Polígono das Secas

Polígono das Secas Diogo Mainardi


Compartilhe


Polígono das Secas





Uma crítica aos clássicos da literatura regionalista, POLÍGONO DAS SECAS mostra histórias que se passam no sertão, em meio à seca e à pobreza. Manuel Vitorino carrega o filho morto nos braços rumo ao cemitério; o vaqueiro Cristiano Castro tem as pernas e um braço amputado por ordem do senador Pompeu... um personagem sem nome, sem moral e sem história vai intervindo nesses diversos enredos, destruindo qualquer mensagem piedosa endereçada ao leitor.

Edições (2)

ver mais
Polígono das Secas
Polígono das Secas

Similares


Resenhas para Polígono das Secas (4)

ver mais
on 20/6/10


A desconstrução através de bubões e carbúnculos pustulentos do mito sertanejo e, por extensão, de toda a literatura regionalista.... leia mais

Estatísticas

Desejam8
Trocam2
Avaliações 3.7 / 71
5
ranking 27
27%
4
ranking 34
34%
3
ranking 30
30%
2
ranking 7
7%
1
ranking 3
3%

67%

33%

souricardo
cadastrou em:
16/01/2009 12:31:47