Meu nome é Vermelho

Meu nome é Vermelho Orhan Pamuk
Orhan Pamuk


Compartilhe


Meu nome é Vermelho


Benim Adim Kirmizi




Narrativa policial, um amor proibido e reflexões sobre as culturas do Oriente se reúnem neste livro. Estamos em Istambul, no fim do século XVI. Para comemorar o primeiro milênio da fuga de Maomé para Meca, o sultão encomenda um livro de exaltação à riqueza do Império Otomano. Na tentativa de afirmar a superioridade do mundo islâmico, as imagens do livro deveriam ser feitas com técnicas de perspectiva da Itália renascentista. As intenções secretas do sultão logo dão margem a especulações, desencadeando intrigas e o assassinato de um artista que trabalhava no livro. Ao mesmo tempo, desenrola-se o caso de amor entre Negro, que volta a Istambul após doze anos de ausência, e a bela Shekure. Construída por dezenove narradores entre eles um cachorro, um cadáver e o pigmento cuja cor dá nome ao livro, a história surpreende pela exuberância estilística, que reflete o encontro de duas culturas.

Literatura Estrangeira / Ficção / Romance policial

Edições (4)

ver mais
Meu nome é Vermelho
Meu nome é Vermelho
Meu nome é vermelho
Meu nome é vermelho

Similares

(30) ver mais
A Serpente de Pedra
O doador de sonhos
Barbarosa
O Castelo Branco

Resenhas para Meu nome é Vermelho (31)

ver mais
Orhan Pamuk - Meu Nome é Vermelho

Editora Companhia das Letras - 534 páginas - Publicação 2004 - Tradução de Eduardo Brandão com base na versão francesa. Fiquei conhecendo o trabalho de Orhan Pamuk, ganhador do Nobel de Literatura 2006, através do romance "Neve" que foi mundialmente divulgado e discutido devido ao caráter político do choque entre radicalismo islâmico e influências da cultura ocidental na Turquia moderna. Na ocasião, o refinamento estético da narrativa de Pamuk me deixou surpreendido, mas com este "Me... leia mais

Estatísticas

Desejam282
Trocam3
Avaliações 4.0 / 403
5
ranking 38
38%
4
ranking 35
35%
3
ranking 21
21%
2
ranking 4
4%
1
ranking 1
1%

34%

66%

Justi
cadastrou em:
31/07/2013 15:56:00