Textos Para Nada

Textos Para Nada Samuel Beckett


Compartilhe


Textos Para Nada





Habitante de um limbo onde se acomoda num charco mas ainda consegue olhar para o céu, o narrador desse livro rememora fragmentos de lugares e de histórias passadas. “Para onde eu iria, se pudesse ir, o que seria, se pudesse ser, o que diria, se tivesse uma voz, quem é que fala assim, dizendo que sou eu?” Para ele, resta apenas a tentativa de continuar narrando, mesmo que não haja mais nada – dentro ou fora de si – para narrar. Publicado em 1955, este livro radicaliza os experimentos feitos por Beckett na trilogia formada por Molloy, Malone morre e O inominável.

Ficção

Edições (1)

ver mais
Textos Para Nada

Similares

(11) ver mais
Murphy
O inominável
Companhia e outros textos

Estatísticas

Desejam56
Trocam1
Avaliações 4.1 / 34
5
ranking 41
41%
4
ranking 29
29%
3
ranking 26
26%
2
ranking 3
3%
1
ranking 0
0%

44%

56%

João gregorio
cadastrou em:
30/03/2015 18:05:13
Maria
editou em:
21/07/2015 21:52:40