Sobre a Mentira

Sobre a Mentira Santo Agostinho


Compartilhe


Sobre a Mentira (Ecclesiae de bolso #17)





No que consiste a mentira? É lícito mentir? Existe alguma circunstância em que a mentira pode evitar um mal maior? Santo Agostinho examina essas questões à luz da filosofia e, como é comum ao seu pensamento, também no contexto teológico. Inicia este opúsculo com um vigoroso trabalho de definição, depois expõe uma classe tipológica de oito tipos de mentiras existentes, demonstrando a gravidade de cada uma delas, além de propor uma breve reflexão ética sobre a gravidade do ato de mentir.

Escrito em 395, ano em que foi consagrado bispo de Hipona, este opúsculo é considerado obra da juventude de Agostinho, mas que ele mesmo acabou por incluir entre os seus mais importantes escritos, pois "contém muito do que é útil para o exercício da mente e ainda mais proveitoso para a moral, suscitando o amor pela verdade".

Nessa tradução idédita, do latim para o português, Santo Agostinho ensina, portanto, que "não podemos seguir outra regra, a não ser a de que nunca devemos mentir". Porque "em qualquer um dos exemplos dos santos e de seus costumes, não podemos observar um exemplo sequer de mentira, forte o suficiente para o tomarmos como justa imitação, repetindo-o em nossas vidas. E isto se confirma com mais clareza nos textos sacros. Portanto, jamais devemos aceitar a mentira".

Crônicas / Religião e Espiritualidade

Edições (1)

ver mais
Sobre a Mentira

Similares

(28) ver mais
O Ente e a Essência
Carta aos jovens sobre a utilidade da literatura pagã
O Segredo Admirável do Santíssimo Rosário
O cristão bem formado

Estatísticas

Desejam10
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.8 / 8
5
ranking 88
88%
4
ranking 0
0%
3
ranking 13
13%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

67%

33%

Leocr82
cadastrou em:
30/03/2016 21:51:42
MaganáRaposo
editou em:
04/09/2016 12:51:44