheimer, uma busca subaquática num templo mórmon, realidade virtual, crianças lidando com o preconceito de seus pais contra crianças afeganistãs, a estranheza de ter o último bicho de estimação do mundo, a sobrevivência humana em túneis subterrâneos, a luta por seus sonhos intinerantes, encontros com a história, sobrevivência de profissionais de TI, o comum que vira bizarro e o bizarro pode parecer comum, a normalidade no caos, a luta na periferia com o completo abandono, volta à Terra e construção (des) da fé, um mundo mudo onde se perde e se ganha, a doença que pode ser a cura, uma jornada de moto por preceitos de ética, irmãos perdidos no confuso, a espera de quem foi pra guerra, tecnologias de comércio e sobrevivência, pessoas e vidas que não podem ser substituidas, a essencialidade da arte, a luta até o fim.
Resumi conceitos, mas é superficial tentar abstrair a essência desse livro, você precisa ler.
comentários(0)comente



Davi Lima 06/10/2020

E aí que o mundo acabou... 22 vezes.
Antologia de Contos com temática apocalíptica onde não vi dois contos terem "a mesma pegada" entre si. Cada conto explora um aspecto, um cenário, uma situação, uma política, um modo de sobrevivência, uma visão diferente, uma reflexão... enfim. Um livro com um tema central, porém bem plural.

Infelizmente a grande maioria dos contos não funcionaram pra mim. Salvo 4 ou 5 exceções que me prenderam bastante a atenção e me fizeram ficar pensativo depois da leitura, uma parte do restante me deixou entediado e a outra parte, francamente, me deixou irritado de tão ruim que foi (óbvio que para o meu gosto).

Alguns contos você termina se perguntando: Que??? Por que alguém perdeu tempo escrevendo isso?

Vou deixar aqui os nomes dos contos que eu gostei (alguns mais, outros menos), na ordem de publicação do livro:
? O fim da confusão toda
? A última forma-o
? Os Anjos de Artie
? Depois do Juízo Final
? Inércia

Recomendo a leitura apenas para os aficionados no tema, e olha lá... para os demais leitores, livro bem dispensável.
comentários(0)comente



Alcione 29/10/2019

Espero que não sejam previsões
Uma seleção repleta de feras e com ideias bem variadas, desde futuros muito loucos a outros nem tanto assim.

Em se tratando de contos é normal alguns serem mais fracos e nesse foram bem poucos.

Destaques ao mais intrigantes:

*Pães e bombas

Uma espécie de crítica ao caos que é a Guerra e que desperta o mais vil do ser humano.
Teria sido baseado em acontecimentos reais.
Final chocante, apesar de "aberto'.

*Escuros, muito escuros eram os túneis

Duas formas de vidas bem diferentes se encontram e as diferenças gritam. Alto até demais.

*Esperando o Zéfiro

Trouxe esperança no futuro.
Gostei.

*A última forma O

Cínico e ao mesmo tempo assombroso pois talvez estejamos caminhando exatamente pra isso.
Melhor conto do livro.

*Depois do juízo final

Também cínico e mordaz.
Achei bastante crítico por expor fé e religião.

*Mudo

Segundo melhor conto do livro
Não é de a toa que Neil Gaiman elogiou. O universo se parece demais com os criados por ele.
Apesar de aberto,foi excelente

*Inércia

A corrupção e o preconceito sempre serão armas letais. Principalmente nas mãos erradas.Exemplos disso nos são jogados na cara diariamente.

*Sons da fala

Empata na categoria de melhor conto. Muito bem escrito e o final aberto deu a deliciosa sensação de quero mais.
Adorei.

*Assassinos

Sempre, sempre haverá algo pra jogarmos a culpa de nossa podridão interior. Principalmente quando preconceitos e velhos costumes arraigados predominam.

Taí, galera.
Minhas impressões a respeito de um tema digamos bem atual. Aliás o mundo acaba e começa todos os dias. E algumas formas acima não me pareceram tão absurdas.
Fernando Sousa 25/06/2020minha estante
Acabou de chegar vou ler


Alcione 25/06/2020minha estante
Vou acompanhar seus comentários.
Gostei bastante da leitura.


Fernando Sousa 26/06/2020minha estante
Blz, bjs




Malucas Por Romances 20/03/2020

RESENHA COMPLETA NO BLOG
Ficção Científica é um gênero que sempre gostei, mas que leio menos do que gostaria. Quando vi esse livro de contos da Planeta eu sabia que seria uma leitura sensacional, e não me enganei.

É fascinante como a ficção científica consegue abordar diversos temas e trazer uma realidade que te faz sempre refletir, e o pós apocalipse/fim dos tempos não é diferente, tanto que durante a leitura a gente consegue enxergar o que pode realmente acontecer e o que está acontecendo no mundo que vivemos atualmente.



Esse livro conta com diversos contos de autores consagrados, e vê todos eles em um livro só da até um quentinho no coração. Alguns deles eu já tinha lido, outros conheci aqui nesse livro e não minto que só quero mais e mais deles.

John Joseph Adams é um dos melhores editores do gênero nos últimos tempos, além de ser editor da John Joseph Adams Book,s ele também é o editor de séries de Best American Science Fiction and Fantasy e é o editor mais vendido de antologias, como Wastelands e The Living Dead. Ele também é o editor das revistas Nightmare e Lightspeed.

Esse livro se tornou série e atualmente está em sua terceira edição, esse primeiro livro Mundos Apocalípticos foi publicado inicialmente em 2008.




O livro conta com mais de 20 autores e alguns deles eu ainda não conhecia a escrita, e ler os contos só me deixou mais ansiosa para ler mais e mais deles. Outros eu já conhecia e só me fez questionar o porque não li mais livros deles. Lógico que tem contos que a gente gosta mais que outros, mas isso não tira a grandeza desse livro.

A edição é um caso a parte, com o livro capa dura, a cada conto somos apresentada ao autor dele além de uma breve introdução do que vem nele. Eu particularmente estou apaixonada, e já espero os próximos livros dessa antologia publicados aqui também.

RESENHA COMPLETA NO BLOG

site: http://malucaspor-romances.blogspot.com/2020/01/resenha-mundos-apocalipticos-historias.html#axzz6HFN7v0MZ
comentários(0)comente



Allan Tancredo 31/03/2020

Mundos mais próximos do que podemos imaginar
Mundos apocalípticos, é um livro de contos muito bom.
Alguns contos para mim foram mais instigantes e segue recomendação sem medo:
O FIM DA CONFUSÃO TODA - Stephen King
OS ANJOS DE ARTIE - Catherine Wells
ESCUROS, MUITO ESCUROS ERAM OS TÚNEIS - George R. R. Martin
QUANDO OS SYSADMINS DOMINARAM A TERRA - Cory Doctorow
SONS DA FALA - Octavia E. Butler
O FIM DO MUNDO COMO NÓS O CONHECEMOS - DALE BAILEY

Os outros são legais mas não necessariamente são ótimos!
comentários(0)comente



Yasminy 25/05/2020

Um livro com contos sobre o fim dos tempos de diversos autores maravilhosos. Porém uma leitura muito pesada devido a atual situação que estamos vivendo. Demorei mais do que deveria com essa leitura, pois a cada conto era necessário um momento de reflexão e algumas comparações sobre a pandemia que estamos vivendo. Os autores reunidos são maravilhosos, cada conto é melhor do que o outro. Se a cada conto que eu terminava eu só agradecia por não estar vivendo naquele universo literário. E espero nunca viver.
comentários(0)comente



Rita Nunes 19/08/2020

Fiquei bem decepcionada com este livro! A maioria dos contos me deixou pensando "que porcaria foi essa? " Mas não vou perder meu tempo falando dos ruins. Em vez disso, vou destacar os meus preferidos: "A última forma-O", de James Van Pelt; "Escuros, muito escuros eram os túneis", de George R. R. Martin; e o meu preferido, "Quando os sysadmins dominaram a Terra", de Cory Doctorow. O último conto, "Episódio sete: a última resistência contra o bando no reino das flores roxas", de John Langan, foi escrito de um jeito tão irritante que simplesmente não deu pra ler.
Achei muito ruim para um livro tão caro com tantos autores consagrados!
comentários(0)comente



douglaseralldo 07/10/2019

10 CONSIDERAÇÕES SOBRE MUNDOS APOCALÍPTICOS, ORGANIZADO POR JOHN JOSEPH ADAMS OU HISTÓRIA SOBRE O FIM DOS TEMPOS
1 - Organizado por John Joseph Adams, experiente organizador de antologias, Mundos apocalípticos reúne vinte e dois contos escritos por grandes autores no gênero, de Octávia Butler a George R. R. Martin, de Stephen King a Gene Wolfe, sendo que todos eles já publicados anteriormente e a maioria deles finalistas ou participantes das mais influentes premiações da ficção científica de modo que cumprem a promessa do organizador de histórias "sobre diferentes cenários apocalípticos. Alguns são artificiais e improváveis, outros são plausíveis e fáceis demais de imaginar. Algumas histórias flertam com o fantástico. Muitas se aventuram pelo território do horror. Todos exploraram uma pergunta: como seria a vida após o fim do mundo com conhecemos?";

2 - E de fato, ainda que não se perca a questão unificadora, a diversidade e pluralidade dos contos poderá ser verificada pelos leitores, bem como os estilos e as próprias formas de apocalipse, tema que Adams debaterá em uma breve introdução resgatando não apenas o princípio destes subgênero, mas também levantando breves insinuações dos momentos d proliferação de tal literatura como reflexo das turbulências sociais, que não raro nos levam a temer o fim da civilização da forma como a conhecemos. No caso dos contos integrantes, ora vão mais ao futuro, ora esse futuro está mais próximo do que gostaríamos. Além disso, mostra-nos que em matéria de destruição global, dispomos de muitas e muitas ferramentas;

3 - Além disso, vale destacar que nesta diversidade alguns contos o fim do mundo está acontecendo, caso do conto que abre o volume, "O fim da confusão toda", de Stephen King e que reforça a capacidade de construção política no autor, pois nesse conto teremos em xeque não apenas o poder dos idealismos, mas como isso pode transformar-se em ações totalitárias e tiranias capazes de nos levar ao pior dos cenários. É um conto cheio de camadas e cuja estética acaba atravessada pela psicologia e cognição alterada de seu narrador. Já em outros contos, a maioria é bem verdade, o estrago está feito, e as narrativas acabam trazendo os diferentes comportamentos humanos quanto a civilização retorna retorna às suas bases mais primitivas. Dito isso, neste textos procuramos destacar dentre os contos, os que nos atraíram mais a atenção, até porque o conto em si, geralmente pede olhar específico sobre cada produção...

site: http://www.listasliterarias.com/2019/10/10-consideracoes-sobre-mundos.html
comentários(0)comente



Eduardo 27/02/2020

Fraco
As coletâneas de contos de vários autores não costumam ser boas, normalmente os contos ruins puxam a nota para baixo e essa não fugiu a regra. São 22 contos com destaques para os contos do George Martin, Mary Rickert e Carol Emshwiller. A maioria dos contos não são bons e nem ruins o suficiente para que se guarde o nome do autor ou detalhes da obra, mas tem uns 6 contos bem ruins que eu não conseguir acabar de ler, e olha que eles são bem curtos. No mais, eu não indicio a leitura.
comentários(0)comente



Lenas 21/07/2020

Várias histórias boas (e outras nem tanto) sobre vários mundos pós-apocalípticos.

Ler tantos finais tristes me deixou cada vez mais desmotivada a terminar o livro.... Se fosse pra dar uma sugestão a alguém, sugeriria que lesse esse livro intercalando com outro mais leve.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12