Anna and the French Kiss

Anna and the French Kiss Stephanie Perkins




Resenhas - Anna and the French Kiss


18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Giu 07/12/2010

Anna and the French Kiss é o melhor chick-lit de 2010!
Meu Deus! Esse livro é perfeito! É definitivamente o melhor chick-lit de 2010!
Em primeiro lugar: você viu aonde se passa a história? Paris. A cidade das luzes. A cidade mais romântica do mundo. Não tem jeito, se você não tinha vontade de visitar lá depois de ler o livro você vai mudar de idéia.
Anna and the French Kiss não é só uma história de amor… é uma história onde a Anna se define, onde ela aprende a virar independente e a enfrentar suas inseguranças, onde ela define onde é o seu lugar, sua casa, e também, obviamente, onde ela encontra o seu primeiro amor (para mim está mais para true love que outra coisa)
Nesse livro eu chorei, eu ri, eu suspirei, eu gritei de raiva, pulei de alegria...
Anna é uma menina que ainda não sabe direito o que ela é, ama filmes e quer ser uma crítica de cinema, meio tímida, inteligente e sarcástica. Não teve jeito eu amei a personagem principal... amei ver ela se adaptando à uma cultura e língua diferente...
Éttiene St. Clair é inteligente, bonito, ama história, super carismático e engraçado. (sim, eu tenho uma queda por ele).
Enfim, os dois se completam.
O livro ressalta bem que nenhum deles é perfeito e que os dois erram. Acho que esse foi o ponto forte. Afinal quem quer ler sobre dos personagens perfeitos, sem nenhum defeito, e que são praticamente santos? Não, obrigado.
A amizade deles era fácil, os dois se entendiam, tinha aquela tensão no ar... E ao longo do livro foi ficando mais forte...
O livro retrata problemas do dia-a-dia e como a Anna e seus amigos lidam com eles.
Para mim o livro foi uma jornada e no fim cresci mais um pouquinho.
Anna and the French Kiss tocou meu coração, e eu acho que vai tocar o seu também....na primeira oportunidade que você tiver, leia o livro. Vale muito a pena.
Anna and the French Kiss ganhou um lugar merecido na minha lista de favoritos e must reads...
comentários(0)comente



Amandha 12/12/2010

Eu adorei esse livro! Ele é um dos melhores chick-lit que eu já li! Ele tem um final previsível, mas não clichê. Muito bom!
E eu gostei bastante da Anna, a personagem principal. Ela é bem engraçada, meio dramática, mas ela não corre atrás do Etienne como todas as outras garotas. E, a propósito, o Etienne também é ótimo! Ele não é todo perfeito como diz na sinopse. Ele é simpático, educado, brincalhão, bonito e engraçado, mas ele tem defeitos.
O que me conquistou mesmo foi que o amor surgiu através de uma amizade. Eu adoro essa idéia! Tipo, já tinha uma atração desde o início, é claro, mas ela só percebeu que estava apaixonada por ele depois.
Sem contar que é em Paris, né!
Vale a pena para quem quer variar um pouco, a leitura é excelente, leve e rápida, e não tem como ficar entediado lendo.


mais resenhas aqui:
www.shelfjunkies.tumblr.com
comentários(0)comente



Laura Machado 21/08/2017

Para quem gosta de livros adolescentes com clichês batidos
Eu queria muito dar três estrelas para esse livro, mas não dá. Ele não é bom. Quer dizer, ele não é insuportável de chato, irritante ou revoltante, só não é bom. É um livro bem qualquer coisa, que não acrescenta nada a quem ler.

Eu entendo que adolescentes são dramáticos, inseguros e tudo o mais, então isso nem teria me incomodado tanto no livro se não tivesse sido usado só de um jeito extremamente batido! É inacreditável pensar em todas as cenas, porque nenhuma delas - eu repito, absolutamente nenhuma delas é algo novo. Na verdade, nem precisa ser completamente novo (já que isso é impossível), mas nenhuma cena desse livro realmente desvia do clichê. Juro que já li essa história em milhares de fanfics e outros livros por aí. Já vi em vários filmes, vários mesmo, da Hilary Duff, das irmãs Olsen e tudo mais. E, entendo, a história tem seu apelo. Mas esse apelo já se esgotou faz tempo.

Qual o propósito de escrever um livro que não traz nada novo, nenhum questionamento inédito, nenhum momento em que os personagens agem diferente do clichê? Se quer usar o esqueleto do clichê que vende, beleza. Mas tem que acrescentar alguma coisa, alguma cena que me deixe pelo menos levemente interessada.

Todos os problemas são previsíveis, daqueles que você sabe que vão acontecer umas cem páginas antes. E noventa por cento deles são causados por pessoas que não falam, não conversam. "Somos melhores amigos", mas deus que me perdoe ter que falar abertamente sobre qualquer coisa. É óbvio que essa falta de conversa é usada descaradamente para criar problemas e adiar o final feliz (para que a história dure um ano letivo). E isso fica tão, mas tão forçado, que é impossível ser convencido.

Mas, na minha opinião, o maior problema da história nem foi isso daí. Foi que, na verdade, teve uma cena em que um dos personagens realmente falou o que precisava falar. A protagonista ouviu. E nós somos obrigados a passar o resto do livro fingindo que não tinha acontecido para que, quando ele falasse de novo, nós ficássemos felizes como se fosse a primeira vez. Nada a ver. Não tinha como a protagonista fingir que aquilo não significava nada e passar as próximas duzentas páginas repetindo para si mesma que era aquilo que queria ouvir. Ela já tinha ouvido! Foi um erro terrível, aliás, já que tudo dali pra frente perdeu completamente a credibilidade (não que tivesse muito, já que dava para saber tudo que ia acontecer mesmo).

Outro erro foi ter feito ela se interessar pelo cara desde a primeira vez que o viu. Se queria escrever a história de dois amigos que se apaixonam, devia ter começado sem nenhum interesse além de amizade, certo? Quando a protagonista "percebe que se apaixonou", é outra cena patética, já que ela não escondeu que gostava dele desde o começo! Será que a autora acha que a gente não estava prestando atenção na leitura e precisou repetir tudo duas vezes?

Mas ainda tem muita coisa errada nesse livro. A Anna vai para Paris para estudar em um colégio interno, mas, para ser bem honesta, ele só existe para tirar o empecilho dos pais (bem estilo fanfic), ou seja, para os personagens adolescentes serem livres, já que não faz muita diferença em questão de escola ou de ter problemas de moradia. E Paris mesmo só existe para fazer com que ela seja a "nova no colégio", porque a cidade fez pouquíssima diferença na história. Aliás, como alguém que já teve que ser estrangeira e conhece Paris, me senti quase ofendida pelo descaso da autora sobre o como é mesmo ser um estranho em um novo país. Não é só, "tenho amigos, então tá tudo ótimo". E ela aprendeu francês terrivelmente fácil também, em dez meses já estava ouvindo conversas inteiras sem problema (outra coisa que eu posso garantir que não é fácil de acontecer - ainda mais para alguém que tinha dificuldade com línguas, como ela. Eu já morei na França para estudar francês, já tinha aprendido antes e venho do português, que é bem mais próximo, além de saber outras línguas). Foi desnecessário ela fazer isso, só para dizer que sua personagem evoluiu, sem ter que mostrar o desenvolvimento dessa evolução mágica.
Outra coisa desnecessária foi toda a nacionalidade do Étienne. Tanta coisa aleatória nesse livro que não tinha propósito e não foi para lugar nenhum. Vai entender o porquê da autora ter escolhido todos esses detalhes inúteis.

Aliás, até as lições "de vida" desse livro são batidas. Desde todo o drama, "Será possível lar ser uma pessoa e não um lugar?", até a questão dela, das amigas e da namorada do cara. Não tem nada de novo nesse livro e tudo é tratado de um jeito extremamente superficial. Ela não se aprofunda em nada. A protagonista diz estar apaixonada, mas é de um jeito tonto (literalmente), não tem muito carinho pelo cara, não demonstra sentimento, só drama. Não teria como dar nem mais uma estrela para esse livro, não quando é tudo forçado, batido e exagerado. Quer dizer, as pessoas não podem nem olhar torto pra protagonista para ela achar que a odeiam e estão bravos com ela. Como isso cansou!

Mas ainda vou explicar minhas duas estrelas: o livro não é arrastado, dei algumas poucas (bem poucas) risadas com algumas cenas e consegui ler em uma sentada (em várias horas, mas mesmo assim). Ou seja, podia ser pior. Mas este livro simplesmente não é bom.

Ainda assim, a verdadeira razão de eu ter dado mais estrelas do que devia (acredite) e o ponto alto do livro foi uma aula dela na escola, bem no final do ano! Na aula em que a professora discute sobre o problema da tradução, o desafio dos tradutores. Meu deus, que questionamento lindo! Era disso que eu precisava (principalmente em um livro que teoricamente deveria ser sobre se mudar para outro país). Mas acaba em menos de duas páginas, então deixa pra lá.
comentários(0)comente



JBartholomei 06/05/2011

Mentecaptos Por Livros | www.mentecaptosporlivros.blogspot.com
ooh Senhora Perkins, você acaba de entrar oficialmente na minha lista de autores preferidos, e eu vou definitivamente estar lendo todos os livros que você publicar daqui em diante .
C0mo descrever Anna and the French Kiss ? Bom, acho que eu posso começar pela narrativa de Stephanie. É divertida e leve, mas dizer assim passaria a idéia de que Anna and the French Kiss é só outro chic-lit legalzinho que se lê em um final de semana entediado. Mas não é, não meeeeesmo.
Anna é mandada para um internato em Paris pela sua família, e a princípio detesta a idéia, mas então, a cidade parisiense logo logo a conquista, e é ótimo ler sobre isso no livro, ficou muito bem elaborado, coisas bobas como a Anna indo no cinema por exemplo, e ensaiando o que ela ia falar para o cara da bilheteria pra não fazer feio, foram uma das muitas coisas que desperta o interesse no decorrer da estória e fazem o leitor simpatizar de cara com a Anna .
Os personagens são todos adoráveis, bem escritos e com personalidades distintas .Os diálogos são inteligentes e divertidos, algumas vezes até hilários. Sabe aquela sensação quando há uma interação entre os personagens de fundo e você, o leitor, fica "AAhh, que tédio *bocejo* " ? Pois é, Stephanie se esquivou desses defeitos de plot com elegância .
E então nós temos Paris . Oui, oui ! Você é atirado para as ruas de Paris, na catedral de Notre-Dame, nas docerias cheias de macarons ... Terminei o livro sentindo como se eu já tivesse ido à França, e foi tudo muito lindo. A Cidade do Amor já está na minha lista de lugares em que eu visitarei antes de passar dessa pra melhor.
Estava frenética para terminar logo o livro, mas quando o final chegou, fiquei com raiva por ter lido tão rápido . Queria ter aproveitado mais e adiado o inevitável : o fim da jornada de Anna,Étienne e toda a galera do internato . Ok, essa parte ficou dramática, mas eu juro que foi exatamente assim que me senti quando cheguei na última linha do livro
comentários(0)comente



Michelle 24/04/2011

Anna and the French Kiss
A partir da febre de literatura sobrenatural,iniciada pela série Crepúsculo, inúmeros novos títulos iniciaram uma verdadeira corrida para alcançar o mesmo sucesso dos livros de Stephenie Meyer.Muitos deles com uma dose alarmante de clichês, além de cenas que lembram ,ou até mesmo são uma verdadeira imitação de diálogos anteriormente publicados.

Um novo título se destaca em meio a uma pilha de livros de romance sobrenatural é o YA "Anna and the French Kiss" de Stephanie Perkins que não possui um pingo de sobrenatural, pelo contrário ele transborda realidade.A história inicia com a terrível(só para ela,imagina morar em Paris!)notícia de que Anna irá passar um ano em um colégio interno na cidade das luzes.Em sua chegada ela logo conhece Meredith, Josh, Rashmi e St. Clair.Mesmo que tenha acontecido uma química entre Anna e St. Clair , esta é instantaneamente esquecida, já que ele tem uma namorada...

Mas o que aparentemente começou como um livro YA qualquer torna-se uma história que você pode se identificar e viver com a protagonista até a última página.Os relatos de Anna não são cansativos e apesar de ser um livro com uma história de amor, esse amor não surge de repente(sem nenhuma explicação, como muitos livros por aí..) e sim é construído a partir de uma amizade.

Anna e St. Clair são dois protagonistas que você pode conhecer na rua, no colégio...Ela é uma fanática por cinema, que sonha em ir para a faculdade dos sonhos e que nunca se esquece dos amigos.Já ele é um inglês que fala francês e se considera americano, lê livros gigantes(eu também!) e tem medo de altura.

O que mais gostei dessa historia é que ela foge um pouco do padrão atual, já que conhecemos protagonistas que não tem nada de perfeito, mas que com suas falhas tornam a leitura ainda mais emocionante.
comentários(0)comente



Nii. 25/05/2011

Livro com resenhas super positivas e com todo um burburinho em torno dele sempre deixa o leitor cheio de expectativas. ‘Anna’ foi um desses livros para mim. Fiquei naquela euforia de ‘tenho que ler, NOW’, mas infelizmente o correio não cooperou e eu só conseguir ler agora. Valeu a pena a espera? Sim, o livro realmente é bom. Ele é fofo, romântico e tem aquele tipo de história que prende e você não consegue parar de ler.


“French name, English accent, American school. Anna confused."
{ =) }

A história de ‘Anna and the French Kiss’ começa muito bem com a escolha do cenário, que é perfeito: a linda e romântica França. Sem dúvida o romance tem o diferencial por ser um livro em que nós acompanhamos as descobertas da protagonista. Eu, particularmente, adoro livros em que a protagonista viaja para um lugar distante, desconhecido, onde ela terá que enfrentar uma nova realidade e se virar sozinha, sem papys e mamys. E isso tudo tem no livro! Então vocês já devem ter percebido o quanto eu gostei.

Anna tem que se mudar para a frança e passar todo o ano letivo por lá (OH, QUE SACRIFÍCIO!), o pai dela é o responsável por essa mudança brusca. Ela vai que deixar tudo na sua cidade e entrar em uma nova vida.

Na frança ela vai conhecer não só uma nova língua (*_*) quanto também uma nova cultura e muitas pessoas legais. Eu amei os personagens. Principalmente o grupinho que a Anna conhece e vai conviver. Rashmi, Josh, Mer e claro, o Beijo francês, mais conhecido como St. Clair. Achei bem legal a autora não ter exagerado no estereótipo do personagem e fazendo ele totalmente perfeito. O St. Clair é até baixinho. Mas vou ter que admitir que ele é um sonho, tirando claro, a insegurança total dele.


"Har. Bloody. Har." He smiles. "Oh, I see. Known me less than a day and teasing
me about my accent. What's next? Care to discuss the state of my hair? My
height? My trousers?" Trousers. Honestly."{fofura}


E é justamente disso que eu vou falar... O livro para mim não foi perfeito (como Amy and Roger’s!) por causa do desencontro total do final do livro. Achei bem exagerado, acho que dava para simplificar. Confesso que me incomodou um pouco. =x

Mas fora isso não tenho o que criticar negativamente. O livro é realmente bom! E dessa vez não tem desculpa de não saber inglês. O livro já está em pré-venda e por um preço bem camarada (eu escrevi isso? O.o)

"For the two of us, home isn't a place. It is a person. And we are finally home."
{fim}

comentários(0)comente



Ligia 25/02/2014

Pais do Amor
Em primeiro lugar devo dizer que este é daqueles livros que um segundo não faria sentido nenhum.

É uma história tocante, sim, mas o que nos envolve mais é os personagens principais e o seu ambiente familiar.

Temos St Clare e Anna, que nos vão fazer sentir altos e baixos emocionais.

A principio achei que a história em si não me ia agarrar, mas ao decorrer do livro vi-me agarrada às emoções de Anna. Filha de pais separados, vê-se obrigada a deixar os amigos e família incluindo o irmão mais novo.

E as promessas de que quando voltasse tudo estaria igual e à espera dela. Fato que eu própria duvidei.

- "É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar?"

Vi-me apaixonada por Paris e pela sua história. Apercebi-me que o livro não falava apenas de jovens mas o que me atraiu mais foi a cultura, neste caso a paixão de Anna por filmes. Gostei das referencias que foram feitas.

Amei a personalidade de St. Clare e o carinho que evoluiu.

Recomendo, foi um livro que me arrancou suspiros, uma pausa dos meus livros do Fantástico, à qual não estou nada arrependida.

site: http://dicasdella.blogspot.pt/2014/02/anna-e-beijo-frances.html
comentários(0)comente



Vivendo a Vida 24/05/2017

Anna and the french kiss
O livro conta a história de Anna. Anna, uma garota comum, vai acabar se apaixonando. E essa paixão fará ela desde duvidar até amar intensamente cada minuto com o seu amor.
Livro surpreendente e faz parte da série da autora Stephanie de 3 livros sobre romances. Anna fará você discutir e duvidar várias vezes de seu amor. Uma leitura sobre o amor intenso e um tanto do charme de Paris!
comentários(0)comente



Dresa 31/05/2011

Surpreendente
Maravilhoso. Leve. Divertido. Tocante. São essas as palavras que me vieram a cabeça quando eu terminei de ler Anna and the French Kiss. O livro é fantástico, os personagens são engraçados e o melhor, você se sente dentro da história.

Eu perdi as contas do quanto eu chorei, gritei, comemorei e que queria sair correndo para não matar, mentalmente, a Ellie. E claro, a autora teve a brilhante idéia de ainda me fazer vibrar, como todas as leitoras, em relação ao perfeito inglês-francês-americano, Etienne. Também mostrou as dificuldades que a Anna tem como adolescente, os problemas que ela enfrenta com a família e amigos e ainda mais, faz com que ela “cresça” emocionalmente em relação aos problemas de St. Clair. Falando nisso, existe um casal mais fofo e mais brigão do que St. Clair e Anna?

É um chick-lit leve, que você lê em questão de horas e que não pensa em parar. Sempre tem algo acontecendo, nunca para, e além do mais, você também aprende algumas histórias maravilhosas da cidade romântica, Paris. Se tornou um dos meus livros favoritos e com certeza, eu quero um Anna and the French Kiss II.

http://viverparaler.blogspot.com/2011/05/anna-e-o-beijo-frances.html
comentários(0)comente



Blog MVL - Nina 18/03/2011

Minha Vida por um Livro | minhavidaporumlivro.blogspot.com
Eu gostaria de ter lido um livro assim quando ainda era adolescente, teria me auxiliado em algumas questões e definitivamente me entretido bastante. Mesmo lendo hoje, com dezenove anos, ainda posso me identificar com as situações vividas por Anna.

É engraçado como costumamos procurar o beijo perfeito. Não adianta ser apaixonada por um cara e na hora do beijo... As coisas não saírem como esperamos.

Anna está revoltada. Ela tem seu ano todo planejado, dividir suas atenções entre a amiga e o gato da banda com quem ela vem flertando há um tempo. Tudo vai por água baixo quando seu pai (um homem de situação financeira privilegiada.) manda a adolescente para uma Escola interna na França. Bem, Anna está revoltada com razão. Mudar de Escola no último ano já é difícil, imagine ter que ir para o outro lado do Oceano em um lugar onde nem falam a sua língua. Até aí, o conflito central do livro está estabelecido.

Mesmo contrariada, Anna ingressa em sua nova Escola e as coisas acabam sendo mais fáceis do que o esperado. Na primeira semana ela já tem um grupo de colegas e dois caras bem interessantes flertando com ela. Só que o primeiro é um tipo de megalomaníaco e o outro tem namorada. Ha! E não se esqueça que Anna ainda tem de ser fiel àquele paquera do trabalho.
Ok. Talvez as coisas não tenha saído tão bem assim. Principalmente porque Étienne é perfeito e ainda possui um charmoso sotaque britânico... Como resistir?

Anna acaba descobrindo que tinha problemas muito maiores do que um beijo francês.

Anna and the French Kiss é um daqueles livros que nos remetem imediatamente a nossa adolescência, entretanto sua narrativa é madura o suficiente para interessar aos leitores mais velhos. A protagonista é carismática e comove o leitor com seus dilemas e conflitos.
O relacionamento entre Anna e Étienne é convincente e harmonioso, fica claro que os dois personagens se identificam profundamente. Étienne é complicado, além da namorada ele guarda um segredo familiar que o está destruindo.

Entre romances, amizades criadas e desfeitas e problemas familiares, a autora Stephanie Perkins consegue descrever perfeitamente as situações vividas por uma adolescente que luta com os conflitos naturais da idade de forma corajosa. Perkins alcança sucesso ao fazer com que seus leitores se identifiquem e obtenham entretenimento de sua estória.

O único aspecto negativo de Anna and the French Kiss é sua previsibilidade, defeito que já se tornou corriqueiro no gênero YA. Pode ser que um jovem leitor ainda se iniciando no mundo literário não perceba esta característica, entretanto já li o suficiente para saber que faltou algo a mais no livro.

As meninas vão gostar especialmente do livro, mas acredito que os meninos também encontrarão situações com que possam se identificar.

A autora já revelou que haverá dua constinuações,porém con outros protagonistas. Lola and the Boy next Door está previsto para 29 de Setembro de 2011 e Isla and happy Ever After para 2012.

Vale lembrar também que o livro será publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito.

4 Livrinhos!

Blog Minha vida por um Livro - MVL
http://minha-vida-por-um-livro.blogspot.com/
comentários(0)comente

Edmara 31/12/2011minha estante
Eu nunca sabia como seria... Tudo foi uma surpresa pra mim, cheguei até a pensar que eles não ficarim juntos pelo fato da amizade deles e da namorada dele Elie. Mas o LIvro foi perfeito, melhor que muitos romances que li por ai que não expressavam o realismo presente neste. Mas adorei a sua resenha :)




mayara.marinheiromartinelli 07/01/2018

St Clair não é um cara legal
A primeira coisa q me irritou no livro foi o fato do drama q a Anna faz da vida dela, como se ir para Paris fosse ruim, quem não queria estar no lugar dela? Outra coisa q me irrita é a rivalidade feminina nesse livro, muitas brigas, desentendimentos e situações entra as meninas e só entre elas, e o principal fato é que o St Clair ficou o tempo todo usando a Anna como segunda opção, ele não é um cara legal, é egoísta e tinha a Anna de backup o tempo todo, não há desculpa para a atitude dele, e ainda vem falar que ela fez o mesmo! Não meu filho!! Pq ela não tinha compromisso com o Toph e ela ficou com o Dave pq vc não queria ela!! Mas o carinha ainda se achava no direito de ter ciúmes!!! St Clair é um embuste literário! Não é normal um garoto te tratar assim!
comentários(0)comente



Raíla 27/01/2011

Ler Anna and the French Kiss foi uma experiência fantástica! Há meses, eu vinha correndo atrás do livro, estava louca pela chegada da data de publicação. Lia resenhas, cada uma mais positiva e animada que a outra, até que comprei meu próprio exemplar como presente de Natal. Só as pessoinhas que me seguem sabem o quanto eu estava querendo ler Anna. Ainda bem que não me arrependi nem um pouquinho, muito pelo contrário!

LEIA A RESENHA COMPLETA DE "ANNA AND THE FRENCH KISS" EM:http://booksoutofthebookshelves.blogspot.com/2011/01/resenha-36-anna-and-french-kiss-de.html
comentários(0)comente



SerenityHime 14/12/2011

Anna Oliphant não está nem um pouco feliz. Justo no último ano do colegial, seu pai, um escritor de best-sellers super famoso, resolve matriculá-la na Escola da América, em Paris, pois o que seria mais sofisticado do que ter uma filha que estudou na França?

Então a garota é obrigada a abandonar seus amigos, sua família e seu colégio por um país estranho, pessoas estranhas e uma língua que ela nem conhece. Claro que os estereótipos relacionados à França não ajudam em nada a aceitação por parte da jovem.

Aos poucos, apesar de querer voltar muito para casa, Anna vai fazendo amizade com um grupinho de pessoas já alunas da escola há alguns anos, entre elas Meredith e St. Claire.



- leia mais em The Bookaholic Princess: http://www.thebookaholicprincess.com.br/2011/12/anna-e-o-beijo-frances-por-stephanie.html
comentários(0)comente



Bruna Marie 24/09/2011

Alguém pode mudar a vida em 90 dias?
Sinopse:Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?
Essa é a sinopse do livro em português Anna e o beijo francês.
Pelo que eu entendi Anna não gostava muito de sua vida em atlanta mas ok!
Era uma vez:
O pai de Anna, James Ashley é um autor consagrado de livros,todos os seus livros viram filmes um deles é The Entrance,que por incrível que pareça é igual ao romances do Nicholas Sparks.James decide mandar Anna para um internato na França para que ela aprenda falar francês fluentemente.Chegando lá ela de cara faz um monte de novos amigos,coisa que não foi muito fácil ela fazer em Atlanta.Ela faz amizade com Meredith ( que morre de vontade de fazer italiano que nem eu),Rash,e St. Clair que vamos dizer que Anna olha com outros olhos para ele. mAS ELE TEM UMA NAMORADA Amanda.Anna fica um pouco preocupada quando ve que Amanda gostou dela,é muito legal a hora que a Amanada fala que o gloss de Anna é bonito e Anna logo fala - pg.49-So she doesn't deslike me!- e também.é muito fofo a cena da Anna narrando como ST.Clair olha para ela( pg.57 I suckin my Breath).
Só vou contar até aqui se vocês quiserem saber mas comprem o livro *_*
que não vão se arrepender.
comentários(0)comente



brilhante 11/01/2012

vamos nos apaixonar...
A narrativa é constante, não há ondulações e nem situações de suspense. Os personagens são divertidos. O romance entre Ana e St.Clair é muito fofucho... aliás, st.Clair é um fofo, acho que agradaria a maioria da mulherada com seus modos de inglÊs. Ou seja, é um livro que sem notar, acaba conquistando! Recomendo a leitura para pessoas que querem ler um livro que desperte sonhos e também distraia de maneira leve e divertida!
comentários(0)comente



18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2