Promessa de Sangue

Promessa de Sangue Richelle Mead




Resenhas - Promessa de Sangue


142 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fefa 25/06/2010

Não é a mesma coisa sem Dimitri. Não mesmo. Por isso acho que Blood Promise é o volume mais fraquinho da série, o resto vem como consequência. Metade do livro se arrasta entre a cega caçada de Rose e os momentos em que ela entra na cabeça de Lissa, aliás, são essas as partes mais chatas. Eu nunca engoli essa amizade. Pra mim, a princesa Dragomir é a personagem mais insossa da história, como uma marionete dentro do entrecho. Se dependesse dela Academia de Vampiros estaria fadada ao fracasso... [pronto, desabafei!]

Apesar das tentativas de manter um enredo intrigante, Richelle só consegue uma guinada a partir do meio em diante. Aí sim! Depois de algum marasmo a coisa volta a ficar excitante [ops, uma pequena rima!]. A autora, como sempre, arrasa nas passagens mais quentes e a gente nem percebe certos clichês. A narrativa de Richelle te faz ficar alerta para qualquer movimento inesperado, em todo o tempo de leitura. São muitos os momentos em que o leitor é apanhado desprevenido e deixado perplexo com o rumo que as coisas tomam, no entanto.

Richelle Rocks!!! Rose Rocks!!! Dimitri Rocks³³³³³!!!
Pekena Val 19/10/2011minha estante
Concordo com vc!!!! A Lissa é chata!!!!!
E o Dimitri é insubistituivel na história!!!


Naty 29/12/2011minha estante
nossa, esse livro se arrasta muito até as últimas 100 páginas... concordo com sua resenha.


Simone 03/05/2012minha estante
Ah, Pessoal...choro tanto.
Eu me apeguei tanto do Dimitri...
Sempre imaginei o que eles combinaram em tocada pelas sombras. Seria perfeito. É uma pena...Argh! Detesto o Adrian...
Quero o Dimitri..


Fefa 04/05/2012minha estante
É meninas, Promessa de Sangue não é tão cativante quanto os outros, mas não deixa de ser bom. Como a Pekena Val falou, "o Dimitri é insubstituível" e já na primeira linha em que ele volta, a história também volta a ficar perfeita.


Nathália 09/05/2012minha estante
Fico feliz de saber que não sou a única que fica sem paciência com o livro. A Lissa para mim nesse livro foi totalmente dispensável e o Dimitri é bom de qq jeito. Mas apesar do livro arrastar e ser um pouco cansativo, o final desse me levou ir correndo para livraria e comprar Laços do espírito


Nath 21/05/2012minha estante
Concordo plenamente com todos os comentários feitos anteriormente em relação à Lissa. Quando comprei a saga pela internet, li muitos comentários de como a princesa Dragomir é uma personagem cativante e arrasadora, mas logo de início, no primeiro capítulo de ''O Beijo das Sombras'' a decepção me acometeu. Vejo nela aquele estilo clichê de protagonista, influenciada por todos os outros personagens secundários de uma maneira muito infantil. A série como um todo é maravilhosa, mas não por ela. Não é nenhum tipo de defesa especial à Rose, nem nada do gênero, é só uma análise extremamente pessoal dos personagens. Acredito que não só ''Promessa de Sangue'' como toda a série poderia ter ido por água a baixo sem Rose e Dimitri (e pelo visto não estou sozinha nesta opinião também, não é?), e acredito que a própria Richelle percebeu isso, tanto que as aparições da Lissa nos outros títulos da série têm sido menores e, me atrevo a dizer, desnecessárias. Enfim, este livro, em especial tem dois pontos bem marcantes: a primeira metade e a segunda. A primeira é extremamente piegas e cansativa, sem grandes mistérios ou algo que pudesse me ''prender à leitura''. Entretanto, na outra metade, o livro parece acelerar o ritmo de uma forma muito acentuada, ficando cada vez melhor à cada página lida. Não é o melhor livro da saga, mas mesmo assim é bom e merece créditos.


Didi 17/09/2012minha estante
Nao gostei, a historia se arrasta demais, so nao abandonei, porque li aqui que o final era bom, mas achei que nao valeu a pena, adoro os livros da escritora, li toda a serie sucubo, mas este é muito chato


cintya 27/12/2013minha estante
Ai eu super concordo!!! Fiquei super desanimada com a continuação, já que o livro 3 terminou de um jeito b-a-f-o.
Mas já vou indo para o quinto, pois Richelle deve ter escrito com algum propósito né?


Paula 18/05/2014minha estante
concordo muito com a sua resenha!! e também concordo em relação a lissa.


Anita 01/07/2014minha estante
HAHA verdade. eu vou começar a ler esse agora! sempre gostei mais da Rose, não sei, ela tem algo mais...a Lissa é muito como vc disse sem graça... sempre boazinha demais, boba demais...aliás o que não me conformo na série é o fato dos vampiros serem tão fracos, que dizer os dampiros são os durões e os vampiros que deveriam ser...são fracos e nem se quer usavam da sua própria magia... qual a graça de ser um vampiro se vc não vive eternamente, não luta e nem se quer pode usar a sua magia??? acho que essa é a minha única reclamação sobre a série.
Vemos no livro 3 como foi legal ver Rose e Christian lutando juntos? outra história. Os Vampiros deviam ser mais ativos.


Caren 09/01/2015minha estante
Concordo com você!A partir do meio do livro que realmente fica bom, demorei pra chegar nele, entretanto quando Rose está presa com ele, devorei o livro. Estou ansiosa pra ler os outros dois!^^
Dimitri


Mariana 18/02/2015minha estante
É exatamente isso, que primeira metade cansativa, eu arrastei muito. Dimitri roubou a cena depois que apareceu, eu comecei a ler correndo pq queria ver as reações dele como Strigoi e o final, nossa! Achei que teve muito pouco Adrian, adoro ele, mas de Lissa, foi mais que o suficiente. Nada contra ela, até acho que é legal, mas é MUITO sem sal.


Thaah 27/02/2015minha estante
Concordo! Dimitri é tão *-*
Foi um dos livros mais tensos, até agora na saga!


Fefa 05/03/2015minha estante
É, sim, meninas. A história só ganha força quando Dimitri volta a aparecer. Antes disso, é tudo muito sem graça... rs


Lidce 30/12/2015minha estante
Concordo plenamente!




Kelly 28/07/2010

Que amor é esse..
Bom..a história é maravilhosa. Rose é muito corajosa, ir atrás do seu amado mesmo sabendo que ele poderia matá-la é emocionante. Gostei muito tbm da parte em que Rose encontra a família de Dimitri por acaso, estabele uma ligação entre eles. Mais emocionante foi quando Dimitri encontra Rose e a leva pra sua "casa", cuida dela e espera, por vontade própria que ela se torne como ele. Teve uma parte que se eu fosse ela, eu queria ser transformada por ele, para ele...
Amei muito toda essa série e espero que o próximo seja muito bom tbm. Torço para que Rose e Dimitri fiquem juntos, para sempre!
Gabi 18/05/2013minha estante
Obrigada pelo spoiler ¬¬


Nanda 09/10/2013minha estante
Ok mas, quando for dar spoiler, marca que tem spoiler..


Jaqueline 06/05/2014minha estante
Obrigada pelo spoiler ¬¬²


Grasi Almeida 29/06/2017minha estante
Nossa, muitíssimo obrigada por esse spoiler maravilhoso ein!
Aff.




Laís 21/04/2012

Missão Suicida
É complicado resenhar sobre a minha série favorita. AV (para os íntimos) só melhora a cada livro. Richelle consegue ser realmente diva, porque sua história nunca fica cansativa, repetitiva ou sem graça. Pelo contrário, é cheia de ação.

Quando AV 4 chegou fiquei logo louca pra saber o que tinha acontecido com (meu) Dimitri depois de ser "acordado". Rose, nossa heroína sagaz, só tem um objetivo agora na vida: caçar Dimitri e enfiar uma estava em seu coração, mas a pergunta que nos fazemos ao longo da leitura: "Será que ela conseguirá matar o amor de sua vida?" Sem dúvidas, essa missão é suicida, mas a valente Rose não desiste nunca.

Rose deixa pra trás Lissa e seus amigos a fim de encontrar de Dimitri, e seu primeiro destino é a Rússia, lugar onde Dimas nasceu. Porém, todo mundo sabe que não é nada fácil essa caçada, e no meio do caminho conhece uma alquimista que irá ajudá-la - Sydney. Os planos estão caminhando muito bem, e Rose acaba na cidade natal de Dimitri - Sibéria e lá conhece a família e os amigos do seu amado, tornando mais difícil prosseguir com sua missão.


O livro é MUITO envolve e cheio de ação.Toda vez que eu achava que Rose ia finalmente encontrar meu (lindo) Dimitri, Richelle aprontava uma das delas e me enganava direitinho, como ela consegue isso? Além disso, apesar da leitura se passar em sua grande maioria na Rússia, as partes que envolveram a Lissa me deram muito ódio, porque vou te contar, ôh menininha egoísta e chata viu? Ao final da leitura não sabia se eu amava Adrian mais ou não. Richelle, sua diva, você conseguiu criar meu amor literário.

Darei agora um tempinho pra começar AV 5, eu sei que será difícil, mas preciso atualizar a pilha de livros que eu tenho aqui em casa!

Quote 1:
Eu disse antes e eu realmente quis dizer isso: Vivo ou morto, o amor da minha vida era um cara foda.

Quote 2:
Você acredita em conto de fadas? Eu perguntei, olhando em seus olhos. Mesmo enquanto eu falava as palavras, eu conseguia imaginar a desaprovação de Mark.
Que Que tipo de conto de fadas?
O tipo com o qual você não deve desperdiçar sua vida.


OBS: Poderia colocar aqui vários quotes, mas sabe né, teria que escrever o livro todo. rs.
Babi 21/04/2012minha estante
Ainda não li nada dessa série e agora estou me culpando por isso. =/ Sério que é assim tão bom?



Laís 21/04/2012minha estante
Babi amigona, você está perdendo tempo. Eu amo profundamente AV, sério. Uma das melhores séries que li na vida!


Talita 16/02/2018minha estante
estava depre menina pelo fato do dimitri mas depois de ler o que vc escreveu sinto que tenho que continuar!




Cris 11/03/2011

Triste
Sem dúvida até aqui é de longe o mais triste, muito choro... O que não impediu de ser um ótimo livro também.
Mais personagens entraram na trama o que deu uma dinâmica diferente.
Mesmo sendo triste foi acho que foi de suma importância pro desenvolvimento dos ultimos livros, e vou correndo continuar, esperando que tenha um final digno pra Rose e Dimitri
Daniela Tiemi 23/05/2011minha estante
Estou lendo e estou sofrendo... Como vc disse, é triste!


Cris 23/05/2011minha estante
Pois é Dani, é inevitável aqui... De um modo diferente tb é muito bom, e continue ;)


Claudia Nunes 15/05/2012minha estante
Apesar de triste eu amei a história...
A autora faz muito bem seu papel com este livro, fui pega de surpresa no final e amei.


Cris 15/05/2012minha estante
Tb amei Clau! Aliás, das séries de vampiros do gênero adolescente é de longe minha preferida, e de vampiros adultos é a Irmandade da adaga Negra :)




Mari R 04/08/2010

O livro mais triste da série
Rose parte em busca de Dimitri, disposta a realizar aquele que considera seu ultimo desejo.Sozinha na Russia, descobre mais sobre a dura vida dos Daphir no mundo real e sobre si mesma. Quando finalmente encontra Dimitri a realidade é de cortar o coração.

O ponto fraco do livro é Lissa que está mais chata do que o normal.Destaque para a reação engraçadíssima de Rose ao descobrir quem é na verdade um certo personagem...
comentários(0)comente



Caroline 09/02/2013

É difícil escrever uma resenha de uma série que se gosta tanto, porque palavras nunca vão ser suficientes.

Gostei do livro. Tenho pra dizer que me identifico muito com a Rose, o jeito de ser dela (resposta na ponta da língua, teimosa, mandona, crítica kkk). Acho que a Richelle se perdeu um pouco no meio do livro, indo e voltando sempre no mesmo ponto e me deixando louca para saber o desfecho.

Bom, o que mais doeu meu coração foi aceitar Dimitri do jeito que ele estava, confesso que por momentos eu queria que realmente a Rose desse uma surra bem dada nele (o que ela tentou por diversas vezes).

Estou dando três estrelas, porque esse foi realmente um livro que me abalou mentalmente (confesso que nunca fiquei assim), mas também porque diante dos outros livros este é o mais fraco e triste, devido aos fatos do Dimitri (o bom e maravilhoso).
E estou MUITO ansiosa pelo próximo livro (ansiosa até DEMAIS kkk). Sem mais delongas, é isso.
comentários(0)comente



Gabriel 04/10/2015

O mais diferente de todos
É difícil fazer uma resenha boa de Promessa De Sangue, pois o livro é claramente dividido em fases: a primeira é chata, parada e irritante mas a segunda é mais excitante, ágil porém meio óbvia.
A Rose regrediu absurdamente nesse livro, conseguiu ser mais chata do que nunca. As partes de st Vladmir são péssimas e soníferas. As únicas coisas legais desse livro são as revelações, a Rússia e os personagens novos que trouxeram coisas novas para o mundo de VA. Gostei e não gostei muito do livro ao mesmo tempo. Ainda não entendo qual é a função da Lissa na estória, a personagem mais insípida e nada a ver do universo literário. Dimitri versão strigoi é ainda mais maravilhoso. E eu saquei quem era o Abe NO MOMENTO em que ele apareceu, pra mim foi MUITO óbvio, mas as vezes sou eu... Vamos ver como será Laços do Espírito, não sei nada sobre esse livro então vai ser no mínimo curioso!
Gaby 09/12/2016minha estante
tirando o fato de chamar a Lissa de insípida, e o Dimitri de maravilhoso, foi a melhor resenha até agora !!




Veneella 18/05/2014

Receita para destruir um coração leitor
Mais uma vez fiquei surpresa com a história criada pela autora. Não só fiquei a beira das lágrimas o livro inteiro, como tive sentimentos conflitantes sobre personagens que achei que nunca seria capaz de não amar. Me vi, novamente, presa no eterno dilema quero saber o final, mas não quero que acabe. E, cara, como eu adoro isso!

Depois dos acontecimentos do último livro, não tinha como escapar da atmosfera pesada de luto e tristeza. Richelle, no entanto, conduz o leitor de forma magnífica pelos sentimentos e lembranças de Rose, mesclando o passado com o presente e trazendo equilíbrio para a narrativa. Sem nunca esquecer do perigo sempre a espreita, claro.

Pobre da Rose, como ela sofreu nesse volume. Mas é claro que ela é Rose Hathaway e, não importa o perigo, ela precisa passar por ele com o máximo de sarcasmo e insolência que conseguir. E como eu a adoro por isso! Passei o livro me revesando entre risadas e lágrimas, abismada em como a autora conseguia desperta sentimentos tão diferentes.
Meu coração já se abrira o bastante com relação a Dimitri aquela noite, e eu desejava que a dor fosse embora. Queria a escuridão e o esquecimento. Em vez disso, talvez por ser uma masoquista incurável, meu coração decidiu terminar o serviço e se rasgar por inteiro.

pág. 124
Mas o que mais me surpreendeu foi como Mead consegui mudar minha perspectiva quanto a determinado personagem. A perspectiva que ela mesma construiu, droga! É difícil explicar sem soltar spoilers, mas digamos apenas que sei muito, muito bem como a Rose se sentiu, e isso é incrível. Como pode a autora conseguir me fazer passar pela mesma situação que sua personagem? Sentir o que só podem ter sido os mesmos sentimentos? Como ela conseguiu praticamente me transportar para dentro do livro? Que. Mágico.

Toda a história foi belamente construída e generosamente regada a mistérios. A única coisa que me chateou um pouco, foi ter lido Laços de Sangue antes desse livro. Ainda fiquei sem fôlego com a leitura, mas imagino que esses sentimentos teriam sido 10 vezes mais fortes se eu não tivesse recebido spoilers do spin-off. Mas talvez até tenha sido bom, juro que não sei se meu coração teria aguentado. Acho que piraria.

Também cheguei a conclusão de que, por mais que a Agir tenha avacalhado capas e títulos como se não houvesse amanhã, a tradução e revisão deles é realmente impecável. E isso me deixa um tantinho mais feliz.

Não consigo por em palavras o quanto acho que Deus, o mundo e mais alguns deveriam ler essa série. Sério, a escrita da Richelle é maravilhosamente fluida e envolvente, e a VA é uma série de vampiros pra ninguém botar defeito.

site: http://www.itrandom.com.br
comentários(0)comente



Carol D. Torre 12/01/2014

Contém spoilers dos livros anteriores.
A primeira vez que li Promessa de Sangue foi um tortura. De verdade, eu chorei durante as 448 páginas! Relendo o livro o baque não foi tão grande porque, claro, eu já sabia o que iria acontecer, mas nem isso me fez amar menos o livro. Sempre crescendo a cada volume, a Richelle Mead fez um livro repleto dos melhores elementos de sua série.

Dimitri virou um Strigoi. Dimitri estava morto. Ou bem, quase morto e era dever de Rose terminar de matá-lo, completar o desejo dele. Era dever de Rose dar um fim definitivo a vida do homem que amava. Como se simplesmente perdê-lo já não trouxesse dor o suficiente. E para seguir na sua caçada até a Rússia ela precisou abandonar a segurança da Academia, seus planos de vida e sua melhor amiga, Lissa. Agora sem um lar e sem ninguém, ela parte em busca de Dimitri determinada a libertá-lo de uma vida que ele sempre repudiou, mas com medo de não conseguir cumprir seu propósito quando ficasse cara a cara com o amor da sua vida.

Promessa de Sangue dá um ar de renovação muito interessante para a série como um todo, durante os primeiros três livros nós estávamos presos à dinâmica da Academia e sempre rodeado dos mesmo personagens e isso muda bastante nesse quarto volume. Durante o livro a Rose passa por diversos lugares diferentes e conhece vários novos personagens - com um grande destaque para Sidney e para o Abe -, uma mudança muito bem vinda depois do baque que foi o final do terceiro livro. Mas, ao mesmo tempo, ainda continuamos acompanhando a vida na Academia através da mente de Lissa, só que em segundo plano já que, mais do que nunca, a Rose é a grande protagonista dessa estória.

Diferente dos outros livros, existe algo de realmente triste em Promessa de Sangue, a dor que a Rose passou, o tamanho de sua perda está presente em cada pensamento da personagem e, principalmente, em cada pensamento do leitor. Mas a Richelle tem uma forma própria de passar isso para as páginas. Apesar de ter uma razão concreta para sofrer, a Rose, em nenhum momento, se torna melancólica ou fica de mimimi, ela continua com a sua personalidade badass e encara tudo com força e determinação, porém a autora consegue imprimir sua dor de forma implícita durante a narrativa. Mesmo nas passagens mais banais e mesmo quando a personagem não demonstra nenhum pesar, todo momento que o nome do Dimitri é citado você sente seu coração ser apertado e seus olhos enchem de lágrimas porque o leitor sabe que, mesmo que a Rose não diga isso, no fundo isso a está matando aos poucos.
Aqui fica evidente porque a Rose é, de longe, a melhor protagonista de todas na minha opinião. Ela mostra diversas nuances, dor, tristeza, determinação, força, dedicação e coragem, conseguindo ser cativante a cada momento. Não tem como não amar e admirar a personagem.
Acho que um dos momentos mais tristes do livro - e de toda a série - é quando ela acaba perdendo a si mesma. Não posso falar abertamente o que acontece porque é um spoiler gigantesco, mas sei que quem leu o livro vai me entender. Para mim aquilo não é apenas o resultado do que está acontecendo com ela fisicamente, mas sim a explosão de dias e dias de sofrimentos reprimidos. É realmente agoniante ver pelo quê ela passa durante essa parte do livro.

É um pouco irônico perceber que esse é, até o momento, o livro em que o Dimitri mais aparece, seja por memórias ou fisicamente. Mesmo que emocionalmente seja uma tortura vê-lo como Strigoi, preciso confessar que isso contribuiu muito para a estória. É interessante ver essa faceta do personagem, a interação entre ele e a Rose e, principalmente, perceber como a Richelle brinca com a gente. Ela consegue manipular nossos sentimentos da mesma forma que, na estória, o Dimitri manipula os sentimentos da Rose em uma disputa cruel entre ver o Dimitri de antes em comparação com o Dimitri de agora.

Eu tinha me esquecido completamente, completamente mesmo, do que acontecia com a Lissa nesse livro e, mais uma vez, fui pega totalmente de surpresa pelas reviravoltas criadas pela autora. Eu amo como a Richelle não faz nada sem propósito, não introduz um personagem sem ter uma função muito bem definida para ele no futuro e isso fica muito evidente em Promessas de Sangue. Confesso que senti um pouco de falta do Christian nesse volume, ele ficou um pouco esquecido ao me ver, mas, ao mesmo tempo, eu meu amor pelo Adrian cresce absurdamente. Não tem como substituir o Dimitri no meu coração porém ainda sim eu sou apaixonada pelo Adrian, não tem como negar.

Nesse livro a autora faz uma mistura muito bem dosada de tudo que a série tem de melhor, tem ação de qualidade, o alívio cômico característico da série, um vertente mais emocional e, principalmente, uma exploração ainda maior do mundo sobrenatural de Academia de Vampiros. Nós somos, finalmente, apresentados aos alquimistas, aprendemos muitas coisas novas - e super interessantes - sobre o espírito e, principalmente, conhecemos um pouco mais sobre o que é ser um Strigoi. Nunca antes na série tinha sido mostrado, de verdade, o que é ser Strigoi e é muito, muito interessante saber mais sobre eles.

É incrível como a Richelle Mead consegue se superar a cada livro, mesmo quando vocês está certo de que encontrou o melhor, o seu favorito, ela vai lá e surpreende novamente. Promessas de Sangue, como eu já disse, traz o melhor da série, é excitante e triste e acaba com um final extremamente empolgante. Estou louca para reler o quinto livro - sim, mesmo já sabendo o que acontece!

PS: Para mim essa é a primeira capa realmente bonita da série e que tem relação com a estória, ou seja, um milagre!

"Seus lábios se moveram para a minha clavícula, e sua mão acariciou meus lábios. 'Você queimou em minha mente para sempre. Não existe nada, nada nesse mundo que, algum dia, vá mudar isso.' "

"Mas não era real. Era fácil demais. E se eu aprendi alguma coisa, é que a vida não é fácil."

"Eu disse antes e falei sério: vivo ou morto, o amor da minha vida era foda."

site: http://rehabliteraria.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Rodrigo 24/08/2014

Caminhos sem volta.
Promessa de Sangue é o quarto livro da série Academia de Vampiros, a série é escrita por Richelle Mead.

Depois de Dimitri ter virado Strigoi, todo o mundo de Rose desabou, e para piorar as coisas a Escola St. Vladimir está um caos. Mas em meio a tudo isso, Rose embarca para Rússia para ir atrás de Dimitri e extermina-lo.

Até onde você iria pelo amor da sua vida?

É meu amigo, quando você pensa que as coisas não poderiam ficar mais criticas em Academia de Vampiros, espera só ler Promessa de Sangue.

A determinada dampira Rose largou tudo para embarcar em uma viagem até a Rússia para caçar o grande amor de sua vida, Dimitri Belikov. Fez uma promessa para ela mesma que mataria o seu instrutor. E gente, como não achar isso a coisa mais linda do mundo? Ela saiu da zona de conforto dela e foi pra Rússia, RÚSSIA GENTE! Não vejo outra prova de amor maior que essa.

Com essa viagem, a história muda totalmente de rumo, enquanto nos primeiros livros tínhamos a realeza vampira como personagens agora têm a família de Dimitri e os vampiros russos inclusos na história. E acreditem o surgimento de novos personagens foi uma coisa que me agradou bastante, tão legal vê os costumes deles, me fez se interessar por cultura russa. Mas destaque para o surgimento de Sydney Sage, uma alquimista que faz amizade com Rose. Ela foi uma grande surpresa na trama do livro. Amei-a.

Uma coisa que me irritou um pouco foi o começo meio arrastado, eu entendo a Richelle, ela queria incrementar mais a história, porém, ficou meio cansativo, mas nada de tão grave. Passando esses fatos, quando chegamos ao momento chave do livro a história fluí como um rio abundante. Vocês não tem ideia! Quando o livro chega ao seu apêndice é impossível você largar ele.

Como já falei várias vezes, Mead tem um dom de fazer você pedir arrego em muitos momentos de seus livros, sério, essa mulher ama fazer meu coração clamar por um pouco de esperança. Porém, os artifícios que ela usa são fantásticos e surpreendentes, e eu sempre sou pego de surpresa por eles.

O final deste livro chega a ser quase tão enlouquecedor como o de Tocada pelas Sombras, é meu amigo, como falei na resenha do terceiro volume, aperte o cinto ao ler Academia de Vampiros, pois é uma montanha-russa de acabar com qualquer um.

site: becoliterario.com
comentários(0)comente



Rafael 01/08/2018

"Você esqueceu a primeira lição: não hesite."
IG: @crushforbooks

Depois do final de Tocada Pelas Sombras, quis o mais rápido possível começar a leitura de Promessa de Sangue e ver como Rose lidaria com a nova condição de Dimitri, agora um Strigoi. Mas, apesarde ser um bom livro, alguns momentos me incomodaram na leitura, tornando esse quarto volume o que menos gostei até agora.

O que mais incomodou foi o começo da história; a primeira parte, com Rose procurando Dimitri, é monótona e parece até mesmo irrelevante e feita apenas para encher páginas - mas, claro, alguns pontos fazem sentido quando o final do livro se aproxima. Apesar disso, acredito que algumas páginas poderiam ter sido cortadas sem causar nenhum dano a história.

Porém, a segunda parte é realmente interessante e não conseguimos largar o livro. Foi interessante acompanhar esse novo Dimitri e ter uma visão mais de perto de um - ou vários - Strigoi. Além disso, tivemos a introdução de novos personagens que, com certeza, serão importantes nos próximos livros, como Sydney e Abe. Entretanto, consegui adivinhar os dois plot twists inseridos por Richelle nesse volume; então nenhum me causou surpresa. Mas estou curioso para como o segundo em especial será trabalhado nos próximos livros.

Rose continua uma personagem incrível e seu desenvolvimento aqui idem, afinal é o livro com mais carga dramática de sua parte até agora. Lissa, Christian e Adrian, mesmo distantes da protagonista, possuem importância em certa parte da trama; principalmente os dois primeiros. Apesar de gostar de Lissa e Christian como um casal, eles não tiveram um problema real que ameaçasse o namoro até agora, o que foi feito nesse capítulo e nos faz torcer mais ainda pelos dois. Avery também foi uma adição para a história e sua "relação" com um certo personagem é, no mínimo, curiosa.

No geral, Promessa de Sangue foi bom. Apesar dos problemas iniciais com o ritmo, é um volume importante para a série e que traz novos elementos ao mesmo tempo que responde algumas dúvidas que temos desde o primeiro livro - e que não achei que Richelle fosse responder antes do último, então é um ponto positivo. Não vejo a hora de começar Laços de Espírito, afinal a missão de Rose para cumprir sua promessa só está começando.

site: http://crushforbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabriel 11/03/2016

O crepúsculo de uma das melhores séries que li até então...
A Sinopse

Rose se propõe a pagar umas das mais difíceis promessas que ela já fez na vida, envolvendo matar o grande amor da sua vida. Para isso ela deve iniciar uma jornada banhada em sangue pela gélida Sibéria, um lugar misterioso que revelará aspectos de seu universo até então desconhecidos pela jovem Dampira.

Enquanto sua melhor amiga parte na missão quase suicida que definirá o seu destino, Lissa Dragomir, a última de sua linhagem, precisa continuar seus estudos sobre seu inusitado elemento de poder: o espírito. Como uma forma de se distrair de todas as suas obrigações como possível sucessora da rainha Moroi, além de seu treinamento e a dor de ter se sentir abandonada por sua melhor amiga, Lissa começa uma amizade com a irreverente filha do novo diretor, Avery, que irá lhe proporcionar experiências que há muito tempo se mantinham distantes de sua vida.

Agora, enquanto as duas amigas se enveredam por suas jornadas pessoais, o mundo dos vampiros está prestes a mudar diante de revelações que irão balançar as estruturas de todos, colocando em questão quem são os verdadeiros aliados e inimigos.

Rose miga, o que foi isso?

Eu juro que até hoje não estou sabendo lidar com a descaracterização pela qual a Rose passou durante boa parte desse livro, que transforma uma das personagens mais badass e admiráveis da literatura vampiresca em uma garota completamente perdida e que sabe apenas se lamentar pela perda do seu grande amor.

Entendo que essa inconstância emocional dos personagens é uma ferramenta comum para trazer um pouco de realidade para trama, entretanto, é um recurso a ser usado com cautela, porque da forma como foi posto nesse livro ficou extremamente dissonante com o que a protagonista vinha mostrando até então.

Em diversos momentos ler as passagens de Rose era extremamente desgastante e broxante, e inserindo em uma constante tediosa que me acompanhou até nos momentos mais excitantes da história, os quais eu sempre precisava de um tempinho antes de entrar na “vibe”, o que se tornou um fator decisivo para a quebra da minha velocidade de leitura (e que me inseriu em uma interminável ressaca literária).

O crepúsculo de uma das melhores séries que li até então.

Minhas expectativas estavam elevadas a máxima potência depois que terminei o terceiro volume da série, que possui um dos finais mais chocantes que já li na vida, o que me levou a esperar por uma continuação que fizesse jus ao que havia sido apresentado até então.

A minha certeza de Richelle Mead não iria me decepcionar era tão grande que, quando comecei a perceber o que estava acontecendo com esse volume foi um grande balde de água fria. Mas é como eu já falei em outras oportunidades aqui no blog, alimentar expectativas é algo perigoso, pois, geralmente aquilo que é idealizado se mantém bem aquém do que é o produto real. Erro meu!

Opinião Final

Como uma continuação bem anticlimática, “Promessa de sangue” tornou-se o nítido caso de apenas um livro comercial, que está ali no meio da série somente para dar volume e estender uma história lucrativa.

Apesar das decepções, o quarto volume da série Academia de Vampiros (que até segundo momento ainda se mantém incrível) traz algumas informações interessantes sobre a mitologia do universo explorado, e até mesmo revelações chocantes sobre a vida de alguns personagens, o que não tornou ele totalmente descartável.

Perante isso, minha curiosidade pelo próximo livro ainda é existente, apesar de que dessa vez me encaminho mais cauteloso para essa nova jornada de uma história que me recuso a aceitar que esteja decaindo de forma tão drástica.

site: fatalityliterario.wordpress.com
comentários(0)comente



Nina Ott 14/08/2013

Não tão diferente do que eu li em muitas resenhas, eu falo, realmente, o início do livro é massante, mas eu não achei assim tão massante, por que li ele em uma tarde. Ainda não li o 5 e o 6, e posso falar que até agora, sem via de dúvidas, esse foi o que eu menos gostei dos 4 que já li. Mas não é por isso que deixa de ser maravilhoso, por ler tantas resenhas que denigriam a imagem do livro, que até desmotivei, mas assim como todos os livros de AV, peguei e devorei. Gostei muito do afastamento da Lissa e do lado sombrio do Dimitri, contudo, achei que a Rose foi muito fraca durante esse volume. Ela sim demonstrou muita força e determinação, mas as vezes, ela era só uma menininha indefesa e isso me desagradou pelo fato dela ser sempre a forte que esta na frente, mas isso somente mostra, que nem todos somos completamente fortes, temos nossos pontos fracos. E o de Rose é Dimitri, o grande problema é quando Dimitri vira um Strigoi e fica digamos do mal. Porém, eu até me animei com a possível ideia dos dois virarem Strigoi e dominarem. Eles seriam fortes o suficiente pra dominar o mundo vampiresco. Mas saber que existe uma possivel cura, foi um grande alívio pra mim. Pois sendo ele, Strigoi, e ela, Dampira, eles não ficariam junto de jeito nenhum. Mesmo sabendo que ele não morreria, a escritora não poderia fazer isso, ele era um dos principais, ainda tendo dois livros pela frente, Richelle não mataria ele, não agora. Eu me acabei de chorar na cena da Ponte, meu coração parou, fiquei sem ar e as lágrimas corriam livremente pelo meu rosto. Foi chocante, mas ao terminar o livro fiquei aliviada. Acho que se Lissa for com Rose, será um peso e uma ajuda simultaneamente, bem, tenho mais dois livros pra engolir. Apesar de ser meio massante o começo, vale a pena ler o livro, o meio/final compensa.
comentários(0)comente



Vivi 02/12/2011

Preciso começar dizendo que esse livro não prendeu minha atenção!! (Podem começar a atirar as pedras) não sei porque, mas só comecei a curtir o livro depois da página 220, geralmente levo 1 dia pra ler algo da Richelle, mas, dessa vez não me prendeu. Após a página 250 + ou - é simplesmente impossível largar o livro! Aconteceram coisas que não consegui acreditar ainda, ok, não vou me empolgar e contar tudo pra vocês, prometo!! ;)

Promessa de Sangue começa algumas semanas depois que Rose abandona Lissa e a Escola e parte para Rússia com a missão de libertar Dimitri de sua atual condição como Strigoi.
Só que Rose, após perder Dimitri, se enterra em uma miríade de sentimentos que são exagerados até para ela própria, sentimentos que em minha opinião, foram muito bem colocados, levando-se em conta o tamanho de sua perda.

Rose começa sua "caçada" sem ter nenhuma noção de onde Dimitri está, mas em sua cabeça seu único plano é conseguir chegar a cidade onde Dimitri viveu com sua família, com a esperança de que ele esteja próximo.

Após vários dias tentando localizar pontos de encontro de Morois e dampiras e depois de vários Strigoi a menos no mundo, Rose acaba conhecendo uma humana, Sydney, que para seu espanto sabe tudo sobre Strigoi, Moroi, Dampiros, etc... E é graças aos contatos dela que Rose acaba indo de encontro a família de Dimitri e acredita assim estar mais próxima dele.

Metade do livro, é sobre a busca de Rose, e em algumas ocasiões ela nos brinda com algumas lembranças dela e de Dimitri que dá aquela injeção de ânimo em continuar a leitura (no meu caso pelo menos) vemos também um lado de Rose que geralmente não é demonstrado por ela, um lado frágil, sensível, que ela tão bravamente tenta combater e às vezes não consegue.

Lissa também é presença constante, como já seria de se imaginar, o laço das duas não se rompe com a partida de Rose, e vez ou outra Rose dá suas escorregadas pra dentro da mente de sua amiga e logo começa a ficar preocupada com suas alterações de humor.

Mesmo que metade do livro não tenha me prendido a atenção eu com certeza o considero o melhor da série até agora, e realmente recomendo pra quem gosta de histórias com vampiros.


"– Céus – gemi. – Será que usam esse troço como combustível de foguete?" Pág 123

"– Roza. – A voz possuía aquela mesma gravidade maravilhosa, o mesmo sotaque... só era mais gélida. – Você esqueceu a minha primeira lição: não hesite." Pág 250

"Me deixe sair daqui, e vou... sei lá. Doar o dinheiro de Adrian aos pobres. Ser batizada. Entrar para um convento. Bom, não. Essa última não." Pág 366

"Eu dissera uma vez e não estava mentindo: vivo ou morto, o amor da minha vida era era imbatível" Pág 366

"– Está brincando comigo? Ele é arrogante, sarcástico, gosta de intimidar os outros e... oh. – Está certo. Talvez ela tivesse razão." Pág 435


Bjokas!!!
comentários(0)comente



142 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |