O Ventre

O Ventre Carlos Heitor Cony


Compartilhe


O Ventre





Romance de estréia de Cony, originalmente publicado em 1958, O ventre parece não ter perdido nada de sua força. Nele se encontram as bases do "romance familiar" - para usar a expressão de Freud - que o autor desdobraria, mais tarde, em inúmeras obras. Às voltas com os fantasmas familiares do pai, da mãe, mas sobretudo do irmão e de um sofrido amor infantil, o bastardo José Severo avança pela vida como que despossuído de elos, de afetos, de razões, fortalecido apenas por um estranho ascetismo, que tem como prêmios o cinismo, certa inclinação para o prazer sádico e um largo vazio interior. Daí o magro, espichado e narigudo protagonista de O ventre poder ser considerado o precursor de toda uma linguagem de anti-heróis desencantados que proliferariam na ficção de Cony até a virada genial de Quase memória (1995).

Drama

Edições (7)

ver mais
O Ventre
O Ventre
O Ventre
O Ventre

Similares


Resenhas para O Ventre (7)

ver mais
Não há restos no ventre.
on 25/3/18


O romance é brilhantemente narrado em primeira pessoa por José Severo, de tal maneira, que achei estranho ele ser retratado como sendo muito inferior ao seu ilustre irmão, parece-me mais como um sábio apesar de não gostar de ler. Como ele diz “a felicidade é vil” e ele realmente não faz nenhum esforço para buscar a felicidade, parece no entanto que a busca principal dele é o amor, talvez por ter crescido abandonado por quase todos, recebia atenção apenas do padrinho. Diria até que o... leia mais

Estatísticas

Desejam32
Trocam7
Avaliações 4.0 / 171
5
ranking 37
37%
4
ranking 36
36%
3
ranking 20
20%
2
ranking 6
6%
1
ranking 1
1%

42%

58%

Núbia Esther
cadastrou em:
20/02/2009 17:36:12