Minha Experiência Lésbica com a Solidão

Minha Experiência Lésbica com a Solidão




Resenhas - Minha Experiência Lésbica Com A Solidão


58 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Pedro 15/04/2020

Um relato real e duro
Esse mangá tem uma leitura bem diferente do encontrado nessa mídia. Não temos aqui tramas épicas ou grandes melodramas, mas sim uma simples autorreflexão de uma mulher cansada de viver na própria miséria.

Mal há uma história no sentido tradicional. Enquanto conta como chegou a contatar uma prostituta, Nagata faz vários devaneios e desvios na tentativa de explicar como isso passou a ser tão importante para ela e os motivos para sua infelicidade.

Em vários momentos, essa leitura me deixou bastante pensativo sobre a forma que levei e levo minha vida. Às vezes, deixou um gosto amargo na boca. Mas, no final, ainda que a realidade não seja uma idealização, há motivos para acreditar que os obstáculos um dia serão superados.
comentários(0)comente



Seven 25/07/2020

Pesado.
Apesar de ter ilustração fofinha e ser colorido de rosa salmão, o mangá começa bem forte, gatilho pra quem tem problema de depressão/ansiedade. A história real da autora é realmente tensa e triste. Porém tem uma mensagem linda e merece ser lido e compartilhado!
comentários(0)comente



Natália 27/07/2020

Essa história me tocou de uma forma pessoal, me fez refletir sobre a forma com que eu levo minha própria vida. Posso dizer que tive um momento de catarse lendo. A autora relata sua experiência com diversos transtornos psicológicos, entre eles, depressão e transtorno alimentar. E, a partir disso, nos conta como ela resolveu viver de verdade sua vida e se encontrar.
A sexualidade é um ponto muito importante da história, porque foi a partir do momento em que ela resolveu viver sua sexualidade de forma mais plena, é que os caminhos começaram a se abrir pra ela. E ela começou a se libertar da pessoa que ela era antes: uma pessoa que vivia à sombra do que os pais queriam para ela; alguém que constantemente se esforçava para agradá-los. Para então ser uma pessoa disposta a se descobrir e fazer coisas para si mesma, retomar o controle da própria vida.
Vale muito a pena ler para mergulhar na psique da autora, numa narrativa que por mais que trate de temas pesados, é fácil e muito gostosa de ler.
comentários(0)comente



Cristiane 14/08/2020

Não gostei não
Essa mulher precisa de um forte tratamento psiquiátrico urgente
() 25/11/2020minha estante
Típica "resenha" que não acrescenta nada. Se não gostou do mangá, explique os motivos. Não fique só nessa posição muito confortável na sua arrogância de afirmar que uma pessoa tem ou deixa de ter problemas.




Dan 21/02/2020

Excepcional s2
Quando vi esse mangá volume único, colorido com preto, branco e rosa bebê, um traço adorável e sendo autobiográfico, precisei comprar.
Apesar de ser um mangá, segue todas as características de uma HQ.
Aqui acompanhamos a vida de uma moça desde que ela saiu da escola até os quase 30 anos. Vemos várias questões abordadas com uma profundidade e sensibilidade... Sério, supreendente. Trata sobre a aceitação de ser você mesmo, de querer agradar os pais, de não encontrar um lugar no mundo e ficar se sentindo deslocada e perdida em tudo, sobre ansiedade, não se sentir boa o suficiente, a forma como somos duros com nós mesmos.
Eu aprendi tanto...
A Kabi é incrível, forte, eu me identifiquei com muita coisa, dei boas risadas em algumas partes e em outras chorei.
Não é fácil encontrar um lugar confortável no mundo, as pessoas falam que devemos sair das nossas zonas de conforto, quando não há nenhum conforto em nenhum lugar.
Sério, leiam. É muito bom.
Na primeira página, já começa com ela aos 28 anos, virgem, bv, numa cama com uma prostituta, e você só pensa: Que???
E aí começa a história, que vai explicar como tudo foi acontecendo até chegar nessa cena mostrada no início.
Quero muito que tragam a outra série biográfica, que a autora fez após essa, para o Brasil.
comentários(0)comente



