O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha

O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha Miguel de Cervantes


Compartilhe


O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha


Primeiro livro




Publicado em 1605, D. Quixote chega finalmente à nossa língua numa versão que faz jus à riqueza do original. Esta nova tradução, realizada por Sérgio Molina a partir das mais abalizadas edições críticas da obra, reproduz o ritmo, as modulações e os matizes cômicos característicos de Cervantes, recuperando para o leitor de hoje toda a graça e o encantamento deste que é considerado o primeiro romance moderno. A presente edição, a única bilíngue português-espanhol, conta ainda com as célebres ilustrações de Gustave Doré.

"Não existe nada mais profundo e poderoso do que este livro. Representa até hoje a mais grandiosa e acabada expressão da mente humana. Se o mundo acabasse e no Além nos perguntassem: 'Então, o que você aprendeu da vida?', poderíamos simplesmente mostrar o D. Quixote e dizer: 'Esta é a minha conclusão sobre a vida. E você? O que me diz?'." (Fiódor Dostoiévski)

Sobre o tradutor

Sérgio Molina nasceu em Buenos Aires em 1964 e mudou-se para o Brasil aos dez anos de idade. Estudou Ciências Sociais, Letras, Editoração e Jornalismo na USP. Começou a traduzir do espanhol em 1986 e verteu para o português mais de sessenta livros, de autores como Alejo Carpentier, Jorge Luis Borges, Ricardo Piglia, Roberto Arlt, Mario Vargas Llosa, Tomás Eloy Martínez, Ernesto Sabato, César Aira e Javier Cercas. Sua tradução para a primeira parte de D. Quixote foi premiada na 46º edição do Prêmio Jabuti (2004).

Sobre o ilustrador

Pintor, gravador, escultor e desenhista, Gustave Doré nasceu em Estrasburgo, na França, em 1833. Em 1847 muda-se com o pai para Paris, e nesse mesmo ano, ainda adolescente, publica seu primeiro álbum, Os trabalhos de Hércules, precursor das histórias em quadrinhos. Jovem prodígio, dedica-se então a ilustrar os clássicos da literatura, como Gargântua e Pantagruel de Rabelais (1854), A Divina Comédia de Dante (1857), A tempestade de Shakespeare (1860), Contos de Perrault (1862), D. Quixote de Cervantes (1863), Paraíso perdido de Milton (1866), O conto do velho marinheiro de Coleridge (1870) e Orlando furioso de Ariosto (1877), criando, com o auxílio de uma bem treinada equipe de gravadores, imagens que se tornaram emblemáticas dessas obras. Consagrado como um dos maiores ilustradores do século XIX, Gustave Doré morreu em Paris, em 1883.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (7)

ver mais
O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha
Dom Quixote
O engenhoso fidalgo dom Quixote de La Mancha	~	I
O Engenhoso Fidalgo D. Quixote da Mancha

Similares

(28) ver mais
D. Quixote de la Mancha Volume III
O avarento
Os Trabalhadores do Mar
Novelas Exemplares

Resenhas para O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha (6)

ver mais
Invista na leitura desse clássico.
on 18/5/16


A grande lição que eu tiro da leitura desse clássico é que é sempre muito importante verificarmos com os nossos próprios olhos do que algo se trata. Em tempos de compartilhamento de manchetes, sem ler o conteúdo, vem Dom Quixote pra me ensinar a lição. Temos sempre em mente as adaptações ou trechos citados em outras obras. O que posso dizer é que esses trechos mais famosos são partes ínfimas do livro. Antes de mais nada, Dom Quixote é um relato da Espanha de 1600, em que mais que a his... leia mais

Vídeos O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha (1)

ver mais
8º Ciclo |  Obras-primas da literatura universal: Dom Quixote e os perigos da leitura

8º Ciclo | Obras-primas da literatura univer


Estatísticas

Desejam105
Trocam2
Avaliações 4.3 / 163
5
ranking 58
58%
4
ranking 26
26%
3
ranking 11
11%
2
ranking 3
3%
1
ranking 2
2%

46%

54%

Paula Fabiana
editou em:
12/11/2017 17:32:52