O Volume do Silêncio

O Volume do Silêncio João Anzanello Carrascoza


Compartilhe


O Volume do Silêncio (Quem Lê Sabe Por Quê)





Os contos de João Anzanello Carrascoza já foram apreciados por alguns dos melhores narradores da sua geração: Luiz Ruffato, Cristóvão Tezza e Nelson de Oliveira souberam captar aspectos relevantes da sua obra. Duas palavras recorrem nos seus comentários, e ambas fazem justiça ao modo de compor e ao sentido profundo dos textos de Carrascoza: epifania e encontro, às quais convém acrescer uma terceira, silêncio. O lado de dentro do cotidiano é feito de imagens que vêm de fora. Em si mesmas estas podem parecer apenas prosaicas, mas a novidade destas epifanias nos faz sentir e ressentir as figuras do mundo como se fossem vistas pela primeira vez. A percepção da infância, em “Caçador de vidro”, ilustra esse processo a que os formalistas russos deram o nome de estranhamento. Não há epifania sem a luz de um olhar original. Não sem razão o filósofo Benedetto Croce considerava a poesia “o momento auroral da linguagem”. Felizmente, algumas das auroras de Carrascoza ainda voltam depois das noites, por mais desoladoras que estas nos pareçam. Cala também fundo a representação miúda da hora do encontro, tanto mais sofrida quanto mais viscerais são as relações entre os interlocutores. Com que arte sutil e compassiva o narrador sabe dizer os silêncios que unem pai e filho em “O menino e o pião”, os irmãos em “Duas tardes” e em “Janelas”, avó e neto em “Dias raros”, mãe e filho na obra-prima que é “O vaso azul”! Ao lado desses encontros autênticos, há, para confirmação dos espíritos céticos, a marcação cerrada de diálogos falsos e a denúncia dos vazios cruéis de comunicação em uma sociedade anômica onde a indiferença e o tédio viraram regra geral: falam por si “Visitas” e “Casais”. Mas a dor que punge, densa e viril, em “Dora” e “Chamada”, ou ternamente feminina se espraia em “Umbilical”, tão cedo não se apagará da memória e do coração deste e de outros leitores de João Anzanello Carrascoza.

Contos / Infantojuvenil / Literatura Brasileira

Edições (2)

ver mais
O Volume do Silêncio
O volume do silêncio

Similares

(3) ver mais
Espinhos e alfinetes
Aquela água toda
Catálogo de perdas

Resenhas para O Volume do Silêncio (7)

ver mais
1 week, 5 days ago


“O Volume do Silêncio” de João Anzanello Carrascoza foi republicado pela Sesi-SP Editora que me enviou um exemplar de cortesia. Quem me conhece há algum tempo, sabe que Carrascoza é meu autor nacional contemporâneo favorito e o que mais me encanta em sua escrita, é que grande parte do que se diz em suas histórias, estão no posicionamento do silêncio, logo, não poderia existir melhor título para essa antologia. Seus contos são retratos de momentos de epifania no quotidiano, que tr... leia mais

Estatísticas

Desejam66
Trocam1
Avaliações 4.4 / 42
5
ranking 50
50%
4
ranking 43
43%
3
ranking 5
5%
2
ranking 2
2%
1
ranking 0
0%

33%

67%

Iury Souza
cadastrou em:
30/06/2017 14:40:32