O pomar das almas perdidas

O pomar das almas perdidas Nadifa Mohamed


Compartilhe


O pomar das almas perdidas





Muito já se escreveu sobre a Somália e a guerra civil que assola o país desde os anos 1980, mas pouco se sabe sobre o seu povo. Em seu segundo romance, a escritora britânica de origem somali Nadifa Mohamed se encarrega de trazer à luz a vida, a língua e a cultura dessa gente.

Ambientado na cidade de Hargeisa às vésperas do conflito que engoliu o país, O pomar das almas perdidas conta a história de violências e perdas de três mulheres de gerações distintas. Deqo, Kawsar e Filsan se encontram pela primeira vez em um estádio, na festa de aniversário da revolução que colocara no poder uma ditadura militar.

Aos 9 anos, Deqo, que só conhecia a existência no campo de refugiados onde nascera, fará uma apresentação de dança - e por ela receberá um desejado par de sapatos. Mas ela erra a coreografia e recebe punição. Das arquibancadas, a viúva Kawsar, em seu eterno luto pela morte da filha adolescente, vê a agressão e decide intervir. É presa por Filsan, uma jovem soldado ambiciosa que em breve aprenderá uma lição dura sobre si mesma e o mundo dos homens. Os eventos que se desenrolam do momento da prisão de Kawsar até a volta de Filsan à delegacia são dramáticos e determinantes do que virá a seguir.

O livro passa então a acompanhar a vida de cada uma das mulheres. Deqo se perde pelas ruas da cidade, perambulando pelas bancas do mercado até encontrar refúgio na casa de prostitutas. Machucada, impossibilitada de se mover, Kawsar volta para seu bangalô e passa a viver com a ajuda de uma jovem. Filsan retorna ao quartel e ao seu trabalho de patrulha. Nesse momento, a narrativa cresce e ganha uma qualidade poética admirável, para a qual muito contribui a musicalidade das palavras somalis sussurradas aqui e ali.

Aos poucos, a revolução se dissemina e o conflito armado se instala de vez, obrigando a população a deixar sua casa. Em meio aos escombros, aos cadáveres, à areia do deserto e às suas próprias perdas, Deqo, Filsan e Kawsar voltam a se encontrar para viver o seu destino final, num trabalho precioso de construção de enredo que ajuda a explicar por que a revista Granta elegeu Nadifa Mohamed uma das melhores jovens escritoras britânicas de 2013.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (1)

ver mais
O pomar das almas perdidas

Similares

(19) ver mais
Um Poema Para Bárbara
A chave de casa
A paz dura pouco
O Papel de Parede Amarelo

Resenhas para O pomar das almas perdidas (17)

ver mais
O pomar das almas perdidas, Nadifa Mohamed - Nota 8,5/10

A história é triste, bem triste, mas mostra a força do ser humano ao lidar com situações degradantes. Não tenho dúvidas de que acompanhar a simples rotina de três mulheres - uma criança, uma jovem e uma senhora - cercadas pela pobreza e violência no meio da revolução na Somália, durante a ditadura de 1987, foi muito enriquecedor. Essa é daquelas histórias que nos faz lembrar sobre a triste realidade de muitos, da qual, às vezes acabamos nos tornando indiferentes. Confesso que em algun... leia mais

Vídeos O pomar das almas perdidas (2)

ver mais
O POMAR DAS ALMAS PERDIDAS | Livros e mais #362

O POMAR DAS ALMAS PERDIDAS | Livros e mais #3

Resenha: O Pomar das Almas Perdidas, de Nadifa Mohamed

Resenha: O Pomar das Almas Perdidas, de Nadif


Estatísticas

Desejam195
Trocam4
Avaliações 4.2 / 178
5
ranking 46
46%
4
ranking 41
41%
3
ranking 12
12%
2
ranking 1
1%
1
ranking 1
1%

17%

83%

Marcos
cadastrou em:
23/01/2016 14:25:56
Jenifer
editou em:
14/11/2019 13:13:39