Pequena coreografia do adeus

Pequena coreografia do adeus Aline Bei


Compartilhe


Pequena coreografia do adeus





Em seu segundo livro, Aline Bei — vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura com O peso do pássaro morto — constrói um retrato tão sensível quanto brutal sobre família, amor e abandono.

Julia é filha de pais separados: sua mãe não suporta a ideia de ter sido abandonada pelo marido, enquanto seu pai não suporta a ideia de ter sido casado. Sufocada por uma atmosfera de brigas constantes e falta de afeto, a jovem escritora tenta reconhecer sua individualidade e dar sentido à sua história, tentando se desvencilhar dos traumas familiares.

Entre lembranças da infância e da adolescência, e sonhos para o futuro, Julia encontra personagens essenciais para enfrentar a solidão ao mesmo tempo que ensaia sua própria coreografia, numa sequência de movimentos de aproximação e afastamento de seus pais que lhe traz marcas indeléveis.

Escrito com a prosa original que fez de Aline Bei uma das grandes revelações da literatura brasileira contemporânea, Pequena coreografia do adeus é um romance emocionante que mostra como nossas relações moldam quem somos.

“Aline Bei narra como quem se posiciona à beira do abismo, o corpo em espera, o instante que se aproxima. Ler Pequena coreografia do adeus é acompanhar essa queda, íngreme e definitiva, mas também sublime e transformadora.” — Carola Saavedra

“A experimentação formal que sublinhou o estilo marcante de Aline Bei, em sua estreia com O peso do pássaro morto, sedimenta-se neste segundo romance, trazendo-nos a história dolorosa de Júlia Terra — personagem complexa, cujas margens familiares vão se dissipando. A trama urdida com lirismo entrelaça a educação afetiva, a violência e a experiência do desamor, revelando o paradoxo da condição humana — a um só tempo precária e (por meio da escrita) redentora.” — João Anzanello Carrascoza

Ficção / Literatura Brasileira / Romance

Edições (1)

ver mais
Pequena coreografia do adeus

Similares


Resenhas para Pequena coreografia do adeus (33)

ver mais
?a queda ensina mais que o voo?
1 week, 5 days ago


?sabíamos que a vida aínda que fosse a nossa maior ruína era também a nossa única salvação.? Pág. 252 ?Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você.? Esta frase de Sartre nunca fez tanto sentido.... leia mais

Estatísticas

Desejam6
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.5 / 128
5
ranking 72
72%
4
ranking 24
24%
3
ranking 4
4%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

21%

79%

Karin
cadastrou em:
12/04/2021 10:00:27
estantedahyana
editou em:
25/07/2021 16:28:37

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR