O lugar escuro

O lugar escuro Heloisa Seixas


Compartilhe


O lugar escuro


Uma história de senilidade e loucura




As mudanças de personalidade, a depressão, as monomanias, a paranóia psicótica, o medo, as alucinações. Como lidar com alguém que está sendo afetado de forma inexorável pelo mal de Alzheimer? E pior – o que fazer quando esse alguém é sua mãe?

Em O Lugar Escuro, Heloisa Seixas narra uma história real, a sua própria, entrelaçada com um pesadelo familiar. Todas as fases da lenta degradação de uma mente comprometida são descritas de forma minuciosa e assustadora neste livro que, de tão fantástico, às vezes parece ficção, ou "uma espiral assombrada", como define a escritora.

Mas quem já conviveu com pessoas afetadas pelo mal de Alzheimer sabe que a realidade é assim – uma sucessão de memórias perdidas, um vazio que vai tomando tudo, uma realidade fugidia, em que o doente se transforma no avesso de si mesmo. Como quem procura pistas para sair de um labirinto, Heloisa Seixas reproduz essa trajetória, que nos assusta e atrai, com sua dose diária de estranhamento e loucura. Das raízes familiares, num casarão da Bahia, à vida no Rio dos anos dourados, Heloisa faz uma viagem ao passado de sua mãe, esquadrinhando a mente que aos poucos se estilhaça.

O Lugar Escuro é um relato corajoso – narrativa catártica que tem o poder de emocionar, e também de aproximar o leitor desse cotidiano que massacra um número cada vez maior de pessoas e que é a principal causa de demência entre idosos no Brasil e no mundo.

Segundo dados da Academia Brasileira de Neurologia, com o crescimento da população com mais de 60 anos no país – que deve chegar a 24 milhões de pessoas daqui a dez anos – o mal de Alzheimer deve se tornar um problema de saúde pública. Hoje, no mundo, já se contabilizam mais de 20 milhões de casos da doença.


Edições (2)

ver mais
O lugar escuro
O lugar escuro

Similares

(1) ver mais
Para Sempre Alice

Resenhas para O lugar escuro (6)

ver mais
Real
on 8/9/09


Minha avó sofreu dessa doença maldita e minha mãe e minhas tias passaram por muitas das situações descritas pela autora. Ela descreve de uma forma direta a crueldade desse mal que assola cada vez mais pessoas - não só os enfermos, mas mais ainda os que convivem com eles. E o que mais dá medo é saber que não existe sequer tratamento...... leia mais

Estatísticas

Desejam26
Trocam2
Avaliações 4.1 / 103
5
ranking 40
40%
4
ranking 42
42%
3
ranking 13
13%
2
ranking 6
6%
1
ranking 0
0%

14%

86%

Vivian Tonglet
cadastrou em:
26/02/2009 00:36:33