Razão do Poema

Razão do Poema José Guilherme Merquior


Compartilhe


Razão do Poema (Biblioteca José Guilherme Merquior)


Ensaios de Crítica e de Estética




Merquior foi sem dúvida um dos maiores críticos que o Brasil teve. Lembro como sinal precursor o ensaio que escreveu bem moço sobre a “Canção do Exílio”, de Gonçalves Dias, fazendo uma descoberta que dava a medida de sua imaginação crítica – entendendo-se por imaginação crítica a capacidade pouco frequente de elaborar conceitos que têm o teor das expressões metafóricas ou o voo das criações ficcionais.

Estou falando do seguinte: ao comentar a afirmação costumeira de que o famoso poema é tão bem realizado porque não tem adjetivos, ele mostrou que a sua eficiência provém na verdade do fato de ser todo ele, virtualmente, uma espécie de grande expressão adjetiva, uma qualificação sem qualificativos, devido à tonalidade do discurso. Num de seus ensaios ele disse que a falta de informação filosófica prejudicava a maioria da crítica brasileira.

Ora, desse mal ele estava galhardamente livre. A sua acentuada vocação especulativa e a vasta erudição que a nutria lhe permitiram fazer do trabalho crítico uma investigação que não se satisfazia em descrever e avaliar os textos, mas desejava descobrir o sentido entesourado e em seguida ligá-lo a outros produtos da cultura. - Antonio Candido

Artes / Ensaios / Poemas, poesias

Edições (2)

ver mais
Razão do Poema
Razão do Poema

Similares

(13) ver mais
A Trilogia Tebana
O Uso da Poesia e o Uso da Crítica
O Liberalismo
Formalismo e Tradição Moderna

Estatísticas

Desejam10
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.0 / 3
5
ranking 0
0%
4
ranking 100
100%
3
ranking 0
0%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

69%

31%

Diário de Leitura
cadastrou em:
17/06/2015 19:16:45
Cioran E.
editou em:
06/10/2017 16:04:21

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR