Macunaíma

Macunaíma Mário de Andrade


Compartilhe


Macunaíma


O herói sem nenhum caráter




No fundo da floresta amazônica, ao som do murmurejo do rio Uriracoera, nasce Macunaíma, o herói do povo brasileiro. Entre amuletos perdidos, máquinas que são como deuses e um gigante comedor de gente, esta edição da Antofágica conta com apresentação de Antonio Fagundes, e ilustrações de Camille Sproesser, posfácios de Tom Zé e Cristino Wapichana, entre outros.
Filho da índia tapanhumas e do medo da noite, Macunaíma, um menino astuto e preguiçoso, logo se torna homem e vai com os irmãos para a agitada São Paulo. O herói também corre o país todo em fugas inveteradas e inventa lendas e costumes que permanecem até os dias atuais na cultura do país.
Como seu protagonista homônimo, Macunaíma, o herói sem nenhum caráter é um romance em constante transformação. Publicado pela primeira vez em 1928 o livro pinta um Brasil antropofágico de si mesmo, baseado em mitos de povos indígenas da região amazônica e com um extenso vocabulário regional.
Em comemoração ao centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, a Antofágica revisita essa obra-prima da literatura brasileira. Com ilustrações de Camille Sproesser e apresentação de Antonio Fagundes, a edição também conta com posfácios do músico e compositor Tom Zé, do historiador e doutor em Literatura Frederico Coelho (PUC-RJ), das antropólogas Virgínia Amaral e Aparecida Vilaça (Museu Nacional – UFRJ) e do premiado músico, escritor e diretor indígena Cristino Wapichana.
EXTRA: Ao escanear o QR Code da cinta, o leitor tem acesso a duas videoaulas sobre o livro com Pedro Fragelli, doutor em Letras pela USP com pesquisa de pós-doutorado em Mário de Andrade. A primeira aula deve ser vista em um momento anterior à leitura, e a segunda, após a experiência do livro.

Sobre o Autor

Mário Raul de Morais Andrade (1893–1945) foi um escritor, ensaísta, poeta, crítico, músico, professor, folclorista e um dos maiores nomes do movimento modernista brasileiro. Nascido e criado em São Paulo, foi membro e professor do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, funcionário do Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico (SPHAN) e diretor do Departamento de Cultura da cidade. Ao lado de nomes como Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti e di Cavalcanti, foi um dos principais articuladores da Semana de Arte Moderna de 1922. Importante promotor cultural, também organizou cursos e congressos sobre os mais diversos temas, estimulando jovens artistas e fomentando restauros de construções, além de colaborar com jornais editoras.

Ficção / Literatura Brasileira / Romance / Humor, Comédia

Edições (50)

ver mais
Macunaíma
Macunaíma
Macunaíma
Macunaíma: o herói sem nenhum caráter

Similares

(49) ver mais
Amar, verbo intransitivo
Meu Tio Atahualpa
A rosa do povo
Triste fim de Policarpo Quaresma

Resenhas para Macunaíma (447)

ver mais
MENSAGEM DE UM ESCRITOR BRASILEIRO: QUE VENHA 2021!
on 25/12/20


Por Krishnamurti Góes dos Anjos Nos últimos 20 anos dediquei-me a, não só produzir literatura de ficção, como a divulgar, dentro das minhas modestas possibilidades, a literatura feita atualmente no Brasil, e que, diga-se, nada deve em qualidade a outras praticadas no mundo hoje. Escrevi 9 livros (5 de contos, 2 romances, 1 de crítica literária e 1 de história da Literatura baiana). Colaborei assinando textos de Prefácio (ou orelhas, ou ainda 4ª capa), para 18 autores. Escrevi ain... leia mais

Vídeos Macunaíma (3)

ver mais
Audiolivro Macunaíma, de Mário de Andrade

Audiolivro Macunaíma, de Mário de Andrade

?MACUNAÍMA ? Mário de Andrade? (Atmosfera Literária)

?MACUNAÍMA ? Mário de Andrade? (Atmosfera Lit

Macunaíma - Mário de Andrade

Macunaíma - Mário de Andrade


Estatísticas

Desejam690
Trocam123
Avaliações 3.4 / 8.884
5
ranking 25
25%
4
ranking 28
28%
3
ranking 27
27%
2
ranking 13
13%
1
ranking 8
8%

30%

70%

Lysiane
cadastrou em:
10/01/2022 06:42:33
Alê | @alexandrejjr
editou em:
21/02/2022 09:03:31

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR