Miséria da Filosofia

Miséria da Filosofia Karl Marx


Compartilhe


Miséria da Filosofia





O professor e sociólogo brasileiro Florestan Fernandes afirmou que "a presença ativa de Karl Marx irradia-se como uma força viva e criadora. Ele não figura apenas como um clássico entre os fundadores das ciências sociais e do comunismo. É um cientista social e um pensador com o qual se impõe dialogar: os problemas que ele debateu, os procedimentos de investigação e de ação revolucionária".

As obras de Marx são leitura obrigatória para todos aqueles que buscam soluções sociais. Seu pensamento mudou radicalmente a história política da humanidade.

Miséria da Filosofia (1847), escrito em francês, é um panfleto anti-proudhoniano (Pierre-Joseph Proudhon foi um socialista utóico, cujas idéias filosóficas, políticas e econômicas tiveram relativa influência em seu tempo) no qual, antes de mais nada, a ênfase é contestar e abater o adversário. Nesta obra, Marx formula explicitamente os postulados do seu materialismo histórico.

Economia, Finanças / Filosofia / Política / Sociologia

Edições (6)

ver mais
Miséria da filosofia
Miséria da Filosofia
Miséria da Filosofia
Miséria da Filosofia

Similares


Resenhas para Miséria da Filosofia (5)

ver mais
Prelúdio ao Capital
on 5/1/10


Esta obra é uma resposta à obra "Filosofia da miséria", de Proudhon. Sendo assim, este livro de Marx é melhor compreendido quando contextualizado e seguido da leitura do pensador francês. O próprio Marx afirmou, em outra ocasião, que "Miséria da Filosofia", juntamente com o "Manifesto do Partido Comunista" são suas obras que podem servir de introdução à sua obra-prima "O capital". Marx discute na primeira parte de "Miśeria da Filosofia" sobre o valor (valor de uso, valor de troc... leia mais

Estatísticas

Desejam57
Trocam9
Avaliações 3.6 / 123
5
ranking 27
27%
4
ranking 28
28%
3
ranking 33
33%
2
ranking 7
7%
1
ranking 7
7%

59%

41%

Thiago Barreto
cadastrou em:
24/09/2009 22:51:25