Razões para continuar vivo

Razões para continuar vivo Matt Haig




Razões para continuar vivo





O mundo de Matt Haig ruiu quando ele tinha pouco mais de 20 anos. Ele não conseguia achar uma maneira de continuar vivo. Essa é a história real de como ele passou pela crise, triunfou sobre a doença que quase o destruiu e aprendeu a viver novamente.
Uma análise comovente e delicada sobre como viver melhor, amar melhor e se sentir mais vivo, Razões para continuar vivo é mais do que um livro de memórias. É um livro sobre como aproveitar seu tempo no planeta Terra.

“Quando eu tinha 24 anos, eu quase me matei. Na época, eu morava em Ibiza, Espanha, na parte tranquila da ilha. Minha casa era bem perto de um penhasco. Em meio à neblina da depressão, caminhei até a beirada do precipício e olhei para o mar, para a costa acidentada de pedra calcária, pontuada por praias desertas. Era a paisagem mais linda que eu já tinha visto, mas na hora aquilo não tinha importância. Eu estava muito ocupado tentando reunir a coragem que eu precisava para me jogar dali. Não me joguei. Em vez disso, recuei e vomitei tudo que estava sentindo.
Mais três anos de depressão se seguiram. Pânico, desespero, batalhas diárias.
Mas eu sobrevivi. Naquela época, eu tinha certeza de que não conseguiria passar dos 30. A morte ou a loucura total pareciam mais realistas. Já passei dos 40. Hoje vivo cercado por pessoas que amo, fazendo um trabalho que nunca imaginei que faria e passo meus dias escrevendo.
Fiquei muito feliz por não ter me matado, mas continuei me perguntando se havia alguma coisa para dizer às pessoas que estão passando por esses tempos sombrios.
Essa é minha tentativa.”

Autoajuda / Biografia, Autobiografia, Memórias

Edições (1)

ver mais
Razões para continuar vivo

Similares

(5) ver mais
Superação
O Sonho de Lorena
Alucinadamente feliz
Vencendo a Depressão

Resenhas para Razões para continuar vivo (5)

ver mais
on 27/9/17


O livro conta a história real de Matt Haig que aos 24 anos se vê diante de uma conflito terrível. Matt sofre de depressão, ansiedade e síndrome do pânico. Ele relata como foi o primeiro contato com as doenças, de como elas chegaram e se instalaram em seu ser durante anos. Revela a primeira vez que pensou em suicídio e de como reaprendeu a viver. Relata a dificuldade de conviver com tais doenças, do pavor constante, do medo de ir além do portão, da terrível sensação de viver sempre ... leia mais

Estatísticas

Desejam95
Trocam4
Avaliações 4.3 / 29
5
ranking 62
62%
4
ranking 17
17%
3
ranking 21
21%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

18%

82%

Daiane
cadastrou em:
19/04/2017 15:18:49
Pri Paiva
editou em:
09/05/2017 16:24:51
Pri Paiva
aprovou em:
09/05/2017 16:25:08