O anti-Édipo

O anti-Édipo Félix Guattari
Gilles Deleuze




O anti-Édipo


Capitalismo e Esquizofrenia




Este é um livro revolucionário, em múltiplos sentidos. Não só porque seus autores o escreveram sob o influxo de Maio de 68, mas sobretudo porque seu alvo é compreender e libertar a potência revolucionária do desejo, dinamitando as categorias em que a psiquiatria e a psicanálise o enquadraram.

No centro do conflito está a concepção freudiana do inconsciente como teatro e representação — e sua pedra de toque, o drama de Édipo. Para Deleuze e Guattari, ao contrário, o inconsciente não é teatro, mas usina; não é povoado por atores simbólicos, mas por máquinas desejantes; e Édipo, por sua vez, não passa da história de um longo "erro" que bloqueia as forças produtivas do inconsciente, aprisiona-as no sistema da família e assim as remete a um teatro de sombras.

Com agilidade impressionante, O anti-Édipo combina dispositivos da filosofia, da literatura, da antropologia, da arte, da economia, da ciência, da política e da biologia — além de um sem-número de alusões e citações que correriam o risco de passar despercebidas não fosse o trabalho rigoroso do tradutor Luiz B. L. Orlandi, que dotou esta edição de valiosas notas informativas —, para articular uma crítica radical da cultura que acabou por definir uma das linhas de força do pensamento contemporâneo.

Edições (3)

ver mais
O anti-Édipo
O anti-Édipo
O anti-Édipo

Similares

(13) ver mais
Micropolítica, Cartografias do Desejo
Mil Platôs
Mil Platôs
Mil Platôs Vol.5

Estatísticas

Desejam71
Trocam3
Avaliações 4.5 / 67
5
ranking 69
69%
4
ranking 16
16%
3
ranking 13
13%
2
ranking 1
1%
1
ranking 0
0%

58%

42%

Poeta Mórbido
cadastrou em:
22/06/2010 22:54:53