Na escuridão, amanhã

Na escuridão, amanhã Rogério Pereira


Compartilhe


Na escuridão, amanhã





Ambientada primeiro no campo, no interior de um estado do sul do Brasil, a narrativa desvenda uma roça anti-idílica, sufocante, em que os protagonistas – um casal e seus três filhos – se enredam cada vez mais na ausência de comunicação, perseguidos pela ideia de um Deus sem piedade. Ao migrar para a cidade grande em busca de vida melhor, a família se desgarra e se perde. A escuridão é o fim, o fim dos personagens, dos sonhos, das angústias. Amanhã é a incerteza, a perspectiva de um futuro desconhecido mas certamente ameaçador, pois é impossível que traga algo de bom. Viver é avançar para lugar nenhum. Por mais que invoque a proteção de Deus, não há conforto na experiência amedrontada, desencadeada da vida dos personagens deste livro em que a memória é convocada obsessivamente, como se narrar o que foi vivido pudesse ser uma redenção. O resultado é uma obra surpreendente em sua força claustrofóbica e em sua poesia contundente.

Edições (1)

ver mais
Na escuridão, amanhã

Similares

(24) ver mais
Sangue no olho
Requiem
Desgarrados
O Frio Aqui Fora

Resenhas para Na escuridão, amanhã (16)

ver mais
"Eu fugi, pai. Não aguentei até o fim. Teria fim?"
on 7/9/14


Rogério Pereira ficou conhecido no meio literário contemporâneo como o idealizador do prestigiado jornal literário Rascunho. Em seu primeiro romance ele honrou a tradição legada por LÚCIO CARDOSO. Uma família decide deixar o campo em busca de alguma esperança na cidade grande. E neste processo (também interiorizado) de imigração, um pai diabólico, com indícios de DNA nazista, uma mãe alheia, e dois jovens personagens - irmãos - submetem-se à perpétua brutalidade do pai, um psicopata,... leia mais

Estatísticas

Desejam60
Trocam6
Avaliações 4.0 / 315
5
ranking 32
32%
4
ranking 44
44%
3
ranking 18
18%
2
ranking 5
5%
1
ranking 1
1%

38%

62%

Marcos
cadastrou em:
28/10/2013 17:47:26