O Fazedor

O Fazedor Jorge Luis Borges


Compartilhe


O Fazedor





Como o próprio Borges declarou no epílogo de O fazedor, trata-se de seu livro mais pessoal, porque cada peça que o compõe nasceu de uma verdadeira necessidade interior. E, de fato, há vários textos e poemas em que o homem Borges se faz presente, como quando fala de sua cegueira, em “O fazedor” e no “Poema dos dons”. Por outro lado, o livro é uma espécie de miscelânea de contos, ensaios e poemas líricos. Quando foi publicado em 1960, o traçado aparentemente aleatório de seus passos dava a exata imagem do autor, que sempre apreciou os livros que podem ser abertos em qualquer página sem causar decepção. Esses textos curtos, de grande complexidade e força imaginativa, admiravelmente bem escritos em sua concisão, foram incluídos pelo crítico Harold Bloom em seu cânone da literatura ocidental.

Edições (4)

ver mais
O Fazedor
O Fazedor
Dreamtigers
O Fazedor

Similares

(17) ver mais
Ficções
Primeira Poesia
Prólogos, com um prólogo de prólogos
Outras Inquisições

Resenhas para O Fazedor (3)

ver mais
on 10/9/12


Um Borges menor ainda é um Borges. "O Fazedor" (Difel, 1984) chega a repetir alguns textos publicados em outros livros. Alguns dos microcontos parecem esboços deixados preguiçosamente do jeito que estavam. Mesmo assim, é ótimo. Jorge Luís Borges às vezes só precisa de um parágrafo ou de um soneto para fazer o leitor se perder em espelhos, labirintos, paradoxos, bibliotecas, tigres, pampas, tabuleiros de xadrez. Às vezes parece marcado pela chegada da cegueira, assim como pela ideia da ... leia mais

Estatísticas

Desejam61
Trocam1
Avaliações 3.9 / 133
5
ranking 31
31%
4
ranking 41
41%
3
ranking 22
22%
2
ranking 6
6%
1
ranking 1
1%

54%

46%