Cathi 01/09/2020

Solidão extrema
Sinceramente, eu não sabia o que esperar de um mangá que tinha como título Minha Experiência Lésbica com a Solidão, e foi muito bom não ter criado expectativa acerca do que me aguardava, pois se tornou uma grata surpresa e uma das leituras mais intensas que tive nas últimas semanas.

Logo de início, somos jogados a realidade de uma mulher com quase 30 anos que se sente totalmente perdida na vida, com diversos transtornos psicológicos, dentre eles a depressão e o transtorno alimentar, impedindo-a até mesmo de conseguir manter empregos. A sexualidade também é um dos pontos mais explorados aqui. Imaginem uma mulher que não conhece seu corpo, sua vagina e não tem ideia do que é o prazer sexual, seja ao ser tocada pelo outro ou por si mesma.

Kabi Nagata expõe sua psique através de desenhos e narrativa que prende, afinge e por vezes te leva a se identificar com tantas questões que a rondaram por anos à fio. Por mais que tenha uma carga grande de tristeza e melancólia, podendo inclusive conter gatilhos para muitos leitores (cuidado!), também é uma reflexão acerca do cuidado de si mesmo.

É notável a sensibilidade, coragem e sinceridade que o mangá carrega em suas páginas. Me senti totalmente íntima de Kabi por saber seus principais problemas, medos, angústias e vulnerabilidades. Um retrato completamente psicológico de uma mulher cansada de viver na própria miséria.

Eu mesma nunca fui ligada ao auto cuidado, então foi de fato, um livro que pegou forte demais para mim. Quantas vezes nos permitimos se conhecer de verdade? Quantas vezes nos preocupamos em suprir as expectativas alheias e esquecemos das nossas? Essas e outras perguntas serão feitas ao longo da leitura. Vale a pena conferir e refletir.

site: https://www.instagram.com/p/CEC76W4DOS6/?hl=pt
comentários(0)comente



Rafaela Moura 15/03/2020

Não é o que parece...
Mais uma HQ autobiográfica orajosa. Não espere encontrar conteúdo sexualmente apelativo, a história é muito mais sobre a solidão e os transtornos vividos pela autora.
Foi o primeiro mangá que li, não sei se é errado chamar de HQ, mas gostei bastante.
José Sizenando D. 15/03/2020minha estante
Há quem se incomode, mas não é um erro chamar de HQ. Eu, particularmente, chamo de gibi, independente do país de origem. Seja comic, mangá, bande dessinée, fumetti, manhwa é tudo história em quadrinhos, tudo gibi. Mas na verdade meu comentário era pra dizer que estou bem curioso pra ler essa hq aí.


Rafaela Moura 15/03/2020minha estante
Pois é, eu costumo chamar tudo de quadrinhos, mas como vi muita gente chamando de vários nomes, achei que alguém poderia se ofender... Obrigada pelo feedback!
Voltei a ler quadrinhos há pouco tempo e quando me falaram desse também fiquei super curiosa! Vale a pena.




Lucas Lima 13/11/2020

você é seu pior inimigo
assim como O Marido do Meu Irmão, esse mangá deveria ser adotado como paradidático.
comentários(0)comente



Loch 07/11/2020

Uma das melhores biografias que já li, relata os problemas psicólogos de uma maneira realista e engraçada, muitas vezes transcreve o trágico como algo comigo, um ensaio sobre como a família pode afetar uma pessoa.
comentários(0)comente



Mokumura 05/09/2020

Eu adorei a história, principalmente porque eu consegui me identificar com a protagonista, eu mesma tenho/já tive problemas como os delas (não todos porque ela tinha um milhão :v), mas mais do que isso eu fiquei surpresa em como ela lidou com algum deles e vou levar isso para a vida. Além disso, o traço é uma fofura.
comentários(0)comente



Vitória 08/04/2020

obrigada thiago guima por essa indicação perfeita

com certeza um mangá muito honesto, visceral e com uma representação muito forte da solidão e dos conflitos internos de alguém que passa pelas questões retratadas. tive vários pontos de identificação e foi muito bonito ver a trajetória de autoconhecimento 💛
comentários(0)comente



Ana Tambara 13/04/2020

Complexo
A autora mostra muita sinceridade ao escrever e desenhar a sua própria história. Esse é um mangá extremamente pessoal e complexo. Eu gostei demais e recomendo pra quem curte a leitura de mangás mais adultos e complexos nos assuntos psicológicos.
comentários(0)comente



Gramatura Alta 19/11/2020

http://gramaturaalta.com.br/2020/11/18/minha-experiencia-lesbica-com-a-solidao/
MINHA EXPERIÊNCIA LÉSBICA COM A SOLIDÃO é um mangá da autora Kabi Nagata. Nele, Kabi retrata sua situação, aos 28 anos, com depressão, ansiedade e transtorno alimentar. Além disso, também a insegurança diante da sua sexualidade. Até então sem nenhuma experiência sexual, sem nem ao menos conhecer o próprio corpo, ela contrata uma garota de programa lésbica para virar essa página em sua vida.


Ela relata, através dos quadrinhos, como se via totalmente ligada aos pais, dependente do julgamento de ambos, e em busca de agradá-los. Além de travar uma batalha contra sua ansiedade e transtorno alimentar no ambiente de trabalho. Veremos como ela lidou com isso tudo durante anos e como isso moldou sua vida.

Diferente do que o título e a capa sugerem, o foco do mangá não é sexualidade. Embora esteja apresentada sem pudores.

O estilo de desenho da artista é bem interessante, pois os personagens tem traços “meigos“, quase como se fossem mais novos do que são. A edição do mangá também é bastante interessante, com cores rosa bebê, traz um contraste lindo a obra.

É muito fácil se identificar com com o drama de Kabi, por vezes fiquei pensativa sobre alguns sentimentos em comum com ela, partilhando de suas inseguranças e fragilidades emocionais. Algumas vezes o que ela mais queria era apenas um abraçoe isso foi muito tocante para mim.

Um relato muito sensível que pode apresentar gatilhos. Porém uma leitura essencial, e o melhor de tudo, rápida.

Resenha escrita pela Brena para o blog.

site: http://gramaturaalta.com.br/2020/11/18/minha-experiencia-lesbica-com-a-solidao/
comentários(0)comente



Alana 28/11/2020

Engraçado, estranho e triste. Vale a leitura.
“Minha experiência lésbica com a solidão” é um mangá... Peculiar.
E com isso não quero dizer que ele é ruim. De jeito nenhum. Apenas que ele pode gerar um estranhamento pela ordem como tudo acontece.
A forma como a protagonista-narradora nos apresenta seus problemas e suas questões, faz com que tudo soe muito emaranhado, mas, ao mesmo tempo, muito solto. Como se um problema fosse independe do outro, mas ao mesmo tempo estivesse conectado (como de fato está.).
Enfim, é difícil explicar minha experiência com essa história, mas posso dizer que super recomendo. Vale a leitura.
comentários(0)comente



Nessa 15/11/2020

Para todos os ansiosos
O título pareceu bastante curioso é após uma resenha do pipoca e nanquim resolvi arriscar. Gistei bastante do mangá só lamento não ter se aprofundado mais na história da protagonista após ela ter consciência de status na vida. Tem gatilhos de identificação de problemas de saúde mental , ela aborda de uma maneira que faz a gente ter empatia com seus problemas . Vale a pena . Mas acredito ter margem pra continuações.
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4