Poesia Completa e Prosa Seleta: Manuel Bandeira

Poesia Completa e Prosa Seleta: Manuel Bandeira Manuel Bandeira


Compartilhe


Poesia Completa e Prosa Seleta: Manuel Bandeira





A Editora Nova Aguilar, dando continuidade ao seu trabalho de publicação de grandes autores da literatura brasileira e estrangeira, traz ao público leitor o box com dois volumes da Poesia completa e prosa seleta de Manuel Bandeira, considerado por muitos um dos maiores poetas que o Brasil teve e um dos escritores que mais influência exerceu no meio literário nas últimas décadas.

Organizada pelo crítico literário e ensaísta André Seffrin, esta edição traz em seu primeiro volume todos os livros de poesia de Bandeira já publicados, ao lado de textos escritos em sua homenagem, uma alentada fortuna crítica sobre sua produção poética e um segmento bastante ampliado do teatro poético traduzido pelo autor, o qual havia sido parcialmente publicado na primeira edição da Aguilar, de 1958.

No segundo volume, os leitores tem à sua disposição uma seleção bem representativa da inigualável prosa do escritor.

Destacam-se aqui, além de importantes textos de fortuna crítica acerca da prosa de Bandeira, os livros de crônica mais célebres do escritor: Crônicas da província do Brasil, Flauta de papel e Andorinha, andorinha.

Cumpre sublinhar ainda a presença neste volume de Itinerário de Pasárgada (reflexão autobiográfica de Bandeira), de seu famoso Guia de Ouro Preto e de uma compilação de seus principais escritos no campo da crítica literária e de artes.

Poemas, poesias

Edições (1)

ver mais
Poesia Completa e Prosa Seleta: Manuel Bandeira

Similares


Resenhas para Poesia Completa e Prosa Seleta: Manuel Bandeira (1)

ver mais
Na prosa, a edição de 1958 é melhor
on 25/2/21


Comprei essa edição de 2020 na esperança de que seu volume 2, de prosa, seria melhor que a clássica de 1958. Dei com os burros n'água. A de 1958 é mais completa. Vou provar. A edição de 2020 até que começa bem. A apresentação de André Seffrin é superior à “Nota editorial” de Afrânio Coutinho. Depois vem uma “Fortuna crítica”, que a edição de 1958 não tem. Embora conte com apenas quatro textos (de Sérgio Milliet, Antônio Carlos Villaça, Carlos Newton Jr. e Ângelo Oswaldo de Araújo... leia mais

Estatísticas

Desejam4
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 0 / 0
5
ranking 0
0%
4
ranking 0
0%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

62%

38%

Adriana Scarpin
cadastrou em:
26/05/2020 10:00:50

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR