Valsando Com a Gata

Valsando Com a Gata Pam Houston




Resenhas - Valsando Com a Gata


3 encontrados | exibindo 1 a 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gisa 31/08/2015

Muito (muito) mais do que uma comédia romântica
A primeira coisa que eu preciso dizer é: Quem fez esta sinopse era muito machista. Sério gente. Vocês repararam quantas vezes é falado em relacionamentos, homens e afins apenas nesta sinopse? E tudo bem se o livro realmente fosse focado neste lado. Mas esta é uma história que fala muito mais sobre descobertas e problemas familiares do que relacionamentos amorosos. Lucy é muito mais do que uma mulher que quer encontrar um homem. Aliás, nem sei se ela realmente queria isso. Lucy é uma mulher cheia de problemas, mas ainda assim forte. Ele tem traumas, passado, presente e futuro. Tem uma profissão. E tudo o que a sinopse diz é que vamos encontrar uma mocinha atrapalhada e azarada em busca do par perfeito. Me incomodou? Me incomodou muito. E vou reclamar sim. Machistas não passarão.


Agora que desabafei, vamos lá.

Valsando com a gata é dividido em vários contos - passagens - da vida da Lucy. Através dele, podemos conhecer uma mulher independente e segura; mas que mesmo assim, carrega os traumas que uma família desequilibrada provoca.

Lucy é fotógrafa e ama descer rios. Tem várias amigas e amigos. Já teve todo tipo de relacionamento ruim. Ruim mesmo. Onde ela acabava aceitando as coisas erradas, justamente por toda a infância e adolescência perturbada.

"Você deve entender. E se você não entende, é por que você teve sorte. "

O livro acaba por fazer várias críticas sociais. Os pais que exigem demais dos filhos, a exigência que existe para que os homens sejam OS pegadores, a exigência que temos com o próprio corpo e isso é apenas o começo.

Ele tem um lado engraçado, mas não digo que é exatamente uma comédia. Ele realmente tem umas tiradas engraçadas e inteligentes.

"Você deve passar a vida ao lado da pessoa que pode transformar sua vida num inferno. "

Mas reduzir esta obra apenas a uma comédia é muito injusto.

"- Você não tem interesse nenhum em se proteger, Lucy?
- Está falando de camisinhas? - indago.
- Não, estou falando do seu coração. "

O título da obra faz referência a um dos contos - talvez o mais complicado de todos - mas na minha opinião ele chama atenção. As páginas são amareladas e cada "conto" é um capítulo, por isso não são muito curtos. Mas a leitura acaba fluindo muito bem, pois queremos saber como termina cada episódio na vida de Lucy.

Por fim, eu indico sim o livro. Indico a todos aqueles que entendem que uma mulher sem homem, é muito mais do que uma solteirona azarada. Indico a todos aqueles que sabem que a vida é mais do que encontrar o par perfeito. E que a vida é muito legal quando a gente arrisca.

site: http://profissao-escritor.blogspot.com.br/2015/08/valsando-com-gata-pam-houston.html#comment-form
comentários(0)comente



Claire Scorzi 08/04/2009

Mais do mesmo - com estilo
Já conheço Pam Houston desde "Meu fraco são cowboys". Já naquele livro de contos ela era comparada a Hemingway. Seus ambientes assemelham-se - caçadas, viagens de barco, fauna selvagem, e também o retrato das relações sempre difíceis entre homens e mulheres. Claro que o tom é outro: a secura de Hemingway me pareceu de início ausente, mas não é bem assim; a secura não se encontra nas frases, mas na lucidez com que Houston mostra sua heroína-narradora, Lucy, enveredando em relacionamentos fadados ao fracasso. Nisso, não há novidades e o desfile é sempre esse: um novo amor que se revela um pulha - bebe demais, é mentiroso, não assume compromissos, não gosta de sexo (!)... Há de tudo, a protagonista sempre tendo seu coração partido.
Essa repetição poderia fazer da leitura de "Valsando com a gata" algo monótono, mas não é o caso: Houston tem suficiente verve para sustentar sua história nos fazendo gostar de sua heroína e torcer por ela e sobreviver com ela. Há a profissão de fotógrafa de Lucy, suas amizades, seu humor; ela não se lamenta.
No fim de "Valsando com a gata", meu cinismo estilo 'nenhum-homem-presta' se vê confirmado (é claro), mas minha última certeza também: as mulheres sobrevivem. E existem amigas no começo, no meio e no fim de cada jornada de Lucy, e de todas nós.
*Rô Bernas 12/08/2010minha estante
Comprei este livro hoje em um sebo e vim ver se tinha alguma resenha...achei a sua e gostei mais ainda de ter comprado o livro. Gostei da maneira como vc escreve. Bjkas


ç 28/12/2017minha estante
Tbm comprei em um sebo, numa promoção 3 livros por 10




3 encontrados | exibindo 1 a 3