Pimentas

Pimentas Rubem Alves


Compartilhe


Pimentas


Para provocar um incêndio, não é preciso fogo




Trata-se de uma compilação de crônicas sobre ideias e pessoas, sobre pensamentos que incendeiam a mente e que levam a outras ideias. Daí o título do livro, conforme explica o autor:
“Pimentas são frutinhas coloridas que têm poder para provocar incêndios na boca. Pois há ideias que se assemelham às pimentas: elas podem provocar incêndios nos pensamentos. (…) Mas, para se provocar um incêndio, não é preciso fogo. Basta uma única brasa. Um único pensamento-pimenta…”.

Dividido em 74 pequenos contos, reflexões que brotaram na mente sempre criativa do autor, o livro encanta por sua proximidade com a vida cotidiana de pessoas comuns. “Pois qual é o dono de cachorro que nunca olhou para os olhos de seu cãozinho e se perguntou: ‘O que será que ele pensa de mim?’”, indaga Rubem em Sobre gatos. E com a sua tônica espirituosa, prossegue: “Alguém disse que preferia os gatos aos cachorros porque não há gatos policiais”.

Religião (histórias sobre São Judas, São Jorge e até sobre o diabo), animais domésticos, noções de etiqueta, comida, gramática, literatura, poesia (o autor é um grande admirador de Fernando Pessoa, Pablo Neruda, Adélia Prato e Manoel de Barros, só para citar quatro grandes poetas), saúde e doença, velhice, sexo, homens e mulheres, ciência, fé e morte. Nada escapa à mente de Rubem Alves, um observador arguto da vida e de seus pequenos momentos, possivelmente insignificantes para um olhar menos atento.

Os sabores de suas pimentas estão exatamente nas pequenas e espirituosas reflexões cotidianas:
“A privada é o lugar onde estamos sós e ninguém tem o direito de nos incomodar. Lugar de refúgio, santuário de solidão.

Quando a gente está na privada, não tem de se comportar direito, não tem de prestar atenção ao que os outros estão dizendo. É um lugar de liberdade e honestidade.” (em Sobre a função cultural das privadas).

“Eram seis da manhã. Minha filha me acordou. Ela tinha três anos. Fez-me então a pergunta que eu nunca imaginara: ‘Papai, quando você morrer você vai sentir saudades?’. Emudeci. Não sabia o que dizer. Ela entendeu e veio em meu socorro: ‘Não chore que eu vou te abraçar…’. Ela, menina de três anos, sabia que a morte é onde mora a saudade porque lá a gente fica longe dessa terra tão boa…” (em Dona Clara)
“Ao ouvir uma música que me comove por sua beleza, eu me reencontro com a mesma beleza que estava adormecida dentro de mim. (…) Eu me reencontro com a minha própria beleza. Por isso a música me traz felicidade…” (em Minha música)

Edições (2)

ver mais
Pimentas
Pimentas

Similares

(15) ver mais
Educação dos Sentidos e mais ...
A Grande Arte de Ser Feliz
Se Eu Pudesse Viver Minha Vida Novamente...
Palavras Para Desatar Nós

Resenhas para Pimentas (9)

ver mais
Rubem Alves: Para provocar um incêndio.
on 14/10/12


A postagem de hoje é Rubem Alves, um dos meus favoritos. O exemplar é "Pimentas", cujo título não me chamaria a atenção, se não tivesse em letras grandes Rubem Alves... Dele, eu não preciso de títulos... Confesso que tenho certa "preguiça" de ler sobre educação, ramo que ele também se dedica... Já li vários livros de Rubem Alves, a ponto de me identificar tanto que procuro pontos em comum, pensamentos e teorias com as quais concordo. Achei até o motivo que faz com que isso aconteça: ... leia mais

Estatísticas

Desejam51
Trocam7
Avaliações 4.3 / 274
5
ranking 55
55%
4
ranking 27
27%
3
ranking 14
14%
2
ranking 3
3%
1
ranking 0
0%

26%

74%

Meire Elen
cadastrou em:
03/07/2012 21:08:12