As Quatro Rainhas Mortas

As Quatro Rainhas Mortas Astrid Scholte




Resenhas - As Quatro Rainhas Mortas


472 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


maria 20/05/2020

O que dizer? Eu não sei. Pra ser sincera, nem iria ler ele agora, mas entrei num grupo de leitura, e era justamente este livro. Apesar de ter gostado bastante da sinopse, não estava muito afim de ler, achei que não iria me surpreender. Acredite se quiser, me surpreendeu.

A premissa desse livro é maravilhosa, tem uns reviravolta que nos deixam atordoados, pelo menos aconteceu comigo. Umas coisinhas, pra ser exata, uma revelação logo no início da parte quatro, que não me agradou muito, mas faz parte da história e é essencial.

O livro é maravilhoso do mesmo jeito, mas se esse momento fosse diferente, ah, com certeza seria merecedor de 5 estrelas. Ao meu ver, é claro.
Leticia Souto | @moonmlibrary 21/05/2020minha estante
Eu estou bem curiosa para ler esse livro, a sinopse também me atraiu bastante e gostei da ideia de forma geral...


Isa Enoré 22/05/2020minha estante
Me convenceu a colocá-lo na minha lista


Suelleny 23/05/2020minha estante
Sou louca pra ler esse...


zenda 05/01/2021minha estante
tem romance??


maria 05/01/2021minha estante
tem sim


Kelly 12/01/2021minha estante
concordo totalmente, é sobre isso. sobre a revelação antecipada que teve eu tb fiquei meio perdida, mas depois eu entendi que foi necessário para a história.


Pinho 26/02/2021minha estante
Onde você entrou num grupo de leitura?


maria 26/02/2021minha estante
Esse grupo foi no telegram, mas conheço alguns pelo whatsapp, se quiser me mande uma mensagem que te informo melhor.


Pinho 26/02/2021minha estante
Tenho interesse.
Se puder, entre em contato comigo pelo whatsapp.
(79) 99969-6951


euvmn 01/04/2021minha estante
É livro único?




Patricia Lima 21/06/2020

As Quatro Rainhas Mortas
Eu classificaria esse livro mais como sendo um livro investigativo, por isso ele acabou sendo muito diferente do que eu esperava. Mas apesar dele não se aprofundar muito na fantasia, eu acabei gostando da leitura.

A construção do mundo fica em segundo plano, não temos muitos detalhes de como realmente funciona esse reino, ele não tem uma grande construção de universo, como encontramos em livros de fantasia, e esse foi o ponto negativo que encontrei na história.

Mas por outro lado ele acaba sendo uma leitura muito envolvente pelo mistério que ele tem, ele engana muito também no sentido de você achar que sabe tudo, mas de repente vem umas reviravoltas que mudam o rumo da história, e eu acabei gostando disso.

É uma leitura muita fluída e rápida e que te deixa muito curioso, mas em relação a fantasia mesmo não esperem muito.
comentários(0)comente



lotta ð  31/03/2021

O que dizer desse livro??
A primeira coisa: ganhou meu coração, sério. Eu já estava a bastante tempo em uma ressaca literária, mais tempo ainda fazia que um livro me prendia do começo ao fim.

Quando peguei ele pra ler, ainda na minha ressaca literária, larguei nós 10%, e cara, que arrependimento, a melhor coisa que eu fiz foi pegar ele pra ler novamente.
A escrita da Astrid é uma coisa fantástica, tão gostosa de se ler, fluida de uma forma incrível.

E o que dizer dos plot twist desse livro??? A coisa que eu tenho que te dizer é, você vai ser tombado VÁRIAS vezes, muito mesmo.

A Keralie é uma personagem incrível, forte, decidida, que cometeu muitos erros mas que no final abriu os olhos pras bobagens que fez. O Varin é meu espírito animal, hilário, uma pessoa na qual eu me identifiquei MUITO.

Enfim, eu nem sei o que dizer sobre o enredo, apesar dos plots e de ter amado muito, o motivo de eu não ter dado 5 estrelas foi pelo vilão do final, eu já tinha descoberto então não foi tão surpreendente, embora descobrir como as rainhas morreram fora.

Recomendo muitoooooooooo.
comentários(0)comente



Bete Conrado 11/04/2021

A traição vem de onde você menos espera.
Esse livro é uma fantasia com uma pegada juvenil, diga-se de passagem quem recomendou foi uma adolescente.
Contém suspense, drama, traição e romance, ingredientes básicos de um livro, é um bom passatempo e cumpre o que promete, a história te prende e no final tem um plot twist cereja do bolo.
A autora foi um pouco rasa em alguns pontos mas, nada que comprometa a estória.
Recomendo.
comentários(0)comente



_eduardaegert_ 02/05/2021

? As quatro rainhas mortas ?
Essa trama me deixou fascinada do início ao fim. Um plot twist de respeito que me deixou boquiaberta. Amei ver as características dos personagens, que eram respectivas a cada quadrante, isso deu um grande diferencial na história. O mistério escondido por trás do Palácio e os casais que entraram pra minha lista de favoritos foram o que controlaram a minha cabeça até ter terminado a leitura. A forma como esse livro mostra cada quadrante, seus respectivos problemas, suas qualidades, as regras das rainhas, que são a peça chave dessa história. Ele nos mostra o que as pessoas são capazes de fazer para ter o poder em suas mãos, em como os segredos, que todos temos, podem se virar contra nós, e em como o amor e a confiança são essenciais sempre. É uma trama de tirar o fôlego, que vai te consumir até você terminar de ler. Todo o enredo desse continente é algo fantástico, só lendo para saber o quão criativo é toda essa aventura. Me surpreendi muito com essa escritora, a história é toda muito bem construída, os personagens também, a personalidade deles foi um dos pontos que mais me atraiu no livro, por ser respectiva a cada quadrante a qual cada um fazia parte. Um livro de fantasia misturado com mistério que entrou pra minha lista de favoritos, sou suspeita pra falar que sou apaixonada por livros assim.
comentários(0)comente



Liv 23/04/2021

Eu simplesmente amei
As personagens do livro são incríveis, o casal principal me ganhou desde que se conheceram, todos com um bom desenvolvimento. A história é cheia de reviravoltas e deixa o leitor super curioso e chocado com o desfecho do mistério da trama.
Confesso que não botei muita fé no início, mas adorei a leitura e recomendo a todos que gostem de mistério e romance, garanto que não vão se arrepender.
comentários(0)comente



Eve 26/06/2020

Minha mente foi frita
O livro foi muito panfletado pela editora e por várias outras pessoas, então eu decidi ler.

Não vou dizer que amei, eu não amei, mas também não odiei. É um bom livro, mas não foi ótimo e nem perfeito para mim.

Foi um livro comparado com outros que eu gosto muito, e perceber que não era lá essas coisas me desmotivou um pouco.

Não fiquei surpresa com a revelação do livro, não me senti enganada e nem embasbacada, eu estava esperando qualquer coisa e nem foquei no suspense, em nenhum momento tentei adivinhar quem era o(a) assassino(a). Não me surpreendi com a revelação.

O livro ainda tenta ter uma pegada emocional, tentar entrar em um mundo fantástico e distopico e em certas partes consegue. Gostei mais de outro personagem do que a verdadeira protagonista.
comentários(0)comente



Yasmin 19/03/2021

Esperava um pouco mais
A história é interessante e os personagens principais são cativantes, mas a condução da história não me convenceu em alguns aspectos. Uma revelação que foi totalmente entregue já na fase final do livro acabou não tendo tanto impacto e deixando o final com um aspecto meio "corrido". Como se a trama fosse uma até certo ponto e alguém tivesse mudado de ideia e conduzido a história para outro lado. Talvez se esse núcleo tivesse sido apresentado mais cedo,de forma que não apresentasse qualquer suspeita, o impacto teria sido um pouco melhor. Mas no geral uma boa leitura
stephany :) 19/03/2021minha estante
Eu quero muito ler esse




Na Nossa Estante 11/02/2020

As Quatro Rainhas Mortas
Se eu tivesse que escolher uma palavra para definir a leitura de As Quatro Rainhas Mortas eu diria surpreendente! Apesar de ter lido resenhas negativas sobre ele, acabei me deparando com uma história envolvente e personagens cativantes que guiam por um mistério deliciosamente angustiante.

Após os inúmeros conflitos, Quadara finalmente vive seu momento de paz. Desde a ascensão das 4 rainhas, os diferentes reinos prosperam e enriquecem juntos, vivendo sob a lei onde uma rainha não pode opinar no quadrante da outra, mas isso está prestes a mudar. Inesperadamente a ladra Kerali se vê em meio a um verdadeiro jogo de gato e rato quando rouba uma mensagem e descobre que a informação que ele carregava era, na verdade, o planejamento de um assassinato. E não qualquer um, mas sim o das rainhas. Agora, Kerali e o jovem insensível Varin, o mensageiro, precisarão a todo custo enfrentar diversas provações para encontrar o assassino e tentar salvar o pouco de paz que resta em seu lar.

O livro é dividido em quatro partes, sendo cada uma narrada por diferentes personagens. Obviamente, os capítulos principais são contados por Kerali, nossa protagonista e esse já um ponto super positivo a se ressaltar. A escrita de Astrid Scholte é excelente! Me preocupava que a autora não tivesse escrito o livro tão bem, levando em consideração que é seu primeiro romance, mas pelo contrário, sua narrativa é cativante e em alguns momentos brilhantes. A forma como ela guia o leitor a pensar uma coisa, para páginas à frente ser outra totalmente inesperada fizeram dessa leitura algo que eu não conseguia parar. Embora ela utiliza elementos já visto em outras incontáveis fantasias, seus toques de mistério, suspense e crueza na hora de descrever as cenas, elencam todo um toque pessoal para a sua trama. E esse elemento é tão vivo dentro da narrativa, que até mesmo o tempo da narração acaba sendo surpreendente e se transformando em um plot-twits.

Friso também o desenvolvimento dos personagens. Kerali é a típica nova mocinha de YA que fez escolhas erradas e agora quer rebelar seu lado mais sombrio por pensar que está se punindo. Gostei dela assim que a conheci. Seu jeito engraçado, irônico e muitas vezes calculista, tornavam seus capítulos cheios de adrenalina, incerteza. Boa parte da história me vi envolvido e torcendo para que no fim ela conseguisse atingir seus objetivos. Além disso, apesar de sua relação romântica com Varin, esse ponto nem ao menos é bem falado. O romance é muito segundo plano e acontece tão naturalmente que quando você menos espera já está apegado por ambos. A forma como as diferentes personalidades se encaixavam, me fez torcer pelo casal.

O crescimento no núcleo das rainhas também é interessante. Cada uma tem seu espaço de tempo para que o leitor venha a se aproximar mais delas, e isso foi uma jogada inteligente da autora. Na primeira parte do livro, esses capítulos narrados por elas (as personagens são: Iris, Stessa, Margerite e Corra) são o mais instigante. Além de serem o foco total de toda a conspiração da coroa, ainda revelam diversas informações chocantes sobre cada uma das personagens.

A obra também levanta uma bandeira bonita de sororidade. Apesar das discordâncias entre as rainhas, percebe-se com facilidade o clima de união que elas parecem ter entre si. E isso também foi surpreendente.

Os únicos pontos que me desagradaram foram as decisões contraditórias que alguns personagens tomavam e o final apressado. Por se tratar de um livro único, essa obra tem definitivamente um começo, um meio e um fim, e o desfecho é até aceitável, mas corrido. A autora fica tanto tempo envolvida de esconder quem é o mistério que acaba alongando muito o clímax, o que levou a uma despedida um tanto abrupta e sem muito desenvolvimento.

Porém, ressalto, é uma leitura interessante e se você é fã de fantasia e quiser tentar, eu aconselho arriscar. Não é nenhum livro inovador e menos ainda totalmente original. Em diversas passagens sua trama me lembrava Um Tom Mais Escuro de Magia ou Divergente e isso não deve ser tomado como algo negativo, pelo contrário. Como mencionei é uma história rica, com um universo muito interessante e cheio de diversidade em seus personagens. As Quatro Rainhas Mortas é uma leitura envolvente e divertida que vale a pena de arriscar.

site: https://www.oquetemnanossaestante.com.br/2020/01/as-quatro-rainhas-mortas-resenha.html
comentários(0)comente



Laura | @_whatalaura 08/05/2021

TOMBO ATRÁS DE TOMBO, EU AMEI!
"As Quatro Rainhas Mortas" - Astrid Scholte

nota: 4.5☆
frase favorita: "Amar alguém é sempre correr o risco de ter o coração partido."
comentários(0)comente



@h3kan1ckxs 16/05/2021

"Entre rápido. Saia ligeiro."
A premissa do livro tinha tudo para ser um ótimo livro.
A autora não explorou muito bem o mundo, deixando várias coisas em aberto.
Achei que foi meio mal executado, muitas vezes os atos dos personagens um desperdício de ideia.
Falas nada bem elaboradas, deixando a desejar.
O final, super previsível, sei disso como uma fã de fantasias desde criança.
Nada me surpreendeu de fato.
Li com as meninas no meu clube de leitura e, nos primeiros 20 capítulos não tinha vontade de continuar, achava arrastado e não me conectei com os personagens.
Os "vilãos" estruturados de um jeito bem desgastante.
Não posso dizer que foi uma leitura dinâmica e divertida, mas achei o livro bem ok.
E não digo que recomendo pela minha experiência.
?????
comentários(0)comente



Jade 03/08/2020

Leitura rápida
Bem, eu estava no meio de uma ressaca literária e este livro me pegou de surpresa.
A leitura dele foi bem rápida, logo no início já fiquei presa na história. O final tem aquelas viradas inesperadas em que você fica pensando "Como isso aconteceu?"
Foi interessante, recomendo!
comentários(0)comente



dudaatayde 24/08/2020

Como começar a falar de um livro que a melhor palavra para descrever minhas reações lendo, foi "surto"? É inegável o fato de que Astrid Scholte escreveu um livro incrível, com um ótimo enredo. Mesmo sendo uma leitura que, para mim, se apresentou em alguns momentos mais arrastada ou lenta, não diminui a qualidade da escrita e da história em si.

Primeiramente, nós conhecemos Keralie Corrington, uma jovem que, em uma de suas "missões" como larápia de Mackiel, um criminoso de Toria e seu melhor amigo, descobre algo muito mais sério... o assassinato das quatro rainhas de Quadara. Iris, Stessa, Corra e Marguerite. Junto com Varin Bollt, o mensageiro que levava os chips contendo tudo o que Keralie descobriu, ela vai entrar em uma busca pelo assassino das quatro rainhas.

Eu poderia falar mais de dez motivos para lerem, mas todos seriam spoiler. Então só deixo aqui que o livro nos promete inúmeros surtos durante a leitura e vários plots twists que farão você querer arrancar os cabelos. Vai por mim... foi assim comigo. Conforme a história ia se desenvolvendo, fui teorizando e criando paranóias junto com Keralie. Todo mundo vira suspeito. Quando pensava que tinha solucionado o mistério, a escritora jogava no lixo todas as minhas teorias.
Para mim, descobrir o que, ou melhor, quem estava por trás de tudo foi o ponto alto da história. E no final, somos surpreendidos mais uma vez.

O romance está presente, mas não é nada que tenha muito lugar na história, não. O foco é o assassinato e as reviravoltas. O continente de Quadara e seus quadrantes, cada um governado por uma Rainha.
Mesmo assim, adorei Keralie e Varin.

O universo criado por Astrid é tão rico de detalhes que, no início mesmo, nós podemos nos perder no meio de tanta informação. Cada um dos quadrantes tem suas características e é incrível como a escritora fez seus respectivos habitantes seguirem fielmente cada uma delas.
Poderia citar alguns pontos na tecnologia criada pela Astrid que achei que ficaram rasos, que não foram muito bem explicados. Talvez se não fosse um livro único, e sim uma duologia ou até trilogia, teria sido melhor. Mas enfim, nada que me fez gostar menos do livro.

Com capítulos intercalados nos mostrando a perspectiva das rainhas, em terceira pessoa, e da protagonista, em primeira. Vamos ficar intrigados e cada vez mais envolvidos com o livro "As Quatro Rainhas Mortas".
Lau 04/09/2020minha estante
Adorei sua resenha, bem melhor do que as que eu consegui escrever! Não achei arrastado nem alguma ponta solta, de resto eu concordo totalmente contigo, este livro é fantástico! Não consegui parar de pensar nele depois de ter lido, até achei que fosse entrar numa ressaca haha


dudaatayde 05/09/2020minha estante
Eu achei esse livro incrível mesmo, acabei de ler a sua resenha e eu adorei ela!




Queria Estar Lendo 21/11/2019

Resenha: As Quatro Rainhas Mortas
As Quatro Rainhas Mortas é um standalone escrito pela autora Astrid Scholte e lançado recentemente pela Galera Record - que cedeu o exemplar em cortesia. Prometia ser uma história com tramas políticas intensas e reviravoltas investigativas emocionantes, tudo isso ambientado num mundo fantástico completamente novo. No fim das contas, não deu muito certo.

A trama se passa no continente de Quadara, onde quatro rainhas reinam juntas, cada uma responsável por um quadrante específico. Quando uma delas é assassinada, as tramas políticas e segredos sombrios escondidos dentro das paredes do palácio começam vir à tona, e parece questão de tempo até que o assassino cace as governantes que restaram.

Eu usei o exemplo de "farofa" pra explicar pra uma amiga o que estava acontecendo na história e foi essa sensação que me acompanhou durante toda a leitura: junte um monte de ingredientes numa mistureba e você tem esse livro; só que, infelizmente para ele, a farofa não ficou boa.

A autora criou um mundo com ares antigos, mas ao mesmo tempo com um quadrante todo tecnológico. Mostrou quatro rainhas mas de repente tinha seus conselheiros, aias, interesses amorosos, investigador, antigas rainhas, antigos reis, aí mostrou outra personagem fora do núcleo do palácio que tinha todo um núcleo só dela com aliados, inimigos, inimigos caçadores, um mensageiro, família, conhecidos. Para que eu tô muito confusa! (Narrador: nunca parou).

Em trinta páginas esse livro tinha me apresentado TANTOS personagens (a maioria bem superficialmente) que eu não sabia para onde estava indo, só tinha certeza de que não ia dar certo. Tive a mesma sensação vazia e perdida com Três Coroas Negras e não errei com o feeling, porque a perdição aqui foi idêntica.

As Quatro Rainhas Mortas tem seus méritos, com uma narrativa bem construída, diálogos bastante naturais e interessantes e até se sustenta no mistério sobre os assassinatos das rainhas - ainda que tenha um detalhezinho ali no meio que entregou completamente o mistério do assassino - mas se perde com todo o resto.

A sensação foi que a autora tentou colocar tanta coisa em um livro solo que acabou não colocando nada, sabe? O fato de você se perder nos núcleos por causa da quantidade de personagens e lugares citados é frustrante. Eu cheguei no fim do livro sem saber direito quem era qual rainha e elas eram só quatro (mas o fato de a narrativa citar TANTA gente levianamente enquanto as estava desenvolvendo tornou suas presenças igualmente levianas).

Eu não me liguei a nenhum personagem com exceção da rainha Corra - que, dentre todas, tinha um plano de fundo mais instigante - e foi uma pena, porque as rainhas tinham personalidades e segredos interessantes. Só faltou espaço na trama para que elas me ganhassem.

Eu não tenho nada contra narrativas rápidas, mas existe uma grande diferença entre contar informações de maneiras periódicas para deixar o texto mais fluido e jogar tudo na minha cara pra desenvolver o mistério no resto da história. Esse livro fez a segunda coisa.

"Conheça todas as coisas, e você compreenderá tudo."

Por exemplo, a questão do PORQUE existem quatro rainhas para governar os quadrantes. Tá, ela explica em alguns parágrafos e aí segue o baile. Eu queria me ligar a isso, queria sentir pena das rainhas por estarem presas a tantas leis ridículas, queria sentir frustração por elas não poderem mudar isso, queria que a história do mundo revoltasse para poder me importar com elas. Mas não senti absolutamente nada porque o texto não me deu tempo disso.

A outra personagem distante dos núcleos da realeza é a Keralie, uma larápia que vive nas ruas a comando de um "rei do crime", por assim dizer. Ela se envolve na trama das rainhas de maneira inesperada e conta com a companhia de um mensageiro que desconhecia até pouco tempo para se entender nessa bagunça toda.

Ela foi legal, teve seus momentos descontraídos. Uma óbvia anti-heroína feita para a gente se ligar - diferente da pompa e circunstância das rainhas, Keralie é a alma jovem rebelde e perdida num mundo de indiferenças e problemas. De TODO MUNDO na história, ela foi com certeza a que mais teve desenvolvimento - já que, a cada POV de uma rainha, voltávamos para sua trama linear. Foi o que mais me agradou no livro como um todo, especialmente do meio para o final.

A parte do romance com o mensageiro... Nhé? Claramente ali só pra cumprir cota de romance heterossexual em fantasia e eu tenho 100% de preguiça disso, porque desenvolvimento que é bom nada.

O mistério e as investigações sobre as rainhas foram ok, eu diria. Nada surpreendente, com exceção de um twist no fim que DEU PRA VER NITIDAMENTE ANTES DE ACONTECER, repito. E eu não sou boa adivinhando tramas de assassinato!

A edição da Galera Record está linda demais, com os mapas estampados atrás da capa e contracapa, com uma diagramação e revisão perfeitinhas.

É uma pena, como disse uma amiga, ver uma ideia tão curiosa se perder no desenvolvimento. A autora prometeu tanto que não conseguiu cumprir quase nada, com exceção da narrativa bem feita e da criação de uma trama investigativa interessante. Eu queria muito não ter me decepcionado, mas aconteceu.

site: http://www.queriaestarlendo.com.br/2019/11/resenha-as-quatro-rainhas-mortas.html
Nayara - @nay.e.os.livros 21/11/2019minha estante
lamentável :(


Kelly 13/12/2019minha estante
Discordo. Não me senti em nenhum momento perdida ou com a sensação de que havia personagens demais. Talvez seja mais a questão de algo q vc mesma falou: você esperava mais coisas do livro, mais desenvolvimento, é por isso se decepcionou. Eu não esperava absolutamente nada, então pra mim foi uma grata surpresa. Narrativa que prende, bons diálogos, nenhum personagem chato. Gostei muito.


Queria Estar Lendo 23/12/2019minha estante
Oi, Kelly. Eu fico bastante feliz por você ter curtido a história! Como eu disse, a trama prometia uma coisa e me entregou outra. Eu tô bem saturada de histórias de fantasia no estilo que tem tantas tramas e acabam não chegando a lugar nenhum, o que foi essa experiência de leitura pra mim. Pode ter sido satisfatório pra ti, mas fiz a resenha com base no círculo de blogueiras que leram comigo e tiveram essa mesma sensação. Mas o bom da leitura é que atinge cada um de uma maneira diferente, então que bom tu ter se divertido :D


Cleo 19/03/2020minha estante
Eu esperava mais do livro , teve muitos personagens no começo e muitos ficaram ali mesmo , mas poderiam ter sido mais desenvolvidos , como os conterrâneos de Varin ou aquela garota rival de Kera . Acho que criei expectativas demais e me decepcionei.




Beca 02/05/2021

????????
Esse livro tava na minha tbr há bastante tempo, a capa é LINDA e a sinopse pareceu interessante. Iniciei a leitura no começo do ano, mas não tava andando muito, então parei e voltei agora. Até uns 40% eu não estava entendendo o que estava acontecendo e para onde a história estava indo, dos 60% aos 90% a história melhorou muito, mas não gostei dos últimos 10%.

Apesar da ideia do país divido em 4 e sendo governado por 4 rainhas ser legal, é meio absurda e eu realmente me pergunto como não houve uma rebelião popular intensa contra isso (sério, tem um quadrante que não tem energia elétrica enquanto o outro tem uma roupa feita de microorganismos que se regeneram e "cuidam" de vc). Mas ok, né.

Entendo que é um livro único, mas desenvolvimento de personagem é uma coisa praticamente inexistente nesse livro. Eles saem de bonzinhos para vilões e vice-versa como se estivessem trocando de roupa (o detetive lá mesmo, 0 personalidade).

As coisas entre o (praticamente único) casal do livro se desenvolveram bem rápido, mas achei eles fofos. (varin poderia ter sido mais explorado, ele e seu quadrante tinham tanto a oferecer, sério).

[SPOILER]

A vilã do livro é apresentada lá pros 70% e ela poderia ser uma personagem TÃO interessante se houvesse um desenvolvimento decente (aarrrgghh, tanto potencial desperdiçado!!) (o mesmo vale pro mackiel).

Gostei do fato dela ter de fato matado as rainhas, MAS não gostei da desculpa dos chips nn, meio jogado (essa possibilidade não foi nem especulada durante o livro, aí DO NADA é possível?).

Não gostei do final pq tudo se resolveu num passe de mágica. A menina só faz caca o livro inteiro pra no final a bondade tirada num sei de onde da rainha Marguerite dizer que tá tudo bem e consertar tudo. (e o detetive simplesmente não achava que ela era culpada? Quê???).

Em resumo: esse livro tinha tudo para ser TUDO mas não teve um desenvolvimento legal. que tristeza.
Gabys 02/05/2021minha estante
Adoro uma crítica negativa kkkkk pq soma com a minha vontade de não ler e aí eu não leio mesmo


Beca 03/05/2021minha estante
KKKKKKKK entendo, amg... Assim, é meio ruim, mas recomendo


Gabys 03/05/2021minha estante
Aquelas kkkkk
2 estrelas amei recomendo


Beca 03/05/2021minha estante
sou assim KKKKKKKKK




472 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |