Oriente, Ocidente

Oriente, Ocidente Salman Rushdie


Compartilhe


Oriente, Ocidente





Salman Rushdie é um espectador privilegiado da vida contemporânea. Equilibrista habituado à corda bamba entre dois mundos que parecem mais distantes entre si no tempo que no espaço (o Oriente e o Ocidente), lança sobre cada um deles um olhar enviesado - ou excêntrico, no sentido exato do termo. É esse olhar que lhe permite ver e dar detalhes que a visada convencional deixa escapar.


É assim, por exemplo, que as trajetórias de personagens emblemáticas da cultura ocidental, como Hamlet e Cristóvão Colombo, são reinventadas pelo autor de uma perspectiva absolutamente irônica e original: em "Yorick", a tragédia do príncipe da Dinamarca é contada do delirante ponto de vista do bobo da corte de seu pai; em "Cristóvão Colombo e rainha Isabel de Espanha consumam seu relacionamento", o descobridor da América e a soberana espanhola vivem um rumoroso caso com tintas levemente sadomasoquistas. Inversamente, "O cabelo do Profeta" transforma uma história de profanação do Islã num imbroglio melodramático de policial B norte-americano. Em "Tchekhov e Zulu", uma trama envolvendo espiões indianos em Londres entrelaça-se com a saga televisiva Jornada nas estrelas.


Não há fronteiras para a fabulação de Salman Rushdie. Unindo a fantasia exuberante de um narrador das Mil e uma noites ao completo domínio das técnicas literárias modernas, os nove contos de Oriente, Ocidente são a prova definitiva de que se trata de um dos grandes escritores de nosso tempo.

Edições (2)

ver mais
Oriente, Ocidente
Oriente, Ocidente

Similares

(7) ver mais
Os Versos Satânicos
Dois Anos, Oito Meses E 28 Noites
Não Se Pode Amar e Ser Feliz Ao Mesmo Tempo
Joseph Anton

Resenhas para Oriente, Ocidente (6)

ver mais
Oriente, Ocidente (Salman Rushdie)
on 23/4/11


A crítica literária sempre debate sobre o real peso da biografia de um autor na compreensão de sua obra, debate esse marcado por dois extremos: os que acham que é perigoso interpretar um texto considerando a vida do autor, e os que acham que é simplesmente fundamental. De minha parte continuo achando que o ideal é o meio termo, antes de tudo saber identificar quando dados biográficos realmente vão de encontro ao texto, podendo ser então utilizados para o estudo da obra. No caso de Sal... leia mais

Estatísticas

Desejam17
Trocam3
Avaliações 3.6 / 78
5
ranking 19
19%
4
ranking 31
31%
3
ranking 41
41%
2
ranking 9
9%
1
ranking 0
0%

34%

66%

Helena
cadastrou em:
13/04/2011 19:21:14

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR