O Decreto da Alegria

O Decreto da Alegria Rubem Alves


Compartilhe


O Decreto da Alegria





Que bom seria se o mundo não possuísse a tristeza... Não conheceríamos a dor da saudade, da solidão, do medo, do futuro, de tudo aquilo que nos faz chorar. O educador Rubem Alves traz em O Decreto da Alegria, lançamento Paulus, uma visão positiva sobre a tristeza, contando-nos a história de um rei de bom coração e cabeça tola que decreta não haver mais a tristeza e a infelicidade em seu reino. O decreto exige que todos vivam alegres e felizes sob pena de punições de cócegas e piadas.Mas o rei se engana em achar que a tristeza não é bela, que não nos traz felicidade, beleza, ternura, sensibilidade. Como pensou uma menina do Reino da Alegria: “As tardes deveriam estar tristes no Reino, porque o pôr-do-sol fora proibido. Sem a tranqüilidade do pôr-do-sol, as pessoas não se curam da agitação do dia... A beleza não convive bem com a confusão, falatório e barulho das festas.”

Contos

Edições (2)

ver mais
O Decreto da Alegria
O decreto da Alegria

Similares


Estatísticas

Desejam2
Trocam1
Avaliações 4.3 / 22
5
ranking 55
55%
4
ranking 32
32%
3
ranking 14
14%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

13%

87%

Lela
cadastrou em:
29/11/2016 21:59:37

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR