Os Testamentos

Os Testamentos Margaret Atwood




Resenhas - Os Testamentos


912 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Sara Sousa 16/06/2021

História Fantástica
O livro conta com maestria três histórias que se cruzam. São três mulheres que de alguma forma estão relacionadas à Gilead e possuem fatos em comum.
A obra vem explicar um pouco mais sobre O Conto da Aia, livro do mesmo universo também escrito por Margaret.
O leitor é levado a entender diversas minúcias da vida em Gilead, não apenas das Aias, mas agora de outros cargos da sociedade. Muitas injustiças são expostas e o poder é o maior mal de Gilead.
Achei a leitura muito boa! Amei e recomendo demais.
comentários(0)comente



mulleriana 16/06/2021

Assim como O conto da Aia, o universo de Gilead é uma crítica espetacular. Mas a protagonista adolescente deixou a narrativa infantil demais, tanto quanto os diálogos "malvados" entre as figuras de poder. No fim, foi uma leitura bem arrastada... Esperava algo bem mais pesado.
comentários(0)comente



Natiii 15/06/2021

Continuação da distopia que mais me dá medo.
Nesta continuação acompanhamos três pontos de vista sobre a sociedade teocrática de Gilead.

Uma das narradora já é uma velha conhecida no primeiro livro, entretanto agora sendo apresentando o seu próprio ponto de vista é possível entender algumas de suas nuances.

A segunda narradora uma menina que nasceu no período anterior ao regime, mas que cresceu dentro dessa sociedade regida por costumes arcaicos. Vai nos relatar sobre como é ser uma figura feminina dentro de um mundo completamente machista e retrógrado.

A terceira vive no Canadá e parece não ter muita ligação com as duas primeiras. Com mais ação do que o primeiro volume, mais pontos de viradas(alguns um pouco previsíveis) a narrativa deixa mais questões do que respostas.
comentários(0)comente



Cayo 14/06/2021

Fascinante e instigante, quanto mais vc ler, mais vontade tem de saber o que irá acontecer depois. Confesso que antes da leitura achei que o livro iria focar somente em um personagem, como em O Conto da Aia, mas não, fez um paralelo entre três personagens que gradativamente tiveram seu desenvolvimento. É muito bom saber como tudo praticamente começou e as três personagens se une de uma forma especial e importante para a história de Gilead.
comentários(0)comente



Daniel.Schaefer 13/06/2021

A continuação de O Conto da Aia é arrebatador e enriquece muito a distopia aterrorizante de Gilead. Quem mais brilha no livro é a Tia Lydia e a sua narrativa, manuscritos tão íntimos que são desconfortáveis. E achei o final mais satisfatório que o do primeiro livro, vale a pena a leitura!
comentários(0)comente



Nath @biscoito.esperto 12/06/2021

"Por que achei que, apesar de tudo, as coisas correriam normalmente? Acho que porque já estávamos ouvindo notícias como aquelas há muito tempo. Você não acredita que o céu está caindo até que um pedaço dele caia em cima de você".

Além de serem livros que denunciam os perigos do um Estado teocrático, em que a religião dita as leis (principalmente para controlar as mulheres), eu acredito que "O Conto da Aia" e "Os Testamentos" falam, principalmente, sobre a fragilidade da nossa realidade.

Um golpe de estado, um impeachment injusto, a eleição de um facista, o caos criado por uma doença fatal, o sistema atual posto em cheque devido a notícias falsas e por manipulações da realidade... Te parece familiar?

A cada dia que passa, tenho mais medo da nossa realidade. Olho para o céu sem esperanças, temendo o momento em que ele cairá sobre mim.

site: www.nathlambert.blogspot.com
Isadora 14/06/2021minha estante
Meus olhos até se encheram de lágrimas com a tua resenha. É exatamente como me sinto. É desesperador!




Luann 12/06/2021

Nossa, queria muito ver isso na série.
comentários(0)comente



Paloma Lopes 11/06/2021

O desfecho da história de Gilead.
Que livro incríveel! É daqueles que a gente devora rapidinho de tão bom que é!
comentários(0)comente



maju 11/06/2021

Se a história não nos engana
?Ela disse ou você acreditava em Gilead, ou acreditava em Deus, nos dois não dava.?

Margaret Atwood fez novamente. ?Os testamentos? é o melhor que eu li esse ano e se tornou um dos meus favoritos pra vida inteira. Essa história é tão forte e assustadoramente um pouco semelhante a nossa realidade.

Eu amei o fato de ser narrado por três personagens diferentes: Tia Lydia, Daisy e Agnes. As três foram MUITO bem construídas, trabalhadas de forma que a gente entenda todos os motivos das ações delas até o último segundo. Também conta com a Becka, um anjo na Terra que tem um coração precioso demais.

Um lindo jeito de terminar a história de O conto da Aia, a escrita é tão linda quanto ao primeiro livro e a atenção é 100% desde a primeira frase do livro.

?As aves dos céus levariam a voz, e os que têm asas dariam notícia do assunto. O amor é forte como a morte.?
comentários(0)comente



Fernanda.Calixto 09/06/2021

A continuação que demorou mais de 30 anos...
A continuação do livro O conto da Aia preserva todas as características de uma Gelead distópica e "realista". Conhecer o ponto de vista de três diferentes mulheres que tiveram suas vidas mudadas por um governo teocrático é surpreendente.

O livro em si é muito bom, as histórias contadas são bem desenvolvidas. Porém, achei uma leitura muito cansativa, e como foi dito no último capítulo, o fato de não ter datas acaba deixando um pouco confuso a ordem dos acontecimentos. E demorou um pouco pra história realmente fluir.

Mas é uma leitura q vale a pena ser lida.
comentários(0)comente



Kamylla Cristina 08/06/2021

Fechamento perfeito da história de Gilead.
Margaret Atwood é tão necessária ?

"Totalitarismos podem desmoronar de dentro para fora, à medida que deixam de cumprir as promessas que os levaram ao poder; ou podem ser atacados de fora pra dentro; ou ambas as coisas. Não há fórmulas infalíveis, já que muito pouca coisa na história é inevitável. "

Narrativa deliciosa e capítulos curtos, a dupla perfeita para uma leitura rápida.
comentários(0)comente



Mari 08/06/2021

O amor é forte como a morte
Escolhi essa frase, dentre tantas outras, não pq vai dar caminho a essa resenha mas porque achei ela forte e bonita. Bom vamos ao livro. De certa forma faz pouco tempo desde que li O Conto da Aia (li em dezembro/2020) mas fui ajeitando minha memória e entrando nessa nova narrativa. O livro é tão bom quanto o primeiro e a forma como algumas coisa se encaixam e são reveladas é surpreendente. Me perdi na linha do tempo em um momento, mas logo foi possível esclarecer. Ter o encontro de 3 pontos de vista é um ponto crucial e encantador dentro do livro, faz com que o leitor conheça a versão de cada personagem sobre um fato e possíveis motivações para algumas ações. Enfim, amei o livro, os dois. Vale super a pena.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Samir 07/06/2021

Admirável, sublime, impressionante, sensorial, maravilhoso, impecável, coeso e completo.
comentários(0)comente



sabrinasilva26 06/06/2021

Profundo
Margareth destrincha a podridão de governo totalitários através do pensamento das três personagens principais. É difícil não se identificar com suas dúvidas sobre a religião e o controle que pode se exercer através delas.

A escrita é astuta, direta e eficaz. Não é um livro arrastado apesar do tamanho e arrisco dizer que é muito melhor que o primeiro, O Conto da Aia. Responde algumas perguntas e deixa outras respostas implícitas.

Recomendo muito, acho que é fundamental essa leitura nos tempos que vivemos.
comentários(0)comente



912 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |